Outro recado, outra sugestão ao governador!!!

Golpe e irresponsabilidade, por  Zé Reinaldo Tavares

Cinco partidos, agora no governo, resolveram recorrer ao Supremo para que a presidente Dilma Rousseff explique porque ela não para de dizer que o impeachment é golpe. O Supremo acatou a ação e a ministra Rosa Weber deu o prazo de dez dias para que a presidente afastada responda. Ela pode responder ou não, nada na lei a obriga.charge-rombo-previdencia

Mas, seja qual for a atitude da presidente, respondendo ou não, o objetivo dos partidos é acioná-la criminalmente e também por danos morais ao país. A presidente não se importa de causar danos à imagem do país e age como uma militante partidária.

E o governo Temer concluiu o tamanho do rombo que a irresponsabilidade fiscal e o criminoso tratamento dado ao Orçamento da União por parte da presidente e do seu governo. A experiente e capacitada equipe econômica que Temer reuniu com a missão de corrigir os imensos erros e irresponsabilidades que levaram o país à paralização e ao desemprego resolveu primeiro dimensionar o rombo que a criatividade fiscal da equipe comandada por Dilma tinha criado.

Feito isso entender o problema por inteiro e em seguida propor as soluções cabíveis. É um espanto inconcebível o ponto a que chegaram e levaram o país, tudo feito às surdinas, enganando todos com as criativas propagandas de João Santana e de sua mulher Mônica. Ninguém tinha ousado chegar tão longe. Tinham descoberto o “poço da felicidade” criando dinheiro sem lastro. Para que essa enganação pudesse perdurar e não ser descoberta era preciso não entregar o poder. Tinham que mantê-lo de qualquer maneira e aí veio o dinheiro desviado da Petrobrás, usado para desequilibrar a eleição presidencial em seu favor.

Mas era impossível continuar com a mentira. A fonte estava exaurida e o quadro ficou insustentável e aí Dilma tentou mudar a política econômica pois não podia mais continuar com a mentira. E ao adotar a do candidato que havia vencido na eleição, certamente a única possível no momento, começou a deterioração rápida da sua imagem que levou ao processo de impeachment.

Os números são assombrosos. Mais de cento e setenta bilhões de reais e mesmo assim tem muita coisa fora como o do rombo da Petrobras, da Eletrobrás, dos Fundos de Pensão e da Previdência Social. Só este último neste ano está projetado um déficit de cento e quarenta e seis bilhões de reais.

Quebraram o país. Temer sabe o que terá que enfrentar e com essa poderosa equipe que reuniu os caminhos serão encontrados que permitirão no primeiro momento a volta da confiança dos investidores, pois sem investimentos não serão criados os empregos que são a face mais aguda da crise.

Tenho a obrigação de alertar o governador sobre esse problema da federalização do porto do Itaqui. O canal do Panamá vai ser aberto agora com novas dimensões. E será a principal rota de transporte entre o Brasil e a Ásia. A realidade do governo brasileiro é a absoluta incapacidade de investimento em toda a infraestrutura inclusive no sistema portuário. Precisamos de muito investimento no Itaqui para possibilitar que ele se transforme na principal porta de entrada e saída de produtos brasileiros para a Ásia.

Hoje não temos ainda as condições necessárias. Não estamos sozinhos nisso. Falam também na privatização de Pecém no Ceará e nos portos do Pará, todos com condições de serem esses portos capazes de fazer essa ligação, embora o melhor de todos seja o Itaqui. O Itaqui é muito bem dirigido por Ted Lago, homem sério e capaz, mas ele precisa de grandes investimentos no porto e o governo não terá.

Assim, vai como sugestão ao governador Flávio Dino, sugestão não pedida, mas de quem só quer, como ele, o desenvolvimento do estado. Eu tenho uma experiência muito grande na matéria, pois fui ministro dos Transportes, que naquele tempo cuidava de tudo, inclusive dos portos. O Píer Petroleiro, tão importante para o Maranhão, foi daquela época. Qual sugestão poderia dar ao governador? Que o estado se antecipe e faça a privatização, em todo ou em parte do porto, mantendo o controle do porto nas mãos do estado. Chineses e japoneses, por motivos óbvios tem enorme interesse e tem imenso poder de investimento capazes de transformar o porto nesse super porto tão sonhado por nós.

