Monthly Archives: junho, 2019

Na manhã deste sábado(29/06), Allan Garcês deu início ao projeto, que o mesmo denominou “Conversando por São Luís”. Projeto este, que segundo ele trará uma grande contribuição para construção da sua plataforma de governo para Prefeitura de São Luís.

O local escolhido para este evento, foi a Vila Progresso, comunidade do bairro Recanto do Vinhais. Garcês informou que logo ao chegar se deparou com uma triste realidade: a falta de saneamento básico com ruas totalmente esburacadas e o esgoto correndo a céu aberto.

O evento reuniu cerca de 50 pessoas, que participaram atentamente contribuindo com informações a cerca dos descasos existentes na localidade. Ao final da reunião, Allan Garcês, andou acompanhado de moradores, pelas ruas da comunidade conhecendo a realidade local.

O Ludovicense na sua boa fé, não pode ficar a mercê da lembrança do poder público no seu direito básico, para ter sua saúde protegida como é o caso do Saneamento básico”, disse Allan Garcês, que é pré-candidato a Prefeitura de São Luís em 2020.

Por Abdon Marinho

Antes que o apressado leitor conclua que o governo comunista acabou com o atraso no estado e colocou o Maranhão nos rumos do desenvolvimento, alerto que não é nada disso, o que fez foi apenas sepultar o velho hábito – depois de quatro anos –, de colocar a culpa do próprio insucesso na administração do estado no grupo político a quem sucedeu. O fato político dos últimos tempos na política estadual foi o encontro do governador Flávio Dino (PCdoB) com o ex-presidente José Sarney (MDB) em todas as rodas só ouve, só se indaga sobre este fato.

Acostumados a defender o atual governo colocando a culpa nos governos anteriores, mais, precisamente, nos cinquenta anos de atraso da oligarquia Sarney, muitos ainda não sabem o que dizer, ou, cinicamente, indiferente a tudo que disseram até então, passaram a elogiar esse “grande ato político” destes “homens extraordinários”

Cada um especulando de uma forma. A cabeça dos xerimbabos deu um nó. Acostumados a defender o atual governo colo cando a culpa nos governos anteriores, mais, precisamente, nos cinquenta anos de atraso da oligarquia Sarney, muitos ainda não sabem o que dizer, ou, cinicamente, indiferente a tudo que disseram até então, passaram a elogiar esse “grande ato político” destes “homens extraordinários”.

Quando soube do “encontro” a primeira lembrança que me veio à cabeça foi da “Penitên cia de Canossa”, a que se submeteu o rei Henrique IV, do Sacro Império Romano Germânico, em janeiro de 1077, quando ficou por três dias fora das portas de Canossa, descalço, sobre a neve, vestindo apenas uma túnica, para levantar a sua excomunhão decretada pelo papa Gregório VII e continuar rei. (A pintura de Eduard Schweizer, de 1862 – que ilustra este texto –, retrata aquele momento). Com mente fértil, imaginei sua excelência indo bater à porta da mansão de Sarney, após sempre tê-lo o “destratado” e lhe impingido todas as culpas pelas desgraças do estado e do nosso povo.

Claro, diferente de Henrique IV, Dino não teve que ficar três dias à porta para ser recebido por Sarney. Bateu, algum empregado abriu a porta e o conduziu ao ambiente onde estava o velho morubixaba. Talvez este o tenha feito esperado um pouquinho – nada capaz de ferir a boa educação –, bem diferente do que passou o antigo rei excomungado. O encontro foi tratado com discrição pelo anfitrião – exceto pelos comuns vazamentos aos jornalistas amigos do clã familiar –, que a ele não se referiu na coluna que assina no O Estado do Maranhão ou mesmo nas suas redes sociais. Indagada sobre o assunto, a filha, ex-governadora do estado teria dito: “— Normal. Sarney é o maior político que o Maranhão já teve e até hoje uma das maiores expressões do nosso país.

Portanto, ele não poderia jamais deixar de atender a um pedido de visita do governador do seu estado”. A discrição de Sarney sobre a tertúlia contrasta com o comportamento do governador, que fez questão de alardeá-la, colocando-a na conta de grande feito político, são suas estas palavras: “hoje conversei com o ex-presidente José Sarney sobre o quadro nacional. Apre sentei a ele a minha avaliação de que a democracia brasileira corre perigo, em face dos graves fatos que estamos assistindo. Já estive com os ex-presidentes Lula e Fernando Henrique, com a mesma preocupação”.

Ora, sabe-se que a política é um xadrez intricado, mas o que esperar de resultado prático do diálogo entre o que “já teve” com o que “nada tem”.

Em política, uma das primeiras lições é: manda quem tem mandato. Daí causarem as mais diversas especulações o “pedido de visita” – como fez questão de frisar a ex-governadora Roseana Sarney –, feito pelo senhor Flávio Dino ao senhor Sarney. É certo que o ex-presidente ainda goza de prestígio, mas esse é meramente cerimonial. Já não “mandando” na política nacional como outrora. Mesmo aqueles que “se fizeram” graças ao seu nome, por ele já não quebram lanças. O maior exemplo é o que ocorreu no Maranhão, quando o único membro da família a conseguir um mandato abdicou do nome dele.

Já o governador, por mais que tente, até aqui, não conseguiu “vender-se” como liderança nacional. Apesar do quadro político nacional dantesco, ninguém de relevância “dá bola” pra ele. Assim como a Sarney, deve ter aviado “pedidos de visitas” aos ex-presidentes Lula e Fer nando Henrique, supostamente, para revelar-lhes preocupação com o “perigo” que corre a democracia brasileira. A exceção de Lula, acredito que, também, FHC o tenha recebido por educação.

O argumento de que sua excelência encontra-se preocupado com o “perigo” que corre a democracia brasileira não resiste – mesmo –, a um exame superficial. Como temos assistido o governador do Maranhão tem fomentado por todos os meios de comunicação disponíveis a instabilidade política no país.

Basta dizer que até hoje não reconhece a legitimidade do presidente eleito com mais de 57 milhões de votos, não permitindo que a foto oficial do presidente da República cruze os umbrais do Palácio dos Leões; fustiga dia sim e no outro também o governo Bolsonaro, tendo razão ou não; coloca-se frontalmente contrário a Operação Lava Jato, inclusive, defendendo a sua anulação e, consequentemente, a soltura de todos condenados decorrentes da operação; por último, pelo que ficamos sabendo, até se tornou subscritor de uma nota defendendo a soltura do ex-presidente Lula, condenado por três instâncias da justiça brasileira e o afastamento do ministro Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública; além de todas as demais tolices que ele e seus aliados, empregados e aduladores publicam diariamente no afã de desestabilizar o governo e as instituições brasileiras.

Felizmente para o Brasil, como dito anteriormente, relevância do governador nestas investidas é quase nula. A nota que subscreveu (fraquinha, por sinal) contou com o apoio dos senhores Haddad, Boulos, e de mais duas ou três pessoas de menor expressão ainda. O escárnio revela-se ainda maior quando sabemos que sua excelência é fiel apoiador dos regimes totalitários da Venezuela (que vemos as consequências em cada retorno da capi tal), Cuba e da Coreia do Norte. Quem tem apreço a democracia não apoia ditaduras.

Fosse uma preocupação real e efetiva a primeira coisa a fazer seria respeitar as instituições do país e as instâncias da justiça. Sua excelência faz o contrário disso.

