1

2

20151103111449

Na denúncia feita na manhã desta terça-feira (03), o vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia Legislativa, deputado Wellington do Curso (PPS), utilizou a tribuna para denunciar a irresponsabilidade e o descaso da Prefeitura de São Luís com a proteção aos animais e a saúde pública. Dessa vez, a denúncia faz referência à atual situação da Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ), que está desativada e, segundo o parlamentar, vem apresentando riscos à saúde pública.

Na ocasião, o deputado relatou, ainda, os casos de vítimas por Calazar e cobrou urgência na instalação da Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ).

“Recentemente, tivemos mais um caso de vítima de Calazar. Trata-se de um servidor da Secretaria Estadual de Saúde, que morreu vítima da doença. Este ano, 44 casos já foram notificados na capital. No ano passado, ocorreu apenas um óbito na capital maranhense, evidenciando o caótico cenário atual, já que somente entre janeiro e agosto a capital totaliza 10 óbitos. Temos, sim, que olhar com mais respeito para estes seres que não falam, mas têm direitos e compartilham conosco este planeta. A prefeitura de São Luís precisa priorizar com urgência a instalação da Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ). Enquanto isso, os animais permanecem abandonados e a sociedade continua vulnerável, expondo a risco aquilo que o ser humano possui de mais importante: a vida”, concluiu. (Mônica Alves, com edição)

 

O deputado Zé Inácio (PT) reuniu com lideranças comunitárias de vários povoados do município de Bequimão. Entre eles, estavam representantes das Associações do Areal, Santa Teresa, Vitório, Monte Alegre e Marajá. O Evento aconteceu na comunidade Marajá.

Zé Inácio (PT) reúne com membros de varias comunidades de Bequimão

Zé Inácio (PT) reúne com membros de varias comunidades de Bequimão

As lideranças solicitaram apoio do parlamentar na aquisição de projetos para a comunidade com o objetivo de melhoria na qualidade de vida e caminho de acesso, entre eles, foram demandados  construção de poços artesianos e recuperação de barragens.

Por sua vez, o deputado Zé Inácio (PT) se comprometeu em reivindicar o beneficio junto aos órgãos públicos. “Nesta reunião vim reiterar o meu compromisso com a população da minha cidade, Bequimão e mais uma vez dizer a todos aqui que sou da terra e que por tanto irei honrar isso até o fim do meu mandato”.

Ribeirinhos – O deputado Zé Inácio (PT) também se reuniu com Movimentos dos Ribeirinhos Litorâneos de Bequimão (Morilibe).

Durante encontro, os ribeirinhos discutiram com o parlamentar sobre a construção de canais para a retenção de água no período de estiagem, favorecendo a criação de peixes e produção agrícola.

Zé Inácio (PT) se comprometeu em dar acompanhamento a esses projetos.

O deputado Fernando Furtado (PCdoB) utilizou a tribuna na sessão plenária desta terça (03) para parabenizar os Agentes Penitenciários pelo seu dia, comemorado no último sábado, 31 de outubro.ff

O parlamentar falou sobre a sua participação na comemoração da categoria. “Os agentes penitenciários fizeram uma Missa de Ação de Graças, na Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Cohab, e, logo depois, foi servido um coquetel em uma casa de eventos,” disse.

Furtado lembrou a importância dos agentes penitenciários e inspetores no sistema prisional do Maranhão. “Essa categoria tem função primordial, nas penitenciárias, nas unidades penais, que ao todo são 32, é um trabalho bastante árduo, que já vem recebendo atenção, mais precisa ser visto de forma mais especial, para que esses servidores possam ter condições psicológicas de trabalho, possam aprimorar os seus conhecimentos, para que possam prestar o melhor serviço à sociedade,” alertou.

