Monthly Archives: maio, 2020

A Assembleia Legislativa do Maranhão decretou luto oficial de três dias, a partir de hoje (2), em razão do falecimento do ex-deputado Celso Coutinho, ocorrido na manhã deste sábado, aos 89 anos, em São Luís. O presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), lamentou a morte deste grande líder político maranhense, que também foi presidente do Parlamento Estadual, em 1984.

“Celso Coutinho foi um exemplo de seriedade e dedicação à vida pública, deixando uma bela marca do seu trabalho por onde passou. Foi presidente da Assembleia Legislativa e prefeito do município de Guimarães, sua cidade natal. No ano passado, tivemos a honra de homenageá-lo, em reconhecimento à sua trajetória de serviços prestados ao Maranhão. É, certamente, uma grande perda para todos nós”, declarou o chefe do Legislativo Estadual.

Tabelião do cartório do 2º Ofício de Notas de São Luís, Celso Coutinho nasceu na cidade de Guimarães, no Litoral Norte do estado, em 8 de dezembro de 1930. Advogado, formado pela extinta Faculdade de Direito do Maranhão, começou sua carreira através de movimentos estudantis, chegando a presidir a União Maranhense de Estudantes (UME).

Foi deputado estadual por quatro mandatos, além de presidente da Assembleia Legislativa, em 1984, quando o Maranhão atravessou grande turbulência política, por ocasião da escolha dos deputados que atuariam como delegados nas eleições indiretas, que elegeu Tancredo Neves para a Presidência da República, no Congresso Nacional.

Político combativo

Em sua atuação parlamentar, Celso Coutinho se notabilizou por ser um deputado extremamente combativo. Era considerado, por aliados e adversários, como um dos maiores tribunos de sua época, por conta de sua loquacidade e raciocínio rápido nos debates e pronunciamentos.

Coutinho elegeu-se pela primeira vez prefeito de sua cidade em 1969, sendo gestor do município por dois mandatos. Liderou um movimento para a construção do Hospital Municipal que ficou conhecido como “Passeata das Pedras”, no qual os moradores doaram as pedras para a edificação daquela casa de saúde.

O bloqueio precede a queda, povo mantido em casa não tem voz, força, expressão e poder.

Sabe aqueles ex-juizes que gritavam “democracia”? Pois é, eles calaram diante da “ditadura” da toga.

Não, o poder não emana mais do povo, mas sim da toga. O poder do povo é apenas detalhe transitório para a “derrubada”. A democracia cobrada e gritada ficou só no discurso vazio eleitoreiro das “promessas de mudanças”.

Na antiga província, ex-juiz combinou com subalterno para fechar a grande cidade.

Nas outras cidades, do país dos tolos, tudo fechado, esperando conforme combinado. A  queda virá, a “democracia” exige.

O bloqueio precede a queda, povo em casa não tem voz, força, poder. Que desgraça, é compreensível todo atraso.

O poder emana do povo até depois de eleger o presidente, só pode demorar um ano, se passar disso já vai ser demais até a queda, que virá de forma infalível.

O poder do povo se foi, seu presidente estava até que os togados decidiram cassá-lo com ameaças de mandá-lo de boca fechada e tudo para a cadeia.

Não podemos esquecer que a ditadura militar foi que tirou direitos, até o povo votar e exercer sua democracia, lógico!

Foi assim. Na terra dos cegos que não querem ver, dois ex-juizes se destacaram para a remoção de outro ex-juiz,  que foi retirado do ministério.

A queda do presidente estava traçada, tudo pelas canetadas dos togados, expressão máxima do poder naquela ditadura.

Absurdamente, ele preferiu demostrar que o poder emana da ditadura para o seleto grupo das eleites. Ex-juiz de merda!

Pobre país de tolos, explorados, enganados. Até quando o poder deverá ser concentrado nas togas?

Queda, doença, pobreza. Vote, eleja, continue acreditando que o poder emana do povo.

Mas na verdade, o poder continuará emanando das togas para favorecer as elites.

Viva lá democracia.

O povo segue morrendo sem hospitais…

Roberto Rocha pediu mais dinheiro para tratar a saúde do povo durante a pandemia do coronavírus, e lamenta que população pobre não tenha direito a saúde  no estado mais pobre do Brasil.

