Justiça desmonta farsa do terreno criada por Edivaldo contra Wellington…

Juiz da Fazenda Pública mandou arquivar o processo contra o deputado por entender que a área em questão nada tinha a ver com ele, ao contrário do que tentou inventar a mídia alinhada ao prefeito.

Mais uma farsa criada na campanha do prefeito Edivaldo Júnior contra seus adversários foi desmascarada hoje pela Justiça.

Wellington do Curso desmontou farsa da campanha de Edivaldo contra ele

Wellington do Curso desmontou farsa da campanha de Edivaldo contra ele

O juiz Cícero Dias, da 4ª Vara da Fazenda Pública de São Luís extinguiu a ação movida contra Wellington do Curso (PP) por um auxiliar do governador Flávio Dino (PCdoB) – que foi também secretário do próprio Edivaldo Júnior.

O magistrado chegou a afirmar que a procuradoria, representando o estado,  incluiu Wellington no processo mesmo sabendo que ele já havia apresentado provas de que não tinha a pose do terreno.

O autor [Estado do Maranhão], mesmo sabendo que o réu sempre alegou não ter praticado esbulho ou deter qualquer poder sobre o imóvel objeto da lide, evitou apontar pessoa diversa responsável pelo esbulho denunciado. O réu, na realidade, é parte ilegítima para figurar no pólo passivo da demanda, razão por que acolho a preliminar suscitada e extingo o processo sem resolução de mérito”, afirmou Cícero Dias.

A farsa surgiu há três semanas, quando Wellington crescia nas pesquisas e ameaçava a liderança de Edivaldo.

Na época, o procurador-geral do Estado Rodrigo Maia – ex-titular do meio Ambiente na gestão de Holandinha – fez vazar um processo da PGE por suposta invasão de terras cometidas por Wellington.

O candidato do PP sempre negou a história – e afirmou não ser dono do terreno – mas a mídia financiada pela prefeitura e pelo governo Dino recebeu informações privilegiadas do procurador para manter a farsa.

Um jornalista chegou a exibir em um programa de TV cópias autenticadas da ação, que Rodrigo Maia disse não saber ponde estava.jeisa11

Somente ontem, após ser ameaçado de prisão pelo titular da fazenda Pública, Rodrigo maia decidiu reaparecer com o processo, que foi analisado pelo juiz.

O processo foi arquivado; e mais uma farsa inventada na campanha de Edivaldo Júnior foi desmontada…(Marco Déça)

Auxiliar de Flávio Dino cometeu crime que pode levá-lo à cadeia…

Ao dar sumiço em processo de terreno supostamente invadido, segundo denunciou o deputado Edilázio Júnior, procurador Rodrigo Maia prejudicou a defesa de Wellington do Curso e infringiu o Artigo 356 do Código Penalrodigo-maia

O procurador-geral do Estado, Rodrigo Maia, infringiu o Artigo 356 do Código Penal, ao dar sumiço aos autos do processo referente a um terreno supostamente invadido pelo candidato do PP, Wellington do Curso.

A conduta do procurador, que foi secretário do prefeito Edivaldo Júnior – totalmente prejudicial à defesa de Wellington – é um crime que pode dar a ele até três anos de detenção e multa.

Textualmente, o Artigo 356 diz:

– Inutilizar, total ou parcialmente, ou deixar de restituir autos, documento ou objetos de valor probatório, que recebeu na qualidade de advogado ou procurador. Pena: detenção de seis meses a 3 anos e multa.

Rodrigo Maia foi o responsável por vazar a informação de que o estado estava processando Wellington do Curso pela suposta invasão de um terreno no Sítio Santa Eulália. ocorre que Wellington apresentou provas de que não era ele o alegado dono das terras, e pediu ao juiz que seu nome fosse retirado do processo.

Mas antes que o juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública analisasse o pedido do candidato, Rodrigo Maias pediu vistas do processo e nunca mais o devolveu ao cartório. A informação de que o procurador de Flávio Dino havia perdido os autos foi dada pelo deputado Edilázio Júnior. (Releia aqui).

E a tendência é que o auxiliar comunista responda pelo crime cometido…

Rodrigo Maia com o chefe comunista Flávio Dino: a serviço de quem? (Marco Déça)

Derrota de Edivaldo sairá das periferias…

Eleições vão ser decididas no segundo turno…

Para quem pensa que as eleições serão decididas no próximo domingo, no primeiro turno, podem esperar a grande surpresa: vamos ter segundo turno. A periferia dará seu recado nas urnas, a população pobre, que sofre por causa dos maus gestores mostrará novamente que não se deixa enganar pelas mentiras dos corruptos transvestidos de heróis.

Abaixo, a imagem dos mesmo políticos de sempre, que prometem mudanças, mas, nada fazem pelo povo das periferias.

edivaldo-holanda-junior-joao-castelo

Nota: Edivaldo Holanda participou da gestão de João Castelo, depois pulou do barco naufragando e lançou a candidatura, ganhou a eleição prometendo mudar, mas, nada mudou.