Embora o governador não tenha dito, poder-se-ia argumentar que o encontro serviu (ou servirá) para inaugurar um novo momento na política local: a união de todos pelo bem do Maranhão. Alguns dos aliados do governador, aliás, festejam isso, saudando a “grandeza destes dois grandes homens”. Esta foi a proposta do ex-governador José Reinaldo Tavares ainda em 2015. E, por conta de tal sugestão, passou a ser boicotado, alijado, excluído e tratado como adversário do governo que ajudou (mais que qualquer outro) a eleger. Por conta desta ideia de união, no começo do governo, acabaram com a sua carreira política. Estes mesmo que agora falam na “grandiosidade” do gesto do governador, foram os primeiros a “atirarem pedras” e a cerrar fileiras contra o ex-governador. O que foi a “des graça” de José Reinaldo agora é o “mérito” de Dino. Cínicos! Há quatro anos o ex-presidente tinha força política efetiva no governo Dilma Rousseff e, depois no de Michel Temer.

Havia espaço, como defendido pelo visionário ex-governador José Reinaldo Tavares, para uma união em torno dos interesses do Maranhão. Agora o quadro é outro, e pelo que sabemos o político do estado com maior “trânsito” junto ao governo federal é o senador Roberto Rocha (P SDB), que o governador finge não conhecer – aliás, sempre foi assim, desde que se elegeram juntos em 2014. Assim, conforme demonstrado, a “penitência a Conossa”, digo à Brasília, do governador Flávio Dino nunca foi por preocupação com o “risco que corre a democracia brasileira”, como ele disse, ou pelos “interesses marioles do estado”, como pregam seus aliados.

Ao enterrar o surrado discurso da “herança maldita” e dos “cinquenta anos de atraso” – não que seu governo seja melhor ou não padeça dos mesmos males dos outros que tanto critica, outro dia, para meu espanto, soube que um dos maiores “tocadores” de obras públi cas do estado ostenta (ou ostentou), em uma das pernas, um vistoso acessório cedido pela Justiça Federal, e é até o de menos –, fê-lo em nome dos próprios interesses, que ainda não sabemos quais. Mas isso não deveria surpreender ninguém. Meu pai sempre dizia que “quem destrata quer comprar”, portanto é de se concluir com outro dito das profundezas do meu sertão: “essa alma quer reza”.

Abdon Marinho é advogado.

Sucesso nas negociações mundiais, o Brasil mostrou sua nova cara!

Diferente daquilo que as aves de rapinas, agourentos dos atrasos, a reunião com o novo presidente do Brasil foi um sucesso.

Bolsonaro falou grosso em nome do território amazônico, os líderes sentiram firmeza e se voltaram para conversas com o presidente.

Ao lado, apanhado da mídia mundial na visão do site O Antagonista, que opinou sobre o encontro.

Querem saber o conceito verdadeiro de democracia?

Venham andar nas ruas esburacadas e rodovias do Maranhão.De buracos Flávio Dino entende, deixou o estado num imenso buraco.

A democracia no Brasil nunca foi tão ameaçada  como nestes dias em que Flávio Dino acha correto dividir o país, alguém tem dúvidas que os governadores do Nordeste, um consórcio criado para desobedecer e afrontar o presidente saiu de que cabeça?

Imagem de Sarney e Dino como sendo a mesma pessoa divulgada pelas redes sociais. Flávio Dino ganhou duas eleições se dizendo “anti-Sarney”, mas depois de ganhar as eleições foi beijar a mão do “oligarca”….

O Nordeste está pobre, mas tem comunista que pretende usar a pobreza do povo enganado para perpetuar sua ideologia e atrapalhar o crescimento do Brasil. Ainda aparece um comunista falando em “defender a democracia”.

O Maranhão piorou, estava ruim com Roseana Sarney, piorou com o comunismo, que trouxe destruição, pobreza e mortes onde passou. Vide Venezuela. Vamos em frente.

Enganação, muita mentira e falta de pudor de quem alega preocupação com os rumos do Brasil.Ora, quem chegou onde estar usando o discurso de ser “contra”o Sarney, de fazer diferente, mas tudo que fez foi copiar o estilo oligarca do Sarney? Tanto que priorizou gastar dinheiro em eleições para eleger seus aliados, fato observado nestes sofridos 5 anos!

