Intolerância homofóbica?

Já que as imagens falam mais que palavras, deixarei apenas algumas desta festa extravagante. Parece brincadeira, mas não é. Uma minoria quer ter direitos sem praticar deveres. Que querem os gays, estar acima de todos?

Novamente os cristãos foram ridicularizados:

18947d19-c149-4f61-9317-f4d2c7ff27f6

Ofensa e agressão contra o Estado:

Representantes da lei sendo agredidos. No vídeo que está viralizando nas redes sociais, mostra o exato momento que o policial é agredido por um manifestante que luta contra o “preconceito” e a “violência” contra os gays.

Antes era o samba, o carnaval, hoje, o funk, o estupro e o tráfico: Parabéns governantes, o Brasil rendeu-se à “cultura do medo”.

Lamentavelmente tenho que reconhecer que no Brasil atual nunca fomos tão pobres de cultura. Antes de iniciar minhas observações e deixá-las registradas no histórico de nosso povo, quero destacar que a “Cultura” que me refiro não é a financiada pela Lei Rouanet, que se tornou, durante 13 anos, uma sangria desatada por onde escoaram bilhões que, se investidos em educação, saúde e segurança, nosso povo estaria bem melhor hoje. Que digam os moradores do RJ.

Clic nas imagens: http://goo.gl/PG70A3

Clic nas imagens:
http://goo.gl/PG70A3

Selecionei algumas imagens que estão nas redes sociais que merecem ser analisadas de perto.

Apenas me permitam discordar dos que afirmam que o Brasil é rico culturalmente. Errado, nunca fomos tão pobres. A começar pela afirmação da “cultura do medo”, que não é nova, mas ganhou espaços na mídia após o estupro coletivo de uma menor no Rio de Janeiro, num local conhecido como “abatedouro”, que nada mais é que um quarto de motel reservado a estupros coletivos, onde mulheres (menores também) são drogadas e estupradas. Entenda aqui:

As notícias sobre o estupro da adolescente acabaram entrando em cheque com a opinião pública, que até então, desavergonhadamente, parecia desconhecida do resto do Brasil e do mundo, especialmente no Rio de Janeiro, local de festas funks, onde o tráfico impõe o medo (aliás, o terror), e que tem se tornado comum, vamos dizer assim, algo “cultural” onde as pessoas tratam crimes com naturalidade, acham “normal”.

Clic na imagem: http://goo.gl/FZ7lqZ

Clic na imagem:
http://goo.gl/FZ7lqZ

Sim, no Rio de Janeiro, cidade onde vários países do mundo vão participar das Olimpíadas, tornou-se um lugar conhecido como cidade do crime, onde traficantes, estupradores, impõem medo. Riqueza cultural? Dependendo na nova onda, no Brasil atual, “cultura” pode ser algo extremamente volátil.

Mas não é só no RJ, hoje é domingo, tem marcha gay em SP, vão pedir “nova” cultura nas escolas: “ideologia de gênero”, nome bonito, mas, que depois de instalada, poderá trazer sérios prejuízos ao nosso povo. Nossos governantes nunca foram tão irresponsáveis com nossa cultura, deverão cuidar da nova geração, a partir de agora.criança

Quando olho essas imagens, primeiro de uma criança, um menino rebolando feito dançarina de blocos carnavalescos (axé), cena hilária, que viralizou nas redes sociais sem ninguém detê-las, logo me questiono se existe de fato uma educação que valorize a juventude.

Nossos governantes estão se preocupando com a formação intelectual, cultural, das crianças e adolescente, ou a preocupação está só no dinheiro desviado, roubado em esquemas de corrupção?

Corrupção, aliás, que, se transformou em cultura, que, juntamente da “impunidade” precisam ser banidas através de conscientização, uma nova educação nas escolas do Brasil.

Onde querem levar essa nova geração de pequenos brasileiros?

Durante todo este sábado (28), o presidente do Diretório Municipal do Partido Progressista em São Luís, deputado Wellington do Curso (PP), presidiu a reunião inicial de um ciclo de debates de apresentações dos filiados e pré-candidato na capital maranhense. Estiveram presentes os vereadores e pré-candidatos à reeleição Francisco Chaguinhas; Luciana Mendes e Manoel Rego, além outros pré-candidatos, veteranos e novos filiados à legenda.027ac285-6c92-44ea-86cc-bd27cecdc0a0

Durante a reunião, que foi realizada na sede da agremiação partidária em São Luís, os vereadores, filiados e pré-candidatos demonstraram alegria para com essa nova fase do Partido Progressista que tem a união como característica.

