VEJA NO VÍDEO: Yglésio chama Carlos Lula de “desorientado”, “mentiroso”, “caloteiro”, e “puxa saco de Flávio Dino”…

“Se o Othelino tivesse essa vibe de oposição naquela época, ele ia dizer que o Secretário Carlos Lula era um caloteiro, porque ele era”

No governo Bolsonaro petistas participaram e levaram bilhões para seus estados.

O tempo fechou no parlamento estadual nesta quarta-feira, 10 de julho, entre o deputado Dr Yglésio Moysés e os deputados dinistas (oposição ao governo Brandão).

Pesa contra os “dinistas” as constantes criticas ao deputado Dr Yglésio por suas falas contra o governo Lula, que na opinião do médico está pior que na gestão passada do presidente Bolsonaro.

Sem falar que o então secretário de Saúde, Carlos Lula, teve votação recorde para deputado estadual sentado justamente na cadeira do CONASS, que foi uma autarquia criada pelos petistas no governo que chamavam de “nazista-facista”, “ati-democrático”, “negacionista”, etc..

Desta vez parece que Carlos Lula calou-se diante dos fatos e da fala do Dr Yglésio.

Mas a pergunta que não quer calar: ainda vamos ter um “figth”, será que nossos parlamentares vão parar nas “vias de fatos”, sair da fala e partir na porrada, uma luta de verdade num ring?

Confira:

Mas vamos lá, Deputado Carlos Lula, sabe o que o senhor devia ter vergonha? É de falar coisas que o senhor nem sabe. O senhor disse que essa Assembleia custa 1 milhão por mês. É tão desorientado seu raciocínio como foi na época que o senhor disse aqui que o MST era o maior produtor de arroz do país. Ele só produz 0,54%, que dá 8 oito horas de arroz para abastecer o Brasil por ano. A Assembleia custa mais de 1 milhão por dia, e infelizmente eu tenho que subir aqui para mostrar o quanto Vossa Excelência mente, distorce a realidade, não traz a realidade dos fatos aqui à tribuna, não sabe nem quanto a Assembleia custa.

Segundo a imprensa local, boladas de dinheiro do governo Bolsonaro teriam sido desviadas….

Acho que por isso que foi tão mal gerenciada a rede de saúde, que era serviço abrindo sem planejamento e no final o médico ficava quatro meses sem receber. Médico, na época dele, ficava quatro meses sem receber. Se o Othelino tivesse essa vibe de oposição naquela época, ele ia dizer que o Secretário Carlos Lula era um caloteiro, porque ele era de fato. Quantas empresas não quebraram na saúde quando Carlos Lula e seu Marcos Grande eram secretário e presidente da EMSERH? Até Marcos Grande apareceu aqui. Coitado! Isolaram Marcos Grande. Serviu aí só para as necessidades das épocas de campanha e, depois disso, esqueceram de Marcos Grande. Soldado Leite, por favor, volte ali, ocupe o local do deputado Lula, porque eu preciso me dirigir como se aqui ele estivesse, por gentileza. Então, vamos lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *