No Maranhão, secretário de Segurança do PCdoB mandou bala e destruiu discurso vitimista de Petistas defensores dos “direitos dos manos”…

Genocídio de preto e pobre?

Secretário de Segurança mandou meter bala e calou a turma do PT e PCdoB. Onde estão, Bira, Jerry e Chico Gonçalves para chamar a policia de Jefferson Portela (que é filiado ao PCdoB) de “assassina”?

Esse ai é o deputado Bira que acusa os policiais para aparecer na mídia nacional,  mas quando a policia do Maranhão tem que agir, matar, ele fica calado…

Na mesma noite que os sindicalistas impedem a população de ir trabalhar, forçando uma “greve de ônibus” que já durou 4 adias, desobedecendo, inclusive, a Justiça, policiais são chamados para conter avanço da criminalidade nos bairros da capital do Maranhão.

Mas como a policia agiu, entregando flores, como queriam Jerry, Chico e Bira? Claro que não, para impor a lei, seus agentes tiveram que mandar bala. Dizem que na primeira noite de confronto entre policia e facções as mortes já passaram de 15, entre policiais e bandidos.

Mas, por incrível que pareça, os mesmos que atacavam os policiais de serem “assassinos de negros e pobres” estão calados nas últimas horas. O que teria acontecido?

Sabem aquele discurso vitimista, de políticos que se dizem críticos da policia? Estão caladinhos.

Abaixo, fiquem com a capa do jornal do Maranhão que circulou ao som ensurdecedor do silêncio da turma da lacração do PCdoB e do PT.

Capa do jornal do Maranhão circula ao som ensurdecedor do silencio da turma da lacração do PCdoB e do PT…

Para saber mais sobre a hipocrisia esquerdista de Bira do Pindaré, Márcio Jerry e Chico Gonçalves, clic e veja-os sendo desmascarados, clic e veja aqui:

Perseguição e censura no Brasil: Jornalista perseguido nos EUA conta tudo sobre inconstitucionalidade imposta pela “Suprema Corte”…

Veja no vídeo: Allan dos Santos fala pela primeira vez depois dos pedidos de prisão e extradição de Moraes.

Jornal da Cidade Online – O jornalista Allan dos Santos está nos Estados Unidos e ficou sabendo pela imprensa da decretação de sua prisão preventiva e do pedido de extradição exarado pelo ministro Alexandre de Moraes.

Em entrevista ao programa Pingo nos Is, da Rádio Jovem Pan, o jornalista teceu considerações a respeito do assunto, mas garantiu que está tranquilo, aguardando o desenrolar do caso. “Eles estão fazendo uma perseguição abjeta”, disse Allan.

Entretanto, o jornalista garante que tem uma estratégia para lutar contra tudo isso que está sofrendo, mas que não irá publicizar o que pretende fazer. Veja o vídeo:

Cidade parada, aterrorizada: A quem interessa o “caos” ?

Clima de terror: durante o dia teve “greve”, pela noite teve tiroteios, mortes, tumulto e correrias pelas ruas de São Luís…

Pelas redes sociais as noticias de tiroteios nas ruas da cidade não paravam de chegar.

No mesmo dia que “sindicalistas” (muitos ligados ao esquerdismo) tentam parar a cidade com “greve de ônibus”, bandidos metem o terror nas ruas de São Luís. Vale ressaltar que nessa política à moda antiga, onde nada muda para melhor, que parece prevalecer o “vale tudo”, inclusive, repetir as velhas práticas da politicalha do tempo do “quanto pior, melhor”.

Mas voltando à atualidade, essa “greve de ônibus”, que só atrasa, prejudica, e impede a população, aconteceu num momento delicado. Parece absurdo, mas, em plena pandemia do covid-19, aliados do comunismo comemoravam nas redes sociais o fato negativo da falta de ônibus, ao mesmo tempo que acusavam o novo prefeito de São Luís.

Para piorar, na mesma noite que a cidade parou pela falta de ônibus rondando nas ruas de São Luís, a violência estourou. Pareceu muito estranho. Vamos apenas perguntar:

Uma cidade parada e insegura, quem se interessaria pela paz dos seus moradores, segurança, saúde, trabalho e renda, turismo, pelo crescimento em qualidade, prosperidade?

Será que temos alguém para passar tudo isso a limpo?

Com a palavra as autoridades que, em tese, deveriam amparar a população e combater os avanços da criminalidade, impedir o clima de caos e do terror.

Veja no vídeo um dos tiroteios registrado e divulgado nas redes sociais:

Deputado faz graves denuncias ao MP contra o Estado por fraude na licitação de ferryboate…

Veja no vídeo: o deputado estadual Wellington do Curso, oficia Ministério Público para apurar fraude na licitação do ferryboat.

Esquema estaria em andamento para tomar ferry boat e entregá-los aos amigos do Governo do Estado próximo de uma importante eleição.

