STF na berlinda: Flávio Dino no olho do furacão de outro esquema de corrupção…

Lembram da máxima esquerdista que diz: “aos amigos os favores, mas para os inimigos os rigores”?

Quem aposta se Dino vai julgar ou advogar?

Agora essa, não é que o ex- governador, eleito senador, e contemplado com vaga no STF, como dito nas palavras do Lula: “nós colocamos um comunista no STF”, deverá julgar um alido politico do Maranhão, e ainda por cima tentar livrar mais uma vez o Lula dos supostos esquemas de corrupção no seu governo?

Tudo dominado. Como se pode separar política de justiça, se no Brasil virou uma coisa só?

A resposta parece ser fácil todos, aliás, já devem saber o desfecho, porém, tirem suas concluões com um trecho da reportagem nacional de O Anatagonista:

“Feirinha São Luís compreta 7 anos e segue firme e forte”, Liviomar comenta evento que tornou-se agenda cultural da cidade…

Liviomar Macatrão destaca importância da Feirinha São Luís para a cidade.

Fonte de geração de emprego e renda, a Feirinha São Luís esteve sob gestão de Liviomar Macatrão nos últimos anos entre 2021 e 2024.

Confira trecho de suas palavras:

“Uma feira que une artesanato, cultura e gastronomia da nossa terra, fomentando o turismo e gerando emprego e renda para várias famílias de São Luís. Parabéns Feirinha São Luís!”, comentou nas redes.

Durante esse período, a Feirinha São Luís foi ampliada, tornando-se mais plural tanto segmento econômico e cultural, garantindo assim mais oportunidades de negócios assim como apresentações artísticas.

Quando assumiu a gestão da Feirinha, Liviomar decidiu levar as atividades para a Rua de Nazaré, Rua do Egito e Praça João Lisboa, além de manter as atividades na praça Benedito Leite, onde já ocorria.

Impostos altos para bancar um estado gigantesco, ineficiente e corrupto?

Alô, STF: vai ter 24h para dar explicação?

O “liberou geral”: os rigores para “alguns” e favores para “os nossos”? como dantes, já se ouvem ecos da corrupção nos três poderes do Planalto (ver, ouvir, calar), o sistema pode tudo?

Rumo ao atraso: No país da ladroagem a única certeza é que a ilegalidade seguirá impune, já a antiga regra deverá continuar sendo enganar os trouxas que teimam em produzir. Tirem suas conclusões na coluna do DP:

Há mais de um mês, em São José da Tapera (AL), Lula (PT) já defendia a importação de arroz com intrigante ênfase, mas não pela tragédia no Rio Grande do Sul e sim porque se disse “puto da vida” com o preço, segundo ele, de 33 reais por saco de 5 quilos. Sem admitir que preço alto tem a ver com pesados impostos do seu governo, Lula assinou medida provisória liberando R$7,2 bilhões para importar 1,3 milhão de toneladas. O leilão de importação foi anulado ontem (11) com indícios de corrupção.

Caso de polícia

A ligação de filho de Neri Geller, secretário de Política Agrícola, com importadores de arroz transforma as suspeitas em caso de polícia.

Brasil abastecido

Lula decidiu importar sem procurar saber se era necessário, e manteve a decisão apesar da garantia de que não havia risco de desabastecimento.

Colhido e a salvo

A Fenarroz, que representa 6 mil produtores gaúchos, informou desde o primeiro momento que quase toda a safra já estava colhida e a salvo.

Estava escrito

Sinais de corrupção surgiram nos leilões, com a opção de entregar R$ 732 milhões a uma loja de queijos de Macapá (AP) para importar arroz.

Terceira via em Axixá – Karine encarna o sentimento de mudança nas eleições de 2024…

Axixá – mensagem de uma mulher lutadora e pré-candidata a prefeita, Karina Valéria.

Vereadora Karine Valéria representa a mudança no município

Vereadora mais votada da história do município surge como a terceira via na briga histórica das famílias Campos e Barreto.

Oligarquias regionais, que controlam o município por décadas – sem que sejam percebidos avanços sociais e estruturais – e tem a candidatura consolidada no desejo de mudança visível no olhar do povo axixaense.

Créditos do blog do Marco D’éça.

Osmar Filho convida para o Arraial do São Francisco

São João na Praça – Arraial junino terá muitas atrações e shows, tendo como principal atração o cearense Eric Land. Também estão confirmados na programação o Boi de Nina Rodrigues, Boi de Maracanã, Bruno Shinoda, DJ Almeida e o grupo de quadrilha junina Nova Esperança.

A realização do evento é do deputado estadual Osmar Filho do PDT, com o apoio do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria Estadual da Cultura (Secma) e do Instituto Maranhense de Proteção e Atenção Social (IMAPS), além do Senac, Fecomércio e Sesc, nesta terça-feira, 11 de junho, a partir das 17h, na Praça Frei Antônio Sinibaldi, na Av. Ferreira Gullar (próximo à Lagoa da Jansen).

Artesão transforma restos de árvores em peças exclusivas de madeira no Maranhão

A paixão de Augusto Braga: O artesão que transformou madeira em arte.

A paixão pela arte e pelo artesanato em madeira tem raízes profundas na memória de infância do artesão Francisco Augusto Batista Braga, um talentoso artesão natural de Maranguape, Ceará. Engenheiro agrônomo de 74 anos chegou a São Luís do Maranhão em 1975. Influenciado pelo seu pai, a curiosidade despertou seu interesse criativo, onde descobriu seu dom de cortar madeira e fazer suas obras de arte que o tornaram o maior especialista em móveis rústicos de alto padrão no Maranhão.

As experiências na infância moldaram os interesses e talento ao longo da vida. O pai do artesão Augusto Braga teve um papel importante nesse processo, incentivando sua criatividade e habilidades. Em sua infância Augusto junto aos seu pai produziam carrinhos e até mesmo uma gaiola mostrava sua dedicação e amor pelo trabalho manual.

O artesão Augusto, casado com Cléa Faria Bacelar, natural de São Luís, e tem cinco filhos, todos formados e trabalhando como engenheiros e arquitetos. Alguns dos filhos colaboram com divulgação, enquanto a esposa atua como sua assessora principal, focando em vendas, comercialização e divulgação.

Visão empreendedora

Ele transformou sua paixão pelo artesanato em um negócio de sucesso, a partir de um hobby pessoal, onde sua jornada de autodescoberta e crescimento profissional é um exemplo de determinação e criatividade.

Com o sucesso de suas peças, ele investiu em espaço para armazenar matéria-prima e em um showroom para expor e comercializar seu trabalho, estabelecendo uma parceria estratégica com o Hotel Brisa Mar. Enfrentar o desafio constante de aumentar as vendas, especialmente com suas peças únicas e sustentáveis, demonstra sua determinação e visão empreendedora.

A Casa de Morros, o ateliê de Augusto, destaca-se pela atenção aos detalhes e à qualidade de cada peça produzida, com tratamentos especiais e precificação justa, valorizando o trabalho artesanal e garantindo a excelência do produto final. A estratégia de aproximar o cliente da Casa de Morros, possivelmente em uma área mais ampla na BR, demonstra uma visão empreendedora e inteligente para expandir a visibilidade e o impacto no mercado, atraindo novos clientes e fortalecendo a reputação do local como referência em peças artesanais de alta qualidade.

Preservação ambiental e à qualidade de sua arte

Augusto tem se destacado pela sua dedicação à preservação ambiental, pela qualidade da sua arte em cada peça e pela constante busca por inovação, elementos fundamentais que contribuem para o sucesso contínuo do seu empreendimento.

“Nas nossas peças nós levamos a natureza para a casa dos nossos clientes, levamos o conceito de sustentabilidade, onde revitalizamos a natureza morta em uma peça viva, nova e com vida longa, perpetuando. Nós usamos os recursos naturais sem comprometer o bem-estar das gerações futuras. Neste ponto encontramos o equilíbrio entre o econômico e a preservação ambiental”, afirmou o artesão Augusto Braga.

