Monthly Archives: julho, 2019

Bomba no Kremlin da Pedro II..

A imprensa militante tentou abafar, deputados da ideologia extrema tentaram desmentir, minimizar, mimizar, culpar o ministro Sérgio Moro, como fez o líder do PCdoB, deputado federal Márcio Jerry, ao tentar defender o indefensável.

Extrema Imprensa sentiu o golpe. Jornalistas do Brasil ligam PCdoB  à cena do crime…

O s estragos são grandes e podem bater no governador Flávio Dino, chefe maior do comunismo no Brasil, que depois de reeleito governador e ajudar vários lulo-comunistas se elegerem, investindo maciçamente num ridículo racha entre Nordeste e resto do Brasil, está na Venezuela com o ditador Maduro e outros Lulo-comunistas.

Grampos telefônicos e crimes de araponguense no Maranhão:

Não foi apenas a ex-deputada do PCdoB, Manuela Dávila, que apareceu na cena do crime de roubo de privacidade, pesa contra outros membros do PCdoB, aliados de Flávio Dino, como  secretário de Segurança do Estado do Maranhão, que está sendo acusado por delegados da Polícia Civil do Maranhão, inclusive numa audiência pública em Brasilia,  sobre escutas telefônicas de adversários políticos (grampos) no Maranhão.

Querendo ou não, Manu acabou sendo arrastada para o mesmo tipo de situação. Seia esse o modus operandi do comunismo?

Abaixo, imagens da candidata a vice-presidente do Brasil pelo PCdoB, derrotada em 2018, nas redes sociais:

Foi criada uma hashtag nas redes sociais para Manu pedindo a prisão da ex deputada do PCdoB, confira alguns:

 

O prefeito Eudes Sampaio marcou presença, na manhã desta sexta-feira (26), no festejo religioso realizado no terreiro de Nhôzico, no bairro São Benedito, em São José de Ribamar.

Já presente no calendário dos eventos religiosos da cidade, o tradicional festejo leva anualmente centenas de pessoas ao local, onde são homenageados orixás e demais divindades da religião Umbanda, através de cantos, danças entre outras expressões que são um traço da religiosidade dos antepassados.

Prefeito Eudes Sampaio no terreiro de Nhôzico

A casa de Nhôzico é um espaço de valorização da religiosidade, além de ter uma forte vertente social e cultural, que preserva a memória afro-brasileira no município.

Para o prefeito Eudes Sampaio, as religião, com toda sua diversidade, é respeitada e valorizada em São José de Ribamar, o que garante a livre expressão e a perpetuação do ambiente laico no município.

Ao som das caxeiras, figuras tradicionais que entoam os cânticos das principais etapas da festa do Divino Espírito Santo no Maranhão, o prefeito Eudes Sampaio foi recebido e homenageado com uma canção que ritmada pelo toque das caixas, que deram sustento aos repentes elaborados de improviso, pedindo bênçãos e prosperidade para o gestor, assim como para toda a população ribamarense.

O prefeito foi convidado também para conhecer todo o espaço do terreiro, sendo recebido pelos responsáveis pela manutenção e continuidade dos rituais do Candomblé ao Tambor-de-Mina. O responsável pelo terreiro, conhecido por toda a redondeza como Nhôzico, expressou a gratidão pela presença do prefeito neste momento de grande importância para os devotos. “É bom sabermos que podemos contar com o prefeito, que se fez presente nessa nossa festa tão bonita. Esperamos vê-lo mais vezes aqui”, ressaltou.

A festa que se destaca pela beleza na ambientação, vestimenta e decoração também homenageia personagens importantes no catolicismo, como santos e mártires. Na ocasião da visita do prefeito Eudes, as homenagens no festejo de Nhôzico estavam direcionadas a Santa Ana e São Joaquim, conhecidos na Igreja Católica como os padroeiros dos avós, tendo sidos os pais de Nossa Senhora e avós de Jesus Cristo.

O festejo, que teve início esta semana, ocorre até o domingo (28), onde serão realizadas preces, cantos e reverencias ao Divino Espírito Santo e Orixás.