O deputado estadual Wellington do Curso oficiou o Ministério Público para que apure a possibilidade de instaurar a investigação para averiguar os fortes indícios de fraude no processo licitatório do serviço de travessia aquaviária ferryboat no Maranhão conduzido pela Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB).

Os fortes indícios de fraude na licitação da concessão dos serviços de ferry tem a expectativa de, aproximadamente, R$ 1,6  (um bilhão e seiscentos milhões de reais), prorrogável por mais 20 anos.

Ao justificar a necessidade de investigação, o deputado Wellington citou diversos pontos, a exemplo da audiência pública que não contou com a participação popular e nem foi divulgada, além dos fortes indícios de direcionamento da licitação.

“Acionei o Ministério Público para que instaure investigação para averiguar os fortes indícios de fraude no processo licitatório do serviço de travessia aquaviária, ferryboat, no Maranhão. Todo o processo foi conduzido pela Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB). Ocorre que há diversos indícios que apontam para a possibilidade de fraude. Um deles é a alteração no edital por duas vezes, com alta probabilidade de direcionamento da licitação para beneficiar a empresa ‘vencedora’. Outro ponto é a audiência pública, que sequer foi divulgada e, muito menos, contou com a participação popular. Isso tem que ser apurado”, disse o deputado Wellington.

Confira no vídeo:

Sobre assassinatos de policiais: o outubro negro na voz chorosa de uma policial…

Empoderamento feminino: Sargento da PM fala sobre o assassinato de policiais. Confira nas palavras de uma verdadeira militante que luta pela segurança das mulheres, das crianças, da saúde, educação, pátria e família.

Enquanto mulher, eu abracei a campanha do Outubro Rosa, declarando amor por mim, e para todas as mulheres pela luta contra o câncer.

Hoje, vejo o “outubro negro” para a PMMA (Polícia Militar do Maranhão), que me faz lamentar a morte de mais um policial militar. Isso mostra que a política de segurança pública do Maranhão vive uma crise aguda e evidente.

No lado da PMMA, o Sgt Mosaniel, retornando para sua residência após mais um dia de trabalho é a terceira vítima da escalada de violência neste mês de Outubro.

Este cenário é extremamente grave e não pode ser naturalizado. A absurda quantidade de óbitos, destes profissionais da segurança pública, não pode ser encarada como algo normal, não há  preocupação por parte do Estado com seus agentes.

É preciso que a sociedade e o Estado reflitam sobre o problema, repensem suas estratégias e busquem soluções para a crise.

A sociedade espera que a promessa de ser duro com a criminalidade seja cumprida pelo douto Secretario de Segurança Pública Jefferson Portela.

Na ausência da Luz a escuridão prevalece!

1 Sgt PM Ana Célia

Roberto Rocha Júnior entrega cestas básicas a comunidades carentes de São Luís

Centenas de famílias da Vila Luizão e comunidades adjacentes próximas tiveram um incremento importante em sua alimentação diária. Elas foram contempladas com cestas básicas contendo gêneros alimentícios essenciais como arroz, feijão, farinha, óleo, sardinha, flocão de milho, café, biscoito e macarrão.

A solicitação foi feita pelo Instituto de Apoio a Jovens e Crianças do Bairro Sol e Mar ao senador Roberto Rocha, que, por sua vez, articulou o apoio junto ao Serviço Social da Indústria (SESI), em parceria com o Instituto Cidade Solidária, com apoio local da FIEMA.

Roselilde Silva, presidente da entidade contemplada, coordenou o trabalho de cadastramento e entrega das cestas, que beneficiaram pessoas das comunidades Sol e Mar, Habitacional Turu, Santa Rosa, Chácara Brasil, Brisa do Mar, Divineia, Olho D’água, Recanto do Olho D’água, Turu, Brisa do Mar e Vila Luizão. Ela destacou a importância desse apoio para as famílias, que em sua maioria, encontram-se em situação de vulnerabilidade social.

“Vai ajudar muito essas comunidades, nesse momento tão difícil, de pandemia, em que faltam condições delas terem uma alimentação digna. Então, vem a contribuir muito na alimentação familiar. Agradeço ao senador Roberto Rocha pela sensibilidade que teve com essas comunidades que tanto precisam”, frisou Roselilde.

A dona de casa Eudras Santos relatou que utilizaria os produtos para o seu almoço no mesmo dia: “Ah, faz muita diferença. Aqui tem muitas pessoas que precisam. Eu mesma hoje, não tinha nem o que comer, agora tenho. Por causa dessa pandemia, as coisas ficaram muito difíceis. Por isso as cestas vêm numa boa hora”, disse.

Roberto Rocha Júnior representou o seu pai, senador Roberto Rocha, durante a entrega e teve a oportunidade de constatar a importância das cestas para incrementar a alimentação das famílias.

