Preocupada com os casos que têm ocorrido em algumas cidades do estado e que resultaram na morte de gestantes,  a deputada estadual Ana do Gás foi cobrar do secretário estadual de Saúde,  Marcos Pacheco,  a ampliação dos serviços na área de saúde nos municípios da região do Médio Mearim. A visita aconteceu na última quarta-feira (9), na sede da secretaria.

unnamed“Todos sabem da grande dificuldade que os gestores enfrentam para garantir assistência médica e hospitalar nos municípios e como uma das representantes da região na Assembleia Legislativa e conhecedora das demandas da população, vim saber do próprio secretário o que está sendo feito nesse sentido”, justificou a parlamentar.

A deputada, que teve a saúde da mulher como uma de suas plataformas de campanha, chamou a atenção do secretário principalmente para a falta de maternidades para as mulheres no interior do estado.

O titular da pasta da saúde garantiu melhorias e o empenho do governo do estado em melhorar os serviços de saúde. “É necessário a existência de novas pactuações para que sejamos capazes de suprir as necessidades das cidades da região”, frisou Marcos Pacheco.

A republicana relatou ainda ao secretário o esforço dos alguns gestores em atender a grande demanda de cidades como Lima Campos, Trizidela do Vale, Dom Pedro, Esperantinópolis, Capinzal do Norte, além de tantas outras. “Em Santo Antônio dos Lopes,  por exemplo,  de janeiro a julho deste ano foram realizadas 700 consultas com ginecologista, sendo que 350 desses atendimentos eram oriundos de Santo Antônio e o restante de outros 14 municípios vizinhos”, pontuou a deputada que também é primeira-dama da cidade.

De acordo com dados de um relatório da secretaria de saúde do município,  Ana do Gás mostrou ao secretário que neste mesmo período foram realizadas 1.059 consultas de pré-natal, sendo 777 da cidade e o restante dos municípios vizinhos.

Os dados do relatório também mostram que o município de aproximadamente 15 mil habitantes realizou no período 144 dos 217 partos naturais,  e 101 das 276 cesarianas. “Precisamos ampliar a cobertura na assistência à saúde do povo da região para desafogar os atendimentos no Hospital Regional de Presidente Dutra e garantir às mulheres total assistência”, finalizou a deputada.

Em meio às crises, governo ataca, taxa, mete porrada em manifestantes…

Moradores do bairro Alto da Vitória (área do Anjo da Guarda, em São Luís) bloquearam o trânsito na manhã desta terça-feira (15) na avenida dos Portugueses, trecho urbano da BR-135.

Hoje:1_protesto2-124928

O trânsito está interditado por objetos incendiados na pista nos dois sentidos da via, no trecho próximo ao Hospital da Mulher, região do Itaqui-Bacanga.

Os manifestantes reclamam da falta de pavimentação em ruas.

Protestos de ontem…12003951_10204712798405153_7325383468680377462_n

Moradores da Vila Nestor II voltaram a interditar a Avenida Beira Mar em São Luís na manhã desta segunda-feira(14).

Os manifestantes protestam contra a reintegração de posse da área onde moram no município de Paço do Lumiar.

O trânsito ficou interditado em direção ao Centro. O bloqueio causou engarrafamento na Ponte do São Francisco.

Abaixo, fotos de outras quatro manifestações em que a PM meteu bala nos manifestantes:

jornal

 

Créditos das fotos, O Imparcial.

Hora de lutar 

O professor José Lemos, maranhense de Bequimão, um inquieto estudioso das condições sociais da população brasileira e, principalmente nordestina, tem dado uma grande contribuição ao conhecimento da realidade maranhense. Uma das inconformidades que levanta deriva do fato de que as autoridades atuais do país cometem uma enorme injustiça com uma parte considerável da população maranhense, colaborando assim para agravar a pobreza em uma vasta região do estado.2014-718251913-2014052830826.jpg_20140528

Do que estamos falando? O Maranhão, embora seja um estado bem provido de rios perenes e de bom regime de chuvas em boa parte do seu território, tem uma área que apresenta um grande déficit desse recurso fundamental a vida, num contexto semelhante às características das regiões semiáridas que dominam grande parte do nordeste brasileiro.

