Monthly Archives: dezembro, 2016

O projeto dos diques é vital para a Região da Baixada Maranhense e estratégico para o estado.

O sonho pelo projeto considerado vital para a Baixada Maranhense, uma vez que contempla toda uma cadeia socioeconômica e produtiva que tem a ver com a própria sobrevivência do povo baixadeiro, volta à pauta desta vez através de uma iniciativa do senador Roberto Rocha (PSB).codevesf

Na última sexta-feira, 25, o parlamentar socialista apresentou o anteprojeto de construção dos Diques da Baixada a membros do Fórum de Defesa da Baixada Maranhense.

Estão previstos, de imediato, recursos na ordem de R$ 21 milhões em 2017, destinados ao projeto executivo; e outros R$ 90 milhões, a partir de 2018, para a execução da obra propriamente dita. Os recursos para o projeto estão garantidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Além de ser responsável pela indicação de um maranhense para um das mais importantes diretorias da Codevasf, Roberto Rocha foi fundamental na articulação junto ao relator da comissão responsável pelo projeto, senador Waldemir Moka (PMDB), solicitando atenção especial para essa empreitada publica que beneficiará diretamente mais de 1 milhão de pessoas com água própria para o consumo, além de ampliar a fronteira agrícola e pecuária do estado.codevesf

Para o senador Roberto Rocha, o projeto Diques da Baixada, que prevê também a elaboração, licenciamento e implantação das obras, “será a redenção da baixada maranhense”. Pura verdade!

Com o objetivo de fazer o controle das áreas de inundação, solucionando o problema de salinização dos campos provocado pela água do mar, que invade os rios e torna as áreas improdutivas, além de reduzir o volume de água para o consumo, o projeto também concorrerá para o fomento de atividades econômicas nas áreas da pecuária, piscicultura, avicultura, apicultura, turismo e extrativismo.

O fato é que o projeto dos diques se constitui mais do que uma questão vital para a Região da Baixada Maranhense. Pela dimensão socioeconômica que abrange, trata-se de uma política pública estruturante com desdobramentos estratégicos para o conjunto do estado do Maranhão.

Nesse sentido, estão de parabéns todos os agentes públicos, privados e da sociedade civil engajados nessa grande causa cidadã. (Extraido do blog do Robert Lobato)

Tudo por falta de combustível…

Tem gente que está achando um absurdo um avião cair e matar dezenas de pessoas por falta de combustível. Não viram nada; nas cidades do interior maranhense falta alem de combustível, pneus, viaturas.

Diferente da propaganda enganosa do governo, que mostra policiamento, armas, viaturas novas, as cidades do interior estão totalmente desprotegidas.

Falta policiamento, viaturas, até combustível para rodar. Enquanto isso, a bandidagem rouba, mata, mete o terror nos pobres. Está difícil morar no Maranhão, melhor morar na televisão, nas propagandas do governo comunista.

Abaixo, nota retirada do blog do Carlinhos, com edição do Marco Déça:

deca

O deputado Wellington do Curso (PP) usou a tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira (30), para denunciar que continua o caos na saúde pública de São Luís. A denúncia mostra à precária e deprimente situação de vários ludovicenses que padecem nas filas com o intuito de marcar consultas e exames na Central de Marcação de Consultas do Maranhão (Cemarc), em São Luís.wellington

Na oportunidade, pela terceira vez, o deputado Wellington voltou a cobrar melhorias no sistema de marcação de consultas.

“Não é a primeira vez que subo a esta tribuna para pedir ao prefeito melhorias no sistema de saúde. Em agosto de 2015 fiz uma indicação solicitando a possibilidade de implantar o serviço de teleagendamento para marcação de consultas. Neste ano, em abril, voltamos com mais uma indicação solicitando o mesmo pedido. Hoje, volto a pedir ao prefeito reeleito que possa ajudar o povo maranhense que passa horas e até dias, em uma fila para tentar marcar uma consulta”, denuncia Wellington do Curso.