“Uma articulação do senador Roberto Rocha em Brasília desencadeou essa ação, que nos dá a possibilidade de ajudar essas pessoas a superarem as adversidades e amenizar os momentos difíceis. É uma honra representar o senador nessa entrega”, declarou Roberto Júnior.

Tucanato: Pré-candidato a presidente recebe apoio de Wellington do Curso…

Combativo contra a tirania dos comunistas, o deputado maranhense teve sua valentia reconhecida nacionalmente.Confira no texto da assessoria do deputado.

Deputado Wellington sai na frente e declara apoio a Eduardo Leite para prévias do PSDB.

Na manhã desta quinta-feira (21), o deputado estadual Wellington do Curso declarou apoio ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), nas eleições prévias do partido em novembro que definirão o candidato tucano à presidência da República em 2022. O pronunciamento foi feito durante sessão na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Durante o pronunciamento, o deputado Wellington citou reuniões que participou  em Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul,  que foram primordiais para ter noção real das características que o candidato Eduardo Leite reúne, como competência, capacidade para superar crises e condições para unir o Brasili.

“Como membro do PSDB, declaro aqui o meu apoio ao candidato Eduardo Leite para as prévias do Partido. Tomo essa decisão após conhecer, de perto, o perfil de Eduardo. Um gestor que possui  competência e a capacidade para superar crises. Homem público de posicionamentos firmes, conciliador e grande articulador político. Creio, portanto, que seja a melhor via para unir o Brasil. Declaro meu voto, apoio, dedicação e trabalho na coordenação da campanha no Maranhão e no nordeste. Estamos em um momento que requer cautela e o objetivo é garantir o melhor para o futuro do Maranhão e do Brasil”, disse o deputado Wellington.

Bolsonaro preso? Executivo que não manda terá que pagar a conta de tudo…

Poderes em rota de colisão:

Crítica Nacional – Veja no vídeo: CPI da Pandemia pretende indiciar o presidente Bolsonaro em vários supostos crimes.

Só lembrando que foi o STF que mandou iniciar a tal CPI para fabricar provas contra o presidente do Brasil. A tal CPI que ficou conhecida como “CPI do Circo”, composta por bandidos, que pretende prender o presidente do Brasil tem total aval do Judiciário.

Executivo que não manda terá que pagar a conta de tudo, de todo roubo cometido pelos ladrões de sempre. Ora, uma CPI comandada por um senador ficha suja, que não deveria ter cargos públicos devido sua vida regressa, acaba de fazer uma lista criminosa contra o presidente.

Para piorar, o Executivo (comandado pelo presidente Jair Bolsonaro) só fez encaminhar dinheiro, bilhões, que foram desviados pelos bandidos que o acusam de crime.

Violência descontrolada: nossos deputados só lamentam?

Genocidas, ditadores?

Pobreza e tráfico de drogas inevitavelmente dominam o Brasil desde 2003, ano que o PT iniciou sua degradação nacional. Lamentável que ficamos sem liberdade, mas os políticos só querem dar vida boa aos bandidos.

Lamentar é pouco. Os donos do poder precisam agir. Querem exemplos básicos? QUantos bandidos não voltaram para os presídios após o Dia das Crianças? Vamos esperar a soltura do natal? 

Depois disso, coisas inevitáveis e óbvias não param de acontecer no pobre e furtado Maranhão. Basta observar que, em 8 anos de comunismo implantado, a pobreza e a destruição de vidas humanas só pioraram no estado gigante com 217 cidades.

Vale lembrar que, a maioria das cidades, eram totalmente pacificas, mas, hoje, sofrem com o tráfico de drogas, assaltos, assassinatos e outras moléstias causadas pela falta do governo.

Após vários assassinatos de inocentes por bandidos armados, também, dos agentes da Lei, como o Tenente lotado no Gabinete Militar daquele parlamento, do qual o presidente daquele poder diz ser “lamentável” o assassinato de seu servidor, fatalmente abatido por milícias que na luz do dia mandam e desmandam na capital do estado (imaginem nas outras cidades).

Lamentável que por mais de 16 anos o Brasil sofre com o estado aparelhado pela ideologia do atraso. Othelino poderia “lamentar” a “construção de motéis” em presídios”, por exemplo.

Mas não foi o Flávio Dino do PCdoB, partido do presidente da Assembleia que prometeu acabar com a violência? À época, presidiários jogavam bola com cabeças de decapitados…

Ora, por quase 8 anos mandando no parlamento estadual, fazendo unicamente a vontade do governador, como aumentar impostos e tomar bens da população, os deputados comandado pelo governo nada fizeram pela segurança de quem os deu tanto poder e pagou seus gordos salários.