Novos números apontam o deputado estadual Dr. Leonardo Sá, como o próximo prefeito de Pinheiro. Em pesquisa encomendada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto, o Instituto Econmétrica chega a mostrar uma diferença de quase 30 pontos entre o Dr. Leonardo Sá e o atual prefeito, Luciano Genésio, revelando amplo favoritismo para o médico.

De acordo com os números apontados, Dr Leonardo Sá venceria em todos os confrontos. Em uma primeiro cenário, o deputado estadual aparece com 30,9% contra 21,6% de Luciano Genésio, 17,7% de Filuca Mendes, 11,8% de Pastor Ribinha e 3,1% de Dr Joel Júnior. Não souberam ou não responderam somaram 5,9% e nenhum deles 9%.

Em outro cenário avaliado, Dr Leonardo Sá desponta com 35,1% contra 22,2% de Luciano Genésio. Victor Mendes é o terceiro com 12,1%. Pastor Ribinha aparece com 11,5% e Dr Joel Júnior com 3,1%. Não souberam ou não responderam somaram 5,9% e nenhum deles 10,1%.

Na simulação, onde os nomes de Pastor Ribinha e Dr Joel Júnior são retirados, os números apareceram da seguinte forma: Dr Leonardo Sá com 37,9%, Luciano Genésio 23,2% e Filuca Mendes com 20,2%. Não souberam ou não responderam somaram 7% e nenhum deles 11,5%.

Quando o nome de Filuca Mendes é retirado, o cenário fica assim: Dr Leonardo Sá 40,7%, Luciano Genésio 23,9% e Victor Mendes com 15,7%. Não souberam ou não responderam somaram 6,5% e nenhum deles 13,2%.

No confronto direto entre Dr Leonardo Sá e Luciano Genésio, nova vitória do deputado estadual que aparece com 49,2% contra 25%. Não souberam ou não responderam somaram 7,6% e nenhum deles 18,3%.

No questionário espontâneo, onde não são colocados os nomes dos candidatos, Luciano Genésio aparece com 18,8% colado com Dr Leonardo Sá com 18%. Filuca Mendes aparece com 9,6%, Pastor Ribinha 3,4%, Victor Mendes 2%, Zé Arlindo 1,7%, Dr Joel Júnior 1,1%, Fernando Furtado 0,6%, Eliseu de Tantan, Dr Willian Ribeiro e Dra Thaiza Hortegal com 0,3%. Nulo representa 2,5% e nenhum deles 41,6%.

Rejeição

No quesito em quem você não votaria de jeito nenhum para prefeito de Pinheiro, Filuca Mendes é o que detém a maior rejeição com 56,5%, seguido por Luciano Genésio com 42,7%. Victor Mendes possui 28,1%, Zé Arlindo 23,3%, Eliseu de Tantan 22,8%, Ana Paula Lobato com 17,7%, Dr Willian Ribeiro 11,2%, Pastor Ribinha 10,1%, Dr Leonardo Sá com 9,6% e Dr Joel Júnior com 6,7%. Não souberam ou não responderam somaram 5,6%.

A pesquisa do Instituto Econométrica foi realizada entre os dias 20 e 21 de julho no município de Pinheiro, abrangendo a zona urbana e rural. Foram ouvidos 500 eleitores.

A humanidade repele comunismo sangrento, o Brasil precisa se livrar urgente deste mal…

Em cidades do leste europeu o comunismo está sendo proibido,  na Venezuela do ditador Maduro, apoiado pelo PCdoB de Flávio Dino, os muros da cidade amanheceram com cartazes contra o Foro de São Paulo, que é uma organização esquerdista das Américas, que serve, entre tantas malignidades, para fortalecer organizações criminosas como as farcs.

O Brasil, a exemplo de outros países que foram destruídos pela ideologia satânica do comunismo, combater esse mal. Abaixo, trecho de O Antagonista mostrando os muros da Venezuela:

O município de São Luís ganhou um importante mecanismo de disciplinamento das políticas públicas voltadas para a garantia dos direitos humanos.

Em solenidade realizada nesta sexta-feira (26), o presidente da Câmara Municipal, vereador Osmar Filho (PDT), promulgou projeto de lei, de autoria do vereador Raimundo Penha (PDT), que regulamenta o Conselho Municipal dos Direitos Humanos e Cidadania.