Além disso, se eles fizerem esses investimentos, naturalmente vão trazer suas cargas para cá e seremos finalmente imbatíveis como pensaram nossos antepassados.

Essa é a sugestão que dou.

Flagrantes do dia: Obras da Caema atrapalhando a eleição de Edivaldo Holanda…

Não é de hoje que a Caema faz buracos e deixa largados para a Prefeitura levar a culpa…

Desde os tempos de Ricardo Murad que a Caema vem dando prejuízos à gestão municipal da capital. Seria bom que nossos gestores combinassem uma forma de trabalhar sem prejudicar a população, aliás, os buracos abertos pela companhia tem “queimado” o filme do prefeito, como se fosse ele o culpado  pela maioria das crateras deixadas abertas pela Caema.

A CAEMA – Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão, tenta mostrar serviço fazendo obras em várias avenidas da capital. Beleza, mas deveria, após abrir os bueiros, retornar para fechá-los.

Nota do blog: Nem o Mercado do Vinhais (Cobal) ficou livre das valas feitas pela Caema. O local onde funciona o Bar do Léo, espaço alternativo que ganhou recentemente telhado novo.

Abaixo, vídeo e fotos de alguns logradouros, que fiz na manhã desta segunda-feira, 23.

Foto 1:

No Jaracati, próximo do São Luís Shopping, os transtornos tem sido constantes…

aaa3e49e-502b-4e06-bc25-d9b93d96ed3e

Foto 2

Parque Shalom

387412e9-cd82-4763-b8c0-7ef61a299f36

Foto 3 

Olho D´agua

6175324a-c463-4329-a5e4-0e7933f914a2

Maranhão recebe apoio das tropas federais contra a bandidagem!!!

Presença da Força Nacional vai fazer bandidagem recuar, por hora estaremos a salvos…

A medida foi feita de forma correta, embora demorada. Minha opinião foi que o governador demorou para “moralizar”, o momento correto deveria ter sido logo no inicio do governo, quando tomam-se as medias duras, todas de uma só vez.

Naquele momento, Flávio Dino, recém empossado, mostraria firmeza contra uma bandidagem crescente, expressiva, que expôs as fragilidades do Sistema de Segurança dos Sarneys, que fez a caveira da então governadora Roseana Sarney, desmanchando sua imagem de gestora a nível nacional.

Quem paga é o povo…

O envio de reforço das tropas federais chegou em bom momento, o governador, enfim, fez o correto. Todos sabiam que seria difícil segurar a fúria da bandidagem, em algum momento a coisa iria complicar, não deu outra, novamente ônibus viraram fogueira, aliás, quase 20 ônibus que viraram fumaça, fazem falta numa reduzida frota, prejudicando a população.

Abaixo, fiquem com a noticia do G1 Maranhão:

dino2

Deputado Wellington debate na 7ª Reunião do Parlamento Amazônico em Belém

Durante a última quinta-feira (19), o deputado estadual Wellington do Curso esteve em Belém (PA), representando o Maranhão na VII Reunião do Parlamento Amazônico. Além do deputado Wellington, participaram do evento os deputados Júnior Verde (PRB) e Hemetério Weba (PV), além de parlamentares de vários outros estados.3ee4addb9f56476c337c3e0a997cd256-768x508

“Essa é a 7.ª vez em que representamos o Maranhão nas reuniões do Parlamento Amazônico. Com isso, temos a oportunidade de discorrer sobre os investimentos na Amazônia Brasileira, uma discussão nacional, mas que reflete em nosso estado. Apesar de a Amazônia maranhense sofrer com os desmatamentos, com a retirada ilegal de madeira, mineração, produção de carvão e caça excessiva, a biodiversidade ainda é típica em nossa região, o que muito nos honra. Por isso, estamos aqui para debater e propor ações pautadas em uma visão sustentável e que almejam ao zelo por aquilo que é patrimônio de todos: o meio ambiente”, ressaltou o deputado Wellington.

Reunião – O evento iniciou às 9 horas, na Assembleia Legislativa do Pará, e estendeu-se pelo restante da manhã, tendo por palestra inicial a discussão sobre a “Integração regional com uma nova matriz de desenvolvimento, com a participação da SUDAM e do BASA”, ministrada pelo Dr.Inocêncio Gasparim (diretor de Gestão de Fundos e Incentivos e de atração de Investimentos da SUDAM) e pelo presidente do BASA, Marivaldo de Melo.

Posteriormente, discutiu-se sobre “Uma nova rota para o oceano pacífico (passando pela a Amazônia) Manta/Manaus”, tendo por palestrantes José Roberto da Silva, diretor presidente do Porto Providência (Equador); o deputado Sinésio Campos (presidente do Parlamento Amazônico) e do Senador Sérgio Petecão (PSD/AC).

O ciclo de debates foi concluído com a palestra “Exploração mineral em áreas indígenas”, que teve por mediador o deputado federal Édio Vieira Lopes- relator da Comissão Especial da Câmara dos Deputados, encarregada de proferir parecer do PL 1610, que trata da exploração de recursos minerais em Terras Indígenas.

Luís Fernando defende candidatura própria no PSDB e declara apoio a Neto Evangelista

O pré-candidato a prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando (PSDB), afirmou que defende a tese de candidatura própria para a legenda, nas disputa das eleições municipais em São Luís, este ano.0fbf875c-6bd5-42b3-b60f-84b75cacfe18

Ele disse, ainda, que apoia o projeto de Neto Evangelista, seu correligionário tucano. “Na qualidade de integrante do PSDB e pré-candidato a prefeito em São José de Ribamar, defendo a tese de que o partido apresente candidatura própria à prefeitura de São Luís. Considerando que o correligionário deputado Neto Evangelista anunciou a sua disposição em concorrer à prefeitura de São Luís, declaro a minha adesão e meu incondicional apoio, caso a sua candidatura venha a se concretizar”, declarou.

Luís Fernando elencou uma série de qualidades que credenciam Neto Evangelista a ser o perfil que São Luís precisa. “Tomo esta posição, pela capacidade gerencial que o Neto Evangelista vem demonstrando à frente da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social do Governo Flávio Dino e por seu desempenho político, exercendo o segundo mandato de Deputado Estadual. Levo em consideração também a força de sua juventude e a grande capacidade de executar um projeto de renovação política e administrativa em nossa São Luís”, defendeu.

Poder Paralelo: A desmoralização e afrouxamento das Leis fortalecendo bandidos…

Em vez de prender, delegado manda soltar 4 bandidos pegos com galões de combustível

Por Mônica Alves

São Luís vem vivendo dias assombrosos desde a última quinta-feira, 19, quando bandidos, tocando o terror na cidade, atearam fogo em vários ônibus da capital. Só nessa noite, foram queimados 5 coletivos.

Um dos ônibus incendiados na noite de quinta-feira

Um dos ônibus incendiados na noite de quinta-feira

Nessa mesma noite toda a equipe da Secretaria de Segurança do Estado e seu policiamento já tratou de tentar minimizar o terrorismo, tranquilizando a população com o que estão chamando de “segurança ostensiva” nas ruas. Desde então, centenas de policiais estão tomando as ruas, ônibus e becos, da capital e região metropolitana.

Até a presença do secretário de segurança Jefferson Portela e do governador Flávio Dino (PCdoB) já foi vista nas ruas, como sinônimo de “está tudo sob controle”.

Seria bom que fosse. Mas, em sua totalidade, não é!

Infelizmente quem detém o poder só mostra o que quer e até onde quer.

Prova disso é que informações chegadas a mim dão conta de que na noite da última sexta-feira, 20, a equipe do Sargento Nogueira, da Polícia Militar, fez a apreensão de 4 elementos – 2 maiores de idade e 2 de menor idade.

Durante a apreensão os mesmos foram encontrados com galões cheios de combustível, logo, foram levados para o Plantão Central da Vila Embratel. Chegando ao Plantão V.E, os homens foram apresentados a um agente de polícia, que, por sua vez, repassou a informação ao Delegado Plantonista – Tinoco. Sem entender o porquê (e até hoje não se sabe), o delegado, além de se negar em receber os conduzidos, negou, também, em assinar o boletim de recebimento dos mesmos.