Democracia com mão de ferro? 

Após ganhar eleição em 2014, dizendo-se defensor da democracia, Dino chutou (traiu) vários aliados que o ajudaram vencer as eleições, entre eles, os tucanos, Aécio Neves e Roberto Rocha, sem eles, seria impossível destronar Roseana Sarney, que era apoiada pelo PT de Dilma e Edinho Lobão.

As eleições de 2014, qualquer candidato que aparecesse sendo “contra” o Sarney (tendo partido) ganharia a eleição, Flávio Dino nunca foi um fenômeno de popularidade, pelo contrário, teve que “desgastar” (atacar a filha do Sarney, Roseana) para aparecer na mídia, hoje bancada com peso de ouro em todo o Brasil para trabalhar sua imagem, quem sabe até torná-lo pré-candidato a presidente do Brasil.

Imaginem, Dino ganhou a eleição com Aécio Neves no primeiro turno, mas, no segundo turno, estava no palanque de Dilma Rousseff, que estava apoiando Edinho Lobão do PMDB.

Foi deste jeito, é essa a “democracia” de Flávio Dino. Ainda no inicio de 2015 teve mais absurdos.

Em 5 anos o partido comunista foi o que mais cresceu no estado pobre, e se duvidar, noutros estados…. Justamente depois que um comunista assumiu o controle da maquina pública. Sem falar na perseguição à imprensa que tenta mostrar “furar o cerco” falando a verdade.

Não há como negar que o comunismo expandiu em detrimento da população que empobreceu, entrou na extrema pobreza.

Qual o investimento real do governador, em seu partido ou no “social”, como se diz por aqui?

Onde estava a “democracia” quando o comunista mandou aumentar impostos, tomar carros e motos da população, dos pobres?

Aumento de ICMS sobre mercadorias como combustíveis, até a conta da energia elétrica (Cemar) pagamos com abusivos impostos sobre impostos, sabem com o isso foi possível, através de um parlamento orientado para fazer tudo que Dino manda que seja votado. Democrático esse governador, hein?

A população, o eleitor enganado, o contribuinte explorado? Nada disso importa. Os três poderes sob o comando de um governante que usa o poder da sua forma, conforme a cor e ideologia de seu partido. A democracia no Brasil nunca foi tão ameaçada  como nestes dias em que Flávio Dino luta para dividir o país, alguém tem dúvidas que os governadores do Nordeste, o consórcio criado para desobedecer o presidente saiu de que cabeça?

Ameaça democrática está em comandar sua bancada de deputados e senadores para votar contra os projetos de reformas, usar os deputados para aprovarem aquilo que prejudicará a população, como aumentar impostos.

Ameaça existe é para impedir o novo presidente de tirar o povo da pobreza, de viver das migalhas como fez o PT/PCdoB no passado recente.

Sobre o encontro com o ex-presidente José Sarney, Dino alegou ser “pela democracia”, mas por que não fez antes das eleições de 2018, esperou vários anos, porque só agora, no seu segundo mandato, depois de ser reeleito e eleger todos seus aliados com derrames da maquina pública.

Democrático esse comunista, hein?

O deputado estadual Dr. Leonardo Sá (PR), juntamente com o vereador Riba do Bom Viver (PDT), estarão presentes na inauguração do poço artesiano no povoado Madeira, em Pinheiro, neste sábado (29), às 16h.

O evento contará com diversas atrações, como bingo, atividades recreativas e um torneio de futebol beneficente a Eduardo, morador do povoado, além de um churrasco oferecido pelo deputado, a todo o público presente, para que a população local possa comemorar mais esta conquista, a partir das 15h.

O Dr. Leonardo Sá apoia esta iniciativa em prol da saúde e do bem-estar de todos no povoado, que já sofrem a tantos anos com a falta de água. “A gente sabe da importância que água tem na saúde das famílias e a importância para a vida do ser humano. Estou muito feliz em poder participar deste momento de alegria do povoado Madeira, junto com o vereador Riba do Bom Viver, e gostaria de contar com a presença de todos. Um grande abraço”, declarou o deputado.