Nessas áreas o governo brasileiro, por meio de programas especiais, concede subsídios financeiros, apoio e recursos para acudir e minorar os efeitos do clima sobre essas populações. Esses programas ajudaram a diminuir a pobreza nessas regiões e permitem que essas pessoas tenham uma vida melhor. Esses são programas muito úteis e devem ser apoiados por todos.

A grande questão é por que as áreas maranhenses com as mesmas características climáticas e de baixo IDH estão excluídas desse programa? Ninguém sabe!

O professor Lemos vem alertando sobre isso há anos. Eu mesmo, quando exercia o governo, estive com o então ministro da Integração Nacional Ciro Gomes, acompanhado do professor Lemos, que nos atendeu muito bem, mas nunca moveu uma palha para atender o pleito, embora estivéssemos escudados por dados precisos de entidades oficiais que amparavam a nossa solicitação. Penso que não queriam dividir os recursos com mais um estado. Não vejo outra explicação…

Mais tarde o então deputado federal Carlos Brandão preparou, a partir de dados atualizados fornecidos por Lemos, um projeto de lei visando corrigir a injustiça. Combativo como é, lutou muito e conseguiu avançar, quase chegando a aprová-lo. Isso só não aconteceu, pois um deputado do PT da Bahia que dominava a comissão temática onde estava o projeto, executava seguidas manobras para evitar a aprovação do projeto de Brandão.

Pois bem, eu decidi continuar essa luta com apoio de Lemos e do projeto de Brandão. Lemos, incansável, publicou recentemente em um anexo da Revista Informe Econômico, ligada ao Mestrado em Políticas Públicas da Universidade Federal do Piauí, um alentado e minucioso estudo em que demonstra que o índice de aridez de pelo menos 15 municípios maranhenses estão dentro das faixas que são mundialmente reconhecidas como semiárido. Não bastasse isso, alguns até apresentam índices mais baixos que a média dos municípios que já fazem parte do semiárido legal e que os indicadores econômicos e sociais desses 15 municípios maranhenses são iguais ou piores àqueles dos municípios já incluídos no semiárido brasileiro.

A população maranhense que habita esses municípios está próxima a um milhão de pessoas e apresenta um dos mais degradantes indicadores sociais e econômicos na própria região nordeste, que é a região mais carente do Brasil.

Dentre os benefícios da inserção do Maranhão no semiárido, o principal é a possibilidade de ter acesso, de forma diferenciada, ao Fundo Constitucional do Nordeste, aos juros e períodos de carências diferenciados do PRONAF, além do acesso aos programas nacionais de recuperação de áreas degradadas e de combate a desertificação.

Ao todo são 1.133 municípios brasileiros incluídos no programa do semiárido, incluindo os 85 municípios mineiros que já estão incluídos. Na região Nordeste e entre os municípios que fazem parte da Sudene, só o Maranhão não tem nenhum município incluído na região semiárida!

Devo apresentar o projeto à Câmara na próxima semana, mas antes disso, pretendo mostrá-lo a todos os deputados maranhenses, para que essa luta seja de todos nós. Os municípios selecionados tecnicamente pelos estudos do Prof. Lemos são: Barreirinhas, Benedito leite, Brejo, Buriti Bravo, Caxias, Codó, Chapadinha, Colinas, Loreto, Matões, Santa Quitéria, Timbiras, Timon, Tutóia e Urbano Santos.

Essa é mais uma injustiça cometida contra o nosso estado. Vamos lutar para corrigir.

Mudando de assunto, estamos intensificando a luta pela implantação do Instituto Tecnológico da Aeronáutica do Nordeste, o ITA do Nordeste, no Centro de Lançamento da Aeronáutica em Alcântara. A Bahia entrou na luta e vamos intensificar nossa ação. Toda a bancada de deputados está empenhada nessa enorme conquista. Sonho com uma instalação de ensino de altíssimo nível, capaz de atrair para o nosso estado alunos e professores, engenheiros de alto gabarito, responsáveis por si só em mudar o perfil tecnológico do Maranhão e atrair para cá empresas de ponta.

