Crítica Nacional: Ex-membro do PSOL que tentou matar Bolsonaro teria ligaçôes com Jean Wyllys do PSOL que teria fugido do Brasil depois da facada…

0

Tudo que a esquerda fala se baseia em “democracia”, deixarei uma importante análise sobre a “facada democrática” que quase tirou Bolsonaro da disputa!

Confira no vídeo abaixo trechos da entrevista que pode levar o caso adiante elucidando um caso que estava esquecido, mas que veio a tona após saída de Ségio Moro do Ministério da Justiça. 

Uma das principais testemunhas do caso Adélio Bispo não foi sequer procurada pela Polícia Federal.

Por Paulo Eneas

Em uma entrevista na noite desse domingo (26/04) em seu canal no youtube, o jornalista Oswaldo Eustáquio conversou com Luciano Mergulhador, que teve contato direto com Adélio Bispo de Oliveira, o criminoso que tentou matar o então candidato Jair Bolsonaro em setembro de 2018.

PSOL confirma que suspeito de esfaquear Bolsonaro foi filiado ao partido, Leandro Prazeres do UOL, – em Brasília06/09/2018.

Luciano revelou que o próprio Adélio havia lhe afirmado da ligação estreita que existia entre o criminoso e o então deputado federal Jean Wyllys, do PSOL do Rio de Janeiro.

Luciano revelou também que nunca foi procurado pela Polícia Federal para tratar do caso, seja como testemunha ou como investigado, apesar de uma foto dele e do criminoso Adélio Bispo ter vindo a público a ter sido amplamente divulgada pela imprensa.

Se Luciano tivesse sido ouvido pela Polícia Federal e tivesse relatado a ligação entre Adélio Bispo e Jean Wyllys, as autoridades brasileiras poderiam ter impedido a fuga do ex-deputado psolista, que saiu do País no início do ano passado após ter renunciado a seu mandato. Diante dessa revelação, cabe ao ex-ministro Sérgio Moro e ao ex-diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo, explicar o porquê de tamanha negligência.

Tanto o ex-ministro quanto o ex-diretor terão oportunidade de dar estas explicações no âmbito da investigação aberta pela Procuradoria Geral da República, após as “denúncias” sem provas feitas por Sérgio Moro contra o Presidente Bolsonaro no dia em que o ex-ministro comunicou à imprensa, e não ao Presidente da República, sua decisão de abandonar o governo.

Confira no vídeo:

Os comentários estão desativados.