Monthly Archives: julho, 2016

Maldição é pagar pelos eventos que só trazem prejuízos ao Brasil. Que tipo de gestor irresponsável comanda nossa nação? Onde estão os apaixonados pelo Brasil que nada fazem?

Tocha Ol√≠mpica, no percurso, v√°rios tombos, quedas e pris√Ķes. A conta, como sempre¬†o povo ter√° que¬†pagar por outro preju√≠zo bilion√°rio.

N√£o se trata de uma “maldi√ß√£o” do tipo proferida no filme Os dez mandamentos de Mois√©s no Egito. Maldi√ß√£o √© pagar todas as contas e notar que nada d√° certo, que tem esquemas de corrup√ß√Ķes de pol√≠ticos que agem √† luzes do dia e ningu√©m consegue prender.

Até a atriz e apresentadora Sabrina Sato, ex-BBB, caiu com a tocha:

SABRINA TOCHA

Abaixo, o v√≠deo no momento em que a dona do Magazine Luiza vai ao ch√£o com a tocha ol√≠mpica e ‚Äėviraliza‚Äô na rede.

Durante pronunciamento na Assembleia Legislativa, na quarta-feira (13), o deputado Wellington do Curso (PP) apresentou Projeto de Lei que institui as diretrizes da Pol√≠tica Estadual de Mobilidade Urbana, no √Ęmbito do Estado do Maranh√£o.fc64c2d46802ba28cf9fe6abe359df26

Ao defender o transporte p√ļblico como direito e destacar o ca√≥tico tr√Ęnsito de S√£o Lu√≠s e de outros munic√≠pios, Wellington evidenciou a import√Ęncia de se ter uma Pol√≠tica de Mobilidade, a fim de se garantir a locomo√ß√£o e circula√ß√£o do maranhense.

‚ÄúO congestionamento no tr√Ęnsito de S√£o Lu√≠s e em outros munic√≠pios do Maranh√£o j√° √© algo comum. Esses engarrafamentos intermin√°veis e essa falta de acessibilidade s√£o consequ√™ncias do descumprimento de recomenda√ß√Ķes legais. S√£o Lu√≠s, por exemplo, vai √† contram√£o de uma recomenda√ß√£o prevista em Lei e sequer possui um Plano de Mobilidade. Como podemos exigir um tr√Ęnsito que n√£o seja ca√≥tico quando n√£o temos nem o b√°sico?‚ÄĚ.

Wellington detalhou ainda medidas que, se efetivadas, garantir√£o menos congestionamento e, certamente, um tr√Ęnsito mais r√°pido e acess√≠vel.

‚Äú√Č preciso que haja uma converg√™ncia na integra√ß√£o dos diferentes tipos de transportes: √īnibus, bicicleta, carro e, sobretudo, um esfor√ßo para que haja integra√ß√£o e conex√£o entre os tipos de transportes. A prioridade deve estar nas pessoas e, consequentemente no estudo dos espa√ßos p√ļblicos para os pedestres. Medidas simples como padroniza√ß√£o de cal√ßadas, enfatizando a acessibilidade, ciclovias, corredores exclusivos etc. seriam capazes de atenuar esse caos em que vivemos. Fazer tudo isso com planejamento, com estudo t√©cnico. Esse √© o objetivo do projeto que aqui apresentamos‚ÄĚ, afirmou Wellington.

ENTENDA O PROJETO DE LEI

O Projeto de Lei¬† N.¬ļ 150/2016 tem o objetivo de promover a integra√ß√£o dos modais de transporte e a melhoria dos sistemas de acessibilidade e mobilidade dos cidad√£os que trata das diretrizes da Pol√≠tica Nacional de Mobilidade Urbana. Dentre outras a√ß√Ķes, o PL garante:

redução dos congestionamentos nas cidades;

melhoria nas condi√ß√Ķes urbanas da popula√ß√£o no que se refere √† acessibilidade e √† mobilidade;

o aprimoramento da rela√ß√£o custo/benef√≠cio dos servi√ßos essenciais de transporte p√ļblico, enfatizando uma tarifa acess√≠vel;

eficiência, eficácia e efetividade na prestação dos serviços de transporte urbano;

segurança nos deslocamentos das pessoas.

Há ainda a priorização na mobilidade do pedestre com a padronização das calçadas e com a institucionalização do código do pedestre; além do incentivo ao ciclismo e outros meios alternativos.

O deputado estadual J√ļnior Verde (PRB) participou nesta sexta (22) do lan√ßamento do Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE) e do Programa Brasil Mais Produtivo pelo ministro da Ind√ļstria, Com√©rcio Exterior e Servi√ßos, Marcos Pereira. As duas iniciativas foram lan√ßadas na Federa√ß√£o das Ind√ļstrias do Estado do Maranh√£o (FIEMA).511d96e5-6391-4ab9-839b-a28ef2b5605a-777x437

O programa √© nacional e se baseia na redu√ß√£o dos sete tipos de desperd√≠cios (superprodu√ß√£o, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, invent√°rio, movimento e defeitos), prevendo o investimento em quatro setores priorit√°rios: Alimentos e Bebidas; Metalmec√Ęnico; Moveleiro; Vestu√°rio e Cal√ßados.

No Maranh√£o, a iniciativa apoiar√° a ind√ļstria local. ‚ÄúSer√° uma oportunidade de aprimorar pr√°ticas para o aumento da concorr√™ncia. N√£o poderia acontecer em um momento melhor, principalmente para nosso Estado, que precisa de incentivos para voltar a se desenvolver‚ÄĚ, destacou o deputado J√ļnior Verde.

As empresas maranhenses receber√£o treinamento e consultoria para adequa√ß√£o dos produtos ao mercado internacional. ‚ÄúTemos que incentivar produtos locais. Buscamos protagonismo para retomar crescimento‚ÄĚ, garantiu o ministro Marcos Pereira.

¬†‚ÄúO investimento na cultura exportadora coaduna com o momento macroecon√īmico do pa√≠s. O plano de exporta√ß√£o capacita nossos empreendedores, aproveitando a log√≠stica que o estado disp√Ķe‚ÄĚ, ressaltou o governador Fl√°vio Dino.

¬†O evento contou com a presen√ßa do Governador Fl√°vio Dino, do deputado federal Cleber Verde (PRB), al√©m de representantes da FIEMA, da Secretaria de Ind√ļstria e Com√©rcio (SEINC), do Servi√ßo de Apoio √†s Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE-MA), da Associa√ß√£o Comercial do Maranh√£o (ACM) e Banco do Brasil.

Moradores, empresários e lideranças da Região do Cohatrac participaram da plenária popular do Programa São Luís de Verdade na noite deste sábado, dia 23 de julho com a participação da pré-candidata à Prefeitura da capital maranhense, deputada Eliziane Gama.eliz 2

Na ocasi√£o, Eliziane Gama esclareceu os objetivos do PPS com a realiza√ß√£o do evento nos bairros. ‚ÄúNosso objetivo √© ouvir a popula√ß√£o que √© quem conhece e vive o dia a dia da cidade, e construir juntos o programa de governo que ser√° protocolado na Justi√ßa Eleitoral. Quero que o ludovicense tenha orgulho de dizer eu moro em S√£o Lu√≠s‚ÄĚ, esclareceu Eliziane.

Os moradores falaram sobre os problemas no transporte, educa√ß√£o e infraestrutura dos bairros da regi√£o. Uma das grandes preocupa√ß√Ķes apresentadas foi com a situa√ß√£o de abandono das escolas.

‚ÄúN√£o adianta enviar as crian√ßas para a escola se l√° for um ambiente sujo e de cadeiras quebradas. √Č preciso resgatar a educa√ß√£o e a escola digna. Se a senhora for prefeita e fizer isto, ser√° uma ben√ß√£o para as fam√≠lias‚ÄĚ, disse a moradora S√īnia √† deputada.

Os problemas de acessibilidade também foram pautados pela moradora do Cohatrac, a jornalista Azenate Sousa, que é cadeirante. Ela falou sobre os desafios que as pessoas com deficiências enfrentam em São Luís.

O policial militar Luís Carlos questionou sobre as propostas do PPS para a Guarda-Municipal, e que ela pode ser um ótimo instrumento no combate à violência.

Uma comitiva de auditores fiscais do munic√≠pio de S√£o Lu√≠s participou do evento e entregou √† deputada Eliziane um documento propondo a inclus√£o de projeto de arrecada√ß√£o respons√°vel no programa de governo do PPS. ‚ÄúQueremos que o munic√≠pio arrecade dignamente e isto seja revestido em benef√≠cio para a popula√ß√£o‚ÄĚ, esclareceu o auditor fiscal Raimundo Bel√©m.