E para encerrar, coloco aqui as minhas preocupações para com o país. As últimas notícias nos mostram que está longe o fundo do poço, tanto na área econômica quanto na política. A presidente parece que não reconhece a gravidade da situação, passa a ideia de que mora em outro país, onde tudo está bem. Assim, vai perdendo as últimas chances que tem de ser protagonista. Sempre fala de coisas que ninguém reconhece e quando promete alguma medida no rumo certo, esta nunca acontece. E sempre a culpa é de outrem…

Entretanto, a cada semana as coisas se agravam mais e novos nomes de políticos importantes, como agora começam a ser citados o do vice-presidente Temer, do presidente do Senado Renan Calheiros, do líder do governo no Senado, Delcídio Amaral, e do próprio ex-presidente Lula. Não se sabe onde vai parar tudo isso, mas uma coisa é certa, o país será outro depois dessa caótica conjuntura.

E o impeachment vai começar a caminhar rápido na Câmara.

Este será um final de ano muito difícil!

Jantar indigesto: Flávio Dino deixa Maranhão largado às traças (tiros, balas, assaltos e mortes) para jantar com a presidenta Dilma. No cardápio de maldades, mais impostos e o retorno da CPMF.

dilms

O regabofe de Dilma com governadores aliados, acontece no meio de uma marasmo político generalizado: Dilma, que está pela hora da morte, pressionada pela Lava-Jatos e pela cassação, faz de conta que vai cortar gastos, os governadores, de pires nas mãos, fingem que apoiam suas medidas.

Tudo aconteceu horas depois de os ministros Joaquim Levy e Nelson Barbosa terem anunciado uma série de medidas para equilibrar as contas do governo em 2016.

É neste embaralhado e confuso cenário, que o governador maranhense tenta se mostrar ao Brasil como redenção. Dino, tal qual marionete, reproduz o discurso de que impeachment é golpe, teimando em dizer que o PT é inocente (não tem culpa nos esquemas de corrupção que quebraram nossa economia).

Flávio Dino (PCdoB) quer passar uma boa imagem de aliado do PT, esquecendo que os eleitores Brasil inteiro (principalmente do Maranhão) estão arrependidos de ter votado na Dilma. Fora isso, Dino tem se colocado em rota de colisão com aliados. Reveja a nota do Cláudio Humberto do dia 11 de setembro:

CH

Das grades de Roseana às bombas lacrimogênias de Flávio Dino…

12021994_10204712383354777_1458339342_n

No “governo dos sonhos” de Roseana Sarney, os comunistas reclamavam das inúmeras grades que foram colocadas em frente ao Palácio.

Veio Flávio Dino e mandou tirar as grades, mas, basta que aconteça qualquer tipo de manifestação para a que a Tropa de Choque seja acionada e comece a jogar bombas de gás lacrimogênios, reprimindo e transformado o que era uma coisa pacifica em verdadeira guerra.

Com repressão e bombas, é assim que os comunistas querem fazer a mudança acontecer no Maranhão…

Pesquisas de intenção de votos há um ano das eleições, só servem para movimentar os bastidores e alimentar os especuladores. Isso não é hipótese, é fato, porém, como estão postas à mesa, devemos considerá-las.faltando

Em uma rápida análise sobre a pesquisa Escutec divulgada neste domingo, é fácil verificar a consolidação do nome de Eliziane Gama na disputa, novata, ainda não teve oportunidade de ser testada como gestora.

É natural, com seu recall das várias eleições seguidas, e da consequência de um lançamento precoce de sua candidatura (sem esquecer que ela já seria candidata na eleição anterior, ao invés do Edvaldo e, por isso, à época fez um grande trabalho de pré-campanha).