Diante dessa atitude inesperada, o Sargento Nogueira informou à CIOPS o caso e pediu diretrizes em como proceder. A resposta do CIOPS foi uma só “se o delegado se negou a receber os bandidos, pode soltar”.

Soltar bandido? É isso mesmo?

No momento da apreensão, o secretário Jefferson Portela foi um dos primeiros a ficar sabendo e, na ânsia de mostrar serviço ou até impressionar (quem sabe), saiu ligando para toda a imprensa local, para informar que estaria apresentando os 4 elementos no Plantão da Vila Embratel, aos profissionais. O que o secretário não sabia era que enquanto fazia contato com a imprensa, os “filhinhos de Deus” já estavam era na rua e, quiçá, tocando o terror.

Logo nas primeiras horas deste sábado, 21, Jefferson Portela quis esclarecimentos do Sargento Nogueira (o da apreensão). Depois deste explicar o que, de fato, acontecera, o delegado Tinoco foi chamado e, literalmente, só não foi chamado de santo, durante a conversa como o chefe da segurança do estado. Todas as conversas foram presenciadas pelo Comandante de Policiamento Metropolitano, Coronel Pereira.

Por que, olha só a loucura, como uma cidade que está sendo comandada e aterrorizada por bandidos e está sendo refém de uma violência que segurança nenhuma consegue dar jeito, aí vem uma parte do corpo dessa segurança/policiamento e, simplesmente, age contra a população, soltando bandidos, mesmo estes sendo pegos com material que é um dos responsáveis pela penalização das situações ocorridas?

Tal atitude só demonstra a incapacidade da segurança em se comunicar e falar a mesma língua. O que parece é que há crise interna, discórdia entre policiais e delegados e, mais ainda, com o secretário de segurança, visto que isso fica à mostra nessas situações de fragilidade e incompetência da segurança. A falta de coordenação entre as polícias Militar e Civil é gritante.

Ante a essa falha irremediável, o secretário Jefferson Portela chegou a solicitar ao Sargento Nogueira, a devolução do Boletim de Ocorrência em que o Delegado Tinoco se recusou em assinar o registro feito no Comando. Há informações certas de que Nogueira não fará tal ato, pois não se dará ao desprazer de perder a única prova material do trabalho que realizou. Pelo contrário, já fez um registro junto ao Comando para estar respaldado contra possíveis punições.

Quer dizer, os próprios cabeças da segurança da nossa cidade e do nosso estado incentivam a corrupção, a mentira, o “jeitinho”, o abafamento das coisas. Eles estão mais preocupados em esconder as coisas, manter as aparências, do que, de fato, exercer o papel e a função ao qual foram delegados a fazer e dar como resposta de um trabalho de esforço e dedicação, resultados que satisfaçam e que leve segurança a milhares de maranhenses.

Segundo informações, é de ordem do próprio secretário de segurança Jefferson Portela abafar esse desastroso acontecimento, surreal, eu diria, da soltura de 4 homens apreendidos com galões com combustível em dias que a cidade está sendo incendiada, simplesmente porque o funcionário do governador não quer que este saiba dessa falha irresponsável de sua equipe de segurança.

Continue lendo aqui:

Maranhão da mudança: Ainda falta muito para mudar…

Onde estavam nossos juízes e desembargadores?

Acho que a Justiça deveria estar preocupada com os resultados negativos. Uma breve reflexão sobre o caos que vivemos: Poder paralelo ganhando espaços, a resposta para este caos, talvez, não esteja apenas na falta de governos, mas, principalmente na falta de visão da justiça, que de forma indireta,  promove a impunidade.

Semana de cão, vidas em perigo, medo, terror, direitos negados. Este é o resultado do caos que se instalou no Brasil, que parece premiar bandidos, enquanto pune a população, suprimindo seus direitos, muitas vezes, não permitindo ao menos sair de casa.

Bandidagem metendo o terror, esta não foi a primeira vez nem será a última. Enquanto isso, a população sofrendo (novamente) os horrores da falta de ação dos Poderes. É culpa dos governos? Talvez sim, mas, não apenas do Executivo, em especial. A verdade é que a maioria dos bandidos que foram presos recentemente no episódio dos ataques aos ônibus na região Metropolitana de São Luís estavam foragidos recebendo “ordens” de dentro dos presídios. Falha grotesca dos poderes.