O deputado falou ainda sobre a realização de concurso público realizado do Governo do Estado. “Atualmente o Maranhão possui o efetivo de 482 agentes e inspetores, mais o Estado deve realizar em 2016 um concurso público para diminuir um pouco mais a pressão que esses trabalhadores sofrem em detrimento da pequena quantidade de servidores relacionada ao quantitativo de presos, que hoje em nosso Estado somam sete mil aproximadamente.”

“O secretário de Justiça e Administração Penitenciária, tem feito um grande trabalho, tem conseguido mudar realmente a cara daquela Secretaria. Se o Governo do Estado mantiver o diálogo aberto que vem tendo com o Sindicato e com o trabalhadores do Sistema Penitenciário, com certeza não teremos mais os problemas do passado,” finalizou.

PMDB entra no jogo

Texto do Jornal Pequeno – Com as acusações contra Eduardo Cunha, tudo mudou na Câmara dos Deputados.dilmis

Ninguém sabe o que irá acontecer, nem quando. Só uma coisa não mudou: o dramático quadro da economia brasileira. Todos sabem que o ministro da fazenda Joaquim Levy não tem autonomia suficiente para resolver o problema e ninguém no Congresso crê que o que está proposto é suficiente ante o absoluto descontrole das contas públicas.

Este mesmo que, sem uma intervenção rápida, vai produzindo dados negativos, piores a cada dia, como se estivéssemos todos dentro de um automóvel desgovernado, sem freios, descendo uma serra.

Assistimos estupefatos o governo anunciar um terrível déficit de 52 bilhões de reais em suas contas e, dois dias depois, anunciar que não era esse o número, era o dobro! Isto é, o déficit seria o dobro do anunciado, ou de 110 bilhões de reais, quase 2 por cento do PIB. E a dívida pública, hoje contada em alguns trilhões de reais, já se aproxima dos 70% do PIB. Portanto, está claro que com as medidas propostas, nada será resolvido.

O governo mostra claramente que não tem propostas capazes de enfrentar a crise. A presidente, acostumada a resolver no grito os seus problemas, diz que não é preciso cortar nada e que vai manter todos os programas do primeiro governo. Ao dizer isso, mostra a toda a sociedade que não vai enfrentar o problema e essa postura só fará aumentar a intensidade da crise e prolongá-la por muito mais tempo. Desse modo, sem dúvidas, cada dia será pior do que o outro.

Mesmo com a imobilização de Eduardo Cunha, existem projetos nos tribunais que podem levar ao impeachment da presidente e o PMDB poderá assumir o governo. Porém, a população não sabe o que poderia ser um governo comandado pelo PMDB, pois o partido, junto com o PT, é que sustenta o governo. Sim, porque esse partido há anos não lança um candidato a presidente, mesmo sendo o maior partido brasileiro, presente em todas as regiões do país. Logo, não teria credibilidade suficiente e nem programa para atrair o apoio necessário para enfrentar a crise.

Entretanto, o PMDB sabe disso, é um partido formado por gente muito experiente e há alguns meses vem trabalhando com afinco para apresentar um programa para o Brasil, quem de forma pragmática, foca na crise econômica. Ouviu economistas experientes e de renome, empresários de todos os portes, empreendedores, banqueiros e especialistas em finanças e mercados de capitais e lançou na semana passada um ambicioso programa econômico, libertando as despesas de vinculações de todos os tipos que não permitem que o país planeje o seu futuro. Tal programa é muito diferente do que faz e diz o governo e foi muito bem recebido, praticamente não houve críticas contundentes. O ambicioso plano é de difícil aprovação no parlamento, porque enfrenta vinculações que foram sendo aprovadas pelo congresso durante anos, por meio de pressão feita por grandes corporações de interesse, muitos ideológicos e outros, objetivando construções imperfeitas de “soluções” que, no fim, tornam ingovernável o país. Louve-se o PMDB pela coragem de expor esses problemas e pelo anúncio de que serão enfrentados.

