Camarão, um vice-conspirador? Parte II

Com uma canetada, Camarão complica Palácio dos Leões em plena reta inicial das eleições 2024.

O que um vice que joga contra o governador tem na cabeça? As respostas podem ser encontradas e dadas nas redes sociais do “novinho Dinista”.

Pelas costas de Brandão, o vice-problemático, Felipe Câmarão do PT, vetou um importante projeto colocando em cheque o candidato apoiado pelo governador a prefeito de São Luís.

Só lembrando que recentemente, o vice-governador aproveitou a ausência do títular, para “conspirar” a favor do principal adversário do governador. Entenda clicando aqui: 

Oportunismo truncado:

“Ora, o que tem na cabeça de um camarão, só pode ter merd*?” Teria dito um ex-senador sobre “atos conspiratórios”.

A verdade é que esperava-se mais de um político que ascendeu politicamente pelas mãos de Flávio Dino, que todos sabem, tenta imitar o ex-presidente da República, José Sarney.

Na cabeça de um doente pelo poder, deve imaginar-se constantemente  governando o Maranhão com seus tentáculos lá de Brasilia, deixando seus capatazes comandando os “currrais eleitorais” (como eram chamados os eleitores durante mais de 50 anos) os mesmos que ainda são tratados como “gado” pelos hipócritas que usam nosso estado para crescerem politica-economicamente.

Isso porque, os capatazes desejam um imenso curral lotado de gados para um “coroné” comandar-governar.

Cabeça feita, ou cheia de m*?

Não adianta apenas falar destes hipóctritas, precisamos falar de mudança de atitude eleitoral, política sem “cabrestos-cangalhas”, tocada por “conspiradores”, “capatazes”,  ou “coronézinhos”.

A mentalidade do eleitor precisa mudar prá já, em 2024. Não podemos deixar de falar da “mentoria maligna” e “conspiratória” que esses seres do atraso incitam, o tempo todo, nos novinhos de metalidades fracas.

A figura mais atrasada da política atual, por incrivel que pareça, é justamente um “extremista” que se elegeu governador com as promesses de “mudar” o estado para melhor, inclusive, dizendo à época, falando em “proclamação da república”, mas que em pouco tempo tornou o Maranhão o estado mais atrasado e pobre do Brasil (de acordo com os números do IBGE entrou na extrema pobreza), ficando atrás até do Piauí.

Que podemos esperar desses políticos hipócritas?

Nada, se nossos eleitores não mudarem a forma de suas escolhas. Enquanto não entenderem isso, serão feitos de “gados” vivendo em “currais”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *