No mundo inteiro pode, menos nos Lençóis? “Não se trata de privatização”, esclarece senador…

0

Senador explica deturpação midiática dos que são contrarios ao progresso do Maranhão:

Confundir concessão de serviços com privatização é ignorância ou má-fé, diz Roberto Rocha…

Repercutiu no Maranhão a notícia divulgada pela revista Veja, e replicada no estado pelos blogs O Iformante  John Cutrim, sobre o decreto do presidente Jair Bolsonaro, que qualificou o Parque dos Lençóis Maranhenses para o Programa de Parcerias de Investimento (PPI), que estuda a viabilidade de privatização para órgãos estatais.

Além dos Lençóis, dois outros conhecidos pontos turísticos brasileiros são atingidos pela medida, que, conforme a Veja, encaminha também “a desestatização dos parques nacionais de Jericoacoara, no Ceará, e do Iguaçu, no Paraná – onde estão localizadas as cataratas do Iguaçu.

Incomodados com o título da notícia – “Governo Bolsonaro encaminha privatização dos Lençóis Maranhenses” – o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) foi um dos primeiros a reagir. “Não se trata de privatização. O texto do decreto diz “ para fins de concessão da prestação dos serviços públicos de apoio à visitação”,ou seja, para fins de concessão de serviços, apenas isso”, explicou, o senador

Diz Rocha que, apesar do título, o texto da Veja online confirma isso. “O ato é um dos primeiros passos do governo federal para ceder à iniciativa privada os serviços de visitação, proteção e gestão dessas unidades de conservação. Cessão de serviços aos turistas. Foz do Iguaçu é assim, Fernando de Noronha também, no mundo inteiro é assim. No mundo todo os Parques Nacionais recebem milhões de visitantes, que geram emprego e muito dinheiro.

Fico clara a tentativa dos que são contrários progresso do Maranhão, de confundir concessão de serviços aos visitantes com privatização é ignorância ou má-fé”, explicou o senador maranhense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.