Site O Antagonista mostra os esforços do senador do Maranhão, Roberto Rocha do PSDB, batendo nas portas do governo federal para trazer  condições de saúde para tratar a população pobre e explorada, que sem direito a saúde, é obrigada a pagar as contas da elite política do governador Flávio Dino.

Na planilha, senador contabiliza mais de 200 milhôes enviados para a saúde, mas, ninguém sabe onde o governador aplicou tanto dinheiro.

Registros da história de Barreirinhas, feitos pelo ex-prefeito Leó Costa, trabalhista, aliado do antigo PDT de Jackson Lago e Brizola, lembra, através de fotos as comemorações do Dia do Trabalhador dos caboclos da terra.

Salve Primeiro de Maio, Dia do Trabalhador

Quem se debruçar sobre as fotos abaixo vai descortinar trechos e traços importantes da história da luta dos trabalhadores de BARREIRINHAS.

Muito jovem, formado em sociologia e política pela universidade federal de Pernambuco, voltei para Barreirinhas e para o Maranhão.

Lutei pela organização e pelos direitos democráticos do povo trabalhador, principalmente pela liberdade do homem do campo. Se mostramos essas fotos a líderes como Domingos Bizerra, Geremias Batista, Antônio Mariano, Budico do Jabuti, Zé Raimundo da Jurubeba, Zé Preto do Braço, Zequinha do Oscar, Chico Ota da BaixaD’Água, Everaldo Canavieira do Munim, Pedro Graciano do Bartolomeu e  tantos outros, eles contarão mil detalhes dessa história.

50 anos depois, cá estamos nós, no mesmo ideal, na mesma trincheira, na mesma luta. Pelo respeito e emancipação da classe trabalhadora, suas mulheres, suas crianças, suas famílias.

Viva o primeiro de maio, viva a classe trabalhadora, de BARREIRINHAS, do Maranhão, do Brasil e do Mundo!

Léo Costa, ex-prefeito de Barreirinhas. 

Abaixo, mais registros fotográficos da época:

 

Curado do covid-19, 04 tentou falar de sua experiência, mas acabou sendo ridicularizado, como aliás, espreitadores de sua família sempre fazem.

Motivação política contra Renan Bolsonaro (04), foi apontada por alguns politicos de São Paulo, que temem sua entrada nas disputas eleitorais. Aquilo que seria uma brincadeira virou assunto de primeira página.

As palavras “infelizes” do rebento não foram poupadas pelos que se sentem agredidos e acusam outros de suas práticas, que vão de fascismos, intolerancias, preconceitos, etc.

O sobrenome Bolsonaro verdadeiramente virou sinônimo de perseguição. Apelidado de 04, Renan Jair Bolsonaro, de 22 anos seria a mais nova vítima dos que se aproveitam da doença para perseguir e politizar.

O que disse Renan? Clic aqui e veja o tuiter completo:

Para um entendendor bem intencionado: “Fiquei doente e fui curando, você não precisa ficar em casa”, simples assim. Mas suas declarações e de toda familia esbarram na perseguição.

Pouco conhecido, Jair Renan, 04, até então era despercebido, mas depois da doença, foi falar de sua experiência e disse que foi uma gripizinha, que já estava curado e que “preferiria morrer tossindo que tranzando”, logo depois consertou, afirmando que preferiria morrer tranzando, mas aí já foi tarde, e Renan, 04, tornou-se a mais nova vítima dos intolerantes.

No vídeo (completo) a declaração do filho mais novo do presidente Bolsonaro, Jair Renan, mostra que houve deturpação da grande imprensa, que por perseguição mostrou apenas uma parte. Sobre o vídeo, quem ouve na íntegra as palavras de 04, dá pra ver que foram simples, nada que faça valer o ódio, intolerancia e fascismo, dos que acusam, espreitando seu pai e pedem dia e noite seu impeachment.

As palavras “infelizes” do rebento não foram poupadas pelos que se sentem agredidos e acusam outros de saus práticas, que vão de fascismos, intolerâncias, preconceitos, etc.

Abaixo, vídeo da polêmica sobre 04:

Aliados do PCdoB…

Para acusar outros de suas práticas os comunistas são verdadeiros leões famintos rugindo contra cordeiros.

