Diferentemente do que o jornalismo marrom do governo anunciou, o partido de Eliziane Gama permanece fora do consórcio Dino/Holanda.

Absolutismo comunista: A população do Maranhão precisa entender que o projeto de poder de Flávio Dino é danoso para o maranhão, ou alguém já esqueceu os 40 anos de Sarney?

De forma compulsiva, Marcio Jerry, que trata da política no governo, que deveria unir, está afastando. Jerry, ao invés de filiar Sarneysistas no partido da moda, de “agraciar” os ex-Sarneysistas em sinecuras do governo, deveria cair em campo, trabalhar para mudar a pobreza do Maranhão, isso sim.

Abaixo, uma prova que que o governador está tentando unificar os partidos e as lideranças para única e exclusivamente atender aos propósitos do seu grupo. Como fez Sarney, Flávio Dino pretende se fortalecer ao máximo politicamente e se estender no poder por muitos anos:

Abaixo, uma imagem que explica todo o oportunismo dos comunistas, que querem se fortalecer e trazer para junto de Flávio Dino todos os partidos:Ç

pps2

Othelino terminou sessão enquanto deputados ainda estavam chegando no plenário. insegurança

Quem viu a Assembleia Legislativa sendo esvaziada, sob o comando do subserviente deputado Othelino Neto, lembrou-se dos tempos que nossos deputados viviam sob a ditadura.

Na República Comunista do Maranhão estão fazendo pior que Oligarquia Sarney.

Como nos tempos do oligarca Sarney, a Assembleia Legislativa do Maranhão se submete aos mandatários do Palácio dos Leões. O eleitor, o povo que queria ver mudanças, continua vendo golpes.

Agora é assim, para não desapontar os mandatários gerais da República Comunista, deputados, teleguiados, subservientes, que só pensam no seu reles mandato, esvaziam o plenário para que não haja possibilidade de voto contra o governo, para que não haja voz, nem oposição ao governo.

Golpe: Veja como acontece, deputado esvaziam o plenário para evitar voz da oposição. O blogueiro Kiel Martins filmou o momento que uma sessão foi esvaziada, vejam abaixo: Leia aqui:

Cidade sem policiamento…

Dinheiro público virando sucata

Dinheiro público virando sucata

Se nossos gestores pensassem estrategicamente, já tinham colocado um desses trailers no Jaracati, naquele lugar que vive acontecendo assaltos. Reveja as imagens dos assaltos que ganharam o país no início noite desse domingo: Clicando aqui:

Para encurtar o trabalho do governo, de jogar a culpa na gestão passada, quero deixar a pergunta: Roseana errou, mas quem prometeu mudar?

É hora de mostrar a que veio, governador, deixe de desculpas e mostre mudança, coloque de volta esses trailers nos locais que foram retirados.

Deixo uma excelente critica sobre as desculpas dadas pelos comunistas para justificar aumentos de preços de mercadorias, feita pelo colega Linhares Jr.

burguesinha

Tomar refrigerante é ostentação, governador?

O governador Flávio Dino (PCdoB) segue mudando o Maranhão. Após requentar toda a estrutura administrativa do sarneys, aquela mesma que ele prometeu modernizar, apela agora ao expediente mais inovador ao qual um político pode lançar mão em momentos de crise: o aumento de impostos.

O aumento na alíquota do Imposto de Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) para operações de importação, exportação e transportes e outros produtos foi aprovada na Assembleia Legislativa. A proposição passou sem qualquer debate na Casa.

Entre os aumentos uma coisa chama aa atenção: produtos como triciclos e quadriciclos, helicópteros, aeronaves – estes, mesmo que adquiridos por pessoas físicas -, bebidas isotônicas e energéticas, refrigerantes, artigos e alimentos para animais de estimação. De acordo com o próprio Flávio Dino: “Os produtos acrescentados ao Fundo Maranhense de Combate à Pobreza (FUMACOP) são, nitidamente, de luxo ou supérfluos, e o produto da arrecadação será destinado ao reforço das políticas públicas, extremamente prejudicadas com a crise econômica”.

Flávio Dino se supera a cada dia. Semana passada disse em entrevista a Mariana Godoy que seu governo nunca teve um escândalo. Só na área de segurança pública esse governo já protagonizou escândalos que valem por duas ou três gestões. Mas, vamos lá.

