Sinceramente, não dá para negar o envolvimento de gente do governo comunista do Maranhão na greve forçada que foi marcada para esta sexta-feira, 28.

Na imagem acima, alguns (poucos) sindicalistas da CUT, tocando fogo em pneus para bloquear vias de acessos de trabalhadores, sem a presença da polícia, que parece estar de braços cruzados, como se estivesse simplesmente cumprindo ordens superiores.A polícia parece que não esteve no local, se esteve, se fez de morta.

Para piorar, o irmão do deputado federal Weverton Rocha do PDT (atualmente dono das emissoras do Lobão)  que é sindicalista, fica enviando imagens para meu celular da “greve” desde a madrugada:

Seria fácil, se não quisessem perder um dia de produção, mas, no Maranhão da mudança, tudo conspira para defender o petismo!

Greve do PT:

A pá de cal sobre os trabalhadores, que pagam impostos para sustentar parasitas, foi mesmo a greve de ônibus anunciada agora a pouco pelos Rodoviários. Seria fácil, caso os governantes, autoridades de São Luís entrassem a fundo na questão. Mas, não querem. Parecem aceitar tudo, parecem aprovar a safadeza petista!

Abaixo, uma breve lembrança de como secretários do governo do estado e da prefeitura de São Luís, juntamente com petistas armados de facas, agindo com violência, deram um fim numa manifestação pacifica em plena Praça Maria Aragão, palco de eventos democráticos.

 

Nota:

Na república democrática comunista, governada por um ex-juiz. Apesar da violência, ninguém foi preso, julgado, muito menos condenado.

Na época dos ataques dos petistas armados de facas, o comentário era de que os baderneiros, em companhia dos secretários estavam num evento do governo nas proximidades do Palácio dos Leões. Fiquem com as fotos:

Secretário municipal de Cultura (petista)

Policial ferido teria sofrido agressão ao tomar faca de petista enfurecido

 

Senador maranhense disse que as autoridades não podem ter mais direitos e privilégios que cidadão comum.

O Senado Federal aprovou por unanimidade na noite desta quarta-feira (27), em primeiro turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 10/2013, que acaba com foro especial para diversas autoridades. Pelo texto aprovado, fica mantido o foro por prerrogativa de função somente para o presidente da República e para os presidentes do Supremo Tribunal Federal, da Câmara dos Deputados e do Senado.

Plenário do Senado, senador Roberto Rocha (PSB-MA).Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado.

Ministros de estado, governadores, prefeitos, presidentes das câmaras municipais e assembleias legislativas, presidentes e ministros de tribunais superiores e de justiça dos estados, ministros do Tribunal de Contas da União, além do procurador-geral da República, embaixadores, integrantes de tribunais regionais, juízes federais e integrantes do Ministério Público perdem o foro especial

Para o senador Roberto Rocha (PSB-MA), o Brasil avança ao igualar os direitos das autoridades públicas aos do cidadão comum. “Existem quase 40 mil pessoas com direito ao foro privilegiado. É irreal e algo que não existe em países como os Estados Unidos e no continente europeu. A nossa constituição é muito clara, quando diz que todos são iguais perante a lei. Portanto, o fim do foro privilegiado coloca todos no mesmo patamar de direitos e deveres”, disse.

A Proposta de Emenda à Constituição permite a prisão de membros do Congresso Nacional condenados em segundo grau, nas infrações comuns. Além disso, a PEC inclui expressamente a proibição de que seja instituído qualquer outro foro especial no futuro. “O fim do foro corrige distorções e impede que mais injustiças possam reinar ainda no Brasil. Igualar os direitos a todos moraliza a sociedade e deixa para trás fragmentos e costumes aristocráticos e incomuns”, afirmou Roberto Rocha.

Se aprovada em segundo turno no Senado, a PEC 10/2013 será encaminhada para deliberação em dois turnos na Câmara dos Deputados. Se for aprovada, ela segue para a promulgação pelo presidente do Congresso Nacional.

 

O petista integra a mesma corrente interna do Lula, a CNB, e chegou a conversar com o ex-presidente sobre os projetos que defende para o partido nas eleições de 2018 no Maranhão.