 

Terror no Maranhão: Enquanto bandidos dão toque de recolher, governador segue prendendo e humilhando policiais…

Governador comunista é desmascarado por facção criminosa: “Quem controla as mortes dentro e fora dos presídios somos nós”.

faccoes

Enquanto governador comunista e membros do governo se revezam em fazer campanha nos 217 municípios do estado, em  pleno momento eleitoral, quando o Estado deveria promover a segurança, facções se unem e, novamente,  incendeiam ônibus, dão “toque de recolher”, impõem o terror na cidade. Confira clicando aqui:

Curiosamente, em Imperatriz, a segunda cidade mais importante do Maranhão, esposas de policiais choram pela perseguição do governo, que resolver punir quem votar em candidatos que não seja do grupo comunista.

Abaixo, dois vídeos dessa noite. Toque de recolher e esposa de policial chorando sob opressão comunista:

Facções ordenam toque de recolher em São Luís do Maranhão: 

 

 Esposa de policial militar chora sob opressão comunista no Maranhão:

Nota: os vídeos foram enviados ao blog pelo whatsapp 98 987074199.

Verde defende investimentos em Marajá do Sena

Durante pronunciamento na Tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) destacou a agenda política que tem feito em todo o Maranhão, percorrendo os municípios em apoio aos candidatos, e chamou atenção especial para a cidade de Marajá do Sena, um dos municípios com o IDH mais baixo do Estado.image-130-640x594

O parlamentar esteve em Marajá do Sena participando de uma reunião com trabalhadores rurais, pescadores e aquicultores, discutindo assuntos ligados à questão produtiva e ao fortalecimento da economia por meio de investimentos na agricultura.

“Acredito que seja a redenção, o caminho para fortalecer todos os municípios maranhenses. Mas de forma muito especial, Marajá do Sena, local que merece nossos esforços imediatos. Temos de contribuir com a economia daquele município, onde a questão do desenvolvimento humano precisa de uma atenção especial”, justificou.

Verde ressaltou a luta com relação ao seguro defeso, inclusive por meio de Indicação apresentada pelo deputado e encaminhada à então presidente Dilma Roussef. Muitos pescadores recebiam esse benefício e desde o ano passado, deixaram de receber. “Os pescadores devem voltar a receber esse importante benefício, que vai ajudar a fortalecer a renda familiar. Graças a um parecer do ministro Barroso, esse direito está sendo devolvido a esses trabalhadores”, anunciou.

Outro investimento que o parlamentar tem buscado é na área da piscicultura, para produção de alimentos e geração de trabalho e renda, além de uma estrada de acesso ao município. “Aproveito para trazer essa demanda de todos aqueles que estavam lá e que continuam mantendo a esperança em dias melhores. Desde já, conclamo meus pares a fazer proposições que levem dignidade à Marajá do Sena”, concluiu Júnior Verde.

No vácuo: Herdeiro de Lobão é desmoralizado (novamente) pelo PDT/PCdoB…

Edivaldo Holanda e Edinho Lobão têm muito em comum, ambos foram desmoralizados pelos comunistas.

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, conseguiu envergonhar o PDT, legenda criada pelos bravos Jackson Lago e Leonel Brizola, que não fugiam dos debates.

Pior que isso, foi o anúncio feito pelo herdeiro do clã político Lobão, Edinho Lobão, que teve que ser desmentido dentro de sua própria casa, a TV Difusora, única emissora do SBT de uma capital do Brasil que não fez debates.

Edinho Lobão, depois que perdeu a eleição para os comunistas em 2014, ninguém sabe por qual motivo resolveu alugar suas emissoras que cobrem todo os estado do Maranhão, a Difusora, (SBT), ao deputado Weverton Rocha do PDT, que é carne da carne de Flávio Dino e Márcio Jerry, mandatários da “nova política” do PCdoB.

Que derrota, Edinho Lobão, essa foi a segunda vez que o grupo dos comunistas consegui envergonha-lo. Fiquem com a imagem do dia que mostra a afirmação feita por Edinho Lobão:

edovazacora11

Entenda clicando aqui: 

TRE cassa Julinho e Luis Fernando é candidato único em São José de Ribamar

Foi por unanimidade. A corte do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) confirmou na tarde desta terça-feira, dia 27, a cassação da candidatura do médico Julinho Matos (PMDB) à prefeitura de São José de Ribamar.julinho-ficha-suja-ribamar-940x540

Pelo placar de 4 a 0, o TRE manteve a decisão da juíza da primeira instância em São José de Ribamar, Tereza Mendes, que indeferiu o registro da candidatura do peemedebista.