Esse programa, chancelado pelo vice-presidente da república Michel Temer, certamente tem a intenção de anunciar à nação que o partido tem programa e que esse programa foi discutido no momento de sua elaboração com setores muito importantes da sociedade e que o partido é o caminho para tirar o país da crise. Então esse é o recado dos recados, ou seja, o PMDB está pronto para governar.

Na base de tudo está o desejo de se dissociar do PT e do governo Dilma, que usa muito as corporações e o populismo para governar. Isso foi um tiro certo, porque tanto Dilma como o PT atacaram a proposta imediatamente, como na verdade queria o PMDB. Mesmo assim, o projeto, cujo título é “Ponte para o futuro”, foi muito bem recebido e  considerado básico para um amplo acordo nacional contra a crise. O jornal O Globo, em editorial, colocou assim: “o PMDB propõe competente esboço de programa de ajuste estrutural capaz de servir de agenda para um entendimento político à altura das turbulências econômicas”. A diferença em relação ao programa de ajuste fiscal enviado ao Congresso pelo governo é que este se destina apenas a fechar as suas contas e não eliminar as causas dos desequilíbrios. Em outras palavras, precisará de aumento de impostos, como a CPMF para ser viável.

Com essa reforma estrutural proposta pelo PMDB, os juros cairão naturalmente e, com isso, a insolvência do estado. E isso ocorreria sem precisar onerar o povo brasileiro com novos impostos.

Se o PT não estivesse cego por um modelo de dominação política hoje esgotado, agarraria com unhas e dentes essa grande oportunidade que o PMDB lhes dá, por intermédio desse programa, salvando o governo da presidente Dilma do desastre em que se meteu. E salvaria o país. Mas o modelo de governo do PT é baseado na gastança e no consumismo e o partido não consegue ver que não dá mais. Estão manietados pelo discurso e pelas ilusões que cultivaram.

Fiquei feliz porque, se os leitores tiverem a paciência de ler o que escrevi em artigo anterior, verão que tudo o que falei está lá nessa proposta do PMDB.

O Brasil tem saída. Esse é o caminho. Difícil, é verdade, mas como o é praticamente tudo na vida!

Governo faz mágica para diminuir a violência

A violência está descontrolada, mas os números oficiais da Secretaria de Segurança Pública dizem que a violência regrediu. Como assim?

Lembram da adolescente esfaqueada na porta de uma escola? As imagens da adolescente agonizando numa poça de sangue são apenas um exemplo de como a violência quadruplicou.

Governo faz mágica para diminuir a violência I

Diariamente recebemos vídeos de integrantes de facções criminosas assassinado membros de facções rivais, tudo indica que, os assassinos estão seguindo ordens  de presos de dentro do Presídio de Pedrinhas.

Mas, o governo insiste em dizer que a violência diminuiu.

Governo faz mágica para diminuir a violência II

Abaixo, a última notícia: Dois homens são metralhados na porta de casa por membros de facção criminosa.

Um funcionário e do Presídio de Pedrinhas foi metralhado na porta de sua casa enquanto conversava com seu vizinho. Ambos foram alvejados com vários disparos, mas não morreram.

Não dá para entender. Como assim a violência regrediu? A não ser que a SSP/MA, esteja usando mágica.

Imagem de outro homem sendo assassinado. Grupos de extermínio?

Foto: Blog Luis Cardoso

Foto: Blog Luis Cardoso

Congresso paralisado…

O cúmulo do absurdo, mas essa conversa de cassação de Eduardo Cunha paralisou o Brasil. Que eu saiba, em 2014, o Brasil vivia as expectativas de REFORMAS POLÍTICAS. Que até agora não aconteceram.

É impressão minha ou nossos deputados e senadores deixaram de trabalhar de verdade pelo povo?

Onde foram parar as reformas, só se fala em cassação de Eduardo Cunha? Que droga de cassação de um político vai beneficiar minha vida?

