Monthly Archives: julho, 2016

Léo Pinheiro, da OAS, acertou com Walter Torre R$ 18 milhões para ele desistir de obra no Cenpes. “As empresas que formavam o Consórcio Novo Cenpes ofereceram então vantagem indevida de R$ 18 milhões para que a WTorre não aceitasse reduzir seu preço junto à Petrobrás, enquanto, concomitantemente, o Consórcio renegociaria e reduziria o preço para abaixo da proposta da WTorre”, assinalam os investigadores.

De acordo com a Operação Abismo, o portador da proposta da propina ao dirigente da WTorre, Walter Torre, e ao executivo da mesma empresa, Francisco Geraldo Caçador, teria sido José Adelmário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, dirigente da OAS.

“Aceita a propina, a WTorre retirou-se do certame e o Consórcio Novo Cenpes acabou, de fato, negociando com a Petrobras e reduziu sua proposta de preço, para R$ 849.981.400,13, e ficou com o contrato, assinado em 21 de janeiro 2008 (contrato 0800.0038335.07.2)”, destacam os investigadores.

 

Assinaram o contrato José Carlos Vilar Migo, pela Petrobras, como gerente de implementação para o Cenpes, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, pela Construtora OAS e pelo próprio Consórcio Novo Cenpes, Roberto José Teixeira Gonçalves, pela Carioca Engenharia, Genésio Schiavinato Júnior, pela Construbase Engenharia, Álvaro José Monnerat Côrtes, pela Schahin Engenharia, e Celso Verri Villa Boas, pela Construcap CCPS Engenharia.

Os fatos foram relatados pelos executivos da Carioca Engenharia, na colaboração premiada e no acordo de leniência da empresa.

Na decisão que determinou a condução coercitiva de Walter Torre, o juiz federal Sérgio Moro assinalou. “Alguma prova de corroboração da fraude na licitação e pagamento de propina a WTorre pode ser encontrada já nas circunstâncias da licitação e da contratação. Em especial, chamam a atenção especificamente atas de duas reuniões havidas na Petrobras, em 14 de setembro de 2007 e em 19 de setembro de 2007, acerca da negociação do contrato para a obra do Cenpes.”

Após a licitação, a Petrobras tem por praxe convocar a primeira colocada, no caso a WTorre, para negociar o valor da proposta, a fim de obter um preço ainda melhor.

“Nessa linha, foi marcada reunião com a WTorre para 19 de setembro de 2007. Entretanto, mesmo antes, em 14 de setembro de 2007, a OAS, como representante do Consórcio Novo Cenpes, procurou a Petrobras para ofertar renegociação do valor de sua proposta, o que foi inicialmente refutado por contrariar a praxe de negociar primeiro com a vencedora da licitação.”

Defesa

O Grupo WTorre esclarece que a empresa não teve participação na obra de expansão do Centro de Pesquisas da Petrobras; que não recebeu ou pagou a agente público ou privado nenhum valor referente a esta ou a qualquer outra obra pública. O Grupo WTorre forneceu a documentação referente ao orçamento desta licitação que ainda se encontrava na empresa e segue à disposição das autoridades.

Fonte: R7

Maranhão esquecido…

Faltou prestígio ou interesse? Dilma e Lula, que se elegeram (e reelegeram) com votação recorde do povo sofrido de nosso estado desprestigiaram por completo nossos políticos, que, só serviram (até hoje) para bajular.

Abaixo, uma nota enviada pelo atual governador, que, pasmem, jogou (novamente) a culpa nos governos passados. O grande problema de nosso estado é que nossos políticos vivem a bajular e esquecem-se de governar em favor da população.

Governador segue na contramão, olhando pelo retrovisor…

É preocupante o desgaste do governador, que aparece como “regular” depois do ótimo, do bom, quase chegando ao péssimo…

Dino parece não querer enxergar o óbvio. Não basta colar sua imagem com Dilma e Lula, usar chapéu de boieiro, aparecer com prefeito à tiracolo, nem mostrar publicidades na TV Mirante e Difusora. Povo quer atitude e não embromação.

Flávio Dino pensa que mostrando imagens e publicidades vai fazer o povo acreditar em seu governo. Erra nos mesmos passos da ex-governadora Roseana Sarney.  Muito embora seja mal compreendido pelos puxas de plantão, minha intenção é mostrar a verdade, não apenas criticar, como fazia no governo dos Sarney. Senhores do governo, não adianta pagar caro para as emissoras de TVs e rádios, publicidades enganosas não vão impressionar os eleitores.

