Membro da Assembleia de Deus que é suplente de senador e pré-candidato a deputado estadual diz à ex-prefeita que Deus irá criar situações em favor da sua candidatura ao governo.

Num evento para cerca de 3 mil pessoas, no último domingo, 13, na Raposa, o pastor Bel, da Assembleia de Deus, fez uma espécie de profecia à ex-deputada Maura Jorge (Podemos) pré-candidata ao Governo do Estado.

– Deus vai criar situações nesse estado para abençoar sua candidatura”. Fica firme, só louva e glorifica. Josué derrubou os muros só louvando! – afirmou o reverendo evangélico, durante o Forum Internacional de Missões e Ação Social (Foimac). (Veja vídeo acima)

Na comitiva de Maura Jorge estavam, além do ex-prefeito Onacy Carneiro, o Paraíba, sua filha, Ociléa Fernandes, ex-candidata a prefeita do município, o deputado estadual Júnior Verde e Valdir Jorge Neto, liderança política do Podemos e filho de Maura Jorge.

As declarações do pastor Bel reforçam os laços de Maura Jorge coma  Assembleia de Deus, igreja que ela participa e prestigia em todos os municípios do Maranhão. Blog do Marco Déça.

Enquanto isso, no “Maranhão da mudança”, a população espera que o ex-juiz e governador, seu porta voz, Márcio Jerry, se pronunciem.

Antes era pedra, agora, telhado de vidro…

Mordaça, não mudança?

Impressiona o fato da Secretaria de Estado da Transparência nunca funcionar, impressiona que a Assembleia Legislativa nunca fiscaliza, cobra ou denuncia gastos de dinheiro público. Acima, uma tuitada do ex-juiz Flávio Dino, acusando a então governadora Roseana Sarney de pagar aluguel fantasma.

Hoje, Flávio Dino, mesmo sendo governador, mesmo pagando alugueis fantasmas, continua acusando a ex-governadora…

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) apresentou na sessão plenária desta segunda-feira (14), na Assembleia Legislativa, denúncia que motivou uma representação por improbidade administrativa protocolada junto ao Ministério Público Estadual (MP/MA) contra o governador Flávio Dino e o secretário de Estado da Comunicação e Articulação Política, Márcio Jerry, ambos do PCdoB, pela nomeação de um correligionário e ficha-suja ao Cargo de Superintendente de Articulação Regional de Itapecuru-Mirim.

A representação leva ao conhecimento do Procurador Geral de Justiça, o ato do Governador Flávio Dino que recolocou ao citado cargo em comissão o também comunista Clécio Coelho Nunes, condenado em definitivo pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) em suas prestações de contas apresentadas quando esteve à frente do Instituto Municipal de Aposentadorias e Pensões (IMAP) do Município de Vargem Grande.

É a segunda vez, na atual gestão, que o membro do PCdoB foi nomeado no cargo, subordinado diretamente à Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos (saiba mais). A nomeação, assinada por Dino e o Secretário Marcelo Tavares (Casa Civil), consta no Diário Oficial do Estado do dia 5 de julho de 2017, a contar de 1º de junho do ano em curso.

“O governador do Maranhão, que é conhecedor das Leis, que se diz abraçar a moralidade, colocou um ficha-suja, condenado pelo TCE, para ocupar um cargo na Administração Estadual, contrariando a Lei da Ficha Limpa, para poder aparelhar seus apadrinhados no PCdoB. Protocolei denúncia no Ministério Público contra o governador Flávio Dino, o secretário Márcio Jerry e o superintendente Clécio. Peço ao órgão que apure devidamente essa imoralidade, uma vez que esse comunista não tem as mínimas condições de exercer uma função pública”, disparou Sousa Neto.

Clécio teve suas contas rejeitas em agosto de 2016, em processo transitado em julgado, pelo mau uso de recursos públicos, no ano de 2009, período em que comandou o citado Instituto. Conforme o TCE-MA, além de ter as contas julgadas irregulares, ele foi condenado a indenizar o erário em aproximadamente R$ 350 mil, por meio de pagamento de multas.

Pela Lei estadual nº 9.881/2013 (Lei da Ficha Limpa), Clécio não poderia ocupar qualquer cargo em comissão e função gratificada no Poder Executivo e Legislativo Estadual durante oito anos, contados da data da decisão do órgão, ou seja, até agosto de 2024. (Blog do Gilberto Leda).

Imagens fortes: mulher leva tiro na mão.

Que tal fazerem justiça a esta pobre vitima, mulher, negra?

