Browsing: Ricardo Santos

O Maranhão deve receber mais de R$ 150 milhões nos próximos anos, resultado de emendas feitas pelo senador Roberto Rocha ao Orçamento da União ou de projetos aprovados pelo governo federal por solicitação dele. Só no primeiro semestre de 2016 já foram empenhados ou pagos R$ 20 milhões. O valor é repassado ao governo estadual e aos municípios para ser aplicado em diversas áreas como saúde, pavimentação urbana, saneamento e desenvolvimento sustentável local integrado.rr

Desse valor de 2016, R$ 13 milhões vêm de emendas feitas por Roberto Rocha aos Orçamentos da União de 2015 e 2016. A outra parte é de recursos extras na programação de ministérios em atendimento a solicitações do senador. R$ 5 milhões já foram transferidos aos cofres estaduais e municipais. Os valores empenhados estão garantidos no orçamento e serão liberados depois do período eleitoral.

Em um semestre foram R$ 11 milhões para a saúde, setor mais beneficiado, destinados à aquisição de equipamentos, reforma e adequação de prédios de hospitais e centros de atendimento especializados e um centro de diagnóstico. O senador também conseguiu o aumento do Teto Municipal da Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar do Estado do Maranhão para a alocação de recursos no serviço de oncologia do Hospital São Rafael.

Também há investimentos garantidos no esporte, turismo, educação, infraestrutura viária, desenvolvimento da agropecuária e recuperação de rios maranhenses. Entre eles a construção do complexo esportivo Praça da Juventude em Balsas e ampliação do serviço de recuperação da orla do rio Balsas, pavimentação de vias públicas em Barreirinhas e Tufilândia, estradas vicinais, construção de uma praça pública no bairro Vila São Francisco em Porto Franco e duas em Timon, no Centro e no bairro Cidade Nova, construção do pórtico turístico da entrada de Timon e aquisição de máquinas e equipamentos e veículos em Codó, Riachão e Porto Franco.

Tecnologia, meio ambiente e educação

Além de recursos para o investimento em obras e serviços de resultados diretos e imediatos para população, o senador Roberto Rocha também priorizou em suas emendas o repasse de recursos como a Universidade Federal do Maranhão, a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e a Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos  Vales do São Francisco e Parnaíba). Para Empbrapa, por exemplo, já foram empenhados R$ 600 mil para transferência de tecnologia desenvolvida voltada para a criação de um laboratório de alevinos, que pode desenvolver a criação de pescada amarela em tanques, como já é feito com a tilápia. A instituição receberá ainda recursos para a aquisição de equipamentos para uma Unidade de Beneficiamento de Pescados da MAPA e projeto de saneamento e abastecimento de água em Balsas. Roberto Rocha também atua no sentido de garantir junto ao governo federal a obra de recuperação ambiental da Lagoa da Jansen, em São Luís.

Governistas exageram na dose ao tentar mostrar a “mudança”

Até musica da banda Sepultura tem propaganda do governo comunista.

Não foi apenas no Facebook  e grupos de WhatsApp, agora nas páginas financiadas do Google estão sendo divulgas as propagandas do governo do Maranhão.

As redes sociais em todo o território maranhense amanheceram com a faixa do governo comunista.

publicidexager

O senador Roberto Rocha participou nesta terça-feira (19) da posse da nova presidente Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Kênia Régia Anasenko Marcelino, em Brasília. Kênia é a primeira mulher a presidir a empresa.rr

Durante a posse, foram lançados os Planos de Recuperação das nascentes dos rios São Francisco e Parnaíba, e anunciado o lançamento, em uma próxima etapa, dos planos de recuperação dos rios Mearim e Itapecuru.

Também estiveram no evento o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, pasta à qual a Codevasf é vinculada, ministro das Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho, senador Carlos Valadares (PSB-SE) e a secretária especial de Política para Mulheres, Fátima Pelaes.

tse

O valor máximo para as campanhas ao Executivo nas cidades pequenas é de R$ 108 mil; para o Legislativo, R$ 10,8 mil. São 3.794 municípios do país (ou seja, 68% do total) que têm esse teto para os dois cargos. As tabelas com os limites de gastos foram publicadas no Diário de Justiça Eletrônico do TSE e podem ser acessadas no site. Veja todos os valores.

O TSE atualizou os valores de acordo com a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor, do IBGE. O índice de atualização dos limites máximos de gastos foi de 33,8%, o que corresponde ao INPC acumulado de outubro de 2012 a junho de 2016.

