Monthly Archives: julho, 2017

Quem realmente lucrou com o assaltos ao carro forte?

Só para lembrar que, até agora, os bandidos que explodiram e levaram o dinheiro de um carro forte numa rodovia do Maranhão seguem no esquecimento. Outro caso de bandidos profissionais que seguirá sem respostas?

Bandidos em vantagem: quem comete crimes est√° cheio de dinheiro, agindo livre, leve e solto…

Coisas deste tipo, que aconteciam livremente alguns anos atr√°s, coincidentemente em per√≠odos pr√≥ximos das elei√ß√Ķes, voltaram a acontecer. O Estado ainda vai continuar de bra√ßos cruzados observando calado? E assim, o¬†poder paralelo continua em plena vantagem “fazendo e acontecendo” no “Maranh√£o da mudan√ßa”.

Alem do tr√°fico, aliciamento de menores para servirem de “avi√Ķezinhos”, crian√ßas que deveriam estar nas escolas, mas, est√£o servindo ao tr√°fico, muitas vezes para assassinar rivais. Crian√ßas submissas √†s ordens das fac√ß√Ķes, que escolhem quem deve viver o morrer. Isso tudo acontece no Maranh√£o atual, aos olhos do Estado, dos poderes.

Seriam heresias sem respostas?

Uma Justiça inerte, que permite que o cidadão seja trancafiado, refém de bandidos, que levam seu dinheiro, impedem sua liberdade, escravizam seus filhos. Que mudança, Sr. Juiz.

Ainda hoje, no “Maranh√£o da mudan√ßa”, governado por um JUIZ, os verdadeiros ¬†inimigos do estado permane√ßam livres, leves e soltos, para nos roubar, nos impedir de viver, ou matar…

Mudança para pior?

Em 5 anos como prefeito de uma capital, o prefeito Edivaldo deveria usar o dinheiro dos impostos em beneficio da população

A cidade est√° toda esburacada, suja, mal cuidada. N√£o se sabe onde est√° sendo aplicado o dinheiro dos impostos que est√£o. O pior de tudo √© que aqueles que n√£o pagam em dia, t√™m seus bens recolhidos e leiloados pelo governo comunista. Abaixo mais reclama√ß√Ķes para o prefeito Edivaldo. Retirado do facebook do Giberto Lima:

O deputado Zé Inácio participou nesta segunda-feira (24) da inauguração da unidade do VIVA e do Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Estado do Maranhão (PROCON/MA) no município de São João dos Patos. Com capacidade para realizar cerca de 500 atendimentos diários, em oito guichês.

Para o parlamentar a inaugura√ß√£o de mais essa unidade do Viva √© fundamental para garantir aos maranhense daquela regi√£o acesso a documenta√ß√£o b√°sica, o que lhes garante mais oportunidades e acesso a pol√≠ticas p√ļblicas. Al√©m de assegurar os direitos dos consumidores, a exemplo da lei estadual N¬į 10.605/2017, de autoria do deputado Z√© In√°cio, que garante vigil√Ęncia armada 24hr nas ag√™ncias banc√°rias do estado, que j√° foram notificadas pelo √≥rg√£o.

Ainda segundo Zé Inácio essa é uma importante ação do governo do Estado, do governador Flávio Dino para valorizar e garantir mais cidadania a população maranhense.

A unidade abrange toda a Regi√£o do Sert√£o Maranhense, atingindo diretamente a popula√ß√£o dos munic√≠pios vizinhos, como Bar√£o do Graja√ļ, Lagoa do Mato, Nova Iorque, Paraibano, Passagem Franca, Pastos Bons, S√£o Francisco do Maranh√£o e Sucupira do Riach√£o.

O deputado disse ainda que a implantação do Viva nessa região irá beneficiar não só a população em geral mais em especial os trabalhadores da agricultura familiar, que costumam ter maior dificuldade de acesso a serviços básicos, como a emissão de documentos.

Entre os serviços oferecidos, estão os de 1ª e 2ª via do RG, inscrição e consulta no CPF, atestado de antecedentes criminais, serviços do balcão do cidadão, como emissão de boletim de ocorrência, emissão de faturas e boletos, consultas (NIT, PIS/Pasep, Bolsa Família), além dos serviços da Junta Comercial do Maranhão (Jucema) e atendimento Procon.

O deputado tamb√©m parabenizou o presidente do Procon/MA e Viva/MA, Duarte J√ļnior, pelo excelente trabalho que vem realizando.

Estiveram presentes ainda o secretário de estado de Articulação Política, Márcio Jerry, a prefeita de Nova Iorque, Mayra Guimarães, a prefeita de Sucupira do Riachão, Gilza Ribeiro, o senhor Zé Mário, liderança política da região, o Coordenador Regional da Fetaema, Edson, Quirino, representando a Agerpe.

O deputado Zé Inácio esteve nesta terça-feira (25) no município de Bequimão, participando da IX Conferência Municipal de Assistência Social, promovida pela secretaria municipal de assistência social, comandada pelo secretário Josmael Castro.

A conferência tinha como objetivo avaliar a situação da assistência social e propor diretrizes para o aperfeiçoamento do Sistema Único de Assistência Social.

Segundo o parlamentar ‚Äúessa √© uma importante iniciativa da gest√£o municipal para assegurar melhores condi√ß√Ķes de vida a popula√ß√£o de Bequim√£o.‚ÄĚ.

 

O prefeito de Bequimão, Zé Martins, também participou da conferência e assumiu o compromisso de dar cumprimento às demandas e encaminhamentos que fossem levantados ao fim da conferência. O vice-prefeito, Magal, também esteve presente.

S√£o Jos√© de Ribamar: a diferen√ßa que incomoda…

Com algumas exce√ß√Ķes, o governador Fl√°vio Dino parece que virou prefeito de alguns munic√≠pios do Maranh√£o. Na grande Ilha (regi√£o metropolitana de S√£o Lu√≠s), apenas S√£o Jos√© de Ribamar tem demostrado que consegue viver sem as pernas e bra√ßos do governador.

Já Paço do Lumiar e Raposa, até a capital,  vergonhosamente parecem precisar que Flávio Dino faça a limpeza, podas, asfalte ruas, etc.

Para demostrar a diferen√ßa entre um gestor de verdade e o oportunismo de quem entrou no PCdoB e ‚Äúvirou comunista‚ÄĚ da noite para o dia, apenas para ser eleito e ficar dormindo na cadeira de um prefeito enganando a popula√ß√£o, deixarei os registro logo nas primeiras horas do dia 1¬ļ de janeiro de 2017.

Nota:

Algumas ruas e avenidas de S√£o Jos√© de Ribamar foram contempladas pelo programa ‚ÄúMaias Asfalto‚ÄĚ, mas, o prefeito de S√£o Jos√© de Ribamar, Lu√≠s Fernando Silva (PSDB) tem mostrado que anda com suas pr√≥prias pernas, diferente de Dutra, Talita Laci, e Edivaldo Holanda J√ļnior, que deixaram nas m√£os do governador suas responsabilidade enquanto gestores.

Abaixo, trecho do Portal AZ destacando o trabalho de Lu√≠s Fernando, que n√£o esperou, logo no seu primeiro dia de prefeito j√° come√ßou asfaltar as ruas de Ribamar, diferente de Raposa e Pa√ßo do Lumiar, que at√© hoje esperam (sentados) que algu√©m fa√ßa por eles…

Diferença entre gestor e politiqueiros:
logo no primeiro dia do ano o prefeito de S√£o Jos√© de Ribamar j√° estava asfaltando as ruas de Ribamar. Enquanto Dutra, Talita Laci, Edivaldo Holanda esperam sentados por Fl√°vio Dino…

 

Fl√°vio Dino n√£o vai tuitar sobre “heresias” do PCdoB?

