Monthly Archives: dezembro, 2015

Senador maranhense, aliado do governador comunista fechou 100% com Dilma Rousseff em seu primeiro ano no Congresso, se posicionou contra a prisão do colega do senado, Delcídio Amaral (PT) preso pela Lava-jatos, é contra o impeachment da presidenta.

Roberto Rocha (PSB-MA) fez um balan√ßo do primeiro ano de mandato como senador pelo Maranh√£o. Foram 45 proposi√ß√Ķes apresentadas, entre projetos de lei, propostas de emenda constitucional e requerimentos. Reveja em v√≠deo seu balan√ßa anual.

Um ano difícil, mas promissor

Chegamos ao final de 2015, um ano dif√≠cil, mas de muito trabalho e bons resultados. Fl√°vio Dino comemora o seu primeiro ano de mandato como governador com muitas realiza√ß√Ķes, cumprindo suas promessas de campanha e seu ide√°rio pol√≠tico. E, al√©m disso, tendo a certeza de que conta com muitos amigos dedicados a essa causa.ze-reinaldo

O cen√°rio pol√≠tico nacional, por√©m, √© de desalento, com um ros√°rio sem fim de m√°s not√≠cias a cada dia. Uma crise pol√≠tica que, como toda a luta pelo poder, √© longa e vale tudo, como se v√™… No fundo, entretanto, continua do mesmo jeito: quem dominar o PMDB, se isso for poss√≠vel, ganha o poder, dada a in√©rcia do PT – como governo – e do PSDB, j√° que este n√£o consegue ter um rumo como oposi√ß√£o. Tudo, por √≥bvio, depender√° principalmente da voz das ruas.

Dito isso, gostaria de fazer um sucinto e singelo balan√ßo da minha atua√ß√£o como deputado federal. Sou parlamentar filiado ao PSB, eleito pelo povo do Maranh√£o. Esse partido faz oposi√ß√£o ao governo federal desde que o saudoso e querido √≠dolo nacional Eduardo Campos exp√īs no programa Roda Viva tudo o que estava acontecendo – cujas consequ√™ncias vemos agora- e se lan√ßou candidato a presidente, lastreado no magn√≠fico governo que fez em Pernambuco.

Portanto, sou deputado de um partido de oposi√ß√£o moderada e, por isso, sem apoio do governo. Mesmo assim, procuro, dentro dessas limita√ß√Ķes, ajudar o governador Fl√°vio Dino e o Maranh√£o a superar suas enormes car√™ncias.

Come√ßo pelo balan√ßo das emendas parlamentares a que tenho direito. Para Imperatriz, liberei um milh√£o de reais para o Fundo Municipal de Sa√ļde e Timon recebeu um milh√£o e quatrocentos mil reais tamb√©m para o mesmo fim. Tuntum recebeu um milh√£o e quatrocentos mil reais para obras vi√°rias; Barreirinhas recebeu um milh√£o de reais para obras de interesse tur√≠stico e S√£o Lu√≠s recebeu duzentos e cinquenta mil reais para desenvolvimento humano. As emendas perfizeram um total de cinco milh√Ķes e cinquenta mil. Como este foi o primeiro ano de mandato, minha disponibilidade foi menor que a de deputados que j√° integravam a legislatura anterior.

O projeto mais importante que submeti foi a Lei Complementar que recebeu o nome de PLC 146 de 2015 e que recebeu manifesta√ß√£o do Minist√©rio das Minas e Energia, por meio da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energ√©tico-SPE, do N√ļcleo de Estudos Estrat√©gicos de Energia e da Secretaria de Energia El√©trica. O parecer do MME diz assim: ‚Äú[O PLC 146] reveste-se de todo o m√©rito e do melhor espirito p√ļblico e, segundo o entendimento aqui constru√≠do, deve prosperar‚ÄĚ.

Esse projeto coloca entre as prioridades do Fundo Constitucional do Nordeste o financiamento em projetos de energia el√©trica na regi√£o, o que vai favorecer a implanta√ß√£o de energia e√≥lica, solar e de biomassa em todos os estados que a comp√Ķem. Nessa esteira, o Maranh√£o ser√° muito beneficiado, pois com o leil√£o do linh√£o a ocorrer em mar√ßo de 2016, vai haver um interesse enorme por projetos e√≥licos e solares na regi√£o, ajudando fundamentalmente a mudar o ambiente de pobreza que prepondera ali. Esse PLC 146 √© fundamental para o Maranh√£o, pois significar√° empregos e investimentos no estado num futuro pr√≥ximo. Conv√©m informar que atualmente est√° proibido o financiamento de energia pelo Fundo. O projeto est√° pronto para ir √† vota√ß√£o e, se for acatado, modificar√° essa realidade.