O artesão tem a dedicação em preservar a área em Morros e em manter a harmonia com o ambiente, com as obras refletindo a paixão e respeito pela natureza. Ele utiliza as árvores caídas e transforma em obras de arte, a natureza influencia e guia o seu trabalho, permitindo que novas ideias e criações surjam a partir desse processo único.

Lidar com os custos, a busca por auxiliares e a comercialização são desafios comuns para muitos artistas, mas a dedicação e habilidade ajudam Augusto a superar os desafios.

O entusiasta do artesanato maranhense, Carlos Martins acredita na habilidade de transformar objetos em artesanato, de fazer dar certo, ele conhece os trabalhos do artesão e destacou que o trabalho de Francisco Augusto Batista Braga no artesanato maranhense é de alta qualidade e contribui para a preservação ambiental, utilizando madeiras legalizadas e não reaproveitando restos de madeira. “Ele combina artesanato com design contemporâneo, transformando peças reconhecidas em produtos modernos e inovadores. A colaboração com sua esposa, uma arquiteta, traz ideias novas e competitivas para o mercado. Em resumo, Augusto Batista Braga é reconhecido por seu trabalho artesanal reverencial e contemporâneo”, afirmou Carlos Martins.

Arte transformadora

O artesão empreendedor consegue transformar simples peças de madeira em obras de arte poderosas e cheias de significado. Seus clientes se encantam com suas obras, mostrando o quão especial e impactante é o seu trabalho. Nas feiras e eventos em que participa, ele recebe feedbacks positivos, com elogios à sustentabilidade, acabamento e beleza das peças, refletindo seu comprometimento com qualidade e inovação.

“A forma como ele aproveita as árvores caídas e transforma em obras de arte se torna inspiradora. Ele me contou que sua imaginação e criatividade fluem durante o processo de criação, permitindo que novas ideias e peças únicas surjam. A ideia de levar a natureza para dentro da minha casa, promovendo a sustentabilidade e revitalizando elementos naturais em peças vivas e duradouras me fascinaram e eu adquiri um lindo conjunto de bancos em madeira”, afirmou o cliente, Marcos Rocha.

Braga contou usa partes dos troncos caídos que não eram utilizados e ficavam no mato. “Por algum motivo as árvores caem, ventos, insetos e até mesmo raios, por serem muito grandes. Quando localizo a árvore no chão, às vezes com mais de 20 anos, início o processo com motosserra e de pessoas para ajudar a transportar e facilitar a chegada na oficina. Sempre levo tudo o que posso das árvores, tento armazenar para começar o tratamento e começar a criar. Muitas imaginações, às vezes começo pensando uma arte e paro depois. Vem outra ideia e dá certo”, conta Augusto Braga.

Equilíbrio entre o econômico e a preservação ambiental

O artesão busca demonstrar em suas obras que é fundamental para garantir um futuro sustentável para as próximas gerações.

O cenário artesanal do artesão com a utilização de máquinas e a industrialização mantem viva a essência e a autenticidade do artesanato, mesmo diante das mudanças tecnológicas. Cada peça artesanal carrega consigo a história e a dedicação do artesão, algo que não pode ser replicado em larga escala.

Além de que ao coletar os materiais para suas obras, ele manter o padrão elevado e preservar a área de colheita demonstrando a responsabilidade ambiental, enquanto a colaboração da esposa, ICléa, que auxilia na produção contribui para a eficiência do processo.

Incorpora a inovação em suas criações
Embora o artesão Augusto Braga não considere sua oficina Casa de Morros como uma startup, a abordagem criativa e sustentável que é adotada reflete uma mentalidade empreendedora e inovadora, pois seu trabalho utilizando matéria-prima pós-morte para dar forma às madeiras caídas, revitalizando-as, traz sustentabilidade ao seu trabalho.

Em seu processo criativo, Augusto utiliza a preservação da área de 180 hectares, na oficina Casa de Morros, e o uso de matéria-prima pós-morte, transforma as madeiras caídas em arte viva, demonstram seu compromisso com a sustentabilidade e a longevidade de suas criações. Além disso, a forma envolve colaboradores no processo, desde a coleta até o tratamento e cuidado das madeiras, promove a inclusão produtiva em seu negócio.

Mesmo sendo um artesão, que trabalha com reutilização de matérias primas, ele incorporou a tecnologia e a transformação digital em seu artesanato, utilizando as redes sociais como ferramenta fundamental para divulgar suas criações únicas e diferenciadas. Suas peças brutas, moldadas pela natureza e com detalhes exclusivos, destacam-se por sua organicidade e rusticidade, características que a tecnologia não consegue replicar. O fato de mostrar esses detalhes especiais aos clientes demonstra o cuidado e a autenticidade presentes em cada obra que você produz.

É fundamental incentivar o consumo em pequenos negócios, pois isso contribui diretamente para o desenvolvimento econômico e social das comunidades locais. Augusto busca promover esse consumo em sua Casa de Morros de diversas formas, como, destacando a qualidade e a singularidade de suas peças, criando campanhas de marketing que ressaltem a história por trás de cada criação, oferecendo descontos especiais para clientes locais e participando de feiras e eventos que valorizem o artesanato tradicional.

Inspirando e Fortalecendo a Comunidade Local

Além disso, o artesão e empresário, Augusto considera fundamental compartilhar seu conhecimento e experiência com a comunidade local. Ele diz que está aberto a promoção de cursos, palestras, workshops sobre técnicas de artesanato, sustentabilidade e empreendedorismo. “Eu estou aberto a realização de ação que, não apenas fortaleça o vínculo com a comunidade, mas também ajudem a disseminar valores importantes e inspirem novos talentos”, afirmou.

O empreendedor afirma que sempre viu a necessidade de orientação e disciplina nos jovens. “Acredito que ao trabalhar com a comunidade, conseguimos incentivar atividades construtivas para afastar os jovens da marginalidade. Acredito ser fundamental que a sociedade como um todo se una para oferecer oportunidades e apoio a esses jovens, para que possam construir um futuro mais promissor”, afirmou Augusto.

Divulgação e Sucesso

O artesão afirma que sua prioridade é a produção e divulgação de seu trabalho. Ele menciona que tem acesso a políticas públicas como os seletivos do Programa de Artesanato Brasileiro (PAB) e editais abertos pelo governo do estado e órgãos como Sebrae. Além disso, ele está se preparando para participar da 24ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato – FENEARTE, em Recife, onde foi aprovado, juntamente com mais seis profissionais artesãos. “Essa oportunidade é única para nos artesãos, mostrarmos nossos produtos para um público amplo e diversificado”, afirmou Augusto.

Geísa Batista é jornalista. Acesse aqui:

‘Direita no Maranhão’ – Diante de uma multidão, Mariana oficializa pré-candidatura a prefeita de Imperatriz…

Martin Varão – O evento histórico realizado na noite desta quinta-feira (6) no Colonial Eventos poderia se resumir às palavras da senadora Damares Alves – Republicanos (DF).

“Foi Lindo! Que noite incrível! Um ato histórico! Uma mulher jovem, aguerrida, cristã, conservadora e filha de Imperatriz/MA aceitou o desafio de ser a pré-candidata da direita ao cargo de prefeita. Uma multidão presente dizendo sim ao ousado projeto político. Imperatriz é uma das cidades mais conservadoras do nordeste. Nossa deputado federal Mariana Carvalho está vindo para mudar a história dessa linda cidade. Foi uma honra participar desse evento!”

No time de peso presente ao evento, estiveram presentes o ex-senador Roberto Rocha, o deputado federal Aluísio Mendes, Presidente do Republicanos de São Luís a Júnior Vieira, Deputado Federal Messias Donato do Espírito Santo entre outros nomes.

Dos prováveis dez pré-candidatos à prefeito de Imperatriz, Mariana Carvalho é a única mulher. Fato que proporciona a possibilidade dos imperatrizes elegerem a primeira prefeita da história do município.

Mariana é empresária, casada e republicana. Ocupou cargo de importância no governo Bolsonaro, oportunidade em que ganhou notoriedade pelo desempenho da função na coordenação nacional do Programa Alimenta Brasil. Recentemente ocupou o cargo de deputada federal em substituição ao deputado Aluísio Mendes. A experiência no congresso nacional qualificou ainda mais a aguerrida política imperatrizense.

