O Maranhão no palanque dos derrotados, ou: Flávio Dino “resistindo” e atrasando ainda mais um estado pobre…

8

Pela democracia, Flávio Dino? 

Já imaginaram se os prefeitos das 217 cidade do Maranhão resolvessem não aceitar Flávio Dino como governador após os resultados das eleições de 2018?

Manchete dos sites petistas com as mentiras esquerdistas: mostrar outro Brasil na Europa seria o mesmo que alguns políticos rasteiros fizeram recentemente ao assinar documento ao presidente da França pedindo intervenção na Amazônia. Irresponsáveis jogando o tempo todo contra nossa nação.

Após as eleições de 2018, o presidente Jair Bolsonaro assumiu, mas teve de cara a resistência de alguns governadores, justamente os estados mais pobres que deveriam se unir em torno da sua população, mas estão se dividindo por mera infantilidade política, logo após a derrota do candidato do PT,  o Haddad.

O Brasil está dividido. O resultado será trágico, mas tentem adivinhar quem lidera esse “consórcio” de governadores? Apenas tentem.

Só lembrando que em 2018, Flávio Dino se reelegeu com o peso da maquina pública após 4 anos de politicagem, esquecendo por completo sua principal promessa, que era tirar o povo das 217 cidades deste gigantesco estado da pobreza. Um principio bíblico diz: “um reino dividido entre si não subsistirá”. Mas voltando à politicalha rasteira:

No palanque de Flávio Dino (da máquina pesada) foram eleitos dois senadores, vários deputado federais em Brasilia, vários deputados estaduais na Assembleia Legislativa, só não fez seu candidato a presidente, embora os estragos deixados nas contas do estado para os explorados pagadores de impostos pagar  serão irreversíveis.

O Candidato do PT perdeu, mas Dino, demostrando arrogância, parece não aceitar. E tome “resistência”!

Não querer aceitar os resultados das urnas e buscar fórmulas de “resistência” ao governo federal é burrice, quando o comunistão despertar desse sonho infantil aloprado, vai se deparar com aquilo que é mais gritante em nosso terra, a pobreza.

Nunca na história do Brasil houve um movimento de resistência tão infame, está em jogo as vidas dos que acreditaram na política insana de um grupo politico que está se insurgindo contra o principal ente federado, a União. Já imaginaram se os prefeitos das 217 cidade do Maranhão resolvessem não aceitar Flávio Dino como governador?

Pois é isso que ele faz contra o presidente Bolsonaro, não aceita, e tenta nos levar junto para o fundo do buraco, aliás, no buraco ele já nos colocou, só está tentando destruir ainda mais nosso estado de cima desse palanque errante.

Torno a repetir, o Maranhão está descendo a ladeira ruma à Venezuela.

8 respostas para “O Maranhão no palanque dos derrotados, ou: Flávio Dino “resistindo” e atrasando ainda mais um estado pobre…”

  1. Gostei muito do seu comentário! O maranhense se recusa conhecer a nova realidade do País! Flávio Dino pertence a uma era ultrapassada e é inacreditável a sua reeleição!

  2. Os políticos maranhenses de direita e Centro direita precisam se unir em torno de um projeto para salvar o estado desse comunista maluco Flávio Dino.

  3. Concordo em número, gênero e grau, disse tudo o que eu queria dizer. Parabéns.

    • Obrigado, eu queria falar mais, só que estava corrido para sair. Continue conosco, farei outros textos reflexivos.

  4. Parabéns por suas palavras resumiu a mais pura realidade a respeito do que acontece na política brasileira.