Como parlamentar, iniciamos a concep√ß√£o do projeto do Complexo de Tecnologia de Alc√Ęntara, que tem como ‚Äú√Ęncora‚ÄĚ fundamental o ITA, para dispormos de profissionais de excel√™ncia em n√≠vel mundial no Maranh√£o. Estamos lutando para conseguir recursos para o plano diretor do empreendimento e para projetos b√°sicos. Importante salientar que contamos tamb√©m com o apoio do Comando da Aeron√°utica. Esse √© um dos projetos mais importantes para o Maranh√£o, pois permitir√° um grande incremento na industrializa√ß√£o do estado e milhares de empregos.

Outro projeto fundamental é o da Cidade Digital no Centro Histórico de São Luís e a possibilidade de ali estabelecermos o ensino integral para os alunos do ensino fundamental do município.

Além disso, há ainda o estudo do projeto de produção de biodiesel e energia com o babaçu, envolvendo as quebradeiras de coco, que trabalham muito, mas continuam pobres e sem apoio. Esse projeto pretende melhorar substancialmente essa realidade.

Por fim, para fechar esse resumo fico feliz de ver avan√ßar a iniciativa da Gasen, que consiste em trazer g√°s liquefeito de petr√≥leo para processamento no porto do Itaqui e transform√°-lo em g√°s natural. Esse projeto √© muito relevante e vai aumentar a arrecada√ß√£o estadual. Tive a honra de ter ajudado a traz√™-lo para o nosso estado e ver que ele tem merecido grande aten√ß√£o do governador Fl√°vio Dino e de sua equipe, j√° tendo sido objeto de protocolo de entendimento assinado. √Č um grupo forte de empres√°rios e as esperan√ßas s√£o as melhores poss√≠veis.

Vejo com alegria também o desenvolvimento pela Secretaria de Minas e Energia do Maranhão de importantes projetos na área social, destacando-se o que disponibiliza energia solar aos lugares mais remotos do estado e o de tornar autossuficiente em energia propriedades rurais. Isso tudo já tive a chance de comentar com vocês, na época em que eram apenas perspectivas e anseios.

Creio que tenho honrado os maranhenses que depositaram em mim seu voto de confiança, cumprindo bem o dever que me compete. Espero no decorrer do mandato poder ajudar muito mais.

Por tudo isso, quero agradecer o apoio e o incentivo que tenho recebido por onde passo.

Desejo a todos um Feliz Natal e que possamos todos compartilhar a crença de que 2016 será melhor do que este ano que termina.

O vice-presidente da Comiss√£o de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia Legislativa, deputado Wellington do Curso (PPS), lamentou a morte do Policial Militar do Servi√ßo de Intelig√™ncia, James Fernandes, morto em uma troca de tiros com criminosos durante uma opera√ß√£o no munic√≠pio de Arari, na √ļltima quinta-feira (17).baa7841a-d374-4c8b-ae00-25a77e9c76f0

Para o deputado, os policiais também são cidadãos e, como tais, têm direito à Segurança, garantia esta que deve ser assegurada pelo Estado, inclusive aos seus agentes.

‚ÄúA viol√™ncia tornou-se protagonista em nosso cen√°rio e, com isso, v√°rios s√£os os policiais que est√£o tendo suas vidas ceifadas. N√£o podemos esquecer que nossos policiais s√£o cidad√£os e, como tais, t√™m direito √† seguran√ßa, √† prote√ß√£o da vida. N√£o tivemos aqui a morte apenas de um policial, n√£o foi apenas o ‚Äėfim‚Äô de uma fun√ß√£o. N√£o, quem morreu foi um homem, que tinha uma m√£e, uma fam√≠lia e que, independente da fun√ß√£o desempenhada, era um ser humano, um cidad√£o que assim como os demais tinha o direito √† seguran√ßa e √† prote√ß√£o da vida. Infelizmente, essas vidas n√£o voltar√£o, mas que com isso o Estado passe a ter consci√™ncia de que os agentes de Seguran√ßa P√ļblica s√£o cidad√£os com direitos e garantias e, por isso, tem-se o dever de zelar pelo bem mais precioso que esses agentes podem ter: a vida‚ÄĚ, afirmou Wellington.