Da lembrança do eleitor, vive também o ex-prefeito João Castelo. Com tantos cargos exercidos, e sendo o último prefeito antes do atual, é natural que seu espólio eleitoral apareça nos primeiros levantamentos.

Mas, apesar de pontuarem com bons números positivos, Edvaldo e Castelo também mostram uma rejeição muito alta, perto do irreversível. Parece até que a eleição é inversa, para saber qual dos dois não queremos à frente da prefeitura de jeito nenhum. Com certeza facilitaria muito todo o processo.

Enquanto isso, a rejeição de Eliziane é pequena. Fácil de explicar: Edvaldo e Castelo são ou foram gestores da cidade, o que os coloca à prova permanentemente, no dia a dia do eleitor.

Já a pré-candidata do PPS, além de jamais ter sido gestora municipal (ou de qualquer órgão ou empresa), nunca disputou uma eleição polarizada, enfrentando apenas um ou dois candidatos, enfim, nunca foi exposta, nem mesmo a um debate de ideias, nem à pressão de uma eleição majoritária.

Assim, passa ilesa pela avaliação do eleitor, que praticamente só sabe dela o que consome de sua assessoria.  Poderia analisar mais a rejeição de todos, mas a imprensa praticamente ignorou este quadro e não publicou quase nada à respeito.

Vi muitos blogs alinhados exaltarem o crescimento do prefeito. Estranhamente, ao apresentarem sua análise, a maioria nem tocou no assunto rejeição.

Lembrando que, a intenção de não votar é extremamente relevante.

Mas, o que chama a atenção mesmo, muito embora eu acredite que este número seja ainda maior, é o percentual de eleitores que ou estão realmente indecisos (improvável), ou não estão nem aí para o processo (pelo menos neste momento), ou estão aguardando o surgimento de uma nova opção, um outro nome viável. Que acham?

Ora, praticamente 60% dos eleitores pesquisados, não lembraram de ninguém em quem gostariam de votar para prefeito. É isso o que demonstra a pesquisa espontânea. E é ela que realmente dá o termômetro.

Minha impressão é de que o eleitor ainda aguarda aquela novidade que sempre balança os processos eleitorais. Um nome novo, que passe realmente a confiança que precisamos. Por enquanto, aí estão apenas os nomes que já se declararam candidatos, mesmo que ainda não sejam, e já trabalham como tais.

Eliziane e Castelo com a força e a estrutura de seus mandatos de deputados federais. O prefeito Edvaldo, usando a máquina de dois governos, como sempre criticou (aparecendo mais que as obras), só demonstra que a “mudança” é apenas um discurso vazio.

Talvez por isso, uma rejeição tão grande, não apenas à sua reeleição, mas, principalmente, à sua administração, que, convenhamos, apesar da patenidade do governo, está queimadinho com a população. Mais da metade dos eleitores da capital, não o aprovam como gestor.

A nós expectadores, resta aguardar os próximos movimentos, as próximas pesquisas. O que nos fica mesmo é a impressão de que, nessa corrida, ainda está faltando alguém.

Projeto Forte Sem Violência investe na música e no teatro e envolve mais de 200 jovens; alunos das redes municipal e estadual de Caxias são presença garantida472013151357

A Fazenda da Esperança de Caxias (MA) realiza nos próximos dias 18, 19 e 20 de setembro o espetáculo Forte sem Violência. A iniciativa tem o objetivo de envolver mais de 200 jovens recuperandos de dependência química das três unidades do centro terapêutico ligado à igreja católica no Maranhão num espetáculo contra a violência e em favor da força interior. Além de Caxias, os municípios de Coroatá e Balsas também contam com uma unidade da Fazenda da Esperança no estado.

O espetáculo acontece para o público em geral nos dias 18 e 19 no ginásio João Castelo, às 19h30. Já está confirmada a presença de jovens estudantes das redes municipal e estadual de Educação de Caxias. No dia 20, haverá uma programação nas dependências da Fazenda da Esperança em Caxias com inauguração de mais uma casa para abrigar os recuperandos.