Ex-juiz Fl√°vio Dino, que recentemente criticou “heresias” praticadas pelos ju√≠zes e promotores da Justi√ßa brasileira, parece aceitar que seu partido apoie a ditadura Maduro “rasgar” a Constitui√ß√£o venezuelana para dar “mais poderes” ao intoc√°vel presidente.

Em vias de “venezualizar” o Maranh√£o, comunista maranhense calou-se sobre o apoio explicito do PCdoB ao regime ditatorial de Nicol√°s Maduro na Venezuela, pa√≠s vizinho, outrora pr√≥spero, que vive seus piores momentos pol√≠ticos da hist√≥ria com escalada de viol√™ncia vertiginosa, corrup√ß√£o nas alturas, mis√©ria e fome.

Pesa sobre Maduro a morte de mais de cem manifestantes desde o m√™s de abril. Enquanto Dino critica decis√Ķes dos ju√≠zes, calou-se sobre “heresia” do seu partido. Confira abaixo, trecho do Estad√£o:

Aprende Edivaldo: 

H√° quem diga que foram gastos algumas somas exorbitantes, outros dizem que o parlamento precisava de um piso “chique”, caro, bonito, pra ficar com a cara de Bras√≠lia, onde os pol√≠ticos alegam que “o pa√≠s est√° em crise” mas, vivem gastando somas milion√°rias em coisas desnecess√°rias…

Nem bem os deputados sa√≠ram de recesso, a “Casa do Povo” j√° ganhou piso novo, de primeiro mundo.

Mas n√£o foi apenas isso, nas depend√™ncias internas, os estacionamentos ganharam sinaliza√ß√Ķes, placas e faixas de pedestres de causarem inveja √†s ruas da capital do maranh√£o.

 

Penelinha virou “colcha de retalhos”: quem manda, afinal, na Prefeitura de S√£o Lu√≠s?

Edivaldo dividido entre dois senhores: Edivaldo o pai biol√≥gico, ou Fl√°vio Dino o pai da “gest√£o da mudan√ßa”? As conversas divergem sobre quem mandou “tirar” a secret√°ria de Sa√ļde: o pai do prefeito ou o governador?

“em panela que todo mundo mete a colher, desanda o caldo”.

Parece at√© que na capital do Maranh√£o, em S√£o Lu√≠s, a “gest√£o da mudan√ßa” funciona “s√≥ de h”, ou seja: Edivaldo Holanda finge que administra a cidade, e o povo finge que tudo est√° √†s mil maravilhas.

Pelo facebook, eleitores reclamam da “gest√£o fraca” do prefeito Edivaldo Holanda J√ļnior, que segundo coment√°rios colhidos na p√°gina de defensores do Pal√°cios dos Le√Ķes, est√° permitindo que todo mundo meta sua colher na panela, ou melhor dizer, na “gest√£o da mudan√ßa”.

Se nosso irm√£o em Cristo continuar sem autoridade, o PCdoB ou PDT tomar√° sua cadeira antes do final de seu mandato. Abre os olhos, e tome atitude, irm√£o!!!!

Tempo para pensar

Consegui tirar uma semana para viajar e descansar. Tive ent√£o a chance de pensar sobre o passado recente e as voltas que o mundo d√°. Na pol√≠tica, ent√£o, o discurso de ontem no governo n√£o vale mais, se estivermos na oposi√ß√£o. Quando governador, ainda rec√©m-empossado, o presidente Lula, tamb√©m come√ßando o governo, convocou os governadores de todo o pa√≠s para algumas reuni√Ķes na Granja do Torto, local que possu√≠a excelentes condi√ß√Ķes para sediar esses encontros.