Lei foi promulgada pelo presidente da Câmara, vereador Osmar Filho

A cerimônia contou com as participações de representantes de vários segmentos da sociedade civil organizada; além de agentes do poder público, tais como a secretária municipal da Criança e da Assistência Social, Andrea Lauande; o secretário estadual de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves; e a secretária estadual adjunta de Igualdade Racial, Socorro Guterres.

Com a regulamentação, a prefeitura poderá dar posse aos conselheiros, que farão parte de mais um colegiado responsável por articular ações direcionadas à garantia dos direitos dos ludovicenses; além de somar forças com outros Conselhos já instituídos, como da Criança e do Adolescente, Idosos, Mulheres, Igualdade Racial, dentre outros.

“Trata-se de uma reivindicação da sociedade e uma necessidade do município, que a partir de agora possui mais um Conselho devidamente criado”, afirmou Raimundo Penha, que também é autor da lei municipal que regulamentou o Conselho Municipal das Populações Afrodescendentes (COMAFRO) de São Luís.

A iniciativa do vereador foi  muito elogiada. Para Francisco Gonçalves, ao criar o Conselho através do projeto de Penha, a capital dá mais um importante passo e torna-se referência no que se refere a organização institucional direcionada para garantia dos direitos humanos.

Avaliação semelhante fez Andrea Lauande. “Conheço o trabalho e a luta do vereador Penha. Esta lei é, sem dúvida, mais um grade avanço para o setor social da cidade. Parabenizo também o vereador Osmar Filho pela sensibilidade em tornar este sonho realidade através da promulgação”, disse.

Osmar Filho também parabenizou Raimundo Penha pela iniciativa. Ele destacou que a Câmara, desde o início do ano, vem discutindo os temas que verdadeiramente interessam à população e encontrando soluções para atender seus anseios.

“Esta nova lei do amigo Penha soma-se ao conjunto de mecanismos já existentes e que servem para garantir a adoção de novas políticas públicas que beneficiam toda a coletividade”.

Democracia ou, é picaretagem que chama?

A democracia verdadeira é ver nosso povo ter vida digna, alimento em suas mesas. Com Flávio Dino o Maranhão piorou, a população está sendo explorada por abusivos impostos sem saber onde estão sendo aplicados tantos milhões que desaparecem constantemente.

Uma tal de democracia acabou tornando-se a grande causa das irresponsabilidades da atualidade. Tem sido assim,  toda vez que políticos sabichões aparecem alegando “democracia”, fuja desses.

Democracia verdadeira: nas redes sociais, internautas cobram o governador pelos milhões desperdiçados em sua imagem, enquanto o povo sofre necessidades nas 217 cidades. 

Flávio Dino prometeu tirar os pobres do sofrimento, mas esqueceu disso, assim que assumiu seu primeiro mandato de governador. Pior que isso, Dino quer chamar para si espólio do Lulo-petismo, alegando “democracia” durante suas constantes viagens.

A era PT foi marcada pela desfaçatez dos políticos que se diziam grandes defensores da democracia, criticavam e acusavam outros daquilo que faziam ao arrepio das leis, no final de desastrosos 15 anos, deixaram o Brasil destruído e a democracia abalada. Não vou longe, basta ver quem os Lulo-comunistas apoiam na Venezuela.

Por falar em “democracia” carcomida, o governador do Maranhão, que prometeu tirar as 217 cidade da pobreza, reeleito em outubro de 2018,  apareceu em várias reportagens na mídia de todo o Brasil falando de democracia ao mesmo tempo que critica o presidente Bolsonaro, alegando ser vítima de racismos.

Só lembrando que, enquanto Flávio Dino faz sumir milhões que poderiam ser aproveitados na mesa dos pobres que ficaram mais pobres, está usando em torno de sua imagem de pré-candidato a presidente, viajando, cooptando legendas, a população continua passando necessidades, o Maranhão entrou na Extrema Pobreza, no atraso total.

No vídeo, um dado importante que fez que Flávio Dino fosse reeleito enganando os eleitores. Abaixo, um bom exemplo da picaretagem eleitoral de sempre.