“Essa é uma ótima oportunidade para que possamos interagir e melhorar nossa defesa dos ludovicenses. Fico feliz em saber que teremos reuniões semanais. Isso enriquece o mandato de todos”, comemorou o vereador Manoel Rego.

“Reafirmo o compromisso com o Partido Progressista, com todos os filiados e com o Wellington, porque bem sabemos de sua responsabilidade. É um homem sério, comprometido com a população e é capaz de atuarmos em defesa do nosso povo de São Luís”, destacou a vereadora Luciana Mendes.

“Entre conversas pautadas em propostas, o objetivo da reunião foi garantir a construção de um Novo Partido Progressista, fazendo jus à união em defesa de uma São Luís melhor e com um olhar voltado para o social e para a comunidade”, ressaltou o Vereador Francisco Chaguinhas.bec1de08-2bdc-4429-b9ec-7dbf4a7539c7

“Nós, do Partido Progressista, não queremos uma atuação isolada, individual. Acreditamos que o Maranhão, que São Luís e todos os demais municípios precisam ser encarados com seriedade. Isso exige independência, sim, mas exige também que as esferas municipal e estadual atuem em conjunto. Essa é a visão dos novos progressistas: permitir que os vereadores dialoguem entre si, ouçam os filiados, pré-candidatos e, juntos com a população, articulem ações em defesa do povo.”, afirmou o Presidente Municipal do Partido Progressista deputado Wellington do Curso.

Durante a realização do evento, Wellington ministrou uma palestra e fez apresentação de análise do cenário da política local.

Após um dia de conversas e debates, foram estabelecidas algumas metas e estratégias a serem desenvolvidas para o fortalecimento progressista nas eleições de 2016.

Folha de SP – O ex-deputado e ex-presidente do PP Pedro Corrêa, preso em Curitiba (PR) pela Operação Lava Jato, afirmou, em documentos que integram seu acordo de delação premiada, que o ex-presidente Lula discutia pessoalmente o esquema de corrupção da Petrobras.15327441

Ele também citou vários deputados, senadores, ministros, ex-ministros e ex-governadores envolvidos em esquemas de corrupção, além de ter confessado que recebeu dinheiro desviado de mais de 20 órgãos ligados ao governo federal. As informações foram publicadas nesta sexta (27) pela revista “Veja”.

Segundo a publicação, Corrêa relatou que parlamentares do PP se rebelaram com o avanço do PMDB nos contratos da diretoria de abastecimento na época em que a área era dirigida por Paulo Roberto Costa. Um grupo teria ido ao Palácio do Planalto para falar com Lula e reclamar da “invasão”. De acordo com Corrêa, o então presidente passou uma descompostura nos deputados dizendo que eles “estavam com as burras cheias de dinheiro” e que a diretoria era “muito grande ” e tinha que “atender os outros aliados” pois o orçamento era muito grande. Segundo a publicação, os caciques do PP se conformaram quando Lula lhes garantiu que a maior parte das comissões seriam dirigidas para a sigla. A revista também diz que, confirme o relato de Corrêa, Lula ordenou que os partidos se entendessem.

O ex-deputado, representando os interesses do PP, reuniu¬se com a alta cúpula do PMDB para tratar da partilha. O senador Renan Calheiros (AL) é apontado como um dos primeiros a ser procurado para acertar “o melhor entendimento na arrecadação”. Segundo a publicação, Corrêa revelou ter feito o mesmo com outros caciques da legenda, como o deputado Eduardo Cunha (RJ) e com o senador Romero Jucá (RR). “Veja” também traz um relato de Corrêa sobre uma reunião com a participação dos diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa (área de abastecimento) e Nestor Cerveró (área internacional), com o lobista Jorge Luz, os senadores Renan Calheiros, Romero Jucá, Jader Barbalho (PMDB¬PA) e o atual ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB¬RN), em 2006.

No encontro, os caciques da sigla apresentaram uma conta de US$ 18 milhões em propina para apoiar a continuidade de Costa e Cerveró na estatal. O valor teria que ser repassado antes da campanha eleitoral daquele ano e, segundo o delator, a sigla recebeu efetivamente US$ 6 milhões.

