Flávio Dino “o aprendiz” malsucedido de Sarney…

2

Sob a “cangalha” da política do atraso, Dino quer empurrar seus aprendizes nas eleições municipais. 

Reza a lenda que após visitar o palácio na companhia de seu pai, que era deputado, o menino cresceu com seu maior sonho: morar no Palácio e ser igual aquele governador (Sarney).

Sarney sempre foi ligado ao presidente do Brasil, seja qual fosse. Dos militares aos petistas, Sarney sempre apresentou o Maranhão, hoje esconde-se. Nem a foto dos presidentes, Temer e Bolsonaro puderam ficar na parede do Palácio dos Leões, que virou a Casa do Governador.

“DitaDino”, seria uma abreviação da “ditadura Flávio Dino, em referência aos coronés do passado.

No triste histórico das oligarquias familiares, o velho Sarney (há mais de 50 anos), teria herdado a forma egoísta e mandona de governar com mãos de ferro, os trejeitos do político chamado Vitorino Freire, que teria passado vários anos no comando politico Maranhão, tinha sido: deputado, senador, e governador por tabela, quem mandava de fato.

Vitorino teria passado pelo menos 20 anos mandando em tudo, até chegar seu aprendiz, o José lá da região baixa.

Sarney fez escola e da forma como aprendeu, repetiu a antiga forma de fazer “política pelo poder”, perpetuar-se, fortalecer poucos em detrimento de muitos.

É dessa política maléfica dos oligarcas que falamos. Ainda hoje, mesmo sem ter comando algum no estado, o velho Sarney continua sendo propagado como “bicho papão” por quem repete a mesma “política da cangalha” de 60 anos atrás. Dino, o aprendiz.

Flávio Dino assumiu o comando político de um estado pobre prometendo levantar, tirar do atraso. SQN!

É fato que nos anos 2020, governa políticando a antiga “cangalha” que iniciou nos anos 2015 até 2020. Esse aprendiz, paga “reportagens” caras aos cofres públicos nas emissoras sulistas propagando mentiras, de que ele, sozinho, com toda “popularidade” e “democracia” que diz ter, libertou o Maranhão, e fez prosperar, vivendo um final feliz como num conto de fadas. Acorda, Dino!

Claro que não. Diferente da cretinice comunista, Dino só conseguiu ser eleito em 2014 com uma grande engenharia política com várias forças políticas, principalmente dos Centro-Direitas, sem o apoio do PT, que estava comprometido com Sarney, apoiando Edinho Lobão.

Flávio Dino só ganhou as eleições de 2014 devido o imenso desgaste de Roseana Sarney, que sequer terminou sua 4ª gestão, naquela eleição, o grande apoiador de Flávio Dino foi Aécio Neves do PSDB, que logo depois, no segundo turno para presidente, Flávio Dino o abandonou, pulando de palanque, traindo-o.

Sarney foi oligarca, ditador, fez a política da “cangalha”, repetindo outro velho oligarca, mas, diferente de seu aprendiz, sempre era leal aos seus aliados.

Mal foi reeleito governador, já lançou pré-candidatura a presidente, o custo alto dessa nova aventura? Ora, o povo que vai pagar. Tem muitas outras coisitas, dinheiro público aos baldes para bancar promoção de político e não do Estado, pessonalismos, emissoras alugadas ao peso de ouro, Poderes manietados, calados, etc.

O Maranhão continua uma mentira, piada, um mar de atraso e pobreza. A política da cangalha, o que é pior: Flávio Dino tenta empurar seus aprendizes nas eleições municipais. Prestem bastante atenção, eleitores!

O velho  Sarney, conta-se nos corredores e curvas da polítca maranhense, foi um bom aluno, e se tornou um bom político, Já Flávio Dino, o “aprendiz” de Sarney, nunca foi um bom político, nem nunca será.

2 respostas para “Flávio Dino “o aprendiz” malsucedido de Sarney…”

  1. Texto perfeito no ponto de vista da fidelidade da descrição dos atores políticos atuais do estado, que insistem até hoje no proceder de um político oligarca da nossa terra que reinou há quase 75 anos atrás. Flávio Dino não passa realmente de um grande atraso para o Maranhão.