Quando os olhos do prefeito n√£o conseguem ver o √≥bvio, √© sinal de que a cabe√ßa do gestor tem espa√ßos apenas para n√ļmeros de pesquisas e elei√ß√£o.

Fiquem abaixo com a postagem do blog do Var√£o:

mart

A constru√ß√£o de um¬† muro numa √°rea da Prefeitura de S√£o Lu√≠s nas proximidades do Residencial Pedra Ca√≠da, no bairro do Bequim√£o tem nuances claras de irregularidades. Uma √Ārea de Preserva√ß√£o Permanente est√° sendo invadida¬† com a constru√ß√£o da extens√£o do muro a partir de uma resid√™ncia no Bequim√£o.

Pela imagem, a construção tem como objetivo cercar toda área de preservação. O que chama mais atenção por quem passa pelo acesso da via alternativa que vai do Bequimão/Angelim é que a invasão tem a conivência da Prefeitura de São Luís. Uma placa do Mais Asfalto da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior se encontra dentro da própria área invadida. A fiscalização desse tipo de irregularidade é feito pela Blitz Urbana, órgão ligado à Secretaria de Urbanismo e Habitação (Semurh).

Nosso Maranh√£o precisa de boas ideias…

Como fa√ßo todos os domingos, desde que comecei escrever nas tirinhas das cartas ao Dr Peta, tinha at√© comunidade no Orkut onde selecionava e postava nela as cartas mais criativas durante a semana, o certo √© que hoje, ao logo de quase dez anos, compartilho minhas ideias, pensamentos, opini√Ķes e cr√≠ticas (construtivas ou n√£o) no intuito de serem aproveitadas para o bem de todos.843_flavio_di

Sem querer ofender nosso governador, que na minha concep√ß√£o iniciou sua gest√£o com o p√© esquerdo, perseguindo e expulsando (inclusive aliados), quando deveria aproveitar o momento para ouvi-los, compartilhar ideias, opini√Ķes, at√© mesmo sonhos. Mas, o radicalismo comunista n√£o deixou.¬†

No texto abaixo, escolhido por se tratar de uma temática importante para nosso Maranhão, terra amada, que foi escravizada, que agora merece ser repensada, aos novos mandatários, após o primeiro ano seria importante abrir para novas ideias. Nesse sentido, vale compartilhar um texto do ex-deputado Joaquim Haickel, que, diferente de mim, a exemplo de quase todos os políticos do Maranhão, teve mão de gente para impulsiona-lo na política.  

Da mesma forma que o Joaquim, sonho também ser um bom político, talvez, governador. Quem sabe um dia, por hora, apenas compartilho ideias, sonhos. 

Um sonho para compartilhar (texto de Joaquim Haickel)

Eu tive um sonho‚Ķ E no comecinho, do que me lembro dele, vi o reverendo Martin Luther King, que me dizia: ‚ÄúSe est√°s tentando me plagiar tens que colocar o verbo ‚Äėter‚Äô no presente!‚ÄĚ Mas eu n√£o queria plagiar descaradamente o l√≠der dos direitos civis! Eu tive mesmo um sonho no qual eu havia me elegido governador do Maranh√£o.

Elegi-me pelo PCB e meus maiores cabos eleitorais eram Maria Aragão e João do Vale. Estava nas mídias nacionais e internacionais como o primeiro governador eleito pelo Partido Comunista Brasileiro. Fui recebido por Prestes, que naquela altura havia até ressuscitado, tal qual Cristo, só para me dizer do orgulho que sentia por ver que logo o Maranhão, um lugar tão atrasado, havia dado ao Brasil seu primeiro governador comunista.