SOBRE O ESPETÁCULO – Street Light – The Musical é um espetáculo baseado em uma história real no ano de 1969. É uma encenação conjunta com a banda italiana GEN ROSSO. A peça conta a história real de Charles Moats, um rapaz afro-americano que vivia em um gueto negro de Chicago. Charles é integrante de Streetlight Band, que desejava através da música propor um ideal de paz e fraternidade.

A construção do espetáculo é coletiva por meio de oficinas junto aos jovens recuperandos da Fazenda da Esperança. As oficinas, nas quais os jovens se tornam dançarinos, cantores, contraregras, músicos, percussionistas e etc, duram 3 dias e termina com a encenação de Street Light – The Musical diante do público da cidade de Caxias-MA e dos estudantes da Secretaria Municipal de Educação de Caxias e da Secretaria de Estado da Educação do Maranhão.

RESULTADOS ESPERADOS – Os jovens tornam-se assim “multiplicadores” de uma mensagem urgente e vital. O projeto familiariza os participantes com seus próprios pontos fortes e talentos, e, permite lidar criativamente com os temas da violência, empatia e tolerância, revelando dons de quem participa e levando a esperança aos jovens.

SERVIÇO: CD + ingresso: R$ 10. Estão à venda na Cúria e nas paróquias da Igreja Católica em Caxias. Também podem ser adquiridos na hora, no local do evento.

Autor do requerimento, o deputado Wellington do Curso constatou, em visita surpresa, que a unidade está tomada por baratas

wellignton-do-curso-visita-socorrao-imperatriz-e1441059677696-940x540

Atendendo a solicitação do deputado Wellington do Curso (PPS), a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Maranhão realizará visita de inspeção no Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), o Socorrão.

A inspeção, solicitada no requerimento 466/2015, deve-se ao estado de precariedade e desumanidade que o deputado Wellington constatou ao fazer uma visita surpresa na unidade, no dia 28 último.

De acordo com o parlamentar, a visita da Comissão de Saúde será de suma importância, tendo assim por principal objetivo averiguar as problemáticas enfrentadas e, então, propor mecanismos que atenuem o descaso para com a saúde pública.

“Após a visita, no dia 28, ao Hospital de Imperatriz, tive a comprovação de que a nossa saúde ainda está na ‘UTI’. Pude constatar o caos na saúde pública: um hospital que tem a superlotação não apenas de pessoas, mas também de insetos, como foi o caso das baratas que ali eu pude encontrar. Voltei de Imperatriz estarrecido e com a imagem de inúmeras pessoas tomando soro nos corredores, além de baratas por todos os lados e outras mazelas que ferem a dignidade humana, o que me fez solicitar a inspeção da Comissão. Ressalto aqui não a mera visita ou constatação de precariedades, mas a possibilidade que temos de zelar por aquilo que é direito de todos e dever do estado: a Saúde”, ressaltou o parlamentar. (Atual7)

Setembro sangrento!!!

Final de semana sangrento, será que o governo ainda vai tentar esconder os números dos assassinatos?

A Secretaria de Segurança Pública está calada diante de tantos casos de assassinatos,  de tantos casos de “execução” e “queimas de arquivos”.

Está dificio viver no Maranhão, na verdade, a violência está pior que antes.

Vídeo mostra assassinato em Casa de shows

Olha aí, como vamos ter avanço no turismo?

Com duas máquinas a seu favor, Holandinha ainda está negativado.. 

Sobre as pesquisas de opinião, apresentadas recentemente, ainda não dá para dizer que houve avanço do prefeito Edivaldo, com o tamanho de sua rejeição.

Com os números desfavoráveis a  Holandinha, ainda há espaços para que outros candidatos cresçam.pesq-holanda

Dilma quebrou…

Para se eleger, Dilma prometeu mundos e fundos, gastou bilhões e bilhões, foi eleita, mas, não vai terminar seu mandato.

Os aumentos de impostos, inflação, economia em colapso… A pressão é grande para sua saída.