O poço artesiano foi feito com recursos próprios do deputado e apoio do vereador, uma vez que o Poder Executivo municipal não resolveu o problema enfrentado até o momento. A iniciativa dos parlamentares irá beneficiar centenas de famílias da comunidade, na zona rural da chapada pinheirense, fornecendo, enfim, água de qualidade.

Os recursos provenientes de emenda do parlamentar maranhense são de cerca de 12 milhões e compreendem as seis etapas da obra.

Já está na conta da Prefeitura de Balsas o valor de R$ 127,9 mil reais para ser usado no início das obras de construção da Orla do Rio Balsas. O repasse para a primeira das seis etapas da obra, no valor de R$ 1,7 milhão, será pago à medida em que a Prefeitura for executando os serviços.

As obras de infraestrutura turística do Rio Balsas estão sendo executadas pela Prefeitura, com recursos federais provenientes de emenda do senador Roberto Rocha (PSDB). Ainda em 2016, na gestão do prefeito Rochinha, o senador maranhense destinou emenda ao orçamento da União e, no mesmo ano, esteve pessoalmente com o então ministro interino do Turismo, Alberto Alves, para garantir a liberação dos recursos, que equivalem a de cerca de R$ 12 milhões.

“Esse é um sonho antigo da minha família, que começou com o meu pai, Luiz Rocha e, em seguida, com o meu irmão Rochinha, ex-prefeito. Essa obra já era para ter sido feita, mas a burocracia na Caixa Econômica é muito grande e também algumas dificuldades de ordem administrativa. Mas o importante é que começamos esse projeto belíssimo e tão importante para Balsas e toda a região”, explicou Roberto Rocha.

A obra passará por seis etapas, cada uma com orçamento de quase 2 milhões de reais. Na primeira fase de execução serão construídos playgrounds para crianças, posto policial, fossas sépticas e restaurantes padronizados. Serão realizados, ainda, concretagem dos trechos da margem do rio, com sistema de colchacreto para evitar erosão e assoreamento da orla e serviços de urbanização para transformar o espaço em local propício para o lazer da população.

O prefeito Erik Augusto agradeceu ao senador Roberto Rocha pelos recursos que sempre tem destinado ao município. “A ampliação da orla do Rio Balsas começou com Luiz Rocha e hoje está sendo continuado com o seu filho, o senador Roberto Rocha, que destinou recursos para essa obra de ampliação. Essa é uma grande conquista, e só temos a agradecer pelo trabalho que o senador tem feito, e por sempre está destinando recursos para o desenvolvimento do nosso município”, disse.

Acompanhe aqui matéria da TV Capital, afiliada da Record de Balsas, com mais informações:

O presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho, e o senador Weverton Rocha, ambos do PDT, prestigiaram, na noite desta última quinta-feira (27), Arraiais instalados nas mais diversas regiões de São Luís.

Os pedetistas, que estavam com suas esposas [Clara Gomes e Samya Rocha] e filhos, participaram do tour acompanhados de vários vereadores, como Nato Júnior (PP), Raimundo Penha (PDT), Paulo Victor (PTC), Bárbara Soeiro (PSC) e Concita Pinto (Patriotas), além de outras lideranças políticas, como o deputado estadual Dr. Yglésio (PDT); e os suplentes de deputado e vereador, Marcos Caldas (PTB) e Pintinho da Itamaraty (PSDB).

A primeira parada aconteceu no Arraial do Ipem, onde a comitiva encontrou-se com o governador Flávio Dino (PC do B), que ressaltou a parceria proveitosa e institucional firmada entre Governo, Prefeitura e Poder Legislativo Municipal.
“Governo, Prefeitura e Câmara, presidida pelo amigo Osmar, estão irmanados e trabalhando juntos pelo desenvolvimento de São Luís”, disse.
Em seguida, os parlamentares prestigiaram o Arraial da Praça Maria Aragão, onde foram recebidos pelo secretário municipal de Cultura, Marlon Botão.