Eu convoquei, para me assessorar, os melhores quadros que havia nas fileiras dos ex√©rcitos que me levaram a aquela privilegiada posi√ß√£o. Nessa hora, dentro de meu pr√≥prio sonho, lembrei-me de gigantes da hist√≥ria mundial e de algumas de suas famosas frases como aquela do sonho do senhor King, que n√£o se deveria perguntar o que nosso pa√≠s poderia fazer por n√≥s, mas nos colocarmos a fazer coisas em benef√≠cio de nosso pa√≠s como falou JFK, que o comunismo n√£o √© amor, mas um martelo com o qual se deve golpear o inimigo, segundo o mestre Mao ou aquela outra, tamb√©m dele, que diz que a bosta do gado √© mais √ļtil que os dogmas, pois com ela se faz estrume‚Ķ

De repente meu sonho saltou no tempo e no espa√ßo, e fui parar em um imenso audit√≥rio onde eu falava em mandarim para uma atenta plateia de membros do PC chin√™s, que me ouviam falar sobre as oportunidades de neg√≥cios no Brasil, especialmente no Maranh√£o, e eu os convidava para implantarem algumas ind√ļstrias aqui, para que aproveitassem o a√ßo que iria ser produzido pela sider√ļrgica que o governo chin√™s e a Baoshan Iron & Steel Co iriam construir no mesmo lugar onde outrora seria a Refinaria Premium, da Petrobr√°s.

Meses antes, isso aparece em flash back em meu sonho, meu governo havia feito um acordo com a Petrobr√°s e ficamos com o terreno e com as obras ali realizadas por ela, e oferecemos aos comunistas chineses, para que nele fosse instalado todo um complexo industrial que garantisse ao Maranh√£o o progresso do qual tanto precisamos.

Abruptamente, no meio de meu sonho, aparece Ademir Santos gritando: ‚ÄúSe tu est√°s pensando em escrever domingo, sobre esse teu sonho, trata de sonhar pouco, pois s√≥ tens 3.200 toques!‚ÄĚ. Peguei um susto t√£o grande que at√© acordei. Mas como fa√ßo desde muito jovem, sou capaz de voltar para os sonhos que porventura sejam interrompidos por um despertar inapropriado.

Voltei a dormir e a sonhar que eu era governador do Maranh√£o e que estava trazendo para nosso Estado grandes investimentos industriais que de forma encandeada, fariam do nosso estado uma grande pot√™ncia econ√īmica de nosso pa√≠s.

Em meus devaneios oníricos, fazíamos negócios com Andrew Carnegie e com Cornelius Vanderbilt, um no setor de aço e o outro no setor de ferrovias.

Meu sonho era o sonho de um megal√īmano, um maluco com um pouquinho de informa√ß√£o e um pouco menos de cultura que sabe at√© dormindo das excelentes condi√ß√Ķes geogr√°ficas e log√≠sticas de nosso Estado que favorecem a grandes empreendimentos, e de como atrairmos os chineses para c√°, para implantarem uma sider√ļrgica e no entorno dela constru√≠rem outras ind√ļstrias de transforma√ß√£o e exporta√ß√£o para o mercado sul-americano! Isso seria equivalente a inventar a p√≥lvora, que √© cria√ß√£o dos mesmos chineses.

Reconheço que meu sonho é difícil de realizar-se, mas acredito que todos nós, principalmente quem mais pode fazer esse sonho se transformar em realidade, deveria sonhá-lo um pouquinho.

 Papai Noel FDP, uma cantata de natal diferente da perspectiva capitalista:

Papai-Noel-punkAlguns jovens resolveram criticar a figura mitológica do Papai Noel numa movimentada praça de São Paulo. Jovens recitaram, em forma de protesto a musica da banda punk Garotos Podres.

 Apesar de Jesus ter nascido em outra data, o natal deveria celebrar o seu nascimento.

Por acreditar que existem outras mensagens diferentes das apresentadas pelo com√©rcio, de dar presentes, como bom crist√£o, prefiro acreditar nos abra√ßos e confraterniza√ß√Ķes, e tamb√©m, na figura do aniversariante, Jesus Cristo, quase esquecido devido apelos das lojas e comerciantes gananciosos √°vidos por lucros.

Deputado ligado a Eduardo Cunha revela: Bancada maranhense é a favor do impeachment de Dilma, apenas uma deputado está contra.

‚ÄúJudicializa√ß√£o do Legislativo‚ÄĚ, veja como pensa o deputado federal Andr√© Fufuca, que fazia parte da comiss√£o de impeachment de Dilma, que foi destitu√≠da pelo STF.

Foto: Robert Lobato

Foto: Robert Lobato

Andr√© Fufuca, que ficou conhecido como ‚Äúhomem de confian√ßa‚ÄĚ do presidente da C√Ęmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), fazia parte do grupo de parlamentares de oposi√ß√£o ao governo do PT, que ali√°s, segundo entrevista concedida ao blog, disse que da bancada maranhense no Congresso, apenas o comunista, Rubens J√ļnior, estava contra o impeachment.