Em vídeo enviado pelas redes sociais, uma facção que seria de São Luís, puniu uma mulher com um tiro na mão. Confira no vídeo abaixo:

Punição: mulher recebeu um tiro de escopeta numa das mãos. Onde estão os Direitos Humanos, a secretaria da Mulher, as feministas de São Luís, o secretário Chico Gonçalves, que foge quando é enquadrado e confrontado com a dura realidade de que “os Direitos Humanos só protegem bandidos?” (entenda aqui).

Nota do blog: 

O governo comunista só vive o socialismo na teoria. Gasta somas milionárias em propagandas totalmente diferentes da realidade. Secretarias como Direitos Humanos, da Mulher, que a exemplo de governos passados, só existem para empregar apaniguados políticos, gastando mensalmente volumosas somas de dinheiro público com palestras, que nada resolvem questões importantes como a violência contra as mulheres.

Onde estão os Direitos Humanos, a Secretaria da Mulher?

Embora sejam imagens fortes, cabe a imprensa cobrar as autoridades, afinal, a situação merece a devida explicação.

Não vou entrar no credito das facções criminosas, que está sendo narrada pelo autor do disparo contra a mulher no vídeo, que teria acontecido num subúrbio da Grande Ilha. Cabe às autoridades, se quiserem, agir.

Nota: Vídeo retirado pelo Google:

Vídeo que aparece uma mulher, negra, foi denunciado ao Google, grupo que manda tirar vídeos postados no youtube, alegou que as “denuncias foram amparadas por clausulas contratuais do YOUTUBE, que proíbem cenas de violência”.

Confira:

 

Tá explicado o motivo do empobrecimento do Maranhão…

Comentários nos bastidores do poder seriam de acordos para favorecer alguns ministros com tramites na Lava Jato, com autoridade de livrar políticos envolvidos.

Um única palestra ao preço de R$ 60 mil, torrando dinheiro desta forma, não tem estado rico que não empobreça.

Informações do blog do Diego Emir

 

Amarelou, Playboy?

Coincidência à parte, depois de assumir sua missão de atacar o deputado Wellington do Curso, usando a tribuna da Casa direcionando uma “denuncia” em sua ausência, o suplente Marcos Play sumiu, despareceu, escafedeu-se da Assembleia Legislativa.

Abaixo, em destaque de azul os deputados que não colocaram presença na sessão desta terça-feira, 15.

Em artigo publicado neste final de semana no jornal O Progresso, de Imperatriz, o senador Roberto Rocha (PSB) destaca a capacidade empreendedora da Região Tocantina e exemplos de cidades como Imperatriz, Açailândia, entre outras, “podem ser um farol de desenvolvimento para o resto do Maranhão”.

Abaixo, trecho de O farol do progresso:

Dou início hoje a uma colaboração semanal nestas páginas de um jornal que se confunde com a história de Imperatriz.

É tradição dar nome aos jornais para definir um território de atuação ou uma ambição editorial. No entanto, aqui em Imperatriz, o seu jornal diário veio a ser batizado com o nome de O Progresso. Que outro lugar do Maranhão poderia firmar com seu leitor o compromisso simbólico de afirmação e crença no desenvolvimento?

Já lá se vão 48 anos de tenaz e diária perseverança na lide de oferecer ao leitor o pão fresco da notícia, desafio ampliado nestes tempos em que a informação se dá quase instantânea, na vertigem das redes sociais. Minha primeira palavra, portanto, é de celebração pelo esforço da equipe de editores, diagramadores, revisores e gráficos que sustentam com suor e dedicação o privilégio raro de oferecer a Imperatriz o seu jornal.

Sinto-me especialmente à vontade pois fiz do meu mandato uma bandeira pelo desenvolvimento. Mas não aquele desenvolvimento raquítico que se consuma pela gincana da solução de problemas diários que afligem a todos. Eu penso que o Maranhão carece de pensar grande. Quem faz o desenvolvimento é a sociedade. Cabe ao Estado promover as condições para que a sociedade desabroche as suas infinitas capacidades de empreender. E essa tem sido, justamente, a lição que Imperatriz tem oferecido a todo o Maranhão.

Aqui, em Imperatriz, dediquei-me a formular projetos estruturantes que poderão mudar a dinâmica econômica da cidade. Falarei deles nos próximos artigos, na esperança de contar com o entusiasmo e a crítica construtiva de seus cidadãos.

