O “Lula livre” tornou-se “Lula em crise”, a fatura chegou alta, “alguém” terá que pagar. Adivinha quem, prezado eleitor?

Lula é passado pelos que se diziam “aliados próximos”. A turma do Dinismo quer o mais rápido possível que o PCdoB assumo os espólios do PT do Lula, considerado no Maranhão, Piauí e Ceará (PIOR SERÁ), um “morto vivo”, e trabalham para limá-lo.

Não faltaram convites para o Lula vir morar no Nordeste, até no Maranhão teve convite de gente poderosa, só que o Lula sequer respondeu.

Seita Dinista eufórica pela substituição de Lula por Dino…

No Maranhão, de cima de um palanque, Flavio Dino e seus correligionários (Dinistas), evocam o direito de ser, em 2022, o sucessor do Lula, que imaginou que sua saída da cadeia, mesmo sem provar sua inocência (via golpe dado pelo STF), estaria tarimbado a voltar ao poder. Ledo engano, forças dinistas demostram que trabalham para dar uma rasteira no Lula.

O governador Flávio Dino, que não tem planos de estado ou governo, tem apenas planos de tomar o poder, age na surdina. É politiqueiro da pior espécie, neste sentido vem copiando o sarneísmo, que tanto criticou antes de ser feito substituto do Sarney no Maranhão, que sob seu comando afundou na extrema pobreza.

Nas duas gestões,  mesmo fazendo sofrer no atraso o povo pobre do Maranhão, em 5 anos, o comunismo de Flávio Dino deixou o estado mais pobre, graças à fórmula inescrupulosa de garantir seu feudo político, passando por cima de tudo para eleger seus aliados com o peso da maquina pública. Como não empobrecer mais ainda um estado?

Para entender melhor a falta de caráter do Dinismo, observe a imagem ao lado, comprovando que o campo progressista, do pós lulismo, não goza de paz, ao contrário, os governadores do Nordeste, capitaneados pelo PT de Lula, seguido do PCdoB de Flávio Dino, entraram numa guerra de egos inflados,  e não escondem que querem tomar o PT do Lula.

Basta observar que várias vezes Dino tem sido anunciado como pré-candidato a presidente do Brasil, inclusive, se fazendo de vítima, como no caso da reação do presidente Bolsonaro, que irritado com as provocações chamou dois governadores de “paraíbas”.

Mas não é de agora, Flávio Dino, todos sabem, tem demostrado sua sede e fome pelo poder. Em suas viagens,  mesmo gastando muito dinheiro dos pobres em mídias do Sul do Brasil, tem se auto-proclamado como sucessor da esquerda, mas parece que não combinou com o restante do PT do Lula, nem o PDT de Ciro Gomes.

Haja crise de egos!

 

Na luta insistente para melhorar a infraestrutura do município de São José de Ribamar, o prefeito Eudes Sampaio reuniu nesta quinta-feira (07) com o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.

Prefeito Eudes com Clayton Noleto

Intervenções ao longo da MA 201, com vistas a garantir maior fluidez no trânsito da rodovia; conclusão da recuperação da Estrada da Mata e pavimentação de vias localizadas nas áreas limítrofes foram os assuntos tratados no encontro.

Para o prefeito Eudes Sampaio, o município tem conseguido êxito extraordinário nas políticas de educação, saúde e assistência social, mesmo com as constantes reduções nos repasses constitucionais. Como há financiamento para esses setores, com uma gestão honesta e eficiente, é possível colher bons resultados.

“No entanto, para a área da infraestrutura”, acrescenta o prefeito, “é necessário buscarmos essas parcerias com o Governo Federal, Estadual e parlamentares, através das emendas. E foi isto que viemos fazer aqui, neste encontro com o secretário Clayton Noleto, que nos garantiu esforço especial para o atendimento de algumas demandas e início de outras”.

Eudes Sampaio intercedeu pela conclusão da Estrada da Mata, nos trechos que contemplam a Cidade Alta, Quinta, Preçoeira e Rio São João.

São mais de 100 mil habitantes que serão beneficiados com a conclusão dessa obra, que será retomada nos próximos dias, conforme garantiu Noleto. “É uma estrada intermunicipal que liga São Luís a São José de Ribamar e contempla também a população de Paço do Lumiar. É uma via extensa que necessita do auxílio do Governo do Estado”, reafirmou o prefeito.