Comunistas que batiam palmas para Dilma estão caladinhos…

Sarney continua sendo o pior fantasma de Flávio Dino…

Com o governo do PT ameaçado de impeachment, os comunistas estão calados, o medo da pressão e do retorno de Sarney é tamanho, que vivem apontando o dedo na direção do velho oligarca, ex-dono do MA.

Ora, Sarney ainda está colado no PMDB nacional (Brasilia), vive aparecendo ao lado de Michel Temer (presidente de fato) .

Tática errada dos comunista

Engraçado ver os palacianos falando de Sarney jogando boia para Roberto Rocha. Até quando a turma de Márcio Jerry vai querer brigar com aliados e ressuscitar Sarney?

Quem, afinal, queria favorecer o retorno de Ildo Marques, senão Márcio Jerry, que, numa tremenda pisada de bola, resolveu “complicar” a vida da candidata em evidencia, Rosângela Curado, para colocar o candidato comunista, Clayton Noleto.

Aventura irresponsável de Márcio Jerry poderia ter fortalecido Ildon. Nessa pisada de bola, Jerry de querer colocar em evidencia Clayton Noleto, poderia fortalecer o ex-prefeito Ildon, que está em segundo lugar nas pesquisas de Imperatriz.

Coroné Flávio Dino…

Observem e digam se Flávio Dino não caminha para se tornar o novo “coroné” (líder de uma oligarquia) desta velha província!!!

Sobre a insensibilidade dos comunistas, que tiveram próximos de ter grandes parceiros de seu governo, os pedetistas. Graças ao deputado Weverton Rocha, que teve que sacrificar seu mandato… Quanta insensibilidade com os parceiros, meu Deus!!!

Fiquem com as palavras do Dr Pêta, que descreve tudo que esse humilde blogueiro já tinha falado aqui:

“Rosângela Curado percorria um caminho importante para alcançar o seu objetivo, que era o belo trabalho que vinha fazendo na Subsecretaria de Saúde, a ponto de o secretário Marcos Pacheco, sem forças para reagir diante do golpe perpetrado contra a eficiente auxiliar direta, lamentar muito o desfecho!!!

Esse caminho fora interrompido abruptamente, mas, graças à ação precisa e rápida do PDT e do seu presidente, encontrou, ‘em cima da bucha’, um outro caminho, talvez ainda mais sólido, como deu pra perceber, sexta-feira, agora, na grande recepção popular que teve ao desembarcar em Imperatriz, dois dias depois de ter assumido o cargo de deputada federal!!!

Agora, com a ‘poeira baixa’ e depois de ter consertado o ‘tiro no pé’, cabe a Flávio Dino fazer uma bela de uma reflexão sobre tudo isso e concluir que, por mais ‘pepinos’ que tenha para ‘descascar’ no Estado, não pode ‘arredar o pé’ de assuntos que envolvem sensibilidade política!!!”

Palmas para Weverton Rocha…

Minha admiração cresceu pelo pedetista, que, pela astúcia política soube valorizar seu passe na política maranhense. Nesse episódio nefasto para incriminar Rosângela Curado, o deputado Weverton Rocha não “amarelou” e peitou os comunistas, houve até “clímax de rompimento”, dizem os de dentro do PDT.

Por essa demostração de braveza, Weverton, mostrou aos políticos seu verdadeiro valor, lealdade. Deu também um importante recado aos que mandam hoje no estado, que querem passar por cima de todos…

Por outro lado, comunistas continuam insensíveis, em todos os sentidos…

Para justificar a existência, Dino e Jerry querem é incutir medo no eleitorado maranhense, ressuscitando fantasmas do Sarney…

A tática do medo, ao que tudo indica, vinda dos “porões do Palácio dos Leões”, de invocar para as eleições municipais fantasmas que aterrorizavam no passado.

Por falar em Sarney, o Palácio dos Leões trouxe o nome Sarney de volta ao jogo político maranhense. Ora, o velhote que está sem mandato de senador, ainda é visto em Brasília, mas, a galera palaciana, trombeteia que Sarney está agindo através de Eliziane Gama.