Para os municípios de até 10 mil eleitores e com valores fixos de gastos de R$ 100 mil para prefeito e R$ 10 mil para vereador, o índice de atualização aplicado foi de 8%, que corresponde ao INPC acumulado de outubro de 2015 a junho de 2016, já que esses valores fixos foram criados com a promulgação da lei nº 13.165, de 2015.

Contratação de pessoal

As tabelas também mostram que o maior número de contratações poderá ser feito pelos candidatos da cidade de São Paulo. Para o cargo de prefeito, poderão ser realizadas até 97.719 contratações. Já para o cargo de vereador, o número máximo será de 27.361.

Isso porque a reforma eleitoral feita em 2015 também estipula limites para a contratação direta ou terceirizada de pessoal para prestar serviços referentes a atividades de militância e mobilização nas ruas durante a campanha.

Os candidatos da cidade de Serra da Saudade (MG) e Araguainha (MT), as menores do país, com 959 e 954 eleitores, respectivamente, poderão contratar até dez pessoas para as campanhas ao cargo de prefeito e até cinco para as de vereador.

AS 10 CIDADES COM O MAIOR TETO PARA A DISPUTA PARA PREFEITO

Ṣo Paulo (SP) РR$ 45,4 milh̵es

Belo Horizonte (MG) РR$ 26,6 milh̵es

Rio de Janeiro (RJ) РR$ 19,8 milh̵es

Salvador (BA) РR$ 14,6 milh̵es

Fortaleza (CE) РR$ 12,4 milh̵es

Curitiba (PR) РR$ 9,5 milh̵es

Cuiabá (MT) – R$ 9 milhões

Manaus (AM) РR$ 8,9 milh̵es

Campo Grande (MS) РR$ 6,6 milh̵es

Recife (PE) РR$ 6,6 milh̵es

Rejeição popular forçou comunistas recuarem em Imperatriz

Correndo contra o tempo, governador comunista tenta reverter quadro de queda em sua popularidade mostrando maciçamente publicidades, obras do governo, na região Sul do Maranhão. Na capital, depois de enterrarem o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, perseguem pré-candidatos que não rezam na cartilha do comunismo.Flávio Dino recebe MST para debater ações em benefício dos trabalhadores do campo

Ocorre que a população não é cega e está a cada dia mais de olhos abertos. Um erro gritando dos comunistas foi terem tentado impor a candidatura de Clayton Noleto a prefeito de Imperatriz, enquanto expulsavam a sub-secretária Rosângela Curado. A perseguição sofrida por Curado  foi um tiro no pé de Jerry. (Entenda aqui).

Logo depois, os Comunistas tiveram que recorrer à própria Rosângela para ser a candidata do governo, uma vez que Clayton não decolava. E assim, no Sul do Maranhão, os pretensos candidatos do governo comunista foram “trocados”.

Os pupilos do governador comunista, o secretário de infraestrutura, Clayton Noleto e o deputado Marco Aurélio, tiveram que sair de cena, numa visível rejeição à imposição do governador e seu secretário, chamado de “primeiro ministro”, Márcio Jerry. No local deles, a sub-secretária Rosângela Curado, devidamente posicionada devido sua aprovação como gestora.

As obras de Flávio Dino, anunciadas no complexo de comunicação da família Lobão (Difusora). Comunistas tentam reverter quadro de rejeição em todo o estado, usam mídia ligada ao Lobão contra adversários políticos.

Na região Tocantina, governistas tentam unificar os políticos em torno de seus projetos de poder. No entanto, a classe política parece rejeitar toda influencia comunista buscando candidaturas alternativas. Os eleitores maranhenses, que votaram no comunismo, elegendo Flávio Dino governador, acreditavam numa mudança rápida, mas, o governador quis usar as estruturas públicas para fazer aquilo que mais gosta, “politicar”. Pior para ele, a população não tolera engodo.

Trampolim eleitoreiro: Flávio Dino, que vislumbrou uma vaga de presidente da República ao fazer esdruxula defesa da presidenta Dilma, acabou na insignificância. Suas constantes aparições no cenário nacional, ao lado de Dilma e Lula, expuseram sua imagem de jogador, mas, seu movimento “não vai ter golpe” não colou, Dilma acabou sendo afastada, suas apostas o fizeram se recolher à insignificância antes do tempo.

Comunismo em queda no Brasil: Tchau, queridos!

A figura tarimbada de corrupto, o PT de Lula e Dilma se afundou e junto dela a esquerda trouxe a tona políticos da direita, que estão em ascensão, e, assim, no mesmos saco, Dilma, Lula e Dino e toda esquerda.