Tanto com relação à conclusão desta obra como das outras demandas apresentadas, incluindo as intervenções na MA 201 e recuperação de ruas em bairros limítrofes, a exemplo da Maiobinha, Miritiua, Parque Araçagy, Vila Flamengo, Vila São Luís, J. lima, Vila São José, Cohatracs, Parque Florêncio, Nova Terra e Recanto Turu, entre outros, o prefeito saiu bastante animado da reunião.

“As demandas foram muito bem recebidas pelo secretário, que já tem o apoio e compromisso do governador Flávio Dino, um dos grandes entusiastas das ações em favor do município de São José de Ribamar”, concluiu o prefeito.

Além da retomada da obra da Estrada da Mata, também serão implantados, nos próximos dias, os retornos na Estrada de Ribamar (MA 201) e a recuperação da Avenida João Damásio Pinheiro, na Maiobinha, um dos bairros que a Prefeitura, com esforço próprio, já está trabalhando.

Redemocratização da UFMA:

Como esperado, o escolhido pelo presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro (PSL) deu posse em Brasilia ao novo reitor da UFMA, o professor doutor, Natalino Salgado, que tomará posse em São Luís,  com sua equipe, na noite desta quarta-feira, 13, no auditório da Universidade.

Senador Roberto Rocha confirmou presença na posse do novo reitor nesta quarta-feira, 13

Não há como negar que peso da vitória de Natalino Salgado foi sua orientação política, ser ligado ao senador Roberto Rocha, que goza da confiança do presidente.

Natalino Salgado terá como principal meta a redemocratização dos campus do Maranhão, que deverá por fim ao tempo das trevas, proveniente da orientação ideológica que vive até hoje a UFMA.

Fim do reinado dos Portelas, do PCdoB.

O grande vitorioso enfrentou, como era esperado uma forte oposição feita por campanhas difamatórias e baixarias, mas, o bom senso falou mais alto.

A UFMA, deixará, enfim, de ser um reduto do PCdoB, e deverá sofrer as mudanças racionais que uma universidade deve ter.

Jornal da Cidade Online

O governo da Bolívia – ante o relatório da OEA /1/, que demonstrou que houve fraude nas últimas eleições presidenciais – cede (a muito contragosto, claro!) e decide convocar novas eleições, de acordo com o figurino traçado por aquela organização transamericana, que inclui a demissão de todos os membros do atual Tribunal Superior Eleitoral do país.

Os cidadãos da Bolívia, decididos a não permitir a repetição da tragédia venezuelana, foram às ruas,
brigaram, enfrentaram os “coletivos” de Evo Morales e conseguiram anular as últimas eleições.
A mensagem enviada ao mundo pelo povo boliviano é clara e cristalina: “Não mais Maduros na América Latina.”

Já os golpistas brasileiros, fiéis da seita do Lulopetismo – aqui incluo os seis “supremos” que acabam de golpear a moralidade dos brasileiros – que ponham suas barbas (e fuças) de molho.

Se necessário, o povo brasileiro irá às ruas gritando, obviamente se referindo ao Grande Canalha Lula e seus defensores: “Não mais mega-quadrilhas de ladrões do dinheiro dos trabalhadores no governo brasileiro”

Se, no Brasil, após os resultados das eleições de 2014 (proclamados por Dias Toffoli*, lembram?),
tivéssemos agido como os bolivianos agora fazem, possivelmente teríamos evitado o desastre nacional,
produzido pelo PT, através da acéfala Dilma Rousseff, também conhecida como o único exemplar no mundo da espécie “mulher sapiens”. Espécie, diga-se com clareza, descoberta pela própria, Dilma, para espanto dos biólogos de todo o mundo.

Mas a esperança continua viva.

Quem sabe em um dia próximo, por imposição de forças representativas da decência nacional, se decretará a dissolução de parte do STF, precisamente aquela parte notória por impedir investigações, atacar investigadores probos e colocar em liberdade o que existe de pior nesta humilhada Nação: os megacorruptos (Lula, Palocci, Dirceu, …) que exauriram os cofres públicos, onde se guardavam os impostos cobrados dos trabalhadores honestos.

