No palanque: Flávio Dino usa rede de emissoras para dizer que vai continuar em campanha…

Mentalidade atrasada:

Nada novo, após 5 anos  fazendo campanha de cima de um palanque, Dino disse o óbvio: que vai continuar candidato, e que nas eleições de 2020 “vai apoiar quem deu apoio em 2018”.

Em todo o Brasil existe, de fato, mudança de mentalidade. Apenas o Maranhão, e outros estados do Nordeste, seguem na direção contrária da politica feita com muito dinheiro e imposição da maquina pública.

Mentalidade atrasada: diferente dos novos políticos do Brasil, que na atualidade fazem gestão cortando gastos, Flávio Dino, o velhaco, gasta sem pena milhões em sua imagem. Ninguém sabe de onde sai dinheiro para pagar sua rede de emissoras, nem as grandes emissoras de TV do Brasil, como Band, Globo, em entrevistas que nunca explicam o motivo da Extrema Pobreza nas 217 cidades do atrasado e empobrecido Maranhão.

O governador Flávio Dino, do PCdoB, é aquele que prometeu e não cumpriu. Vendeu ilusões e enganou literalmente uma população aflita pela pobreza, dum estado gigantesco com mais de 217 cidades que agonizam a falta de alimento, saúde, moradia, mas enquanto isso, o comunista que prometeu que “ia mudar o Maranhão”, “tirar o estado da pobreza”, continua usando as estruturas públicas, a exemplo do Sarney, e outros antigos  oligarcas, que será candidato.

Dino tem demostrado que está lixando para os azar dos pobres. Lamentável que a antiga mentalidade de quem só se preocupava em se promover politicamente, e renovar os mandatos de seus apaniguados, ainda subsista num estado que entrou na Extrema Pobreza nestes 5 anos.

O comunista Flávio Dino tornou-se uma espécie de péssimo exemplo ao Brasil da atualidade, explicarei com dados:

Enquanto os políticos de mentalidades atuais pensam em desonerar a máquina pública, o “oligarca” Dino, se ocupa em gastar, sem pena, o dinheiro público em publicidade e propaganda, para isso, mobilizou seus deputados “teleguiados” para aprovarem projetos malignos contra a população que pagará, por exemplo, a conta do seu culto à personalidade.

No início da noite de ontem,  usando uma rede de emissoras que propaga o comunismo durante 24h, Dino respondeu uma espécie de “script” elaborado pelos jornalistas governistas para dizer o óbvio: que ainda está no palanque e vai continuar fazendo politicagens com dinheiro público.

Ao jornalista John Cutrim, da JP, Dino afirmou que será candidato em 2022.

Em 2020, ano eleitoral, a secretaria de Comunicação teve um aditivo milionário de quase 80 milhões, tudo indica que, para Flávio Dino ser visto no Brasil inteiro através de publicidades enganosas que são vinculadas nos jornais, revistas, e emissoras de TVs e Rádio de todo o Brasil. Ou seja, milhões que poderiam ser aplicados na Saúde, por exemplo, servindo para pagar os médicos das Upa’s que estão fechadas, foram para outra finalidade cuja única finalidade é a promoção da figura do governador que tem anunciado como pré-candidato.

Na sua entrevista na Difusora FM, Dino alfinetou o presidente Bolsonaro, alegando que o dinheiro da venda do Pré-Sal só foi possível ser destinado ao Maranhão por causa de dois senadores, os dois que foram vergonhosamente eleitos debaixo das asas dos “dois Leõezinhos” nas eleições do ano passado. Quando na verdade, o Maranhão tem recebido vários milhões do governo federal, com apoio do novo presidente e de toda a bancada federal, em Brasilia.

O presidente Bolsonaro passou seu primeiro ano de governos endo atacado pelos governadores do Nordeste, justamente para que não faça uma boa gestão, neste sentido, Flávio Dino foi inédito: o único da história do Maranhão que fica o tempo todo provocando o presidente, quando deveria exercer uma mentalidade verdadeiramente progressista, democrática, que pensa no povo. Mas fez o contrário, inclusive, de forma autoritária, nuca deixou a foto oficial do presidente do Brasil ser colocada no Palácio dos Leões, que Dino diz que é “do povo”.

Novidade, Dino?

Só lembrando que em 2014 Flávio Dino foi eleito prometendo não gastar dinheiro público em campanhas, segundo o comunista, o problema da pobreza no estado mais pobre do Brasil era a corrupção, o roubo.

A mentalidade atrasada continua.

Para saber mais sobre derrames de dinheiro público em culto à personalidade, leia o artigo a seguir, enquanto ainda se encontra disponível no no site:  clic aqui:

2 pensou em “No palanque: Flávio Dino usa rede de emissoras para dizer que vai continuar em campanha…

  1. SE VER LOGO QUE O CARO BLOGUEIRO E SARNEYZISTA DE CARTEIRINHA, AH SO PRA TE LEMBRAR MAIS UMA DERROTA DE VOCÊS AGORA NO TJ , TA SE TORNANDO CORRIQUEIRO APANHAR KKKKKKKKKKKK.

Os comentários estão fechados.