Quero aproveitar para acrescentar que minhas criticas não farei apenas aos governos, mas, ao Poder Judiciário, que tem lotado as ruas de malfeitores. O resultado, lógico que não poderia ser outro, nada vai mudar enquanto a balança da “justiça” pender para o lado errado ($).

Os governos, deverão a partir de agora, unir forças para dar apoio à população que está presa dentro de casa, sem poder se deslocar ao serviço, escola, faculdade, mas, permanece com medo de ser assaltada, ser queimada em ônibus incendiados por bandidos que deveriam estar cumprindo cadeia, mas, a “justiça” resolveu soltar.

Ah, ponto para o governador, que foi pessoalmente nos bairros oprimidos por traficantes, levar apoio. Que bom seria que nosso juízes, desembargadores fizessem o mesmo.

Abaixo, outro momento que a Polícia chegou a tempo de evitar incêndios criminosos na noite deste sábado. Os bandidos, por falta de ônibus nas ruas, resolveram tocar fogo em pneus, numa movimentada avenida da cidade.

2040b190-fa25-4d9f-b98c-5dc891b2283a

Tá russo: Lula não fala sobre acusações e se limita a criticar governo Temer

Em entrevista a canal de TV russo, Lula foge de explicar acusações criticando mudanças de Temer

Diário do Poder – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em entrevista ao canal russo RT em espanhol, que o governo do presidente em exercício, Michel Temer, “deveria se comportar como interino”, argumentando que o Senado pode ainda mudar de ideia e a presidente Dilma Rousseff voltar ao poder.Lula RT espanhol

Na entrevista disponível no site do canal, Lula criticou o fato de o governo Temer – que na avaliação dele não tem legitimidade – realizar mudanças nesse período em que o afastamento de Dilma não está confirmado. “E se daqui a três meses a Dilma conquista a vitória no Senado, terá que refazer tudo, um país não pode suportar isso”, avaliou. “O governo interino está atuando com muita falta de respeito àquilo que o Senado lhe deu: uma interinidade.”

Lula qualificou o processo de afastamento de Dilma como um “estupro contra a democracia brasileira”. Segundo ele, seu desconforto no dia do afastamento ocorreu não apenas porque a presidente deixava o poder de forma abrupta, mas a interrupção de “todo um projeto, de sonhos, de inclusão social”. Na entrevista, Lula defendeu seu legado de aumento da classe média e retirada de milhões da miséria.

O ex-presidente disse que, caso houvesse um acordo geral, seria possível convocar eleições gerais e também uma assembleia para realizar uma reforma política, mas rechaçou a administração de Temer. “Não se pode conformar é que, em pleno século 21, tenhamos um governo ilegítimo.”

Lula diz na entrevista que o Brasil “tem uma democracia muito recente, de apenas 31 anos”, mas que “para os conservadores parece que era muito tempo”. Ele criticou o impacto desse fato para a imagem do País. Segundo o petista, há muitos brasileiros dispostos a ir às ruas, como “artistas”, “intelectuais”, “sindicalistas”, “os negros”.

O ex-presidente disse que Dilma foi vítima de “um boicote dos meios de comunicação e de empresários que não pagaram seus impostos para diminuir a arrecadação do governo”. Lula também fez um mea culpa, ao dizer que é preciso “admitir nossos erros”, porque a presidente foi eleita com um discurso, mas depois da vitória “não fizemos o que dissemos”. Segundo ele, Dilma é consciente de que “terá de mudar muitas coisas para governar com o apoio da maioria do povo brasileiro”.

Vídeo: Mulher é atingida por flecha dentro de ônibus

Homem armado de arco e flecha dispara contra mulher dentro de ônibus no Pará

indio

Que loucura, por pouco uma flecha de índio não atingiu o coração de uma senhora que viajava num ônibus intermunicipal da cidade de Ananindeua, no Pará. Confira nas imagens postadas por passageiros que gravaram o momento em que objeto, lançado de um condomínio, ficou pendurado no braço direito da vítima.