Mantenhamos a esperança

* Dias Toffoli chegou ao STF pelas mãos do Grande Canalha, Lula, após ser REPROVADO em dois
concursos públicos para juiz de Primeira Instância. De duplamente reprovado em concurso para juiz de Primeira Instância, Toffoli foi guindado ao STF, tornando-se – por canetaço do político mais corrupto da história das democracias ocidentais – juiz de todos os juízes, com a prerrogativa de interpretar a Constituição da forma mais conveniente aos megacorruptos brasileiros, aqui incluídos os seus ex-patrões, o Grande Canalha Lula da Silva e José Dirceu.

Pois foi este duplamente reprovado que, na presidência do STF, convocou a destruição da jurisprudência que garantia a prisão após sentença condenatória confirmada em Segunda Instância. Ele sabia o que estava fazendo, conhecedor que é da Facção-Pró-Crime – à qual pertence – daquela ‘Infernales Praetorum’.

Foi ele também quem anunciou, em 2014, na qualidade de presidente do TSE–Tribunal Superior Eleitoral – a “vitória” de Dilma no segundo turno de um pleito marcado, da parte da candidatura petista, por sujeiras mil, com a campanha de Dilma regada a R$1,0 bilhão – dinheiro extraído da corrupção petista. Pena que, naquela época, o povo brasileiro não agiu como o boliviano agora nos dá exemplo.

REFERÊNCIA: https://noticias.r7.com/internacional/apos-analise-da-oea-morales-decide-convocar-novas-eleicoes-na-bolivia-10112019

Jurista quer que o Congresso corrija manobra comunista urgentemente. Confira abaixo, no texto de O Antagonista.

Carvalhosa: “A segurança dos cidadãos nunca esteve tão ameaçada”

Em sua conta no Twitter, Modesto Carvalhosa voltou a criticar a mudança de entendimento do STF sobre a prisão após condenação em segunda instância.

“Graças à própria Corte Suprema, a segurança dos cidadãos nunca esteve tão ameaçada”, tuitou o jurista.

Uma grande festa marcou o aniversário de 404 anos do bairro do São Francisco, em São Luís na noite do último sábado, 9 de novembro.

Organizada a partir de uma iniciativa do presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Filho (PDT), a festa promovida pela Prefeitura teve uma programação que contou com shows de Jonas Esticado, Bruno Shinoda, DJ Pirata e Banda Circo Elétrico e reuniu centenas de moradores da comunidade e de toda a cidade.

“O São Francisco é um dos bairros mais antigos e mais tradicionais da nossa cidade, e de um povo muito acolhedor. E nada mais justo, nesta data, comemorar este, que é uma referência cultural para a cidade de São Luís e que ao longo dos tempos tem contribuído muito para a economia da cidade”, falou Osmar, que foi morador do bairro e que estava acompanhado da sua esposa, Clara Gomes.

Presente à festa, o senador Weverton Rocha (PDT) falou da importância da homenagem ao bairro. “São 404 anos de muita história, que se confunde com a fundação da nossa Ilha. E nada mais justo que homenagear o bairro com uma festa desta proporção”, disse Weverton, destacando que Osmar Filho tem uma história de dedicação às lutas pela melhoria da qualidade de vida da população local já reconhecida por todos.

Também participaram da comemoração ao aniversário do bairro os vereadores Raimundo Penha (PDT), Nato Júnior (PP) e Concita Pinto (Patriota), além de outras autoridades, como o secretário municipal de Articulação Política, Jota Pinto. Todos ressaltaram a luta de Osmar por melhorias para o bairro e os recentes investimentos que a Prefeitura de São Luís e o Governo do Estado têm levado ao São Francisco.

Marlene Neres disse que sua família vive no São Francisco há 60 anos e que é a primeira vez que viu uma homenagem desta natureza. “Parabéns ao bairro, que é um bairro pobre, mas muito bom de se viver. Muito bonita mesmo esta festa”, comemorou a moradora.