Com a decisão, apenas o candidato da coligação Aliança Democrática Ribamarense, Luis Fernando Silva (PSDB), está apto a concorrer ao pleito no próximo dia 2 de outubro.

Julinho teve sua candidatura indeferida pela Justiça, em decorrência de suas duas contas desaprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), durante sua passagem pela diretoria da Maternidade Benedito Leite.

Além das contas reprovadas, Julinho não se desincompatibilizou no dia 2 de julho, como manda a lei eleitoral, do cargo de médico que exerce no Estado, fato este que também impediu sua candidatura, segundo o procurador da República junto ao TRE, Thiago Ferreira de Oliveira.

Desmoralizado na Justiça e sem perspectiva eleitoral, Julinho e seu pequeno séquito continuam, no entanto, fazendo uma campanha baixa contra Luis Fernando em São José de Ribamar.

Flávio Dino fez uso da máquina pública, perseguição política, abuso de poder, para intimidar Wellington…

edivaza3

O procurador-geral do Estado, Rodrigo Maia Rocha, devolveu o processo de um terreno localizado nas proximidades da Via Expressa, em São Luís, utilizado pelo Palácio dos Leões e pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) para atacar o candidato a prefeito pela coligação “Por Amor a São Luís”, Wellington 11 (PP).

A devolução foi feita no final da manhã desta terça-feira 27, após Maia ser informado do recebimento, ontem 26, na PGE, de um mandado de busca e apreensão contra o Estado, por meio de sua pessoa, para devolver os autos do processo.

Caso não obedecesse a ordem judicial, o chefe da PGE poderia ser preso pelo crime de retenção de autos, podendo levar de seis meses a três anos de cadeia, além de condenado ao pagamento de multa. Contudo, ainda que tenha devolvido os autos por força judicial, o procurador-geral ainda pode ser indiciado pela polícia e ser condenado à mesma pena por ter devolvido a documentação fora do prazo determinado.

O pedido de instauração de inquérito policial contra ele pode ser requisitado pela própria polícia ou pela Justiça, além de ser encaminhado para a Seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), para que sejam apuradas e julgadas pelo Tribunal de Ética da instituição, segundo uma determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A ação abusiva de Rodrigo Maia aponta ainda para o uso claro da máquina pública estadual em favor do candidato do governador Flávio Dino (PCdoB) e o uso da estrutura do governo para fazer fato político em perseguição a um adversário, no caso Wellington, já que Rodrigo Maia agiu dolosamente, isto é, com vontade livre e consciente de prejudicar o progressista. Para saber mais, confira clicando aqui:

Temer ouve explicação de Moraes e dá episódio por superado, diz Planalto

A Secretaria de Imprensa informou nesta terça-feira (27) que o presidente da República Michel Temer conversou por telefone com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, ainda nesta segunda (26) e ouviu as explicações do ministro sobre recentes declarações envolvendo a operação Lava Jato.

Segundo a assessoria de Temer, após a conversa entre os dois, o presidente considerou o episódio superado.

No domingo (25), em encontro com representantes do Movimento Brasil Livre (MBL), em Ribeirão Preto, no interior, cidade administrada Palocci em dois mandatos, Moraes sugeriu que esta semana haveria nova fase da Lava Jato.

Na segunda, a Polícia Federal deflagrou a 35ª fase da operação e prendeu o ex-ministro daCasa Civil e da Fazenda Antonio Palocci, doPT, sob suspeita de favorecer a Odebrechtdurante os governos petistas.

As declarações de Moraes geraram repercussão negativa para o governo nesta segunda. Na avaliação dos parlamentares que fazem oposição ao governo Temer, por exemplo, o ministro da Justiça antecipou a operação ao cumprir uma agenda no fim de semana e passou a mensagem de que o governo peemedebista está interferindo nas investigações.

Segundo o colunista do G1 e da GloboNews Gerson Camarotti, a fala do ministro “pegou mal” entre os principais assessores de Temer porque, na avaliação deles, deu a impressão de que o governo monitora a Lava Jato e a utiliza politicamente.

A ligação
Inicialmente, Temer pretendia conversar pessoalmente com Moraes nesta segunda, mas, como o ministro estava em São Paulo, auxiliares dos dois informaram que a reunião poderia ser realizada nesta terça. Apesar disso, os dois acabaram se falando por telefone ainda na segunda, quando o ministro deu explicações ao presidente.

Segundo o Palácio do Planalto, no telefonema, Alexandre de Moraes disse a Temer que sua declaração não foi no sentido de antecipar uma possível nova fase da operação, mas, sim, com o intuito de reforçar que a operação seguirá com as investigações.

Conforme a Secretaria de Imprensa, Temer e Alexandre de Moraes se encontrarão na noite desta terça, no Palácio da Alvorada, onde o presidente da República oferecerá um jantar a ministros e a líderes de partidos que compõem a base aliada na Câmara dos Deputados.

Fonte: G1