O grande problema de São Luís não é a falta de administração. O atraso está nas cabeças de burro, que em nome das eleições enterraram nossa bela capital.

O atraso não é culpa exclusiva das cabeças de burros, mas de serpentes venenosas…

É comum no Maranhão relacionar o atraso, ou falência,  culpando cabeças de burros, neste caso, de sua capital, quero observar que além das cabeças de burros enterradas, existem as caudas das serpentes.

Quero iniciar esse texto fazendo referência ao ex-secretário de Planejamento do governador do Maranhão, Jackson Lago do PDT, que foi cassado pelo grupo da ex-governadora Roseana Sarney do MDB, com os aplausos do PT de então presidente Lula. Sim, a velha cauda da serpente deu uma mexida e derrubou Jackson logo no segundo ano de seu governo, a partir daí deu inicio ao ciclo politico nefasto.

Ao lado de  Aziz, Jackson Lago foi o melhor prefeito que a capital do Maranhão já teve, o tempo era outro, apesar das serpentes, que aliás, em seu texto impecável sobre a capital do Maranhão, o ex-secretário pecou em apenas apontar o aspecto administrativo, e não o político, que é a grande causa do (s) problema (s) da atualidade, ou seja, por mais que se tenha uma boa equipe para administrar (corpo) a cabeça (prefeito) deverá ser desvinculada de apadrinhamentos que lhe roubem o controle pleno e conceda  mentorias (aparelhamento) de liderança política que controle de fato todas as ações do prefeito.

Para finalizar, e deixar claro que nosso grande problema não são as cabeças de burros enterradas, mas cabeças dos eleitores, que teimam em votar errado nos picaretas transvestidos “mudança”que entregam o controle da “máquina” para ser usada como “trampolim eleitoral” de terceiros, mas este será assunto para outras postagens.

Abaixo, o excelente artigo de Aziz:

A gestão municipal e a humanização da cidade

Pessoas me visitam e comentam os rumos da gestão municipal de São Luís depois de seis anos da administração Edvaldo Holanda Junior. Calado, ouço o que falam: em síntese, bom tipo, simpático, gentil, pessoalmente honesto, mas precisa assumir a liderança da cidade. Corre o risco de não sentar à mesa nas negociações para lançamento de candidaturas a prefeito em 2020. Essa é a tônica.

Quando, aos dois primeiros anos de sua primeira gestão, a imprensa e outros formadores de opinião batiam no que chamavam de inoperância, produzi um artigo em sua defesa, dizendo que deveríamos aguardar um pouco mais, dar-lhe tempo de compreender a gestão pública e a complexidade da cidade. Expressei-me assim: “Há esperanças sim. Temos um Prefeito jovem, sério, com suficiente vontade política para realizar e sensibilidade para auscultar a alma da cidade. Um desafio de tamanha envergadura como esse de administrar uma cidade complexa como São Luís não pode pesar unicamente nos ombros do Prefeito, mas tem de ser partilhado com todos nós, cidadãos que vivemos o seu cotidiano”

A gestão municipal mantém uma relação de dependência financeira e política desnecessária com o Governo do Estado, quando deveria ter cobrado deste ente federativo os milhões que eram devidos ao Município pelas perdas substantivas do PROMARANHÃO. Quando estudei este assunto a dívida do Estado para com a Prefeitura rondava os 140 milhões de reais. De igual modo, nada faz para recuperar os índices de rateio do ICMS, que despencaram de 52%, em 2002, para algo em tono de 31% atualmente. São milhões que escorregam dos cofres de São Luís todos os meses. TRISTE.

Nem o Prefeito nem seus auxiliares jamais informaram a sociedade o porquê de silenciarem sobre isso, o que nos causa estranheza, até porque   cobrar dívidas é responsabilidade instituída no arcabouço legal brasileiro.

É inadiável a criação de estratégias que levem ao fortalecimento da economia da cidade e à ampliação da qualidade de vida da população. O Plano Diretor encaminhado recentemente à Câmara de Vereadores sofreu a influência perniciosa do Sindicato da Construção Civil para permitir construções em áreas de dunas, sob o olhar permissivo da Prefeitura.