“O São João do Maranhão consagrou-se, de vez, como o melhor do Brasil. Isso é fruto do trabalho e parceria entre Governo e Prefeitura. Os Arraiais estão bem organizados, lotados de famílias que estão podendo desfrutar de uma programação maravilhosa”, disse Osmar Filho, que recebeu inúmeras manifestações de apoio e carinho dos brincantes.

A comitiva também prestigiou os Arraiais do Convento das Mercês, da Liberdade e do Largo do Santo Antônio – estes dois últimos organizados com os apoios do casal Concita Pinto e Jota Pinto e do vereador Honorato Fernandes (PT), respectivamente.
“É um grande prazer poder prestigiar nossas festas juninas. Agradeço o presidente Osmar e os vereadores que formaram esta comitiva. Estamos juntos, unidos por São Luís”, afirmou Weverton.

Justiça manda prender vereador Oziel Gomes e afastou dos cargos outros sete parlamentares em Vitória do Mearim. A decisão foi assinada nesta quarta-feira, 26 de junho de 2019, pelo juiz Haderson Rezende Ribeiro, a pedido do Ministério Público.

Abaixo, nome dos vereadores afastados por corrupção:

Os vereadores Hélio Wagner Rodrigues Silva, Oziel Gomes da Silva, Marcelo Silva Brito, Mauro Rogério Pires, José Mourão Martins e Benoa Marcos Rodrigues Pacheco foram presos no início deste mês, e foram liberados após dez dias. Em relação aos vereadores George Maciel da Paz e Raimundo Nonato Costa da Silva, foram cumpridos apenas mandados de busca e apreensão.

Eles são acusados de corrupção passiva e associação criminosa por terem pedido dinheiro ao marido da gestora, Almir Coelho, em troca do arquivamento da CPI que investigava a prefeita Dídima Coelho, que é sua esposa. Ao prestar declarações durante a investigação, Almir Coelho apresentou gravações das conversas que manteve com os vereadores com o objetivo de ajustar os valores a serem pagos.

O juiz da comarca de Vitória do Mearim viu risco dos parlamentares continuarem nos cargos praticando os crimes e se associarem contra a gestora.

“A medida de afastamento se reforça ainda mais pelo número de vereadores envolvidos na denúncia de corrupção, perfazendo a maioria dos vereadores da Câmara Municipal de Vitória do Mearim, de modo que o denominado grupo dos 7 tem a possibilidade de ditar o rumo do Poder Legislativo do município por interesses próprios, desviando-se do interesse público ou fazendo este apenas quando lhes for conveniente”, comentou o magistrado.

Já sobre a prisão do vereador Oziel Gomes, o juiz entendeu que ‘o perigo está maior caracterizado em relação à ele por que uma vez que se tem áudios capturados do seu aparelho telefônico, onde se demonstra que estava realizando comércio ilegal de munição para “ciganos” que residem no município de Miranda do Norte’.

“Nesse passo, quanto ao acusado Oziel Gomes da Silva o afastamento do cargo de vereador não é capaz de evitar que ele cometa outros delitos, uma vez que há fortes indícios que comercialize munição de arma de fogo, inclusive para pessoas no município de Miranda do Norte que são denominadas de ciganos”, completou.

(Informações do Blog do Jailson Mendes)

Oferecer uma merenda escolar de qualidade aos 6.630 alunos da rede de educação de Vitória do Mearim é uma preocupação constante da gestão municipal.

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação e Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, tem investido em constantes melhorias para que as refeições servidas diariamente sejam saudáveis, balanceadas, saborosas e contenham todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento dos alunos.