Flávio Dino pretende escolher o mais votado para a PGJ

Na última segunda-feira (18), funcionários denunciaram o Instituto Superior de Educação Continuada (ISEC) e a Prefeitura de São Luís ao Ministério Público (MP), acusados de desviar mais de R$ 33 milhões dos cofres públicos.13720505_10206375880621169_674672650_o

A denúncia, que foi protocolada na 28ª Promotoria de Justiça Especializada de Improbidade Administrativa, faz referência aos mais de 33,2 milhões de reais que a Prefeitura de São Luís repassou ao ISEC e que só veio à tona após o deputado estadual Wellington do Curso (PP) ter recebido 108 denúncias dos funcionários e ter divulgado na tribuna da Assembleia Legislativa no dia 11 de setembro de 2015.

Atendendo ao pedido dos funcionários para que os acompanhassem, o deputado Wellington do Curso foi até ao MP para participar da audiência e acompanhou a declaração dos denunciantes sobre o possível desvio de 33 milhões e os relatos das atividades desenvolvidas nos últimos 10 meses por parte do ISEC.

“Estamos diante da aplicação arbitrária do dinheiro público e é por isso que nos colocamos a disposição do funcionários do ISEC e os acompanhamos junto ao MP para prestar esclarecimentos. E a pergunta se repete: para onde essa verba foi? Ou o porquê de o dinheiro não ter sido utilizado para o pagamento dos funcionários, ou, então, por que não ter sido destinada para a construção da maternidade prometida para o bairro da Cidade Operária. Porque o Prefeito não construiu, com esse dinheiro, as 25 creches que ele anunciou desde fevereiro de 2014? Isso é inadmissível! Um prefeito dizer que preza pela honestidade, pelo respeito, e trata essas centenas de funcionários desta forma. Hoje, eles estão desempregados, sem ter como pagar suas contas, sem ter como arcar seus compromissos. Sem levar encontra os que foram contatados para receber dinheiro sem trabalhar”, destacou Wellington.

Os funcionários que foram contratados pelo ISEC estão há 7 meses sem receber salários. Como consequência, a denúncia foi, também, direcionada contra o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior, por improbidade administrativa. Wellington ainda pediu ao MP uma fiscalização mais rígida quanto ao processo de licitação da secretaria e explicações da prefeitura sobre o dinheiro público.

“Queremos que a justiça seja feita. Isso não pode ficar assim, deixar centenas de funcionários que trabalharam ou estavam à disposição da empresa sem receber seus salários. Por isso, pedimos ao Ministério Público que apure supostas irregularidades no âmbito do processo administrativo de dispensa de licitação da Secretaria Municipal de Governança Solidária de Orçamento Participativo (SEMGOP) e saber para onde foi os R$ 33 milhões dos cofres públicos que eram para “aculturamento das discussões sociais” e de “mapeamento das entidades sociais do município e sua regularidade”, cobrou Wellington.

O contrato aconteceu após possível manobra de suplementação em mais de 114 mil por cento, feita por decreto do prefeito, no orçamento da Secretário Municipal de Governança Solidária de Orçamento Participativo (SEMGOP).

De acordo com os denunciantes, a informação que foram repassaras a eles  é de que a verba seria fracionada entre os parlamentares aliados na Câmara Municipal de São Luís e secretários de governo, que redistribuiriam o dinheiro para cabos eleitorais e lideranças. Denunciaram ainda que cada aliado do Prefeito Edivaldo Junior teria recebido em média de 30 cargos para distribuir para seus apoiadores.

Os colaboradores do ISEC, relataram ainda que estão sendo pressionados pela  empresa para que os mesmos peçam demissão e recebam um valor de R$ 1.200,00 por pedido. E os que estão denunciando estão sendo perseguidos.

Após receber as denúncias, o promotor de justiça Lindonjonson Gonçalves de Sousa concluiu ressaltando que ao receber a denúncia irá pedir explicações a Prefeitura de São Luís sobre o caso.

Enganam-se os governistas que tentam empurrar um pacote aos eleitores: Imposição comunista não vai colar: 

Basta uma passeada pelos blogues da capital para constatar que a dominação comunista requer total submissão dos políticos.

No comunismo maranhense, não existe “independência” todos são submissos ao “grande líder”, e na capital do Maranhão, São Luís, por quase 4 anos, fizeram do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, uma espécie de marionete, durante 4 anos, tempo o bastante para que o grupo comandado por Flávio Dino e Márcio Jerry, montados na máquina municipal, estreassem sua forma de fazer política no modelo comunista, ou seja, a imposição, destruiu a imagem do politico jovem, independente, gestor.

No lugar do jovem Holandinha, a população vê um boneco. Prova disso está aí: Holandinha em declínio eleitoral. Quem quer isso? Quem quiser ter popularidade, que aproveite para demostrar insubmissão. A população está de olho.