Minha fé na força empreendedora da região tocantina me levou a, pela primeira vez na história, um senador abrir um escritório de representação política fora da capital. Este espaço no jornal, generosamente oferecido a mim, é a extensão desse esforço e dessa crença de que a cidade de Imperatriz, assim como Açailândia e demais municípios da região podem ser um farol de desenvolvimento para o resto do Maranhão.

O jovem ribamarense, Neilson Marques será empossado nesta terça-feira (15) no Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE). A cerimônia ocorrerá no Palácio do Planalto e contará com a presença do presidente da República, Michel Temer, do secretário nacional de Juventude, Assis Filho, e representantes das mais diversas forças políticas de Juventude do Brasil.

O Conselho faz parte da Secretaria Nacional de Juventude e foi criado em 2005 pela Lei 11.129, vinculada à Secretaria-Geral da Presidência da República (SNJ/SG/PR), e ao Programa Nacional de Inclusão de Jovens (PROJOVEM).

Neilson Marques foi eleito como membro da sociedade civil em eleição direta e é o primeiro ribamarense a fazer parte do Conselho, sendo um dos sete representantes da região nordeste e um dos quatro que representará o Estado do Maranhão.

Na opinião do prefeito Luis Fernando, a eleição de Neilson Marques é motivo de orgulho para o município e para a prefeitura de São José de Ribamar a qual ele faz parte. “É muito satisfatório e nos enche de orgulho ter um jovem ribamarense atuante e funcionário da prefeitura fazendo parte do Conselho”, exaltou o gestor.

“Sinto-me feliz em ser o primeiro representante do município em um órgão tão importante como o Conselho Nacional de Juventude que é marcado pela pluralidade de jovens que possuem o intuito de discutir um novo Brasil com o objetivo de formular e propor diretrizes voltadas para as políticas públicas de juventude. Será uma honra servir a juventude brasileira”, observou Marques.

Durante a solenidade de posse, Neilson estará acompanhado do secretário de Juventude do Município, Antonio Filho, que prestigiará esse grande momento para as políticas públicas ligadas à juventude.

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) apresentou na sessão plenária desta segunda-feira (14), na Assembleia Legislativa, denúncia que motivou uma representação por improbidade administrativa protocolada junto ao Ministério Público Estadual (MP/MA) contra o governador Flávio Dino e o secretário de Estado da Comunicação e Articulação Política, Márcio Jerry, ambos do PCdoB, pela nomeação de um correligionário e ficha-suja ao Cargo de Superintendente de Articulação Regional de Itapecuru-Mirim.

A representação leva ao conhecimento do Procurador Geral de Justiça, o ato do Governador Flávio Dino que recolocou ao citado cargo em comissão o também comunista Clécio Coelho Nunes, condenado em definitivo pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) em suas prestações de contas apresentadas quando esteve à frente do Instituto Municipal de Aposentadorias e Pensões (IMAP) do Município de Vargem Grande.

É a segunda vez, na atual gestão, que o membro do PCdoB foi nomeado no cargo, subordinado diretamente à Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos (SECAP). A nomeação, assinada por Dino e o Secretário Marcelo Tavares (Casa Civil), consta no Diário Oficial do Estado do dia 5 de julho de 2017, a contar de 1º de junho do ano em curso.

“O governador do Maranhão, que é conhecedor das Leis, que se diz abraçar a moralidade, colocou um ficha-suja, condenado pelo TCE, para ocupar um cargo na Administração Estadual, contrariando a Lei da Ficha Limpa, para poder aparelhar seus apadrinhados no PCdoB. Protocolei denúncia no Ministério Público contra o governador Flávio Dino, o secretário Márcio Jerry e o superintendente Clécio. Peço ao órgão que apure devidamente essa imoralidade, uma vez que esse comunista não tem as mínimas condições de exercer uma função pública”, disparou Sousa Neto.

Clécio teve suas contas rejeitas em agosto de 2016, em processo transitado em julgado, pelo mau uso de recursos públicos, no ano de 2009, período em que comandou o citado Instituto. Conforme o TCE-MA, além de ter as contas julgadas irregulares, ele foi condenado a indenizar o erário em aproximadamente R$ 350 mil, por meio de pagamento de multas.

Pela Lei estadual nº 9.881/2013 (Lei da Ficha Limpa), Clécio não poderia ocupar qualquer cargo em comissão e função gratificada no Poder Executivo e Legislativo Estadual durante oito anos, contados da data da decisão do órgão, ou seja, até agosto de 2024.

1 2 3 4 5 295