O deputado Wellington que já comprovou o caos de perto, visitando a Central, aponta que é uma humilhação para com os idosos, gestantes e com a população. Como solução, Wellington apresentou quatro tópicos que estava em seu Plano de Governo, quando candidato a prefeito de São Luís.

“Em nosso Plano de Governo temos tópicos importantes para a melhoria da saúde em São Luís. Hoje, solicito ao prefeito de São Luís a Informatização do Sistema de Saúde Municipal, que consiste na criação do Prontuário Eletrônico Ambulatorial no âmbito municipal e Teleagendamento de Consultas básicas, de especialidades, exames de rotina e exames de alta complexidade, garantindo a universalidade e integralidade da assistência. Bem como a reorganização da Rede de Atenção à Saúde, melhorando a referência e a contra referência, garantindo a integralidade da assistência. Ainda, Implementar os Multicentros, que serão centros de especialidades médicas para a promoção da saúde, consultas e exames especializados; Saúde Itinerante: realizar mutirões periódicos para consultas de especialidade que, rotineiramente, não são disponibilizadas, a fim de garantir a universalidade e integralidade assistencial, em conjunto com as rotinas da atenção primária à saúde. Estas são algumas ações que, com certeza, o povo Ludovicense quer, melhorias no sistema de saúde”, afirmou Wellington.

O parlamentar concluiu dizendo “é triste saber que esconderam o problema durante as eleições e agora, com menos de 30 dias após o 2º turno das eleições, as pessoas continuam sendo humilhadas nas filas de marcação de consulta”.

Manifestação favorável ao juiz Sérgio Moro promete tomatadas em deputados corruptos e nos defensores da corrupção.

werevrton

Manifestante acusa deputado da bancada comunista de causar a “renúncia” dos promotores da Lava Jatos. Após troca de acusações, autor da emenda que pede punição aos juízes e promotores da Lava Jatos, o deputado Weverton Rocha, foi enquadrado e levou tomatada no aeroporto de Brasília.

Programação do Circuito de Feiras da Economia Solidária em São Luis para o mês de Dezembro :

– Amanhã (01 de dezembro), das 08:00 as 15:00:  Empório da Economia Solidária – SRTE, Dal Plaza, Cohab;

– Dia 07, quarta -feira, das 06:00 as 12:00: Feira Agroecológica e Solidária na Praça Deodoro;

– Dia 09, sexta-feira, das 06:00 as 12:00 : Feira de Economia Solidária na Praça das Árvores (no Cohatrac IV)

OBS: As feiras acontecem, nesta sequência, todas as primeiras quartas, quintas e sextas de cada mês.

15280905_10207300728621791_499344640_n

Parlamentar entregou projeto de sua autoria, pessoalmente, ao prefeito Edivaldo Júnior, durante visita do pedetista à Assembleia Legislativa.

Edivaldo Júnior com Júnior Verde e o projeto de limites

Edivaldo Júnior com Júnior Verde e o projeto de limites

Durante visita institucional do prefeito reeleito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, à Assembleia Legislativa na última sexta-feira, 25, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) entregou em mãos o projeto de lei de sua autoria que fixa os limites geográficos dos municípios de São José de Ribamar e São Luís.

O parlamentar se colocou à disposição do chefe do executivo municipal e fez um apelo para que Edivaldo, junto ao prefeito eleito de Ribamar, Luís Fernando, adotem o mesmo marco regulatório definido no projeto.

– Uma vez aprovado, este projeto irá beneficiar toda a população, que saberá exatamente a qual município pertence, o que possibilitará exigir e buscar melhorias para as suas localidades, tendo em vista os problemas de infraestrutura, tais como saneamento básico precário, falta de pavimentação nas vias e diversos outros prejuízos causados pela indefinição dos limites – justificou Júnior Verde.

A delimitação dos municípios que compõem a região metropolitana de São Luís é uma problemática antiga, que provoca transtornos à população de toda a região.