Urge a implantação de modelos mais democráticos de urbanização, mais humanos e sustentáveis, onde possam vicejar novas formas de socialização, de promoção cultural, de impulsionamento das economias locais e solidárias. É na rua, no encontro das diversidades, que nasce o sentimento de pertencimento à cidade, por isso ela precisa ser ocupada todos os dias. É na rua ainda hoje que as mudanças ganham forças para acontecer e é lá também, tomando todos esses lugares que são nossos por direito, que se torna possível sermos mais fortes que o interesse de privatizar nossa democracia e nossos espaços.

 Sãos os “olhos da rua”, (Jane Jacobs), que sugerem que a presença das pessoas nos espaços públicos instaura uma certa segurança natural sobre esses mesmo locais, diminuindo com isso a violência.

Além do acesso aos serviços públicos por toda a população, uma cidade humanizada precisa de lazer e convivência. Uma cidade solidária em que as pessoas ganham os espaços públicos, as ruas, praças, parques para se encontrarem sem pressa; uma cidade tranquila, arborizada com espécies nativas, paisagismo, com calçadas para os pedestres, todos esses ambientes disseminados pelos bairros. Tudo isso sob a proteção de um sistema de segurança eficaz e confiável.

O Centro Histórico tem acolhido as nossas manifestações culturais e isso é bom, mas, no que tange ao seu patrimônio arquitetônico, pede clemência. A ideia da Sociedade de Propósito Específico – SPE, regulamentada em lei desde 2002, proposta há algum tempo pelo BNDES, precisa ser reinventada imediatamente, a fim de que num esforço conjunto do Município, do Estado e da União se dê cabo à restauração possível. 

É preciso ter consciência de que verbas do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, do Programa Monumenta ou do PAC- PAC Cidades Históricas ajudam, são imprescindíveis, mas no passo que acontece 100 anos para frente são poucos para enfrentar o colapso devastador do nosso acervo arquitetônico. Novas ideias precisam brotar. É boa a ideia do Nosso Centro, mas Município e Estado têm que se dar as mãos e estudar a possibilidade de implantarem seus centros administrativos em espaço estratégico do Aterro do Bacanga, que hoje mais entristece do que alegra o Centro Histórico, para impulsionar a economia do Reviver.

A Feira de Imóveis de Barcelona precisa ser visitada. Precisamos levar a ela os portfólios dos prédios por restaurar com a indicação clara dos usos que queremos para eles e para a cidade. Promotores Imobiliários, construtoras, arquitetos, engenheiros e entidades financeiras se reúnem ali para mostrar e conhecer novos projetos imobiliários, conseguir financiamento para comprar ou investir em imóveis.

A experiência vitoriosa de Cuba na restauração do seu patrimônio arquitetônico pode muito bem servir de exemplo à gestão do nosso Centro Histórico:  ao invés de restaurar um prédio aqui e outro lá, uma quadra inteira é definida para a restauração. Os ganhos são múltiplos, pois uma quadra inteira restaurada atrai negócios e torna o ambiente seguro para a visita dos cidadãos.

Há que se pensar nos pontos emblemáticos da cidade. O que fazer com o Centro Histórico, colapsado, com o Aterro do Bacanga, deteriorado,  com o Sítio Santa Eulália, entregue à devastação e ocupação temerária, com o  Parque do Diamante, entregue à ação predatória dos moradores de áreas próximas, com o Parque do Bom Menino,  pequenos negócios, feira de trocas, inovações tecnológicas, plantas ornamentais, agricultura orgânica, espaço permanente de arte e cultura, com a Fábrica Santa Amélia, hoje de propriedade do Município, abandonada como antes, com o Mercado Central, que nos envergonha mostrar aos visitantes e cartão postal de toda cidade histórica.

O cenário é sombrio. Faltam fóruns de debate, de diálogo, de rodas de conversa, de saber para onde vai o destino da cidade, dos seus moradores, de como colaborar e refletir conjuntamente. A cidade é de todos, não somente da Prefeitura, de sua gestão se tem notícia pelo Jornal Pequeno, que lhe enaltece diariamente, e no sistema Mirante que a enxovalha. Ao que parece, uma espécie de cordão de isolamento separa gestores e cidadãos, nos três níveis de governo.  Até quando?