A deputada respondeu todos os questionamentos dos moradores. Ela destacou a necessidade de atendimento digno das pessoas com defici√™ncia, e falou sobre a obrigatoriedade de acessibilidade nos pr√©dios e espa√ßos p√ļblicos, al√©m da estrutura e pessoal adequado para atendimento. ‚ÄúO poder p√ļblico existe para trabalhar pelas minorias. A gest√£o municipal precisa pensar em a√ß√Ķes que atendam a pessoa com defici√™ncia‚ÄĚ, enfatizou.

Sobre o combate a viol√™ncia, Eliziane disse que os espa√ßos p√ļblicos precisam ser revitalizados e ocupados. Ela citou como exemplo a cidade de Vit√≥ria-ES que com estas medidas reduziu em 50% os √≠ndices de viol√™ncia.

Eliziane disse ainda que todas as propostas do programa de governo do PPS serão compatíveis com o orçamento da cidade.

‚ÄúEu acredito que √© poss√≠vel estar presente nos bairros. Aprendi a fazer pol√≠tica ouvindo a popula√ß√£o. Quero dizer que crian√ßa e adolescente ser√£o prioridade absoluta em um governo do PPS. N√£o mediremos esfor√ßos para investir na educa√ß√£o‚ÄĚ, completou.

Nesta segunda -feira, o PPS realiza ação no Bairro Santa Cruz e na terça estará no Bairro do Anil.

Do mesmo lado, separados por um “bunker” vermelho…

S√≥ quem n√£o percebe, quem n√£o quer ver, que, os “por√Ķes subterr√Ęneos” do Pal√°cio dos Le√Ķes, tenta indispor Eliziane Gama contra Wellington do Curso. A t√°tica ser√° digladiar-se entre si.¬†freire

Seria bom que a deputada Eliziane Gama, que semanas atr√°s foi admitida no ‚Äúcons√≥rcio‚ÄĚ palaciano, que n√£o se distraia, “o jogo √© bruto”! Tratorz√£o vermelho quer passar por cima e fazer novas vitimas!!!

A metralhadora dos Le√Ķes:

At√© pouco tempo, todos sofriam pelas t√°ticas palacianas mentoreadas pela “oligarquia”, mas, o Pal√°cio dos Le√Ķes, ainda hoje, mesmo depois da ‚Äúmudan√ßa‚ÄĚ, usa da mesma artilharia pesada para atingir opositores. √Č o poder, nele “o jogo √© bruto”. Enquanto isso, vereadores seguem cooptando lideran√ßas nos bairros.

Como num passado recente, o ‚Äúbunker‚ÄĚ, hoje, vermelho, continua planejando mal√©volos contra pol√≠ticos independentes, a ‚Äúvelharia‚ÄĚ, mesmo grupo que manda na prefeitura da capital por d√©cadas, desde Jackson Lago, passando por Tadeu Pal√°cio e Castelo, at√© chegar a Holandinha, n√£o vai dar moleza, tanto √© que j√° est√£o agindo nos bairros afastados da periferia, entregando ‚Äúobras‚ÄĚ, asfaltos, caixas d‚Äô√°guas, casas e apartamentos, etc.

O inimigo é outro. Despertem, não caiam nas ciladas!

clarice2

S√ÉO LU√ćS – Entre o s√°bado (23) e o domingo (24), deram entrada no Instituto M√©dico Legal (IML), nove v√≠timas de arma de fogo e de arma branca. O caso que mais chamou a aten√ß√£o foi o de Tatiana Albuquerque Cutrim Alves, de 49 anos, com o corpo encontrado no Planalto Anil II.

Ela foi v√≠tima de arma branca, e as informa√ß√Ķes s√£o que a pr√≥pria filha (adotiva), de 14 anos, e o namorado, de 16, teriam asfixiado Tatiana com uma corrente, devido √† recusa da m√£e de aceitar o namoro. Os adolescentes est√£o foragidos. Foram v√≠timas, tamb√©m, Marcelo Tatinir Nunes, de 24 anos, com v√°rios tiros, perto da sua casa, sem autores identificados. Al√©m dele, Gilberson Mendes Sarja, de 18 anos, e outro adolescente, de 17 anos, tamb√©m deram entrada.