Continue lendo no Blog do Marco D´eça.

A imagem da vergonha:

fd

Encontro de Flávio Dino com Lula para politicar.

Nosso Maranhão só pode estar uma maravilha, para nosso governador e seus secretários pegarem um jatinho e deixarem o estado para visitarem o ex-presidente Lula noutro estado do Brasil.

Maranhão esquecido I…

Sem prestigio, o atual governador (mudança) jogou a culpa no Sarney, no presidente atual (Michel Temer)

Não foram apenas os Sarneys que usaram e abusaram das imagens dos petistas, Lula e Dilma, que visitaram nosso triste e abandonado Maranhão, posaram para foto, se esbaldaram em politicagens, usaram nossos votos como cabresto e curral eleitoral para se darem bem em seus negócios.

Sarney diz que o Maranhão está triste, pior que é verdade…

O Sarney está certo, quem está errado somos nós, que esperávamos mudanças, alegria, que as asas da liberdade, enfim, abrisse suas asas sobre nós.

Longe de mim querer concordar com o Sarney, apelidado de futi (diabo), pelos libertadores do Maranhão. Mas, desta vez tenho que dar o braço a torcer e concordar com o futi: o Maranhão está triste, não apenas pelas mortes dos maranhenses vitimas das pólvoras dos revolveres, mas, dos acidentes, das buraqueiras, das mortes nas rodovias do Maranhão.

Recado de Temer para Dino?

Tirem suas conclusões lendo aqui: 

temer

Waldir Maranhão, o “herói do povo brasileiro”, envergonha novamente o MA

Olha aí, o deputado que foi “condecorado” com placa de “herói do povo brasileiro” pelo governador do Maranhão, envergonhando, novamente, o Maranhão…

fd2

Incêndio em apartamento demostra erros graves…image-3-360x640

Apesar dos tarimbados defensores do governo, muitos deles fakes, usarem as redes sociais para dizerem que o socorro chegou rápido ao loca, a realidade mostra preocupação grave:

Dono do imóvel estaria fora no momento do incêndio, que tudo indica foi causado por um vazamento de gás.

Difícil acesso da viatura (caminhão bomba) ao local, conforme relatos dos moradores, que criticaram o tipo de “fiscalização” feita pelos bombeiros que expedem laudos favoráveis às construtoras, que, na grande maioria dos condomínios, os moradores estariam condenados a morrer sem ter como escapar das chamas, caso o incêndio seja de grandes proporções.

Nota do governo sobre morticínio que deixou o Maranhão, em especial a cidade de Humberto de Campos de luto por 3 dias:

NOTA

Diante de mais uma tragédia na BR 135, estrada de responsabilidade do Governo Federal, por meio do DNIT, o Governo do Maranhão se manifesta nos seguintes termos:

Essa obra de duplicação da BR 135 se arrasta há mais de quatro anos, em ritmo absurdamente lento;

  1. Ao longo desse tempo, as lideranças do Maranhão pediram prioridade à obra. No atual mandato do governo do Estado, já foram pelo menos 10 reuniões pedindo atenção e urgência por parte do Governo Federal;
  2. Registre-se que a bancada federal maranhense no Congresso Nacional e a Assembleia Legislativa também têm solicitado providências por parte do Governo Federal;
  3. Em janeiro de 2016, o Governo do Estado inclusive se dispôs a assumir a gestão da obra, para concluí-la. O que acabou por não ser aceito pelo Governo Federal;
  4. Passados vários meses, constata-se que a obra continua quase parada, enquanto se sucedem as tragédias;
  5. Assim sendo, o Governo do Maranhão nesta data mais uma vez apelou ao Governo Federal, para que a duplicação da BR 135 seja retomada e concluída;
  6. Em continuidade a esses esforços, o Governo do Maranhão está tomando providências junto à bancada federal do Maranhão e ao Ministério Público Federal, a quem compete fiscalizar omissões administrativas no âmbito federal;
  7. O Governo do Maranhão manifesta, mais uma vez, solidariedade a todas as vítimas que têm sofrido por imperícia de outros condutores de veículos e pela inexplicável paralisação de tão importante obra federal.

São Luís, 3 de julho de 2016

Governo do Estado do Maranhão

Alô, Ministério Público!!!