Equiparar refrigerante e ração de cachorro a helicópteros foi demais para minha cabeça. Quer dizer então que tomar um Coca-Cola é o mesmo que sobrevoar os lençóis dentro de uma aeronave?

Além de transformar o simples consumo de refrigerante em um ato de ostentação, Flávio Dino também reajustou de 17% para 18% a alíquota de ICMS nas operações internas com mercadorias; nas prestações de serviços de transporte; no fornecimento de energia elétrica; no transporte interestadual de mercadorias ou serviços; nas importações de mercadorias ou bens do exterior; e sobre o transporte iniciado no exterior.

Flávio Dino “moderniza” o estado sem fazer nenhum tipo de mudança na estrutura que herdou de Roseana. Tudo está lá, do mesmo jeito. Mas, se falta vontade/competência para mudar uma estrutura ultrapassada, sobre disposição para meter a mão no bolso do maranhense.

E o pior de tudo: estes aumentos visam fazer caixa para o programa Mais IDH, aquele mesmo que ganha notoriedade por tirar carteiras de trabalho em cidades miseráveis onde as pessoas não têm água para beber e nem comida para comer.

O Maranhão mudou, isso é fato. Agora até tomar um simples refrigerante, coisa comum em qualquer lugar desse planeta, tornou-se um ato de ostentação.

Só não espero que Flávio Dino em sua próxima entrevista diga que a elevação no nível de vida dos maranhenses pode sr facilmente observado pelo nível de consumo da bebida.

O senador Roberto Rocha e o governador Flávio Dino encontraram-se nesta segunda-feira (5) para tratar da representação dos interesses do Maranhão no plano nacional.ratopelametade

Participaram da conversa o secretário de Assuntos Políticos, Márcio Jerry, e Clodomir Paz, que foi apresentado ao governador como chefe da Assessoria Política do senador.

No encontro, Roberto Rocha fez um relato a Flávio Dino do seu encontro com a presidente Dilma Roussef, na semana passada, quando apresentou a ela uma série de demandas de investimentos para o Maranhão, como o pagamento da compensação ambiental devida pela Petrobras pelos danos causados pelo projeto de implantação da Refinaria Permium I, que pode ser usado para o projeto de despoluição da Lagoa da Jansen.

O senador também falou da pauta de propostas que defende para o desenvolvimento do estado, como seu projeto de lei que cria a Zona Franca de São Luís para exportação, ou o que amplia a definição do semiárido para incluir novos municípios maranhenses na área de influência da Sudene, e o projeto que inclui o Maranhão no Fundo de Nacional do Norte (FNO), administrado pelo Banco da Amazônia (BASA).

folhapress

Apesar de ter ficado com sete ministérios na nova configuração da Esplanada, contra seis anteriormente, o PMDB ajudou nesta terça­-feira (6) a esvaziar a sessão do Congresso em que o governo tentaria manter os vetos da presidente Dilma Rousseff a projetos da chamada pauta ­bomba.

Apesar de ter sido aberta, a sessão caiu por falta de quórum. Era necessária a presença de pelo menos metade dos deputados federais e senadores para que houvesse votação.

O Palácio do Planalto considerava essa a primeira prova da fidelidade da base após a última reforma ministerial que cedeu sete ministérios ao maior partido da base aliada.

Compareceram 54 dois 81 senadores, mas apenas 196 dos 513 deputados. O PMDB tem uma bancada de 65 deputados (excetuando o presidente da Casa, Eduardo Cunha), mas só 34 marcaram presença (52% do total).

No Senado, terreno mais seguro para o governo, 14 dos 18 peemedebistas estavam no plenário para a sessão de vetos.

Durante o intervalo de 30 minutos, durante o qual o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB­AL), esperou poder contornar a falta de quórum, o líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), minimizou as ausências da bancada de seu partido.

“Da parte do PMDB não tem problemas. A maioria da bancada deu quórum sim”.

Nos bastidores, a falta de quórum foi atribuída à pressão para que o Senado aprove a emenda à Constituição que permite o financiamento privado das campanhas políticas. A prática foi proibida pelo Supremo Tribunal Federal, mas o Congresso tenta modificar essa decisão.