A matéria diz que Corrêa contou que Eduardo Cunha recebeu US$ 6 milhões e que Henrique Eduardo Alves ficava com parte de tudo o que era arrecadado pelo PMDB no esquema. O ex–deputado também afirma que o ex¬-ministro e senador Edison Lobão (MA), teve participação nos contratos com empreiteiras e atribui ao atual secretário de governo, Geddel Vieira Lima (BA), a indicação do senador cassado Delcídio Amaral, na época do PT, para ocupar uma diretoria da Petrobras no governo Fernando Henrique Cardoso.

No relato, ele afirma que Delcídio cobrava propina de empresas com negócios na diretoria que comandava e repassava parte do dinheiro para o PMDB e PP. NOMEAÇÃO A revista relata novamente a atuação de Lula quando foi presidente para nomear Paulo Roberto Costa, indicado do PP, para a diretoria de abastecimento. O diálogo, a que a Folha teve acesso, foi revelado em 2015 também pela revista “Veja”.

“Mas Lula, eu entendo a posição do conselho. Não é da tradição da Petrobras, assim, sem mais nem menos trocar um diretor”, disse Dutra, na época presidente da estatal. Lula respondeu, segundo Corrêa: “Se fossemos pensar em tradição nem você era presidente da Petrobras e nem eu era presidente da República”, teria dito. Em março, a Folha revelou que na negociação de seu acordo de delação premiada o ex-¬deputado citou o ex¬-presidente Fernando Henrique Cardoso teria comprado apoio de deputados para aprovar a emenda da reeleição, e que o ministro do TCU Augusto Nardes se beneficiou do esquema de propina do mensalão quando era político.

A Folha também revelou que o pernambucano apresentou uma lista de operadores de propina e incluiu o nome de Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDBMG), como a responsável por conduzir movimentações financeiras ligadas ao tucano. A citação a ela inclui uma lista de nomes como Marcos Valério, operador do mensalão, e Benedito Oliveira, o Bené, investigado e delator na Operação Acrônimo, que apura suspeitas de irregularidades na campanha de Fernando Pimentel (PT) ao governo de Minas Gerais, no ano de 2014. Continue lendo aqui:

Ainda bem que vazaram as imagens do estupro praticado por 30 homens contra uma adolescente. Mas não se iluda, caro leitor, estupros iguais (ou piores) sempre aconteceram. Talvez agora prendam os bandidos de sempre…

Um caso “chocou” a sociedade: estupro coletivo ganhou as mídias, não se fala noutra coisa.

Quanta hipocrisia das autoridades: alguém em sã consciência acredita mesmo que essa foi a única vez e que será a última que bandidos armados, drogaram,  sodomizaram, e filmaram uma adolescente sendo estuprada?

Quanta hipocrisia, os casos são constantes, só não ganhavam notoriedade. Não apenas no Rio de janeiro, onde o tráfico ganhou statos de poder paralelo, mas nas demais capitais, vários casos estão sendo abafados pelos mesmos monstros que fazem barbaridades constantes e continuam soltos, praticando todo tipo de crimes.

Esse caso não foi o único nem vai ser o ultimo, aliás, o tráfico, que segue fortalecido debaixo dos narizes criminosos do Executivo, Legislativo e Judiciário, tornou-se um poder que nos aflige sem a interrupção do Estado, cada vez menor, apequenado, inexistente…

Graças ao whatsapp, graças às lamentáveis cenas de estupro que vazaram, por hora vamos acreditar na “atitude” das autoridades, algumas prisões dos suspeitos (os mesmos estupradores de sempre) que matam com a cumplicidade das nossas autoridades. Por hora, vamos assistir à exaustão os canais televisivos mostrar as cenas lamentáveis na televisão, cenas, aliás, que vemos no dia a dia, que somos obrigados a fingir que  não vemos, se quisermos continuar vivos…

Abaixo, o jogo de cena das autoridades, que se dizem “perplexas”, quanta hipocrisia:

30 estupradores1

Continue lendo aqui:

30 estupradores

Continue lendo aqui:

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) cobrou, na última quarta-feira 25, uma ação rápida e eficiente do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) para acabar com a greve dos professores da rede pública de ensino, iniciada no mesmo dia. Com a paralisação, deflagrada por tempo indeterminado, 85 mil alunos estão sem aula em São Luís.9dc47e5f-22b6-44c0-a66c-e7f16b002331

“É inadmissível que o prefeito de São Luís não consiga evitar uma nova paralisação, uma vez que muitas escolas começaram o ano letivo atrasado. Tem algumas escolas que nem começaram ainda o ano letivo..”, alertou Wellington.