Eles participaram de um assalto a mão armada, e foram baleados. Jefferson Cantanhede, de 20 anos, morreu no Bacanga, vítima de arma de fogo. Ele ainda foi levado ao Hospital da Mulher (o mais próximo do local), mas não resistiu.

José Domingo Luz Guterres, de 47 anos, morreu por arma branca, no Cujupe. Esse também foi o caso de Ernilson Bezerra Gomes, de 35 anos, corpo encaminhado da UPA do Cohatrac. Dois corpos, sem identificação, chegaram ao IML, também. Um deles foi vítima de arma de fogo. (Imirante)

Senador, Prefeito, ningu√©m escapa, ladr√Ķes roubaram at√© p√£o com ovo…

Sem poder, o Estado se rende cada vez mais ao poder paralelo. A capital do Maranh√£o, S√£o Lu√≠s, est√° virando reflexo do Rio de janeiro. Aqui ladr√Ķes est√£o livres, leves e soltos fazendo assaltos dentro das resid√™ncias. Essa modalidade de assalto, de fazer ref√©ns, entrando nas casas e ‚Äúmetendo o terror‚ÄĚ, ¬†como na grande maioria dos assaltos realizados na Grande Ilha, tudo indica, tem orienta√ß√£o de dentro dos pres√≠dios.

O final de semana foi violento, ap√≥s ladr√Ķes roubarem casa de senador da Rep√ļblica, invadirem a casa do prefeito de S√£o bento, o Carrinho, os bandidos invadiram e assaltaram o camarim da companhia teatral P√£o com Ovo.

O assalto, imaginem, foi durante uma apresentação beneficente, na praça da Ressurreição, no bairro do Anjo da Guarda. Em todos os assaltos a polícia, que estava ausente, conseguiu rastrear e preder alguns assaltantes. Parece até que já conhecia os bandidos. Ninguém faz nada, enquanto a sociedade paga impostos para ter segurança, os bandidos estão seguros dentro dos presídios orquestrando assaltos.

clarice

Cidade abandonada:¬†Pen√≠nsula da Ponta d¬īAreia, ainda √© cart√£o postal?

postal

Imagine, se a Pen√≠nsula da Ponta d¬īAreia, considerada uma das mais belas vistas da cidade, um cart√£o postal, est√° mal cuidada, como est√£o os outros bairros da cidade?

A capital do Maranhão, São Luís, está totalmente esburacada, motoristas que não pagam IPVA foram parar no Serasa, os que pagam não sabem onde está sendo aplicado o imposto.

Sabe aquelas palavras mágicas: Prestação de contas, transparência e mudança? kkkk!!!

Abaixo, v√≠deo gravado na Pen√≠nsula da Ponta d¬īAreia:

O prefeito de S√£o Lu√≠s, Edivaldo Holanda J√ļnior, que deveria aparecer num cen√°rio forte, ao lado do comunista 60%, mas, aparece estagnado com m√≠seros 20%.

Os n√ļmeros das pesquisas continuam apontando favoritismo de Wellington do Curso.

Martin Var√£o – Elei√ß√Ķes 2016: mesmo contra 15 partidos do prefeito e duas m√°quinas (Prefeitura e Governo), Wellington cresce no jogo e se mant√©m tecnicamente empatado, diz Econom√©trica

O deputado Wellington do Curso(PP) pode ser o grande¬† fen√īmeno eleitoral no pleito de S√£o Lu√≠s. Com apenas um partido, o Partido Progressista, contra 15 da coliga√ß√£o montada pelo atual prefeito Edivaldo Holanda Junior(PDT) e duas m√°quinas p√ļblicas ‚Äď Prefeitura de S√£o Lu√≠s e Governo do Estado. Mesmo assim o deputado aparece tecnicamente empatado com o prefeito e a deputada federal Eliziane Gama(PPS).

Na pesquisa anterior da Econom√©trica, realizada entre os dias 4 a 7 deste, Eliziane apareceu com 24,3%, Edivaldo Holanda J√ļnior com 20,0% e Wellington tinha 16,9%.

Comparando os n√ļmeros dos dois levantamentos mostra que Wellington cresceu.

O √ļltimo levantamento da Econom√©trica mostra que a disputa pela Prefeitura da Capital est√° embolada.

Veja os n√ļmeros:paint

 

Compare o crescimento do deputado com a √ļltima pesquisa do Instituto Escutec:

wel 2

 

 

1 2 3 4 5 14