A deputada estadual Ana do Gás (PRB) participou na manhã desta terça-feira, 6, de uma reunião de planejamento para um grande encontro que discutirá ações na área de educação ambiental. O evento, que deve acontecer no mês de novembro,  reunirá vereadores de 102 municípios maranhenses que fazem parte da Amazônia Legal, além de gestores estaduais,  deputados, Ministério Público e sociedade civil organizada.anagas1

Nesse primeiro encontro participaram da reunião, além da parlamentar, a representante local do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM), Nira Fialho, o sub-secretário de Articulação Política, Danilo Moreira; a representante da Secretaria Estadual de Meio Ambiente,  Rosângela Penha; a secretária -adjunta de Assuntos Políticos e Federativos (SEAP), Edna Rodrigues e demais assessores da secretaria.

“A preservação do meio ambiente de uma forma geral é pauta mundial e como presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa levei o assunto para ser debatido com os demais colegas e já estamos avançado com a criação do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Parnaíba,  as discussões em torno dos resíduos sólidos e agora vamos tratar sobre a Amazônia maranhense “, garantiu a deputada.

De acordo com Nira Fialho, os municípios maranhenses precisam de capacitação para poderem legislar sobre o assunto. Dos 530 municípios de toda a Amazônia,  102 são maranhenses.  “Este encontro visa chamar a atenção dos vereadores, que legislam nesses municípios para que possam estabelecer essa pareceria com o IBAM e assim se capacitarem na área ambiental e assim estarem aptos à captação de recursos para a implantação de projetos”, justificou Nira.

Encontro Municipal do PSDB, PSB e PDT realizado na ultima sexta-feira (02), ratificou o apoio à pré-candidatura para prefeito de Wellington Leite. O ato que reuniu uma grande multidão, solidificando ainda mais o projeto do pré-candidato Wellington Leite, que vem realizando uma pré-campanha de bairro em bairro, povoado em povoado e de casa em casa.

Wellington Leite

Wellington Leite

Na ocasião foram debatidos pelos partidos sobre o processo eleitoral de 2016, bem como candidaturas ao executivo e legislativo municipal, além, é claro, da realização de centenas de filiações nas três agremiações.

Tucanato

O presidente do PSDB, Wellington Leite, iniciou seu pronunciamento, ressaltando a importância daquele encontro e falando da lisonja de encabeçar um projeto do qual o PSDB, PSB e PDT, que são compostos por homens e mulheres de bem, lhes dão total apoio.

“Agradeço a todos que acreditam e tem nos ajudado neste projeto e aproveito também para afirmar que continuaremos com coerência e respeito aos nossos adversários essa caminhada. E volto dizer que a nossa luta não é contra pessoas e sim contra a falta de políticas publicas, falta de educação e saúde de qualidade, enfim, contra a forma desastrosa que esse modelo instalado vem conduzindo a nossa cidade”, afirmou Wellington Leite.

Por Deputado José Reinaldo Tavares

Já escrevi várias vezes sobre o sonho de termos no Maranhão uma escola de engenharia de ponta, de altíssimo nível, um embrião de um salto tecnológico que faria o nosso estado pular etapas em seu desenvolvimento.Zereinaldo

A presença aqui de professores, mestres e doutores, e alunos de alto nível criaria esse ambiente absolutamente necessário para atrair todos os tipos de empresas de tecnologia de ponta, uma alavanca indispensável de transformação e desenvolvimento. Desenvolvedores de programas e inovadores ajudariam a atrair a atenção de maranhenses, jovens e talentosos, de grande potencial que acabam se perdendo por falta de oportunidades ou então vão para o sudeste em busca do seu próprio desenvolvimento pessoal.

No sudeste, sempre na frente, isso aconteceu nos anos cinquenta com a criação do Instituto Tecnológico da Aeronáutica, do Instituto Militar de Engenharia, do Coppe, da USP, e de tantas escolas de ponta. Se você examina o perfil dos candidatos ao vestibular do ITA, verá que quase 60% é do sudeste e 19% é do nordeste e os outros são das outras regiões do país. Mas veremos que dos aprovados 48% são do sudeste e 42% do nordeste, que apresenta um aproveitamento melhor.

A tendência é que esses alunos do nordeste acabem ficando no sudeste e não voltando, ajudando assim a manter a diferença entre o desenvolvimento do sudeste e do nordeste.

Entre os mais evidentes benefícios da presença do ITA em São José dos Campos destaca-se a EMBRAER, indústria aeronáutica de ponta, uma das mais importantes do mundo, que desenvolve tecnologia, que serve não somente para a indústria aeronáutica, mas para outras indústrias de alta tecnologia.