Congresso paralisado I…

 O fim do ano está chegando. Nosso país continua massacrando os contribuintes que pagam pesada carga de impostos, sem receberem de volta aquilo que entregam ao governo. Inflação, aumento de luz, gás, gasolina, etc..

Qual será a mensagem que os políticos, que pediram votos, vão dar aos eleitores de suas cidades, se nem o básico fizeram?

Enquanto isso, nem sair de casa podemos mais…

Justiça couro de joelho (vai e volta)…

Outro prefeito retorna ao cargo após ser afastado pela Justiça.

Rochinha retorna ao cargo de Prefeito de Balsas

O prefeito Rochinha foi afastado por decisão judicial, por não ter desapropriado as residências das margens do Rio Balsas, na zona urbana, que, segundo a legislação, é considerada Área de Preservação Permanente.

A Câmara de vereadores empossou a vice-prefeita, Ana Lúcia Noleto, mas no dia 01 de novembro (ontem), o Desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto deferiu a liminar, e o prefeito Rochinha retorna ao cargo. (Diário de Balsas)

As imagens do dia: VLT “foi pras cucuias”…

O dia dos finados passou, mas, as imagens dos mortos ainda vão permanecer por muito tempo assombrando a pobre população. Os governos, nada fazem para mudar a triste realidade…

Vergonha, dinheiro público virando sucata…

vlt

Por falar em finados:

Essa charge mostra muitíssimo bem onde a Dilma enterrou as verbas de nossos impostos…

12187939_1002034976519268_6288614364575300196_n

O vice-presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Wellington do Curso (PPS), durante mais um pronunciamento em defesa da educação, utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa para destacar o Dia Nacional do Livro, comemorado na última quinta-feira (29), e enfatizar proposições que almejam melhorias no sistema educacional do Estado.well

Ao se pronunciar, o parlamentar fez referência às proposições de sua autoria, dentre elas as indicações que solicitam a ativação da Rede de Faróis de Educação e, ainda, a concessão de livros de qualidade aos alunos da Rede Pública de Ensino.

“Comemorou-se, nesta semana, o Dia Nacional do Livro, sendo a data uma homenagem à fundação da Biblioteca Nacional de 1810.  Os livros são os fornecedores do bem mais raro que um homem pode ter: o conhecimento. As mais belas missões são cumpridas pelo livro, seja propiciando conhecimento, como é o caso dos livros didáticos; seja nos levando a conhecer outros universos, como é o caso dos livros literários. Ressalto quão importante é que o hábito de ler seja fortalecido e, paralelo a isso, que a educação seja compreendida como o meio que imortaliza o homem e o permite ascender socialmente e culturalmente”, afirmou.

PROPOSIÇÕES DO DEPUTADO RELACIONADAS À EDUCAÇÃO:

Farol da Educação

Foi apresentada no dia 27 de fevereiro de 2015 a Indicação 105/2015, de autoria do deputado Wellington do Curso, que solicita a revitalização e ampliação da Rede de Faróis da Educação, objetivando a dinamização das bibliotecas e incentivo à leitura. Com o mesmo teor, mas destinatário diferente, também foi apresentada a Indicação 608/2015,  no dia 14 de julho de 2015.

Livros de qualidade para alunos de escolas públicas

Foi apresentada, também, no dia 27 de fevereiro, a Indicação 104/2015 que solicita providências a fim de garantir o cumprimento do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) na escolha dos livros didáticos das escolas estaduais o que, segundo o parlamentar, proporcionaria uma educação igualitária no tocante ao material básico

Ensino da Literatura Maranhense em escolas públicas

A PEC 09/2015 foi apresentada no dia 14 de julho de 2015 e acrescenta-se o §º2º ao Art.221 da Constituição do Estado do Maranhão, tornando obrigatório nas escolas públicas e particulares o ensino da literatura maranhense. O objetivo é fomentar o ensino literário local e, ainda, valorizar e divulgar as inúmeras obras de autores maranhenses, ressaltando a cultura e aspectos peculiares do Estado.

Resultado da “mudança” de Edivaldo Holanda e Flávio Dino na capital é desastrosa…

Sinceramente, tanta coisa para um jornal inglês mostrar, mas, o Financial Times escolheu o mesmo roteiro da ladainha Holanda/Dino.

Essa “reportagem” do Jornal estrangeiro, que apareceu “do nada”, logo após a inserção do PCdoB no horário político, mostrando Flávio Dino, com “seus desafios de mudar o Maranhão”, parece que seguiu um roteiro pronto, unilateral.

A mesma tática dinista de mostrar o Maranhão sob a ocupação do Sarney, “os 40 anos, terra arrasada”, etc e tals, foi parar nas páginas do tabloide londrino, os ingleses devem ter adorado essa reportagem, poxa, devem ter ficados impressionados com a maldade do Sarney e a boa vontade do herói comunista…

Para piorar, o periódico londrino esqueceu de mostrar a capital, que, há três anos, nada mudou. O prefeito, alegando que “recebeu o município quebrado”, não foi capaz de trabalhar (em três anos) para cumprir as promessas de campanha, “a mudança” não aconteceu…

Com o título “Maranhão brilha em meio à escuridão brasileira”, a matéria, segundo o título, poderia mostrar um comunismo diferente do petismo, lulismo. Mas, Flávio Dino faz questão de mostrar que seguiu o roteiro de Dilma.

O Finacial, por outro lado, preferiu a ótica tupiniquim, que é a mesma de sempre. Muita coincidência. Uma pena que os ingleses não quiseram mostrar a pobreza que o prefeito Edivaldo Holanda, em três anos, não foi capaz de mudar. As páginas do jornal londrino só tiveram espaços para o Sarney.

Abaixo, as imagens de um bairro de São Luís, na feira do Divineia, que fica entre a praia do Olho Dágua e Turu.

Qualquer semelhança com o Haiti não será mera coincidência. Alô, prefeito…

1

Venda de alimentos num local cercado de esgotos, ratos e baratas… 

01

 

Excessos de politizações dá nisso: Flávio Dino volta atrás e anuncia na TV dos Sarneys. E agora, comunistas, Flávio Dino está “dando dinheiro para a TV do Sarney”?

Desculpem a forma irônica, mas, não tem como deixar de falar disso e dar boas risadas desta situação. Cadê o radicalismo contra o Sarney?fd5

Durante vários anos militando na oposição sempre ouvi dizer que o então governador Jackson Lago (PDT) nunca deveria ter anunciado na Mirante. “Dar dinheiro para a emissora do Sarney”, reclamavam os vermelhos. À época, diziam que Flávio Dino faria diferente quando governador.

E fez, passou 10 meses sem anunciar na Globo. Até que caiu na real, percebeu que sua tese de mudança não estava dando certo, precisava “rever” alguns conceitos, precisava descer do pedestal, do palanque que ainda estava armado.

Reconhecer erros, ser humilde, faz parte da vida de um gestor. O mundo não acabou, galera.

Nosso (idolatrado, salve-salve) governador, como fez Jackson Lago, percebeu a tempo que sua teia de comunicação era falha, não alcança as massas, ou seja, para alcançar a população com suas publicidades precisa investir muito mais dinheiro, além do que tem feito em emissoras amilhadas, agências, revistas, sites, profissionais bem pagos de outros estados…

Tem que pagar a TV do Sarney, sim.

Talvez seja até motivo de orgulho para alguns funcionários da Globo maranhense, o passo dado atrás pelo governador. Mas, causa estranheza, sobretudo, aos comunistas, fundamentalistas, que idolatram o governador, que em vários momentos falou para seus súditos que “não gastaria dinheiro com a emissora do Sarney”. Eita mundo que dá voltas…

Mudança de discurso?