A greve teve início após o prefeito se recusar a pagar o reajuste salarial de 11,36% dos docentes, determinado por lei, além de melhorias estruturais nas diversas escolas da capital, que estão em situação precária. O argumento utilizado para o não pagamento teria por base vedação na Legislação Eleitoral, que supostamente permitiria o reajuste em apenas 10,67%, a serem quitados de forma escalonada ou parcelada em três vezes.

Ao se pronunciar sobre as reivindicações dos professores, o deputado Wellington chamou atenção para o fato de que esta já é a segunda paralisação dos professores em menos de um ano, pelos mesmos motivos. Para Wellington, isso mostra a falta de compromisso do prefeito com a educação pública municipal.

“Temos aí a segunda paralisação na atual gestão. A primeira greve perdurou mais de cem dias. E é preocupante, porque os professores não querem só o reajuste, querem também qualidade de vida, qualidade de trabalho e esperam as reformas nas escolas, já que muitas são as escolas que estão abandonadas, algumas já até fecharam. Então, estamos diante de uma situação bem complexa”, ressaltou.

Wellington fez ainda um apelo ao secretário municipal de Educação, professor Moacir Feitosa, para que aja com atenção e sensibilidade para contornar a situação.

“Contamos com a sensibilidade, com a atenção e com a habilidade do secretário para que ele possa contornar e não prejudicar a população, não prejudicar as crianças. Nós estamos diante de um problema e nós não podemos fechar os olhos, colocar uma cortina sobre esse problema que é gravíssimo. A educação é a única forma de transformar a sociedade. Então, deixamos aqui o nosso apelo, a nossa preocupação com a educação e a preocupação com os professores e com a educação em São Luís”, concluiu o parlamentar.

O prefeito de Alcântara (MA) Domingos Araken (PT) recebeu nesta semana o Prêmio ANPV 2016, outorgado pela Associação Nacional de Prefeitos e Vice-prefeitos da República Federativa do Brasil (ANPV). Realizada no auditório Petrônio Portela, no Senado Federal, em Brasília (DF), a solenidade de premiação foi prestigiada por centenas de parlamentares, prefeitos, vice-prefeitos, jornalistas e lideranças políticas estaduais e nacionais.

Ao lado da primeira-dama Léia Araken

Domingos Araken ao lado da primeira-dama Léia Araken

Destaque nacional entre os cinco mil prefeitos do País, a gestão do prefeito Araken, atende aos critérios de premiação exigidos pela ANPV. A administração pública de Alcântara destaca-se pela ética, promoção à cidadania, gestão da segurança cidadã, com a criação da Guarda Municipal, eficiência e gerenciamento estratégico, com boas práticas e implantação de programas como o Pronatec de capacitação e geração de empregos para os jovens.

Com o trabalho do CRAS, o município também teve reconhecido os trabalhos de prevenção e implementação de políticas contra as drogas, além do controle efetivo de gastos e transparência na aplicação dos recursos, e rigoroso cumprimento à lei de responsabilidade fiscal. “Alcântara estava com o nome sujo há décadas. Conseguimos limpar o nome do município e com isso viabilizar novos convênios. As contas públicas foram organizadas e há três anos os salários dos servidores público são pagos em dia”, enfatiza o prefeito.

Domingos Araken também está entre os 30 melhores prefeitos do Brasil, condecorados com o Prêmio JK – Juscelino Kubitschek, durante o 11° Congresso Nacional de Prefeitos. O reconhecimento ao trabalho da Prefeitura de Alcântara foi justificado pelos importantes resultados da administração municipal, a exemplo dos projetos que estimulam a economia local, como a construção das barragens que geram alimentos e renda o ano todo.

Comitê Gestor de Praças lamenta abandono das praças da Cohab e parabeniza atuação da Prefeitura pelas restaurações

Presente ao evento de inauguração, o vereador Pereirinha, que por décadas viu as praças da Cohaba sendo destruidas, manifestou sua satisfação com a recuperação do espaço de convivência social e de lazer que o bairro da Cohab ganhou com a recuperação da Praça V.16886_reinaugiuracao_praca_v_cohab_250516_fotobaeta23

“Este espaço estava totalmente tomado pelo comércio, não mais permitindo que os moradores desfrutassem de momentos de descanso e lazer. Esta é uma bela ação do poder municipal”, destacou o ex-presidente da câmara legislativa do município.