O deputado estadual Zé Inácio (PT) participou, na última segunda-feira (24), em Brasília, de uma reunião com lideranças indígenas de todo o país, conduzida pelo Presidente Lula. A nação indígena esteve na capital federal reivindicando demarcação de suas terras que correm riscos de retrocesso com a política do governo Michel Temer (PMDB).

Durante a reunião, as lideranças indígenas pediram o apoio do Lula e da bancada do PT no Congresso para pauta federal e também nos Estados. O ponto principal é o medo da volta da violência contra os índios em várias regiões do país.

Para o deputado, reuniões como essa são imprescindíveis para que permaneça a luta contra o governo golpista. “Não podemos admitir retrocesso na legislação que trata sobre as demarcações de terras indígenas. Já basta a tentativa do governo golpista de extinguir a FUNAI”, enfatizou.

Assim como as lideranças indígenas, diversas centrais sindicais organizam greve geral (ou paralisação nacional) para a próxima sexta-feira, dia 28. De acordo com a organização, esta pode ser a maior mobilização de trabalhadores e de diversos setores da sociedade dos últimos 30 anos no Brasil. O protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista e a Lei da Terceirização está sendo convocado por oito centrais sindicais que, juntas, representam mais de 10 milhões de trabalhadores.

Disputa pelo PT/MA e as eleições de 2018

Zé Inácio aproveitou sua passagem por Brasília para fazer algumas articulações políticas visando o fortalecimento de sua liderança no PT.

O deputado concorreu, no Processo de Eleições Direta do PT (PED/PT), a presidente estadual do partido e não obstante ter expressiva votação, a eleição encontra-se sub judice a espera de apreciação de vários recursos que estão sob a responsabilidade da direção nacional do partido. Só a partir do julgamento desses recursos é que saberemos, em definitivo, que vai comandar o PT pelos próximos três anos.

Vale ressaltar, que Zé Inácio integra a mesma corrente interna do Lula, a CNB, e chegou a conversar com o ex-presidente sobre os projetos que defende para o partido nas eleições de 2018, entre os quais a exigência da vaga de vice-governador numa eventual aliança com o PCdoB do governador Flávio Dino. (Robert Lobato)

“Omissão do governo”, reclamam familiares dos policiais civis que misteriosamente desapareceram há 5 meses.

Enquanto o governo comunista se cala, os familiares já recorreram até aos organismos internacionais, como OEA e ONU, devido a falta de creibilidade que o núcleo da SSP-MA, tem demostrado sobre o estranho sumiço dos militares maranhenses.

 

Tudo indica que, pela falta de interesse dos governantes, ônibus deverão permanecer nas garagens amanhã para fortalecer a greve do PT de Lula… 

Pareceu muito estranho que, após anuncio de greve geral, os rodoviários, os mesmo que sempre que anunciam que vão paralisar suas atividades, rapidamente os governantes (prefeitura, secretários, até o governador comunista) entram na briga para impedir que os ônibus não deixem de circular, impedindo os trabalhadores, estudantes, de saírem de suas casas. Mas, pelo jeito, as forças do governo comunista trabalham pela greve. Mas pelo visto, tudo conspira pela greve de amanhã.

Abaixo, informação confirmada que rodoviários vão paralisar suas atividades, consequentemente toda acidade amanhã:

 

Síndrome de patinho feio: Flávio Dino foi o único governador que esteve ausente em reunião com o presidente Temer:

O Jornal Pequeno trouxe uma interessante reportagem hoje, sobre um almoço oferecido pelo presidente do Brasil aos governadores. O local respirava sobre os importantes  temas de projetos para os estados e municípios.

O foco foi para ouvir sugestões sobre o tema, na tentativa de incluir mudanças propostas pela União, mas Dino, que criou uma situação tão difícil defendendo Lula e Dilma, que acabou deixando o Maranhão em desvantagens aos outros estados.

Sobrou para o vice, sem muita interação, ou moral, ter que dar as caras na tentativa de representar o governo comunista do Maranhão. Que vergonha!

Para não ficar pior, Dino enviou seu vice…

É para isso que serve um senador: para ter um nome limpo!