O bairro – Principalmente por sua localização estratégica e por ter abrigado vários colonizadores da cidade, o São Francisco é um bairro de grande relevância histórica para a cidade. Oficialmente fundado em 4 de novembro de 1915, a partir da nova denominação de Forte do São Francisco ao antigo Forte da Sardinha, o bairro tem grande poder histórico, sobretudo na economia da cidade e no seu desenvolvimento geográfico e cultural.

O senador Roberto Rocha cumpriu uma intensa agenda em Bacabal, Bom Lugar e Vila Nova dos Martírios, ocasião em que participou de inaugurações, anunciou recursos e obras estruturantes, além de ter sido homenageado.

A prefeita Karla Batista  homenageou o senador Roberto Rocha em reconhecimento pelo seu protagonismo junto aos municípios cortados pela linha de ferro Carajás, que desde maio deste ano recebem royalties de mineração graças ao empenho do senador em destravar os impasses junto ao Governo Federal e dar solução em favor dos municípios do Maranhão.

No sábado, 09, o parlamentar desembarcou em Bacabal e foi recepcionado pelo prefeito Edvan Brandão, pelo presidente da Câmara Municipal, Manoel da Concórdia e lideranças políticas da região.

À tarde, foi entrevistado em uma emissora de TV local, ocasião em que anunciou recursos para pavimentação asfáltica, a reforma e ampliação do aeroporto de Bacabal, além de ter assegurado seu empenho no projeto que liga a estrada de Bacabal até o município de São Mateus.

O senador maranhense também concedeu ao município dois pontos para a execução do projeto Travessia, cujo objetivo é substituir todas as pontes e pinguelas de madeira, por estruturas de aço e concreto. “Com esse projeto, vamos garantir uma infraestrutura segura e durável para o escoamento da produção agrícola, privilegiando os moradores das áreas rurais que ficam isolados e sem condições de ir e vir”, afirmou.

No domingo pela manhã, o senador esteve em Bom Lugar, por ocasião da comemoração dos 25 anos de emancipação do município, onde participou das inaugurações do estádio de futebol municipal e do Centro Cultural Irmãos Culete.

Em entrevista, o senador maranhense destacou sua atuação em prol do município, que contempla recursos para recuperação de estradas vicinais e custeio de Atenção Básica e Atenção Especialidade no valor de um milhão de reais. Também lembrou que foi um dos senadores que votou a favor da Cessão Onerosa do Pré-Sal, o que garantiu a Bom Lugar a quantia de mais de 600 mil reais.

“Como parlamentar, em Brasília tenho procurado ser parceiro da prefeita Luciene Costa e da população de Bom Lugar. Estamos aqui representando apoio do governo federal, trazendo benefícios, apoio para poder minimizar os problemas enfrentados pelo município”, declarou.

Como em Bacabal, o senador disponibilizou à prefeitura de Bom lugar dois locais para que fossem construídas pontes do projeto Travessia.

Em Vila Nova dos Martírios, por ocasião das comemorações de 25 anos do município, o senador Roberto Rocha foi homenageado com o título de cidadão Vilanovense, de acordo com a prefeita Karla Batista a homenagem ao parlamentar maranhense foi o reconhecimento pelo seu protagonismo junto aos municípios cortados pela linha de ferro Carajás, que desde maio deste ano recebem royalties de mineração graças ao empenho do senador em destravar os impasses junto ao Governo Federal e dar solução em favor dos municípios do Maranhão.

Para Vila Nova dos Martírios, Roberto Rocha também disponibilizou a construção de pontes do projeto Travessia, além de ter assegurado ao município 50% dos recursos para a construção de uma praça no município e a totalidade de recursos para a reforma e modernização do estádio municipal de futebol.

Em seu discurso, após receber o título de cidadão vilanovense, o senador maranhense disse que ajudar os municípios é fundamental para o desenvolvimento do Maranhão:

” Nós só vamos melhorar o Maranhão, se criarmos as condições necessárias para que ele possa se desenvolver. Nós temos que dar as condições infraestruturais para o Maranhão crescer”, afirmou.

Por Eden Jr

O governo Bolsonaro encaminhou na semana passada ao Congresso Nacional três Propostas de Emendas Constitucionais (PEC) com o intuito de resolver o problema das contas públicas dos entes federativos e dar impulso a ainda tímida retomada econômica (previsão de crescimento do país de 0,9% este ano e de 2,32% em 2020, segundo o Planalto). Denominado de “Plano Mais Brasil”, o conjunto de medidas propõe que o desarranjo fiscal esteja resolvido até 2026.