Helicóptero do governo que deveria estar a serviço dos doentes do covid-19, continua gastando verbas públicas com voos para aliados do PCdoB de Flávio Dino. Tudo como dantes, Dino repetindo o Sarney…

Em total desrespeito ao Ministério Público Federal, Justiça, e ao povo pobre que paga pesada carga tributária, governador comunista continua fazendo aquilo que lhe “dar na telha” e “se lixando” para o que manda a Justiça.

Em vários blogues de São Luís a noiticia é a mesma:

Dino desrespeitou a Justiça, que recentemente acatou denuncia do Ministério Público Federal pelo gasto exarcebado de combustíveis em aeronaves pagas pelo contribuinte explorado do estado mais pobre do Brasil.

Nas imagens vazadas e jogadas nas redes sociais, quem estava entregando as cestas básicas era o marido da prefeita Vanderly Monteles do PCdoB, Ivanildo Monteles, que não é nada no município, não tem um cargo na prefeitura, é apenas conhecido nas comunidades pobres como o marido da prefeita, que lamentávelmente estava se valendo das estruturas públicas.

Segundo informações do blog do Marco Déça, o helicóptero fez duas viagens para entregar as cestas num povoado de fácil acesso, que poderia ser feito de carro ou cominhonete, mas os aliados preferiram, ao que tudo indica, impressionar, chegando em grande estilo.

Foi expedida nesta quarta-feira, 30, pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba- Codevasf, a ordem de serviço para o início dos trabalhos de pavimentação asfáltica de vias urbanas de Santa Inês- MA.

O município está localizado na área de atuação da 8ª Superintendência Regional da Companhia, que será responsável pela execução das obras.

O recurso, no valor de R$ 3.820.000,00, foi viabilizado pelo senador Roberto Rocha (PSDB), e vai contemplar 18 ruas de 10 bairros da cidade, tais como Coheb; Vila Ritinha; Jerusalém/Eurico Galvão; Mutirão; Vila Conceição; Vila Militar; Céu; Angelim; Palmeira e Coheb, totalizando seis quilômetros de asfalto que vão beneficiar centenas de moradores.

Os serviços de asfaltamento que o município vai receber é resultado da reivindicação do vereador Ademarzinho (PTB), que pleiteou o benefício diretamente ao senador maranhense, durante as muitas visitas que fez ao seu gabinete, em São Luís. Ele comemorou a liberação da ordem de serviço, e agradeceu o empenho de Roberto Rocha que, ao longo de todo o seu mandato no Senado, tem feito muito pela cidade de Santa Inês.

“Eu agradeço imensamente o atendimento do nosso senador, que prontamente atendeu a nossa solicitação. Esses quilômetros de asfalto são de grande importância para a nossa cidade. Ele sempre olhou por Santa Inês desde os seus mandatos de deputado e agora como senador”, elogiou o vereador, que fez questão de destacar que a zona rural do município também foi contemplada com o Projeto Travessia, do senador Roberto Rocha, e vai receber duas pontes de aço e concreto para ajudar na mobilidade e escoamento da produção agrícola dos pequenos produtores rurais dos povoados beneficiados.

Mais recursos

O município de Santa Inês tem recebido uma atenção especial do senador Roberto Rocha. Além dos 06 quilômetros de asfalto que a cidade vai receber, ele é autor de muitos projetos que vão beneficiar o município e toda a região circunvizinha. Um exemplo é a reforma e ampliação do aeroporto de Santa Inês, cujo projeto já está em andamento.

Roberto Rocha foi um dos senadores que votou a favor da Cessão Onerosa do pré-sal, o que garantiu à Santa Inês a quantia de R$ 1.842.718,49. Do mesmo modo, o parlamentar maranhense é autor da emenda que inclui os municípios maranhenses no projeto de lei que aumenta para 15% a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) para municípios escoadores da produção de minério de ferro, ou afetados por operações de embarque e desembarque, ou ainda, para cidades onde se localizam pilhas de estéril, barragem de rejeitos e instalações de beneficiamento. Santa Inês foi beneficiada com R$ 1.180.116,53 e já está recebendo mensalmente o valor de R$ 107.283,32.

De autoria do senador maranhense, já está em andamento a elaboração de EVTA para implantação/adequação da Travessia Urbana em Santa Inês (BR-222).

1 8 9 10