Dinheiro dos pobres roubados, ou: Flávio Dino quer dar continuidade ao personalismo que custou vários milhões através das mídias pagas do sul do Brasil?

Alternância ou continuísmo?  A marca de Flávio Dino será a mesma do Sarney, personalismo. Explico: o ainda governador, Flávio Dino, despede-se, após 8 longos anos como o governador que mais gastou em mídia, ainda assim, quer deixar seu vice.

Jornalistas do Maranhão denunciam orquestração midiática de Flávio Dino com pura intenção de enganar eleitores incautos. 

Bom que se diga que, o comuno-socialista falhou na sua principal promessa, que era de tirar as 30 piores maranhenses da pobreza, mas na verdade, fez foi jogar outras na Extrema Pobreza. Dino foi péssimo.

Midiático, Flávio Dino pensou que, para melhorar sua penetração política em todo o Brasil, bastava pagar algumas agências… Assim fez. Dino, tentando compilar do ex-dono do MA, que foi presidente do Brasil. Mas, Dino, sem competência política para tanto, fracassou, ninguém deu bola…

O Triste final de quem prometia mudanças, associado à triste marca e quem passou em 8 longos anos pagando carao para aparecer, toda semana nas emissoras de TVs, sites de notícias, Jornais como Folha de SP, dando “entrevistas” até em revistas, sendo que numa dessas, o esquema de desvio foi descorberto pelos jornalistas da Jovem Pan, tendo que correr para desfazer, abafar, sendo que Dino mostrou a todos daquilo que é capaz: tirar da mesa dos pobres famintos para “posar de herói”. Confira a trama midiática clicando aqui:

Personalismo exarcebado custou caro, mas o povo pobre, que paga tudo, não sabe um terço das maldades deixadas pelo quase ex-governador, que em 8 anos pagou boladas milionárias para a empresa da esposa do jornalista da Globo, Ricardo Noblat (que vive atacando o presidente do Brasil – juntamente com Flávio Dino – por mera coincidencia?)

Sem se preocupar de onde está saindo o dinheiro para financiar suas constantes aparições nas mídias pagas – sem pena – do contribuinte que nada mais é que um explorado, pagador de impostos, que sustenta toda camarilha de políticos inuteis que só pensam em se perpetuarem no poder às custas do trabalho escravo dos cidadãos de bem.

Resumindo os 8 anos do governo comunista: Flávio Dino resumiu-se num gigantesco engodo eleitoreiro, nada mais danoso para nosso sofrido povo. E quer dar continuidade ao seu engodo, adivinhem, com o Lula.

Quem aguenta mais 8 anos de “continuísmo” midiático Dinista?

1 pensou em “Dinheiro dos pobres roubados, ou: Flávio Dino quer dar continuidade ao personalismo que custou vários milhões através das mídias pagas do sul do Brasil?

Os comentários estão fechados.