A prefeita Dídima Coêlho destaca que a preocupação com a qualidade da merenda escolar no município não se resume apenas ao momento de servi-la, o cuidado com os alimentos que são inseridos no cardápio das escolas desde o início deste governo, se inicia na chegada da mercadoria no depósito do Programa de Aquisição de Alimento (PAA) onde a qualidade dos alimentos é vistoriada pelo Serviço de Inspeção Municipal (SIM) junto com a Vigilância Sanitária.

“A merenda escolar é prioridade e todo o processo que a envolve é realizado com transparência e responsabilidade, pois sabemos a importância de uma alimentação saudável para o desenvolvimento, aprendizagem e rendimento dos alunos”, destacou a gestora municipal.

De acordo com a secretária de Educação, Edna Menezes, o cardápio é elaborado por uma nutricionista e segue um padrão de qualidade. “Buscamos oferecer um cardápio balanceado, diversificado e rico em nutrientes. Para muitas crianças essa é a refeição principal do dia”, ressaltou.

PNAE

Cerca de 60% dos alimentos oferecidos na alimentação escolar são adquiridos por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), em que a prefeitura compra dos agricultores familiares do município produtos como legumes, verduras e frutas.

O secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Elierto Pitoni, pontuou que o PNAE além de garantir aos alunos das 57 escolas municipais alimentos saudáveis, sem uso de agrotóxicos, é importante para a economia da cidade. “O programa ajuda a movimentar a economia e gera emprego e renda no campo. Os nossos produtores produzem com a garantia de compra dos produtos”, disse.

O militar-traficante estava nessa atividade (de tráfico internacional) desde 2011.

Jornal da Cidade online

O primeiro voo internacional que ele fez durante o governo da mulher-sapiens que estocava vento, que tinha fama de “gerentona”, mas que não conseguia gerenciar as próprias coisas que dizia.

Quem segue essa narrativa de “Bolso Narcos”, que faz uma suposta ligação de Bolsonaro a traficantes, é um ESTÚPIDO, CANALHA…

O militar fez outros voos, também, durante o governo-tampão daquele Libanês de boa estirpe que caiu sem Temer o destino que lhe aguardava, e que era casado com a moça polyanesca que lhe deu um filho engraçadinho, que virou até Youtuber.

Os dois governos (da mulher-sapiens e do libanês que caiu sem Temer) passaram; começou o governo de Jair Bolsonaro, e o militar-traficante não parou com seus voos internacionais. É que todo bandido que usa o aparato do Estado para cometer crimes é, mesmo, ousado (um país que foi governado pelo PT sabe bem disso!)

E daí, já no império desse novo governo, eis que o criminoso é pego! O bandido infiltrado nas Forças Armadas “rodou” assim que a Esquerda saiu do Poder, e será punido por esse Governo, de Jair Bolsonaro, que conseguirá fazer o que os antecessores não fizeram: eliminar dos quadros das Forças Armadas um traficante.

Portanto, quem segue essa narrativa de “Bolso Narcos”, que faz uma suposta ligação de Bolsonaro a traficantes, é um ESTÚPIDO, é um CANALHA; é um ser humano de quem me dá vontade de rir, pela tamanha idiotice do qual é provido.

Para esse beócio, esse néscio, esse energúmeno, esse parvo, esse imbecil filho de uma mulher de vida fácil, digo que é exatamente o inverso: quem gosta de traficante e criminoso é o PT e a Esquerda, que têm ligações até comas FARC.

Com efeito, o PT e a Esquerda são amigos de ditadores que toleram o tráfico de drogas, como o venezuelano Nicolás Maduro, que hoje estaria dando aulas para o Brasil sobre como transformar um país em um narcoestado, caso Fernando Haddad tivesse vencido as eleições.

A militância esquerdista é burra, e não enxerga as coisas como elas são. Simples assim. Nem vale a pena perdermos tempo falando desses seres sem desenvolvimento intelectual completo, que não possuem meios de concatenar as ideias.

Vamos para o próximo assunto.

1 2 3 9