Flávio Dino prefeito de fato:

Na Imagem retirada de um blog governista o destaque de Flávio Dino como grande vencedor, ou seja: o seu prefeitinho, ainda que perca as eleições, seu outro candidato poderá vencer e ele, o comunista, será o vencedor (prefeito de fato).

Confira nas duas imagens retiradas de dois blogues, um ligado ao Palácio dos Leões, outro, ao grupo do Sarney:

Blog da oposição, ligado ao grupo Sarney:

deça

Blog ligado ao Palácio dos Leões:

blogs

Tenho visto que algumas pessoas escaldadas pelos fatos recentes me acusam de criar fatos eleitoreiros, quando falo na refinaria. Se recusam a acreditar que a refinaria desta vez possa se tornar realidade. Pois se enganam, jamais faria isso e nem estou no momento concorrendo a cargos eletivos. Mas, será que esse projeto pode não se concretizar como temem os descrentes?golpe temer sorri

Isso até pode acontecer, nada é inteiramente seguro, mas desta vez as coisas caminham com muita solidez. E espero que esse sonho que, no meu governo chegou perto de se tornar realidade, agora aconteça. Nesse sentido, na semana passada demos um passo gigantesco. Na última quarta-feira, dia da votação na Câmara para escolha do novo presidente, não votei no primeiro turno, pois estava no Rio de Janeiro, em audiência marcada com Pedro Parente, presidente da Petrobras, acompanhado pelos empresários que querem realizar o projeto. Mas cheguei a tempo de votar no segundo turno. Cheguei às vinte e duas horas no aeroporto e fui direto para o plenário votar.

Neste projeto, inteiramente financiado por capitais privados, a Petrobras não participa acionariamente de sua composição. Mesmo assim, ela é importante para a sua concretização. Fomos lá pedir duas coisas: os projetos (não inteiramente concluídos) da refinaria Premium e apoio em um Projeto de Lei Complementar que dá a Petrobras o poder de adotar preços de mercado para os seus derivados, fato, aliás, já considerado por seu presidente, Pedro Parente, como fundamental para a recuperação da empresa.

dilmsSim, porque só a promulgação dessa lei aumentaria as ações da empresa em trinta por cento,  ajudando-a sair do buraco em que a meteram. Outros assuntos muito importantes foram tratados nessa reunião, assuntos que serão muito lucrativos para a Petrobras, se adotados e que detalharei aqui oportunamente. A importância dos empresários conseguirem os projetos influenciará no prazo de implantação da refinaria, pois isso permitiria ganhar dois anos, visto que eles terão ainda que ser adaptados à tecnologia do grupo empreendedor. Além disso, a aprovação da lei que me referi há pouco é de suma importância, porque nenhum empresário virá investir em refino no Brasil, se o governo puder manipular preços, como fez à larga Dilma Rousseff, quando quase quebrou a Petrobras. Sem isso não haverá refinaria mesmo.

E o melhor é que não é só a refinaria, que, na verdade, não cria tantos empregos e oportunidades sozinha. Só que sem ela nada acontecerá, pois sua implantação faz parte do projeto empresarial de um grande Polo Petroquímico, esse sim muito importante para criar uma cadeia de empregos e oportunidades imensas de negócios. Esse é um projeto estruturante mesmo!

Pedro Fernandes, deputado federal atento e atuante, rebateu os pessimistas, mostrando que o projeto é altamente viável, muito mais do que se fosse colocado no Ceará, como inicialmente cogitou o grupo. Além disso, o projeto da refinaria não exclui nenhum outro, como uma siderúrgica, por exemplo. Nada tem a ver um com o outro.

Mas esse não foi o único fato importante da semana. Na quinta-feira à tarde estive em audiência com o Comandante da Aeronáutica e Tenente Brigadeiro do Ar, Nivaldo Luiz Rossato, com o Tenente Brigadeiro do Ar Antônio Carlos Egito do Amaral, que é Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da Aeronáutica em São José dos Campos  – a quem é vinculado o ITA e o Centro de Lançamentos de Alcântara e com  o Brigadeiro do Ar Maurício Augusto Silveira de Medeiros, que é Chefe da Assessoria Parlamentar e Relações Institucionais do Comandante da Aeronáutica. Mostrei-lhes a emenda impositiva da bancada do Maranhão na Câmara à LDO- Lei de Diretrizes Orçamentárias em favor do ITA de Alcântara, indicando inclusive a possibilidade de beneficiar o próprio ITA de São José dos Campos e nessa ocasião discutimos e equacionamos o futuro Instituto maranhense, que terá os mesmos padrões rigorosos daqueles de São José dos Campos e a garantia de toda a orientação, supervisão e acompanhamento, junto com a UFMA.