Desde o início do mandato, Júnior Verde tem realizado reuniões com especialistas e gestores dos quatro municípios com o intuito de construir um documento fixando os referidos limites. (Blog Marco Deça)

O deputado usou a tribuna na manhã desta terça-feira (29) para se manifestar sobre a reestruturação do Banco do Brasil, que visa o fechamento de 14% das agências e demissão de mais de 9 mil funcionários.ze

“Dizem que o fechamento dessas agências reduz as despesas administrativas representando uma economia de R$ 750 milhões. Mas no primeiro semestre de 2016 o Banco do Brasil obteve um lucro de R$ 4,8 bilhões. Ou seja, o Banco do Brasil está muito longe de dar qualquer tipo de prejuízo.”, afirmou Zé Inácio.

O Maranhão vai perder 13 agências em 2017 e 248 funcionários serão aposentados em todo o estado do Maranhão. Em São Luís serão fechadas as agências do Anjo da Guarda, Deodoro e Hospital Materno Infantil. E no interior serão fechadas as agências de Açailândia, no Parque das Nações; Imperatriz, na Praça da Cultura. Serão transformados em postos de atendimentos as agências dos Bairros da Alemanha e Anil, aqui em São Luís, além das agências dos municípios de Amarante do Maranhão, Itinga do Maranhão, Lima Campos, Matões, Olho D’Água das Cunhãs e Parnarama.

“O que está sendo anunciado para acontecer com o Banco do Brasil não está acontecendo por acaso, isso é fruto do golpe que foi dado neste país e que as forças e lideranças políticas conservadoras do país, estão no alinhamento de retomar a política neoliberal que está sendo executada pelo governo Temer.”, afirmou o parlamentar.

Zé Inácio relembrou que o Banco do Brasil já passou por um Programa de Demissão Voluntária nos anos 90.

“E vendo hoje esse assunto como uma das principais manchetes dos jornais, eu tive a plena sensação de ter voltado ao passado em uma espécie de regressão, mais exatamente aos tempos em que Fernando Collor e Fernando Henrique Cardoso governaram o país e o Brasil passou a viver plenamente a era neoliberal.”, afirmou.

O deputado ressaltou ainda que a situação dos funcionários que aceitarem a demissão voluntária, estes enfrentarão grandes dificuldades, tendo em vista que o país está em plena recessão e o mercado de trabalho em baixa.

“O que será dessas pessoas, pergunto eu? Mais de 90% das pessoas que se demitiram nos anos 90 não conseguiram recolocação, os funcionários perderam o plano de assistência medica e até suas casas financiadas pelo banco, devido o aumento das prestações. Naquela época, Senhores Deputados, foram 28 suicídios contabilizados naquele período.”, disse.

Zé Inácio lembrou ainda a especulação de ser feita uma fusão entre o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, transferindo todas as operações da Caixa Econômica para o Banco do Brasil. Com exceção da área imobiliária, com isso a Caixa se transformaria em uma agência imobiliária, responsável exclusivamente pelo financiamento da casa própria.

O deputado também ressaltou a PEC dos gastos públicos, que traz como medida a reestruturação do Banco do Brasil.

“O plano de restruturação do Banco do Brasil se insere neste contexto geral de retiradas de direitos e de políticas de cortes de gastos que jogam nas costas dos trabalhadores a conta da crise.”, afirmou.

E lembrou da importâncias dos governos da Presidenta Dilma e do Presidente Lula, em que o Banco do Brasil foi decisivo para ajudar o Brasil enfrentar a crise financeira de 2008 e 2009, além de ter sido fundamental durante o processo de implementação de políticas públicas fundamentais para a redução da pobreza e da desigualdade.

Zé Inácio finalizou dizendo: “Lutamos por um Banco Público que forneça crédito aos trabalhadores e para os pequenos produtores. Como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, o PRONAF e do BB Crédito Acessibilidade, assim como também do microcrédito produtivo orientado. Um Banco do Brasil que esteja a serviço da maioria da população, realizando o financiamento no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida, do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior, o FIES. Programas Sociais que desempenham importante papel na promoção de políticas públicas que estejam alinhadas a missão de servir ao público, um banco que respeita o povo e seus funcionários.”.

1 12 13 14