O enrolado e dono de extensa ficha corrida de malfeitos à população de Alcântara, vereador Ivan Ferreira, presidente da Câmara Municipal, mais uma vez infringe o regimento interno da casa e desrespeita leis municipal, estadual e federal. O vereador também desobedece todas as decisões judiciais, usando de má fé para perseguir e prejudicar o município e a gestão do prefeito Domingos Araken.

Vereador Ivan Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Alcantara

Vereador Ivan Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Alcântara

Denunciado por improbidade administrativa por causar graves prejuízos a população de Alcântara, Ivan Ferreira, tem ficha suja também na própria casa por já ter rasgado atestado de saúde na cara de colega vereador, ter desrespeitado o regimento interno da Câmara e não pagar o salário dos próprios vereadores, conforme determina resolução, ficando inadimplente e sujo com a Receita Federal.

A cada nova sessão, Ivan faz manobras para tentar prejudicar o prefeito. A última do enrolado vereador foi usar de banditismo político para tentar aprovar na marra uma tal CPI da Previdência, já considerada ilegal pelo Tribunal de Justiça do Maranhão por não ter provas consistentes. Ivan também desrespeitou prazos e resoluções previstas por Lei.

Pela resolução, a Comissão Processante não poderia ser prorrogada, tendo prazo máximo de 60 dias e a pendenga já vai para o quinto mês. Capacho de adversários do prefeito, o vereador tentará nova jogada nesta terça-feira (05), desrespeitando a lei. Mesmo sabendo da nova decisão do Tribunal de Justiça que determinou suspender de imediato a CPI e todos os efeitos dela, Ivan resolveu passar por cima da Justiça e colocará a CPI fajuta em nova votação. Pelo jeito quer mandar até na Justiça.

Senador Roberto Rocha propõe pacto de obstrução em protesto pelo descaso do Governo Federal com a BR 135

O senador Roberto Rocha (PSB/MA) propôs, em sua página no Facebook, um pacto de toda a bancada federal maranhense pela retomada das obras da BR 135. Na proposta o senador sugere que deputados e senadores do Maranhão se declarem impedidos moralmente de votar projetos oriundos do Governo Federal.

O motivo declarado em sua página foi a indignação frente a mais um acidente fatal que vitimou hoje mais oito pessoas, inclusive crianças.

O senador apontou o descaso do Governo Federal, classificando-o como uma “afronta ao nosso povo”, e lembrou que o cronograma da obra prevê sua retomada na próxima semana. Ainda assim entende que é necessária uma atitude para que não ocorram novos atrasos, como tem sido corriqueiro na obra da BR 135.

Roberto Rocha assinalou seus esforços pela obra, bem como a participação suprapartidária da bancada maranhense que várias vezes esteve unida em torno desse projeto.

Veja aqui a postagem do senador.

tristeza

Continue lendo em sua página no Facebook:

https://www.facebook.com/robertorocha400/posts/1160073457346885

O deputado estadual Wellington do Curso (PP), já está consolidado como um dos principais nomes na corrida eleitoral de São Luís, seu nome é bem aceito, sem rejeição, pois, não tem vínculos com políticos carcomidos.

WhatsApp-Image-20160702-e1467552619818

O pré-candidato tem despertado o interesse do eleitorado que deseja mudança de verdade. Ora, a “mudança” que foi proposta por Edivaldo Holanda foi a mesma que atravessou João Castelo e Tadeu Palácio, os mesmos penduricalhos que sempre mandaram na política local, pedetistas e demais partidos, que lotearam os órgãos municipais ao seu bel prazer sem o menor compromisso com a população.

PDT manda desde Jackson Lago, a população ludovicense deseja libertação dessa oligarquia.

Crescimento de Wellington:

Quando apareceu com modestos 5,5%, naquele momento estava atrás do deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) que possuía 8,1%; a vereadora Rose Sales (PMB) com 6,5% e Fábio Câmara (PMDB) com 5,7%.

Passados três meses, todos os citados foram superados por Wellington, que pulou de 5,5% para 17,5% na última divulgada em 2 de julho. A curva ascendente é impressionante. Nenhum outro candidato na história recente da disputa da Prefeitura de São Luís cresceu tanto.

Os demais candidatos oscilaram muito pouco tanto para mais quanto para menos: Eliziane Gama passou de 21,9% para 22,4%; Edivaldo de 16,3% para 20,8%; Rose Sales de 6,5% para 4,4%; Fábio Câmara de 5,7% para 3,6% e Bira do Pindaré de 8,1% para 5,6%.