Pela “PEC dos Fundos Públicos”, os R$ 220 bilhões paralisados nos 281 fundos poderiam ser usados para pagar os juros da dívida pública – que chegaram a R$ 379 bilhões em 2018 – reduzindo, assim, o esforço que a sociedade faz, via impostos, para honrar a dívida. A “PEC do Pacto Federativo”, que muda as normas de arrecadação e gastos na Federação, traz, entre outras, as seguintes inovações: leis e decisões judiciais que criam despesas só valerão quando houver previsão orçamentária; isenções tributárias serão reavaliadas a cada quatro anos e estados e municípios passam a receber todo o valor do salário-educação e a definir o uso desse recurso.

Por último, a “PEC Emergencial” busca resolver a questão do baixo nível dos investimentos públicos, que representaram 1,3% do PIB em 2014 e nem devem alcançar 0,7% do PIB neste ano. A lógica é que de cada R$ 100 do Orçamento da União, apenas R$ 7 poderiam ser gastos livremente, inclusive com investimentos, já que R$ 93 estariam comprometidos com despesas obrigatórias, como aposentadorias e folha de pagamento. O propósito dessa PEC é que gatilhos de contenção de gastos – redução da jornada de trabalho e do salário de servidores em até 25%; proibição de reajuste para o funcionalismo, de realização de concursos públicos e de isenções fiscais, entre outros – sejam acionados sempre que atingidas determinadas situações.

O “estado de emergência fiscal”, que ativaria os mecanismos de controle, no caso da União, seria decretado sempre que o cumprimento da “Regra de Ouro” – veda que os empréstimos superem o montante dos investimentos, impedindo o endividamento para pagar despesas de custeio da máquina – estiver ameaçado, como neste e nos próximos anos. Para estados e municípios, a “emergência fiscal” ocorreria quando as despesas correntes (manutenção dos órgãos) superassem 95% das receitas correntes (tributos), acionando, dessa forma, as medidas restritivas.

Contudo, o documento síntese de apresentação do “Plano Mais Brasil” traz em sua página 11 mapa com a legenda: “Estados já em Emergência”. Segundo o documento, Maranhão, Piauí e mais 10 estados, em 2018, descumpriram o patamar de gastos com servidores previsto no art. 19 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Esse preceito estabelece que os estados não poderão exceder, com despesas de pessoal, 60% de suas Receitas Correntes Líquidas (RCL).

O próprio governador Flávio Dino alertou em uma rede social, que essa informação, no que se refere ao Maranhão, estaria errada, e que seria corrigida pelo Tesouro Nacional. Parte da imprensa local repercutiu tal notícia. Porém, veja-se que atingir o teto de despesa com pessoal da LRF não é condição para os estados serem postos em situação de “emergência fiscal”, mas sim que as despesas correntes superem 95% das receitas correntes – como dito.

Em realidade, a informação sobre a relação entre despesas e receitas correntes, e que ensejaria a “emergência fiscal”, está no “Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais” elaborado pelo Tesouro Nacional, especificamente no indicador “poupança corrente”.

Esse parâmetro é um dos três que compõem a nota da Capacidade de Pagamento (CAPAG) dos estados, e na qual o Maranhão, com avaliação “C”, está mal classificado. Circunstância essa, que o impede de obter garantia da União para empréstimos.

No que diz respeito à “poupança corrente”, de acordo com o Tesouro Nacional, o Maranhão e mais 11 estados superaram, em 2018, a proporção de 95% entre despesas e receitas correntes, estando, portanto, todos enquadrados em situação de “emergência fiscal”, conforme a “PEC Emergencial”. Sendo esta aprovada, tais entes deverão adotar as amargas providências fiscais citadas, se permanecerem nas atuais condições.

