Veja no vídeo: A revolta de Márcio Jerry…

Comunista paternalista?

O fato ganhou notoriedade depois que o deputado apareceu nas redes sociais, totalmente revoltado, citando um video contendo acusações de enriquecimento a familiares seus.

Turbinou a curiosidade nas redes: Jerry ajudou a propagar uma narrativa que acabou por deixá-lo irritado.

Ora, falam-se muitas coisas, mas nada foi comprovado, portanto, parece tratar-se de apenas narrativas, coisas que o próprio deputado poderia relevar como se tratando de informações falsas ou “fakenews”. Não deu para entender o motivo de tanta revolta.

Quero deixar claro que esta postagem não é para acusar, difamar ou perseguir familiares do ex-secretário do governo comunista, mas explanar um pouco sobre a situação causada pelo próprio Márcio Jerry, acusado por muitos de “atirar pedras e esconder as mãos”.

Jerry, que é líderança política do comunismo maranhense, sempre foi incisivo  em suas acusações e criticas contra familiares não apenas da ex-governadora Roseana Sarney, mas de outros políticos que fazem oposição ou pensam diferente de seu grupo político.

O chefe do comunismo parece que está sofrendo na pele acusações graves jogadas nas redes sociais contendo narrativas que contariam por completo aquilo que sempre afirmou que era, um “comunista”. Pelas narrativas contidas no vídeo, o ex-secretário seria uma espécie de “novo rico”, ou até “milionário”, coisa que ninguém contesta no meio político após seus dois mandatos de (super) secretário.

Parece que Jerry teme ficar conhecido como o pai de um “riquinho”, capitalista.

Visivelmente perturbado, ex-(super)secretário teve que defender-se dos ataques (feitos de forma apócrifa, pois ninguém sabe a origem, quem divulgou nas redes sociais) contendo informações sobre sua família, em especial aos seus filhos, que na minha opinião foram feitos de forma covarde.

Pesa contra o “comunista” Márcio Jerry, acusações piores, como ter repetido os exemplos dos governos tradicionais ligados à “oligarquia” Sarney, que tanto foi combatida pelo “pobre rapaz latino americano sem dinheiro no banco”,  “professor de jornalismo”, que veio do sertão de chinela e sacola para “vencer na vida”.

E pelo visto o “comunista” ascendeu bem rápido, chegando ao cargo de deputado.

Confira trecho do vídeo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.