DilmaA presidente afastada Dilma Rousseff é investigada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por suposta atuação em três atos de obstrução à Justiça. Os depoimentos do ex-senador Delcídio do Amaral levaram as autoridades a identificar as atuações da petista no âmbito da Operação Lava Jato.

Segundo reportagem desta sexta-feira (1) do jornal Valor Econômico, os investigadores identificaram os três episódios independentes com diferentes circunstâncias de tempo, lugar e modo de execução envolvendo a presidente afastada.

O primeiro episódio trata da nomeação de Marcelo Navarro para o Superior Tribunal de Justiça (STJ). No seu depoimento, Delcídio disse que Navarro foi indicado para o cargo com o objetivo de soltar presos pela Lava Jato, em ação arquitetada pela petista e pelo ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O presidente da Corte, Francisco Falcão, também está sendo investigado no caso.

A segunda tentativa de embaraçar a Justiça, segundo a PGR, trata da suposta tentativa de impedir o acordo de delação de Delcídio, cometida por Dilma e o então ministro da Educação Aloizio Mercadante. Segundo as investigações, Dilma teria oferecido ajuda financeira e jurídica para que o senador não contasse o que sabia.

E a terceira é a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil. Para os investigadores, existe a suspeita de que Lula atuou com ciência do esquema na Petrobras, sabendo que havia irregularidades.

O deputado federal Silvio Torres (PSDB-SP) acredita que a ação das instituições, especialmente as do Ministério Público e as do Judiciário, que estão envolvidas mais diretamente nas investigações da Lava Jato, estão contribuindo para o fim da “cultura da impunidade” impostas durantes os governos petistas.

“Eles acharam que jamais seriam pegos naquilo que vinham fazendo. No aparelhamento do Estado, na utilização dos cargos para poder se manter no governo, nos desvios de recursos das grandes empresas estatais. Quando flagrados, acharam que tinham poder sobre o Judiciário porque tinham nomeado o ministro do Supremo, ou o ministro do STJ, e que com isso conseguiriam barrar qualquer investigação. Isso caiu. A casa deles caiu”, disse o deputado.

O tucano ressaltou a importância do papel da sociedade na construção de uma Justiça autônoma e imparcial. “O que está se vendo é que a Justiça está se mostrando independente. Principalmente porque a opinião pública a e a sociedade estão vigilantes. Estão pressionando, estão agindo e atuando no combate à corrupção”, concluiu.

Fonte: PSDB

Edivaldo Holanda vira chacota na internet: “Desliga que eu te explico”… 

Que será que o prefeito queria falar no “privado” aos jornalistas da Assembleia?

91b4647f-31db-4965-bd15-25cf399cc795

Prefeito Edivaldo Holanda tenta dar o “zignal” em jornalistas e blogueiros ao sair de um evento. Perguntado sobre a paralisação de uma obra, que foi prometida desde o inicio de sua gestão, saiu-se com essa pérola: Desliga que eu te explico.

Confira no vídeo abaixo:

Mentira futurística: Wellington foi acusado de comprar votos de uma eleição que vai acontecer em outubro de 2016. Internem esses loucos!

Políticos ligados a Edivaldo Holanda querem sujar políticos limpos. A tática é antiga, gente que se acham donos do poder, que já estão mamando na gestão municipal há décadas, estão jogando pesado contra pré-candidatos que estão bem colocados na opinião pública.

O desespero político e o medo de perder espaços no poder tem deixado o partido do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, do PDT, em polvorosa.

Fechando a semana, dois fatos criados pelos desesperados demostraram claramente esse pavor, diante dos números negativos que o prefeito, que parte para a reeleição, mas que amarga baixos números de popularidade. Consequentemente, aliados de Edivaldo Holanda, em conluio, partiram para cima de pré-candidatos que não possuem rejeição, como o deputado Wellington do Curso:

Pagaram blogues sem credibilidade para dizer que Wellington do Curso usou sua viatura para comprar votos, sendo que a eleição só vai acontecer no dia 03 outubro de 2016.

pablo

Outra pior:

Conseguiram, via mexidas por alto, jogar contra o deputado, uma entidade que sempre recebeu apoio dele. Mas, da noite para o dia, a entidade “Grupo Ilha”, começou a detonar Wellington.azul

INCOERÊNCIA?

Grupo Ilha Azul afirma não querer associar imagem da instituição à políticos, mas divulga em sua página pessoal no Facebook uma foto de membros com um vereador do PCdoB, candidato à reeleição…

1 11 12 13 14