Neto Evangelista na disputa…

Abaixo, nota do PSDB sobre as possíveis candidaturas com vistas à 2016:

“A Comissão Provisória do PSDB em São Luís, presidida por Pinto Itamaraty, vem esclarecer publicamente, por meio desta, que são inverdades as afirmações feitas pelo jornalista Diego Emir, em blog homônimo, ao postar matéria intitulada “Eleições 2016: PSDB vai lançar candidatura de Castelo ou apoiar Eliziane Gama”.

Por diversas oportunidades, o partido no Maranhão tem deixado claro que as decisões inerentes a pré-candidaturas municipais são fruto de complexas discussões e consequentes definições que consideram a opinião de todos os seus membros, bem como o objetivo primordial de oferecer as melhores opções para o nosso estado.

Seguindo este mesmo alinhamento em São Luís, temos três nomes possíveis para o pleito de 2016: Sérgio Frota, que se dedica a representar a sigla na Assembleia Legislativa, sempre em defesa dos interesses de nossa população; João Castelo, que vem atuando exitosamente em seu mandato na Câmara dos Deputados, e Neto Evangelista, que atende atualmente uma grande missão no Governo do Estado, promovendo importantes projetos do PSDB Maranhão, na luta pela implantação de um modelo de governo cada vez mais justo e democrático, visando à qualidade de vida e o desenvolvimento social para nossa gente.

Enredo enviado pelo eleitor “Carlinhos”…

Estamos no nono mês de 2015 e uma maré de impopularidade atinge a Gestão Edivaldo Holanda Júnior este pede ajuda ao Governador Flávio Dino para alavancar seu ibope, desde janeiro/2015.

O governador por sua vez começa a sentir o seu capital eleitoral conquistado  nas últimas eleições, desidratar. Flávio Dino esta impossibilitado de pedir apoio para à Presidenta Dilma para tentar diminuir a  rejeição à sua  desastrosa  gestão, por razões óbvias, ela esta em vias de sofrer impeachment…

Assistindo a tudo isso esta o ex-presidente Sarney com um bote salva vidas na mão, pronto para jogar nesse mar de impopularidade e salvar um dos calouros na política… esperto o velho morubixaba  coloca-o em volta do corpo salvando a própria pele.  Moral da história em função da incapacidade administrativa os três vão morrer afogados !!!

O Globodilms2

Em pregão previsto para o próximo dia 15, Planalto estima gastar R$ 215.615,59

BRASÍLIA — Apesar de defender o corte de gastos para recuperar a economia, o governo não pretende poupar na compra de material para os jantares da presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, no Palácio da Alvorada e para a Granja do Torto. Em pregão previsto para ser realizado no próximo dia 15, o governo estima gastar R$ 215.615,59 com rechauds (utensílios utilizados para manter os alimentos quentes), colheres, espátulas e outros materiais para serem usados nas refeições da presidente.

O edital exige que a maioria dos utensílios seja de prata para manter a padronização, e traz imagens dos modelos que a presidência quer adquirir. Só com os rechauds, o governo deve desembolsar R$ 62,6 mil. São 30 unidades que variam entre R$ 300 e R$ 5,8 mil, conforme as especificações. Ainda serão compradas dez colheres, ao preço unitário de R$ 303,33, e cinco espátulas de prata, que vão custar R$ 1.166,67 cada uma.

Outro gasto previsto é com dez apoios para colher em prata, aa custo de R$ 796,70 cada. Para ornar os ambientes dos palácios, R$ 11 mil serão gastos na compra de dez cachepots em prata (recipientes usados para colocar os vasos de planta).

Não é a primeira vez este ano que o governo adquire produtos requintados para a Presidência da República. Em abril, foi autorizada a compra de dez baldes de gelo térmico, no valor total de R$ 9 mil. Os baldes também são de prata, e de “design elegante, com alça, durável e práticos”, segundo descrição disponível no Portal da Transparência. A Secretaria-Geral da Presidência, responsável pela compra, ainda não justificou os motivos da aquisição.

1 612 613 614 615 616 625