Roberto Rocha, além de ter nome limpo, é bem relacionado, não vive fazendo inimizades políticas…

Diferente de Flávio Dino, o senador Roberto Rocha, que não está envolvido em esquemas de propinas da Odebrecht na Lava Jato, goza de bom entrosamento nas esferas do poder em Brasilia, ajudando a alavancar recursos para tocar projetos nos municípios.

O retrocesso de Astro de Ogum…

Ogum Sob a liderança de Dino: retrocessos…

 Duas tacadas: acabaram com o Uber e, de quebra, enterraram um processo desde o no ano de 2014, sobre um forte esquema de agiotagem envolvendo o Bradesco e a Câmara Municipal de São Luís, que ficou conhecido como “o Caso Bradesco”.

Câmara, através de Astro, vetou o Uber:

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), assinou a promulgação da Lei de nº 119/2015, de autoria da vereadora Luciana Mendes, que proíbe o uso do aplicativo Uber em São Luís.

Astro, assim como toda a Câmara de Vereadores de São Luís, decidiram que o melhor para a capital do Maranhão, diferente das demais capitais do Brasil seria o tradicional táxi.

Bem feito para quem votou nos políticos da “mudança” encabeçada por Flávio Dino, Edivaldo Holanda, Astro de Ogum…

Inscrições abertas para a segunda edição do seminário Revitalização dos Rios Maranhenses e Suas Nascentes. O evento vai acontecer no auditório da Faculdade de Educação São Francisco- FAESF, em Pedreiras.

Será realizado no dia 26 de maio, no município de Pedreiras (MA), a segunda edição do seminário “Revitalização dos Rios Maranhenses e Suas Nascentes”. O evento vai acontecer no auditório da Faculdade de Educação São Francisco- FAESF, das oito ao meio dia, e reunirá legisladores; representantes dos setores público e privado; entidades ambientais, estudantes e outros.

Realizado pelo Instituto Cidade Solidária e senador Roberto Rocha (PSB), com co- realização do Movimento Ensinando e Aprendendo (MEA), o seminário pretende refletir e traçar estratégias para revitalizar todos os rios maranhenses, com foco nas bacias do Rios Itapecuru, Parnaíba e Mearim.

A primeira edição do seminário ocorreu no mês de março, no auditório da Fiema, em São Luís, e reuniu cerca de 800 pessoas entre políticos, empresários, gestores, ambientalistas, estudantes, entidades, órgãos públicos e privados, dentre outros profissionais de diversas áreas, que por meio de palestras e mesas redondas, apresentaram projetos sobre meio ambiente e discutiram ações de responsabilidade socioambiental.

Em Pedreiras, a cerimônia de abertura terá a presença do senador Roberto Rocha e de outras lideranças políticas do estado.

Na oportunidade, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF), vai explicar o seu planejamento para a Bacia Hidrográfica do Mearim. Haverá ainda a palestra com o professor Antônio Lopes do Bomfim Neto, chefe do departamento de ciências Agrárias da UEMA – Campus Bacabal.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo e-mail [email protected], ou pelo telefone (98) 9-9221-1261. A entrada será mediante 01 quilo de alimento não perecível, que será doado para instituições de caridade da região do Médio Mearim.

A igreja do Brasil precisa se posicionar sobre as mortes de cristãos na Coreia do Norte:

Perseguição e morte de cristãos na Coreia, vários políticos do Brasil já teriam declinado do apoio, apenas o partido de Flávio Dino continua apoiando ditador.

Os comunistas brasileiros, ao que parece,  ignoram as perseguições praticadas pelo Partido Comunista aos cristãos da Coreia do Norte. No ano de 2013, o PCdoB, mesmo sabendo das atrocidades praticadas pelos comunistas coreanos, resolveu, através de carta, declarar total apoio ao regime ditatorial. Sobre o apoio do partido do governador Flávio Dino, o PCdoB, ao regime do ditador coreano Kim Jong-un, alguns partidos que teriam assinado a carta (PT e PSB) teriam declinado do apoio. Entenda aqui:

De lá para cá, as graves denúncias de perseguições, mortes e atrocidades, só aumentaram. Mesmo assim, o PCdoB continua apoiando o regime ditatorial.

Abaixo, o relato de uma vítima dos comunistas:

1 2 3 246