‚ÄúFomos surpreendidos, o poder Legislativo, ontem (17), com a decis√£o do Judici√°rio (STF) em rela√ß√£o ao rito processual do impeachment. Veja bem, n√£o estou dizendo que sou favor√°vel ao contr√°rio, mas, o Legislativo deveria ser respeitado, at√© mesmo para valer o principio de Montesquieu (independ√™ncia dos poderes) o que estamos vendo aqui √© uma judicializa√ß√£o do poder legislativo, o rito processual foi totalmente mudado, diferente de 92 (diferente do que aconteceu com Collor)”.

Jogando para a galera:

O deputado Andr√© Fufuca, disse ainda que, a pris√£o do senador Dilc√≠dio Amaral foi um term√īmetro negativo para o Congresso. Assim como Fufuca, a grande maioria na C√Ęmara dos Deputados est√° totalmente descontente com a atitude do Senado e do STF. Encerrando nossa conversa, deixou um recado para os maranhenses: “Apenas o povo nas ruas poder√° mudar essa situa√ß√£o de judicializa√ß√£o”.

A entrevista concedida ao blog do Ricardo Santos, aconteceu na tarde dessa sexta-feira, 18, no escritório do senador Roberto Rocha, no Calhau, durante prestação de contas do primeiro ano de mandato.

Dilma deu as costas para Fl√°vio Dino, preferiu Sarney e Amap√°…

Para fechar o ano, a presidente Dilma Rousseff, apareceu hoje (18/12),  em evento com Sarney. Ainda ontem, mostrei que Sarney tinha entrado na defesa de Dilma, que, lógico, isentaria a presidenta de suas broncas mediante impeachment (reveja). Dito e feito, Dilma livrou-se das broncas, Sarney já aparece com Dilma em eventos.dilma-rousseff-jose-sarney-waldez-goes-zona-franca-verde-1202x540

Parece castigo: governador maranhes, que deu as costas para aliados, acabou recebendo as costas daquela que bajulou tanto.

Isso mesmo, a presidente Dilma Rousseff (PT), assinou hoje o decreto de cria√ß√£o da Zona Franca Verde, que retira o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).¬†Trata-se de uma legisla√ß√£o editada em 2009, que somente agora est√° sendo regulamentada para fortalecer as √°reas de livre com√©rcio instaladas nas regi√Ķes fronteiri√ßas na Amaz√īnia Legal, como Amazonas e Amap√°.

dilma-rousseff-jose-sarney-waldez-goes-zona-franca-verde-1202x540 (1)Recentemente, um projeto similar foi apresentado pelos maranhenses, mas, a presidente Dilma Rousseff, parece que só tem atenção para o Amapá, base política de Sarney.

Nas fotos, ao lado do ex-presidente da Rep√ļblica Jos√© Sarney, a presidente Dilma Rousseff assinou hoje o decreto que beneficiar√° ¬†o Amap√°.

Antes da solenidade, Dilma reuniu-se com o ex¬≠-presidente Jos√© Sarney e os ministros Jaques Wagner (Casa Civil), Eduardo Braga (Minas e Energia), Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e Armando Monteiro Neto (Desenvolvimento, Ind√ļstria e Com√©rcio). Leia a reportagem completa aqui:

Dilma terminou no colo de Sarney…

Engraçado, Flávio Dino fez palanque, discursos calorosos de defesas, mas, quem resolveu tudo, de fato, para livrar Dilma foi o Sarney.

Na sua rede de influencia, Marcio Jerry, precursor do comunismo e principal secret√°rio de Fl√°vio Dino, respons√°vel pela porteira, chave, e cofres do estado, tenta respingar desaven√ßas contra a “oligarquia” Sarney, como se o velhote fosse contra Dilma. Enganam-se.kkk

Nesse momento, quem tenta livrar Dilma, de resto, toda turma do PMDB maranhense, Roseana e Lobão, da lava-jatos, é o próprio Sarney, que conhece todos os caminhos das cortes superiores. 

Os comunistas tupiniquins, talvez, enciumados, pela entrada de Sarney no jogo, depois da eminente reviravolta, querem¬†despistar a verdade, com publica√ß√Ķes de blogueiro que se beneficia das verbas publicit√°rias do governo.

dilms

1 2 3 4 5 6 11