Tudo foi muito bem definido e também foi marcada uma vinda do Reitor do ITA e do Comandante do DCTA em agosto para um debate com a UFMA a ser realizado no Campus do Bacanga, para definir o núcleo que, atendendo as diretrizes estabelecidas, tratará especificamente de indicar todas as providências e toda a parte institucional para implantação do nosso instituto. Isso será discutido com a Reitora Nair Portela e a alta direção da universidade e participarão os professores Alan Kardec e Areolino, que estiveram recentemente no ITA em São José dos Campos. Esse é um passo decisivo para a criação de nossa escola.

Confirmamos também o Curso de Mestrado que será realizado no Campus da UEMA, com o ITA, de Engenharia Aeroespacial. Sem dúvidas muito bom para as nossas universidades públicas.

Não bastasse todo esse conteúdo, também discutimos nessa entrevista a Frente Parlamentar pela Modernização da Base de Lançamentos de Foguetes de Alcântara (CLA), que estou criando na Câmara e que está em fase de assinaturas de apoio por parte de 196 deputados. O Comandante da Aeronáutica considerou um dos fatos mais importantes para a consolidação do CLA, porque esse será o canal legislativo da Aeronáutica para a discussão e solução e apoio ao nosso Centro, fundamental para concretizar também a ideia do futuro Complexo Tecnológico de Alcântara,  quem com o CLA e o ITA, poderá ter sua implantação facilmente fomentada e estimulada.

E, por fim, com a eleição de Rodrigo Maia, com apoio do PSB da Câmara, volta aquela Casa a fazer a boa política, fundamental ao Brasil.

Foi uma semana e tanto!

Rose Castro – Num ambiente de alegria e bastante familiar o militante da luta contra a dependência química no Maranhão, missionário Erisson Souza, se apresenta à sociedade ribamarense como pré-candidato e vereador no município. O evento ocorreu no domingo, (17) de julho no bar e restaurante Atlântico na Beira Mar de Ribamar.err

O evento contou com a presença de cidadãos de vários bairros da sede de Ribamar, Altos do Turú (onde reside), Cohatrac 5, Araçagy dentre outros. A ocasião foi prestigiada pelo deputado Cabo Campos, que acompanha as atividades de Erisson em municípios onde ele constrói as bases para a criação dos conselhos municipais de políticas sobre drogas.

A porta voz estadual do partido REDE SUSTENTABILIDADE Leyde Ana destacou a importância da pré-candidatura do missionário pois sendo militante desta causa e também paisagista e artista, possui totais condições para ser um exemplar representante da população e não dos interesses de grupos políticos ou pessoais.

A comissão provisória municipal do partido se fez presente e conta em sua maioria de jovens, tendo a participação feminina muito ativa. É o que conta Silvany Aquino, porta voz feminina, moradora do bairro São José, mulher que não possui experiência enquanto ações políticas e que, portanto, contém as características que o partido almeja nos municípios, formando cidadãos sem ranços politiqueiros mas que possuam vontade política e social de atuar em favor de uma sociedade mais igualitária.

Assim também é Joanderson Coelho, coordenador do partido e jovem com vontade de construir junto com Erisson Souza uma Ribamar mais justa e sustentável. Erisson Souza é morador de São José de Ribamar há dez anos e mudou-se para o Altos do Turú construindo lá amizades e atividades sociais de limpeza das ruas poluídas de lixo que não são devidamente limpas, atividades culturais com crianças e atividades de ressocialização de dependentes químicos.

Em vários municípios  Erisson atua como construtor de pontes entre as instituições de prevenção, tratamento e combate às drogas, criando a Rede Maranhense de Combate às Drogas REMADD, entidade que se propõe em visibilizar as ações destas instituições. “Se consigo atuar e ser bem relacionado nos outros municípios, construindo com sucesso os conselhos e as articulações favoráveis ao fortalecimento das famílias, tenho certeza de que serei um excelente porta voz da sociedade na minha cidade, por isso me coloco na condição de pré candidato a vereador em São José de Ribamar, para também cobrar do executivo ações propositivas de sustentabilidade econômica, social, educacional enfim, plenamente de acordo com o partido onde sou porta voz municipal”, concluiu Erisson.

Como meta de transparência, o pré-candidato informou que o partido se articula para realizar nos próximos dias uma sabatina entre os pré-candidatos a prefeito de Ribamar e assim escolher quem vai apoiar.

 

1 324 325 326 327 328 385