Lula é genial…

1

Essa crise do corona é inimaginável e me faz até elogiar o ex-presidiário Lula. Não se apressem, não virei petista, esquerdista e jamais faria parte da seita “Lula Livre”, mas o cara, politicamente, é fera.

Essa ferocidade política é clara, quando você faz uma simples comparação entre o Lula e Bolsonaro e advirto que não gosto de raciocínios maniqueístas. Bolsonaro, no discurso político, é absolutamente tosco, em contrário, o Lula é genial e sabe, com uma hipocrisia geométrica, dizer tudo aquilo que os outros querem ouvir e sabe esconder tudo aquilo que o povo necessitava saberi.

A outra comparação, porém, não rende nenhuma manchete ou comentário na Globo, Estadão, Veja,  etc. Bolsonaro, oriundo da caserna, não carrega nenhuma mácula corruptiva, o velho Lula, em contrário,  das mesas dos bares e do movimento sindical, é o maior corrupto da história do planeta terra, a tal ponto, que mesmo os seguidores da sua seita gritam ‘lula livre”, mas não conseguem dizer “lula honesto”. Dou um doce para que me apresentar uma faixa, nessas manifestações de esquerdopatas, que diga “lula honesto”, às vezes falam da inocência, que é termo genérico e e uma maneira eficaz de esconder a falta de caráter da esquerdopatia.

Vamos ao que interessa: a troca de elogios entre Dória e Lula.

Lula tem sofrido um grande ostracismo, desde 2007, salvo engano, não faz nenhum pronunciamento público a plateias brasileiras não amestradas, ou seja, só fala para o público sindical e jornalistas acostumados  com as benesses dos governos petistas.

As suas homenagens são da corrente esquerdista, além fronteiras, como a audiência com o senhor papa, aliás, essa audiência foi ótima para ao Lula e péssima para o papa, que, por sinal, dá sinais de amar ditadores: gosta da turma de Cuba, de Maduro e, pior, de Lula, repito.

O alinhamento com Dória segue a mesma estratégia: ótima para Lula e péssima para Dória. Quando afirmam que Dória deu um tiro no pé, acho  muito pouco, pois entendo que o tiro foi, no mínimo, no fígado.

O PSDB  que viveu da contraposição ao petismo, se fingindo de um perfil conservador, foi massacrado pela avalanche da direita e hoje, nacionalmente, é um protagonista pouco efetivo em nível nacional. Basta imaginar que, informalmente, a maior liderança da Câmara Federal é o Aécio Neves.

Mas Dória se salvou e salvou o PSDB, em parte por um discurso conservador e em parte pelo apoio de Bolsonaro. Agora pensa muito alto, a presidência. Precisa ser o antagonista da esquerda.

A chance real de Dória se apresentar como um nome palatável e confiável para ser o contraponto ao esquerdismo brasileiro, que não morreu, é ser o contraponto a essa esquerda, com um discurso melhor que o Bolsonaro, o que não é tarefa difícil.

Acho até que estava com algum êxito, mas, de repente, escorregou ao abraçar-se a Lula, que é o mesmo que se enlamear. Lula é lama.

Lula, por sua vez foi excepcional na estratégia: matou Dória e continua sendo o grande contraponto ao Bolsonaro. Digam-me se esse facínora não é genial politicamente? O estrago é a desonestidade monstruosa, genética, que carrega.

Felizmente, creio, o Brasil não precisa ser administrado por bandidos politicamente geniais, pois se assim o fosse, reelegeríamos Lula e chamaríamos, para o ministério,  Sérgio Cabral, Gedel, Eduardo Cunha, Zé Dirceu, Beira Mar, Marcola, Dilma e assemelhados.

Ainda, felizmente, o Brasil pode continuar optando pela seriedade.

Tenho dito.

Por João Melo e Sousa Bentivi –  médico otorrinolaringologista, legista, jornalista, advogado, professor universitário, músico, poeta, escritor e doutor em Administração, pela Universidade Fernando Pessoa, Porto, Portugal.

Uma resposta para “Lula é genial…”

  1. Baseado na própria lógica “bem-ti-vi-ana”, como Hitler tinha mais discurso perante seus pares que Lula diante de seus amestrados, mesmo sendo um larápio que tange ser um genocida, Bem-ti-vi, meu doutor, já pode cunhar o título do seu próximo “post”: HITLER ERA GENIAL….