Não foi apenas o Lula que voltou atrás, reconhecendo que mudou o discurso, que não poderia cumprir sua promessa de “mudar” o Brasil. O governador comunista, aos poucos está caindo na real, começa a entender que um gestor precisa ser isento de vícios políticos, e que, politizar em excessos se torna prejudicial à sua imagem. Ponto.

Nosso governador, enfim, deu um passo certo.

Assim como fez Jackson Lago, que entendeu a tempo que a questão não se resume em “dar dinheiro para a Mirante, emissora do Sarney”, mas, sim, exercer sua prerrogativa de gestor, de ser líder, que deve olhar adiante, passar por cima de picuinhas, que tem que voltar atrás, quando necessário.

Por falar em Jackson, o nosso líder maior, faria 81 anos, ontem. Veja a homenagem abaixo. Também, as razões pela qual Flávio Dino voltou atrás:

A teia digital, blogues, redes sociais, emissoras de rádios e tvs alternativas não foram bastantes para fazer chegar às massas as mensagens (propagandas) do governo. Os programas, Mais IDH, Mais Asfalto, anunciados ao Brasil inteiro no programa do PCdoB, não está chegando às massas. Isso incomodou o governo.

Nas redes sociais, os anúncios do governo foram falhos:

Observem, enquanto o governo anuncia que cortou gastos, os internautas postavam reclamações que os cortes (de combustíveis) impossibilitou várias viaturas de saírem às ruas para ir trabalhar. Junte-se a isso, carros da polícia e ambulâncias

Exemplo grotesco de falta de comunicação.

fd

Os blogues palacianos, que antes eram agressivos, estão falando de receita de bolo, vida pessoal de Sarney, Roseana, Ricardo Murad, etc, coisas que não tem interesse para leitor algum, a não ser os que se beneficiam com o poder.

FD3

Nas redes sociais, embora alcançando algumas curtidas, a publicidade estatal é limitada e chata.

FD2

PMDB maranhense se preparando para alavancar voo de Edivaldo…

“Infelizmente, a política tem dessas coisas: Ela une e liga os adversários, mas também separa amigos, parentes e família. E é bom lembrar que quem exerce o cargo eletivo tem as asas de cera e não deve voar muito em direção ao sol, pois elas podem derreter”. (Remi Ribeiro)Dédalo-e-Icaro-767x1024

As palavras do ex-dirigente do PMDB maranhense, Remi Ribeiro, que foram direcionadas ao deputado federal Hildo Rocha, podem, também, ser direcionadas ao senador João Alberto, que tem cargo eletivo em Brasília, que, por problemas externos, poderá comprometer o voo do PMDB. Explico:

Lamentável constatar que o PMDB desistiu de alçar voos. No sentido amplo, as “asas de cera de político que exerce o cargo eletivo”, pode ser comparado atualmente a qualquer político em Brasilia.

Ainda mais sendo do PMDB, um partido que já alçou voos altos, que comanda o Congresso, ocupando, inclusive, o cargo de vice-presidente.

Esse PMDB que teve histórico glorioso, anda carcomido no cenário nacional, onde o presidente do Congresso, Eduardo Cunha(PMDB/RJ), e Michel Temer, que podem cair a qualquer momento.

Qual político maranhense ficou conhecido como carcará, pássaro que, pega, mata e come?

As asas de cera, no entanto, podem ser isoladas aos políticos maranhenses. Os mesmos que já mandaram por décadas no Maranhão, mas, que, hoje, só estão servindo para alavancar voos de outras legendas.

As insinuações feitas pelo ex-dirigente do partido, Remi Ribeiro, poderão acertar em cheio no atual presidente estadual, que, alguns dizem que quer entregar para o PCdoB, para reeleger o prefeito da capital, e, por tabela, o mesmo governador em 2018.

Isso, sim, poderia ser entendido como queimar a cera das asas, para cair e quebrar a cara.

1 290 291 292 293 294 322