Amnésia aguda?

Juntos e misturados no Maranhão, a “Marrom” cantando para comunistas, Sarneysistas e demais curtidores de mimimis.

Há quem diga que a cantora esqueceu-se dessa antiga musica, que usava termos reprovados recentemente pelos comunistas, os mais novos “visitantes” da “Casa do Calhau”.

“Paraíba do Norte, Maranhão”

A chuva caiu do céu

na aba do meu chapéu

bateu e rolou pro chão

“Paraíba do Norte, Maranhão”

Aprendi com meu pai que é “reza forte”, quando a sorte chegar pegar com a mão

Pois quem morre calado é “boi de corte”

E lá no Norte não tem disso não!

E eu digo a meu pai que não se importe, sei fazer muito bem obrigação!

Pois quem canta mais forte espanta a morte

“Paraíba do Norte, Maranhão”

“Paraíba do Norte, Maranhão”

 

Coincidências?

Não é que o governador comunista desapareceu da terra e do inseparável tuíter assim que a Polícia Federal prendeu criminosos que roubavam privacidades dos ministros e autoridades do governo federal?

Alguém sabe o paradeiro? Toda vez que some do Maranhão Flávio Dino aparece em entrevistas na mídia sulista.

Esses ataques orquestrados por pura “coincidência” foram parar nas mãos de inimigos da Lava Jato, que, por mais coincidência ainda, eram os mesmo que gritavam “Lula Livre” e  “Moro Preso”!

Só não dá pra dizer que foram “meras coincidências” que a turma que torce para o “pior melhor”, que quer o fim da Lava Jato, soltar o Lula e outros bandidos presos por corrupção e crimes de lesa pátria, foram para o tuíter, e outras redes sociais, para defender os hackres presos pela PF acusando a polícia de “armação”, “teoria da conspiração”, de “golpe contra Lula”, etc.

O governador que sumiu, desapareceu, escafedeu-se, ninguém sabe pra onde, deixou o governo nas mãos do Poder Judiciário, dois desembargadores do Tribunal de Justiça, como anunciado na mídia do governo, que vão visitar cidades com a faixa de governador, cidades essas que seriam bases eleitorais de gente ligada ao desembargador com a faixa. Imoralidade?

Tem mais “coincidências”.

Toda vez que some, Dino aparece, cai de paraquedas nas publicidades caras, pagas pelos pesados impostos do povo empobrecido das 217 cidades paupérrimas do explorado Maranhão.

Pior para o Maranhão, que é vendido nas mídias sulistas como estado próspero, tudo mentira, tudo armação publicitária, com indícios de pré-campanha eleitoral, ou seja, enquanto some do Maranhão, aparece nas revistas, rádios e TVs como pré-candidato a presidente.

Flávio Dino estaria em Curitiba, na Venezuela, na reunião do Foro de São Paulo? 

É sabido por todos que Flávio Dino está plantado “entrevistas” nas emissoras do Sul do Brasil com criticas severas ao presidente Bolsonaro, que há 7 meses assumiu o governo.

Dino, todos sabem, foi reeleito querendo ser presidente, usando a pobreza do Maranhão, mesmo sem ter tirado o estado da pobreza, que aliás, em quatro anos entrou na Extrema Pobreza, sequer aparece nas cidades pobres, mas vive viajando para o Sul do Brasil, ou exterior.

 

Walter Delgatti Neto, considerado o líder do grupo preso ontem, confirmou à Polícia Federal ter sido responsável pela invasão dos celulares de Sergio Moro, Deltan Dallagnol e outras centenas de autoridades dos três poderes.

Delgatti está colaborando com as investigações.

Ele permitiu que a PF tivesse acesso a todos os seus arquivos armazenados em nuvem e confirmou aos investigadores que o material divulgado pelo Intercept é fruto do ataque cibernético.

Segundo Delgatti, houve casos apenas de invasões a celulares, outros de roubo de dados e ainda de sequestro da linha para simular conversas com terceiros.

1 2 3 4 10