Dados mais recentes do Tesouro, referentes a agosto deste ano, já colocam 14 estados – entre eles o Maranhão –, e não mais apenas 12, em situação de “emergência fiscal”. O Maranhão, em especial, piorou a sua “poupança corrente” (relação entre despesas e receitas correntes) do final de 2018, de 98,04%, para 100,6%, no segundo quadrimestre deste ano. Número esse preocupante, a indicar que nossa arrecadação não é mais suficiente para honrar nossas obrigações corriqueiras. Cenário a demostrar, a despeito das dúvidas quanto à aprovação da “PEC Emergencial” e de seus dispositivos, que é muito grave a questão fiscal dos nossos estados.

*Doutorando em Administração, Mestre em Economia e Economista ([email protected])

O sábado foi de muita festa e prestação de serviços em Cajari, na Baixada Maranhense.

O vereador Genival Alves (PRTB), de São Luís, e a líder política Drª Maria Félix (PDT), pré-candidata a prefeita, levaram para o município mais uma edição do projeto “Saúde na Comunidade”, iniciativa pioneira no Maranhão, desenvolvida pelo parlamentar desde 2017, e que oferece à população serviços variados e gratuitos no setor da saúde preventiva.

Na Carreta da Saúde, foram oferecidos serviços variados de saúde preventiva.

As atividades foram promovidas na localidade Jabaroca, próximo à sede da cidade, e beneficiaram milhares de cajarienses moradores de várias regiões e até pessoas residentes em municípios próximos, como Viana e Vitória do Mearim.

Na Carreta da Saúde (veículo climatizado, adaptado e que foi adquirido pelo próprio vereador), foram disponibilizadas consultas médicas e odontológicas; aplicação de flúor; distribuição de medicamentos; vacinação; preventivos; dentre outros serviços.

Já na parte externa, foram oferecidos testes médicos rápidos; aferição de pressão arterial; oficinas pedagógicas e recreativas; oficinas de beleza; dentre outros.

“Agradeço, de coração, o apoio do vereador Genival Alves, que prontamente atendeu nosso pedido e trouxe para Cajari este projeto tão importante. O município sofre com a falta de políticas públicas, principalmente na área da saúde. Poder aproximar nossos irmãos cajarienses da saúde básica preventiva é uma ação que nos enche de felicidade”, disse Drª Maria Félix.

Maria Félix e Genival Alves uniram forças e levaram o projeto para Cajari.

A dona-de-casa Francidalva Costa, moradora de Cajari, fez consultas e também aproveitou para realizar exames preventivos.

Ela elogiou a iniciativa e a união de forças entre o vereador e a líder política em prol dos moradores.

“Gostei muito e espero que o projeto, além de Cajari, seja desenvolvido em outras cidades da nossa região”, comentou.

Genival Alves agradeceu o carinho da população e o apoio de Maria Félix. “Drª Maria Félix tem um projeto concreto para Cajari, que visa retirar a cidade desta situação calamitosa na qual se encontra. Como idealizador do “Saúde na Comunidade”, me sinto feliz e honrado em poder contribuir para que o povo deste município tenha a oportunidade de ter acesso gratuito à serviços variados de saúde”, afirmou o parlamentar.

Além de bairros da capital maranhense, o projeto Saúde na Comunidade também já levou suas ações para outros municípios, como São José de Ribamar e Humberto de Campos.

Da Assessoria do Vereador

Alcântara não pode mais perder tempo: Acordo de Salvaguardas Tecnológicas deverá ser votado imediatamente… 

Um boa notícia para o povo do Maranhão, o senador Roberto Rocha (PSDB), chama atenção para os acordos que deverão beneficiar não apenas o município de  Alcântara, mas toda a região da baixada. O Acordo de Salvaguardas que já passou pela Câmara dos Deputados será votado no Senado, nesta terça-feira, dia 12.

“Informo que na mesma semana que chegou em minhas mãos, fiz o relatório, apresentei na CRE e está publicado e pautado para votação na próxima terça feira, dia 12 de novembro de 2019, 11, às 11h”, disse o senador Roberto Rocha. 

Sobre os acordos, vale destacar que o projeto assinado pelo senador Roberto Rocha, deverá ser para uso da base de Alcântara em parceria com a Nasa (National Aeronautics and Space Administration) com uso dos Portos de São Luís, com posições privilegiadas para movimentar os mercados mundiais.

Confira o parecer assinado pelo senador maranhense, Roberto Rocha, encaminhado com urgência para votação.

1 2 3 565