Roberto Rocha pede a embaixador da China informações sobre insumos para a produção de vacina

0

Senador maranhense é o presidente do Grupo Parlamentar Brasil-China e enviou oficio ao embaixador Yang Wanming.

O presidente do Grupo Parlamentar do Congresso Nacional Brasil-China, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), solicitou ao Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da China, Yang Wanming, informações sobre o fluxo dos insumos para a produção da vacina contra a Covid-19.

No oficio, o senador maranhense admite que o relacionamento entre Brasil e China foi afetado por impasses diplomáticos – uma vez que o governo brasileiro fez críticas ao país asiático no ano passado. Contudo, apela para uma “compreensão humanística” e reforça que avalia que esses desentendimentos “nada representam diante da fecunda cooperação realizada em diversas áreas, desde o restabelecimento das relações diplomáticas entre nossas nações, em 1974”.

O Brasil precisa desses insumos para produzir a vacina contra o novo coronavírus. No domingo, a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso emergencial das vacinas Coronavac e Oxford/AstraZeneca.

“Vossa Excelência não desconhece que o Brasil possui um complexo logístico de distribuição vacinal, amplamente testado, que permitirá a rápida imunização de nossa população, em tempo recorde”, diz o ofício do senador maranhense enviado a Yang.

“Para tanto não poderão faltar os insumos chineses necessários ao volume de doses requeridos por nossa população. Também não desconheço que houve impasses diplomáticos que afetaram o relacionamento entre o Brasil e a China, recentemente, mas que nada representam diante da fecunda cooperação realizada em diversas áreas, desde o restabelecimento das relações diplomáticas entre nossas nações, em 1974”, continua Rocha. “Estou certo de contar com a vossa compreensão humanística pela qual todos os brasileiros ficarão profundamente gratos”, acrescenta o documento enviando a Yang.

O Grupo Parlamentar do Congresso Brasil–China é composto por 45 senadores e 5 deputados federais. O colegiado busca incentivar e desenvolver as relações bilaterais entre os poderes legislativos dos dois países. (Jornal Pequeno – Gil Maranhão)

Os comentários estão desativados.