Mariana vem forte. Sua base política é forte e sua aceitação na opinião pública já era clara mesmo antes de se declarar pré-candidata.

“Fakenews do amor”: Organização abortista da extrema esquerda deverá responder por boladas milionárias supostamente enviadas para atuar politicamente no Brasil…

Atos anti-democráticos revelados?

Não é novidade alguma que grupos de extrema esquerda recebem “investimentos” para atuarem políticamente contra outros seguimentos da sociedade brasileira com o objetivo claro de prejudicar a democracia.

Com a derrota dos extremistas na primeira instância, o grupo que atuava de forma sigilosa deverá recorrer até a última instância, mas até lá, terá todos os holofotos voltados para suas atividades. O bem sempre ganhará.

A extrema esquerda ligada ao abortista bilionário internacional, George Soros acaba de sofrer derrota na justiça brasileira e deverá responder por “repasses milionários” para  supostamente agirem como verdadeiros censores de adversários políticos no Brasil.

O sistema é podre mas tem seus reveses.

Depois das derrotas para o grupo Jovem Pan, a  página dos extremistas Sleeping Giants Brasil, deverá ser acionada pelo MP para responder sobre remessas recebidas da organização do abortista bilionário, George Soros.

Só resta parabenizar a justiça brasileira, pois de acordo com a reportagtem da JP extremistas que agiam na “calada”, poderão ter que dar muitas explicações, como por exemplo: “censura pela democracia”, “assassinatos de fetos com amor”, ou “fakenews da verdade”?

Confira detalhes da Jovem Pan:

 

Chupetada petista: Vitima de fakenews pede expulsão de deputado maranhense que votou a favor da rachadinha….

E agora, esqueceram o “Queiróz”, já pode rachar?

Aliados de Lula, Dino e Xandão votam a favor daquilo que diziam ser contra; deputado Nikolas Ferreira pede expulsão do deputado maranhense,Júnior Lourença do PL, por votar a favor, adivinhem: da rachadinha.

Ué, liberou geral?

Já pode rachar? Lula vai colocar “sigilo nas rachadinhas”?

A principal narrativa dos aliados de Lula e Xandão, a tal da “rachadinha”, uma prática muito conhecida nos parlamentos estaduais, municipais e federais, deixou de ser crime na tarde de ontem. Isso mesmo.

Aparelhamento e rigores para os inimigos:

Os deputado federais resolveram, com votação maciça dos maranhenses, arquivar outra acusação grave contra um deputado da esquerda, os mesmos que festejam as decisões da corte suprema, que age como se estivesse aparelhada politicamente, favorecendo constantemente o seguimento político ligado ao governo petista em detrimento de outros.

Este não foi o primeiro caso de “favores aos amigos” em que, recentemente uma deputada federal por ser branca, teria sido acochada por trás por um deputado do Maranhão, que simplesmente safou-se dos rigores da atualidade.

Desta feita o deputado apelidado de chupetinha e vitima de ataques de “fakenews e “homofobia”, foi ridicularizado pelos que defendem a rachadinha. Confira no vídeo:

A versão “Inaldo” de dentro do tucanato…

Não está faltando gente na foto da posse?

No cargo tampão, o recém empossado prefeito de Paço do Lumiar, Inaldo Pereira terá que mostrar os milhões de motiivos que resultaram no afastamento da ex-titular, Paula da Pindoba, se não quiser se indispor políticamente com o grupo que assumirá os destinos políticos do Paço, coisa não muito difícil para Inaldo, que teve uma tarefa didficil, aliás, uma verdadeira “missão impossível” que foi realizar o beijo entre PSDB e PCdoB, para ser aceito “vice” pelos cardeais tucanos.

“Não vale a pena se juntar com a politicalha”, foi avisado.

Lógico que o casamento era fadado ao fracasso, foi cantada a pedra, teria que passar por “maus bocados” mas o desejo de ser vice falou mais alto que a lógica, e o vice-prefeito eleito na absurda chapa, enfim assumiu o posto tão esperado.

“Desejamos sucesso ao prefeito”.