A primeira delas, por mais espantosa que possamos pensar, foi exatamente para falar sobre a Previd√™ncia Social que precisava ser reformada. Lula abriu a reuni√£o e procurou mostrar que precisava do apoio de todos os governadores para fazer isso e em seguida passou a palavra ao Ricardo Berzoini, ent√£o ministro da previd√™ncia, que mostrou os n√ļmeros dram√°ticos – j√° naquela √©poca – dos d√©ficits progressivos que arruinariam a previd√™ncia no futuro.

Fomos todos acompanhando Lula entregar a proposta no Congresso Nacional.

Anos depois a presidente Dilma anunciou que enviaria uma outra proposta alterando a idade mínima que teria que ser, segundo ela, de 65 anos para todos.

Em tempos mais recentes, o presidente Temer chegou a enviar a sua para a C√Ęmara, mas devido ao clima de grande instabilidade pol√≠tica que se seguiu, ela nunca chegou a ser colocada na ordem do dia para ser votada.

Sobre essa √ļltima, acredito que dificilmente teremos um clima pol√≠tico que permita uma discuss√£o s√©ria, como merece o assunto, pois a atual oposi√ß√£o abriu guerra contra a reforma. Hoje esse documento ter√° muitas dificuldades de ser aprovado. Embora os n√ļmeros mostrados sejam terr√≠veis, creio que essa tarefa ficar√° para o pr√≥ximo governo. Este dever√° ent√£o levar ao debate, j√° na campanha, os termos gerais do que ser√° encaminhado para a delibera√ß√£o do Congresso. Creio que os eleitores dever√£o exigir saber qual a proposta de cada candidato, como fez o presidente da Fran√ßa, Emmanuel Macron, em sua campanha vitoriosa.

Não dá mais para fazer campanha com propostas generalistas quando há problemas reais na mesa, como um déficit monstruoso na previdência que contamina todas as contas do governo e que precisa de uma solução.

Eu lutei muito para que o Maranh√£o chegasse ao que √© hoje politicamente. E serei sempre coerente com isso, pois, al√©m de tudo, sofri muito como consequ√™ncia dos meus atos. Conhe√ßo profundamente as condi√ß√Ķes e car√™ncias do nosso povo. E aqui na C√Ęmara garanto que n√£o votarei a favor de nada que prejudique o trabalhador rural do Maranh√£o, desassistido de tudo, que labuta apenas para a sua subsist√™ncia. Isso teremos que debater muito e haver√° que se debater compensa√ß√Ķes, para que eles possam romper as amarras da pobreza.

Na reforma trabalhista, tão odiada por sindicatos, eu não vi nada que tirasse direitos de ninguém. Vi avanços em relação à modernização de leis do trabalho para os novos tempos.

O meu voto para presidente em 2018 ser√° condicionado ao debate, por parte do candidato, sobre o assunto com os eleitores. Isso permitir√° com que, se eleito o candidato, a proposta da reforma defendida por ele possa ter amplas chances de ser aprovada, j√° que sua concord√Ęncia veio das urnas.

Não podemos deixar nenhum candidato se esconder desse assunto. Aquele que disser que não fará nada em relação ao assunto está mentindo, está se escondendo de um tema sobre o qual não poderá ficar indiferente quando for governar.

Outras reformas precisam ser debatidas e aprovadas, como a reforma política e a tributária. Isso poderá ser agora. Deixemos a da Previdência para debater na campanha presidencial de 2018.

E vot√°-la em seguida.

“Escola digna” que foi “reformada” estava com quadra deteriorada e “traves de bambu”.

Na relação entregue pelo governo comunista, escola constava como sendo reformada, mas, foi constatado que apenas uma pintura pelo lado de fora foi feito.

Diferente dos deputados teleguiados da Assembleia Legislativa do Maranhão, o deputado Wellington do Curso (PP) mostrou que as propagandas do governo Flávio Dino mentem à população. Confira na imagem abaixo:

1 2 3 4 5 15