Também prestigiaram a inauguração do novo espaço os secretários municipais Conceição Castro (Secom); Fátima Ribeiro (Semsa), Gustavo Marques (Sempe), Marlon Botão (Secult), entre outros integrantes da equipe do prefeito Edivaldo.

COMITÊ GESTOR DE PRAÇAS

Criado em 7 de junho de 2015, o Comitê da Cohab “Movidos pela União” tem se dedicado, desde sua origem, a acompanhar a execução da obra da reforma da Praça V. Composto por 19 pessoas, o comitê administra ainda quatro espaços e áreas de convivência situadas na Cohab.

A presidente do Comitê Movidos pela União, Narcisa Rocha é moradora da Cohab Anil II desde a inauguração do bairro. Para ela, a recuperação da Praça V beneficia, além dos moradores dos bairros vizinhos, toda a cidade de São Luís.

16886_reinaugiuracao_praca_v_cohab_250516_fotobaeta4“Com o abandono e a falta de investimento, assistimos a praça se deteriorar com o passar dos anos. Sem manutenção e nenhum investimento, o espaço foi se descaracterizando aos poucos. As pessoas não identificavam este espaço aqui como praça”, disse Narcisa.

O prefeito Edivaldo destacou a importância do comitê gestor na manutenção da praça. “O comitê é mais um instrumento público com que a população de São Luís conta para efetivamente participar da administração da cidade”, disse.

A Prefeitura já recuperou as praças do Pantheon (Centro), Praça do Circo Escola (Cidade Operária); as praças da Camboa e Carlos Chaib (Camboa); Praça José de Ribamar dos Santos Corrêa (no bairro Rio Anil); Praça da Roxinha (Ipase de Baixo); Renascer e Ruy Frazão, (Cohab); as praças Verão, Jackson Lago e das Árvores (Cohatrac); Praça Irmã Gabriella Torselli, no bairro Turu; a praça Nossa Senhora das Graças (Coradinho); Praça do Letrado (Vinhais) e a primeira etapa da reforma da Praça do Pescador, no Portinho

Haverá lançamento do CD da Festança Junina e distribuição de mil matracas.

Tudo pronto para abertura oficial da 12ª Festança Junina no Ceprama, nesta sexta-feira (27), às 19h, no Ceprama (Madre Deus), em São Luís (MA). Aberta ao público, a Festança terá muita animação, apresentações culturais e segurança intensiva. Nesta sexta-feira, além dos shows, apresentações culturais e forró-pé-serra será lançado o CD Festança Junina e as primeiras mil pessoas receberão uma matraca junina de lembrança.25428c8e-8e5a-4d1e-8089-6c9c158a6748

Com patrocínio da Cemar e Governo do Maranhão (Sectur), via Lei Estadual de Incentivo à Cultura, a Festança acontecerá desta sexta (27) a domingo (29), às 19h, no Ceprama (Madre Deus), em São Luís (MA), com apoio do Restaurante Feijão de Corda, Sesc, Prefeitura de São Luís, Zeca da Cultura, vereador Ivaldo Rodrigues, Miguel Pinheiro, Sindicato dos Guias de Turismo do Brasil, radialista Helena Leite e Time Consultoria.

Nesta sexta-feira (27), tem Boi de Maracanã, Boi Barrica, Boi de Sonhos, Boi de Nina Rodrigues, Boi União da Baixada e shows com Mano Borges, Carlinhos Veloz, Tutuca e Gabriel Melônio. O Barracão da Festança será animado nesta sexta por seu Raimundo e Forró Pé no Chão. No sábado (28), Boi de Morros, Boi de Santa Fé, Boi de Upaon-Açu, Boi da Pindoba, Boi Meu Tamarineiro e show de Djalma Chaves. No domingo (29), a Festança terá Dança Portuguesa Majestade de Portugal de Rosário, Boi de Axixá, Boi Novilho Branco, Boi Mocidade Axixaense, Boi de Leonardo, Boi Encanto do Olho d´Água e Boi da Madre Deus. Sábado (28) e domingo (29) o Barracão será animado por Inaldo Bartolomeu.

Da série “deu cupim em Ribamar”…

No bairro J Câmara, uma das principais avenidas comerciais de São José de Ribamar, os próprios comerciantes têm que tapar os buracos. Que vergonha.

Graças ao prefeito Gil Cutrim (PDT), o histórico dessa cidade balneária foi jogado no buraco. Confira na própria palavra de um morador que foi gravada neste vídeo:

1 350 351 352 353 354 450