Já falei várias vezes sobre isso neste espaço, mas por que volto a falar novamente? Eu não desisti e nem desistirei desse projeto. E na Câmara tenho vários companheiros nessa jornada. Todos os deputados apoiam essa ideia, mas Pedro Fernandes também tem projetos nesse sentido e como coordenador da bancada tem usado esse poder para tentar viabilizar o projeto.

Na quinta da semana passada estivemos com o Comandante da Aeronáutica, Ministro Rossato, que nos recebeu muito bem com grande cordialidade. Homem preparado, informado e inteligente, nos recebeu por mais de uma hora.

Representando os dezoito deputados da bancada, estava eu, Pedro Fernandes, Waldir Maranhão, João Castelo e Rosangela Curado. Ali esclarecemos os problemas da Base de Lançamentos de Alcântara com o danoso convênio com a Ucrânia, patrocinado pelo governo federal, uma verdadeira lambança, que só nos fez perder tempo e dinheiro. Os problemas com comunidades quilombolas, ainda por decidir, o que poderá inviabilizar a base e a sua expansão.

A conversa rolou sobre tecnologia de ponta produzida pelo ITA antes de entrarmos no assunto que mais nos interessava que era o ITA do Nordeste em Alcântara.

Eu levei um levantamento sobre o ITA e a grande participação de jovens do nordeste aprovados, ano após ano no vestibular do instituto e a necessidade de um instituto desses no nordeste. Outros estados da região também querem o ITA, como Bahia e Ceará. Mas nenhum tem em seu território uma base de lançamentos aeroespacial e uma estrutura tão grande como a existente em Alcântara e esse argumento pesou muito para uma decisão inicial muito importante do Ministro Rossato.

Nenhum estado tem uma Base Aeroespacial, só o Maranhão. Daí chegarmos a um acordo: vamos estudar em conjunto a implantação de um curso de Engenharia Aeroespacial, que hoje só existe um, muito concorrido, ministrado pelo próprio ITA em São José dos Campos.

É um curso de alta tecnologia, de cinco anos, com grande número de matérias muito importantes, e a definição desse curso é: “engenharia aeroespacial é o ramo da engenharia que com base em diversas áreas de física, como a termodinâmica, a mecânica dos fluidos, a mecânica clássica e outras, lida com o projeto, construção e aplicação de aeronaves, espaçonaves e satélites”.

Vamos preparar um estudo completo para apresentarmos ao brigadeiro, que acionará o próprio ITA no projeto e no seu estudo.

Ainda não temos nada mas, convenhamos é um passo gigantesco na direção do desenvolvimento do nosso estado. Pode ser o embrião de um projeto muito maior.

Ficamos muito animados!

De posse das provas que houve fraude, deputado Wellington do Curso pede anulação do processo de escolha dos conselheiros tutelares em São Luís:

Fiquem abaixo com seu pronunciamento na Assembleia Legislativa:

wel 1

wel 2

“Apesar de sustentarmos a bandeira do ‘Estado Democrático de Direito’, ainda banalizamos princípios que seriam fundamentais em uma sociedade que zele pela democracia.

Estamos na ‘Era Tecnológica” e, ainda assim, nos deparamos com eleições feitas sem urnas eletrônicas, sem confirmação de votação, dentre outros. A exemplo disso, podemos citar o episódio que ocorreu no último domingo com as eleições unificadas para conselheiros tutelares.

Ora, os conselheiros têm a função de agir sempre que existe a omissão ou violação dos direitos das crianças e dos adolescentes e garantir que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) seja respeitado. Ante isso, temos a relevância da função desempenhada pelos conselheiros, o que nos leva a lamentar a falta de organização nas eleições de ontem, bem como a possibilidade de fraude no processo eleitoral.  Nos referimos não somente à eleição unificada, mas à displicente  forma como o processo eleitoral foi organizado pela Prefeitura de São Luís através do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA).

Por isso, solicito a anulação de tal processo eleitoral e, paralelo a isso, encaminharei a denúncia ao Ministério Público, solicitando apuração de eventuais irregularidades no processo de eleição para conselheiro tutelar em São Luís”, ressaltou o deputado Wellington.

1 454 455 456 457 458 477