Até hoje, a população espera pela segurança prometida pelo líder maior do PCdoB, Flávio Dino, que ascendeu ao poder prometendo “mudar o Maranhão”, “acabar com a pobreza” e “diminuir a violência”.

Como melhorar um estado pobre com medidas de ditador? No Maranhão a palavra prosperidade não existe, assim como exemplos democráticos.Culpa de seus políticos, de suas autoridades.

Muito fácil para um deputado que comanda um parlamento constituído de 42 deputados se desculpar com palavras de efeito, lamentando os resultados óbvios e degradantes causados pela pobreza, sobretudo da falta de atitude política de uma assembleia legislativa dominada pelo esquerdismo que se baseia numa “democracia” nos moldes duma ditadura como observado na Venezuela.

Ministro da Saúde Marcelo Queiroga visita hospitais beneficiados com emendas do senador Roberto Rocha

Queiroga participou do Dia D de Multivacinação pela manhã. À tarde visitou o Hospital Universitário Presidente Dutra (HU-UFMA-Ebserh-MEC) e o Hospital Aldenora Belo, ambos contemplados com recursos viabilizados pelo senador Roberto Rocha.

“Políticas públicas são uma obrigação de todo homem público. É por isso que por meio de uma ação parlamentar muito efetiva, o senador Roberto Rocha alocou emendas fundamentais, executadas pelo Ministério da Saúde que fortalecem a assistência desse hospital”, constatou o ministro da Saúde Marcelo Queiroga, em relação aos recursos no valor de cerca de 30 milhões, destinados pelo senador Roberto Rocha ao Hospital Universitário Presidente Dutra, gerido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (HU-UFMA-Ebserh-MEC).

O ministro, que esteve em São Luís neste sábado, 16, para deflagrar a campanha nacional “Dia D de Multivacinação”, realizada pelo Governo Federal, também cumpriu uma agenda de visitas a vários hospitais da capital maranhense.

Acompanhado do senador Roberto Rocha, Marcelo Queiroga visitou, no início da tarde, o Hospital Aldenora Bello, gerido pela Fundação Antônio Jorge Dino, uma referência em tratamento de câncer no Maranhão. Na ocasião, participou da entrega oficial do mamógrafo de última geração da instituição, adquirido com recursos no valor de 789 mil reais, oriundos de emenda parlamentar de autoria do parlamentar maranhense.

Em seguida, a comitiva ministerial seguiu para o Hospital Universitário Presidente Dutra, sendo recebida pelo reitor Natalino Salgado e pela equipe técnica do hospital. Em seguida, eles foram conhecer as instalações da instituição, que com os recursos viabilizados pelo senador Roberto Rocha, está mais ampla, com novos prédios e equipamentos, com destaque para o aparelho de ressonância magnética recém-adquirido, e que custou R$ 8 milhões.

Ao se pronunciar, o reitor Natalino Salgado fez um reconhecimento sobre o empenho do senador Roberto Rocha, em favor do hospital Presidente Dutra.

“Quero reforçar os nossos agradecimentos ao Sr. Ministro e, em especial, às ações de desprendimento do senador, que tem sido um grande parceiro do Hospital Universitário. Foi com sua iniciativa que nós conseguimos liberar dez milhões de reais em 2019, o que nos permitiu concluir esse prédio e aparelhá-lo. Quando chegou a pandemia, nós estávamos equipados.

E no ano passado, nós fomos contemplados, por indicação do senador, com mais 18 milhões, oriundos de verba do Ministério da Saúde para a COVID-19. Esses equipamentos têm sido colocados a serviço da população, para o atendimento do SUS”, afirmou o reitor.

Em sua fala o senador Roberto Rocha enfatizou a atenção do Governo Federal com a saúde no Maranhão e destacou a imediata providência do Ministro Marcelo Queiroga, com a entrada, pelo Porto do Itaqui, da Sepa indiana no estado.

“Fico honrado com o reconhecimento do reitor Natalino Salgado. Quero dividir esse momento especial com o ministro Marcelo Queiroga, que tem tido sempre muito boa vontade com São Luís, tanto é que quando surgiu o advento da Sepa indiana, ele enviou 300 mil vacinas para que a prefeitura de São Luís criasse uma barreira sanitária, o que certamente impediu que toda a Ilha fosse contaminada. Isso mostra que o Governo Federal não exita em ajudar o nosso estado”, constatou o congressista maranhense, que ainda detalhou o montante de recursos já enviados para a saúde no Maranhão, durante o Governo Bolsonaro:

“Só para fazer um comparativo, o Governo do Estado tinha, em 2020, 18 bilhões de reais, de orçamento para todo o Maranhão. Nesse mesmo ano o Governo Federal enviou, só para a saúde do Maranhão, 17,5 bilhões, sem contar os equipamentos de proteção individual, respiradores, etc., tudo para benefícios aos cidadãos maranhenses”, constatou o senador.