Trabalhismo Cristão na alma do deputado Edivaldo Holanda 

Foto: Sobrinho

Foto: Sobrinho

Inauguração da sede do PTC, partido do deputado Edivaldo Holanda, que fica no Cohafuma, próximo da Assembleia Legislativa, que aconteceu na tarde desta segunda, 28.

Na entrada o partido, a foto do fundador do PTC, deputado Edivaldo Holanda e seu fiel escudeiro, Lima.

 

Lula não defendeu Dilma das críticas de Temer

Por Josias de Souza – Em conversa com Lula, o vice-presidente Michel Temer atribuiu a Dilma Rousseff a responsabilidade pelo rompimento do PMDB com o governo. Temer fez um histórico das atribulações que marcam as relações da presidente com o partido. Atrasou o relógio para incluir na conversa barbeiragens que vem colecionando desde o primeiro mandato de Dilma. Crivou-a de críticas. E Lula se absteve de defender sua criatura. Passou a impressão de concordar com as críticas.TemerMateusBruxelFol

Temer encontrou Lula no último domingo. Como voaria para Brasília, recebeu-o na sala de autoridades da Base Aérea de Congonhas —é o mesmo local para onde a Polícia Federal levou Lula quando o inquiriu na condição de investigado, por ordem do juiz da Lava Jato, Sérgio Moro.

Ao relatar a conversa a integrantes do seu grupo político, Temer contou que foi franco com Lula. Disse-lhe que já não havia a mais remota chance de retirar o PMDB da rota do rompimento com o governo. Tampouco seria possível adiar a reunião do diretório nacional na qual a legenda formalizará o desembarque, nesta terça-feira.

Numa das críticas que endereçou a Dilma, Temer disse que foi graças a ela que a reunião do diretório do PMDB, inicialmente prevista para 12 de abril, foi antecipada. Nessa versão, Dilma afrontou a legenda ao empossar o deputado mineiro Mauro Lopes, há duas semanas, no cargo de ministro da Aviação Civil. Dias antes, o partido aprovara em sua convenção nacional uma moção que proibia os filiados de assumirem cargos novos no governo num intervalo de 30 dias.

Ironicamenrte, Temer já havia tratado desse mesmo assunto com o próprio Lula. Fizera isso quando o interlocutor lhe telefonara para dizer que, acomodado por Dilma na chefia da Casa Civil, queria azeitar as relações com o PMDB. Nesse telefonema, Temer avisara a Lula sobre o desconforto que Dilma provocara no PMDB ao enfiar dentro do seu ministério um personagem cuja posse estava desautorizada pela convenção nacional do partido. Lula ficara de conversar com Dilma. E nada.

Temer também mencionou, como evidência do comportamento belicoso de Dilma, o afastamento, há cinco dias, do presidente da Fundação Nacional da Saúde, Antônio Henrique de Carvalho Pires, ligado a ele. O vice foi empilhando críticas a atitudes inamistosas ou inadequadas de Dilma. E Lula não saiu em defesa de sua afilhada política.

De volta a Brasília, Temer ofereceu um jantar no Jaburu, sua residência oficial, aos senadores Romero Jucá e Eunício Oliveira, além do ex-ministro Moreira Franco. Deu-se ainda na noite do domingo, poucas horas depois da conversa com Lula. Durante o repasto, Eunício, que lidera a bancada do PMDB no Senado, propôs que o rompimento com o governo fosse aprovado por aclamação, sem a necessidade de coletar os votos dos membros do diretório.

Àquela altura, já havia uma maioria consolidada de pelo menos 80% dos votos a favor do rompimento. Até o presidente do Senado, Renan Calheiros, última esperança de resistência de Dilma, viu-se compelido a aceitar a fórmula da aclamação. Numa votação nominal, a minoria pró-Dilma seria exposta em todo o seu nanismo.

Continuam as mentiras dos comunistas…

Após o lamentável assassinato da bailarina Ana Duarte, governo Flávio Dino se manifesta no tuíter.

Notícia grave na versão comunista:

jerry

Retirado do tuíter oficial dos comunistas.

Márcio Jerry, o principal secretario de Flávio Dino tenta fugir da dura realidade, que são eles que mandam no Maranhão, mas nunca assumem que são os verdadeiros culpados pelos erros.

Em suas palavras, o professor de jornalismo, antes radical, hoje dá a notícia de forma branda. Jerry esqueceu de falar que o governo falhou e que tem culpa pelos acidentes que aconteceram na “Rodovia da morte”, durante os 15 meses que tomou posse. Mas, Jerry nada diz, ou faz contra o problema da buraqueira que tomou conta da BR 135.

Fora disso, só demagogia barata e mentiras. É desta forma  na “República” proclamada pelos comunistas. É desta forma que querem “governar para todos”.

Após a morte, muitos acidentes, Flávio Dino aparece no tuíter prometendo cobrar Dilma. Como se observa, tentam a todos os momentos amenizar desastres causados na gestão comunista.

Detalhe, adivinhem para quem sobrou a culpa??

jrry

De volta, vendo tudo errado.

Um breve editorial nesta segunda-feira, 28, de como vemos nossa terra, o Maranhão, que, TORNOU-SE, “terra arrasada” pela boca dos políticos e não da imprensa. Buracos, assaltos, gente morrendo fora dos presídios, enquanto facções campeiam, ganham espaços…

Terminando as cinzas da Paixão de Cristo, nossa negra realidade, pintada pelas omissas autoridades. Sarney e Flávio Dino estão na mesma polaridade de PT/PSDB, que, nada fizeram ou acrescentaram ao nosso esquecido estado.

Esquecidos e roubados. A polaridade insana, que trouxe prejuízos,  como a Fábrica de Rosário, no governo FHC, e a Refinaria fantasma do PT, que elegeu Dilma, que Flávio Dino, que malha Sarney de “judas” do Maranhão, saindo em defesa dos petistas, de forma ridícula, acusando um golpe.

Dino morre de medo da saída de Dilma, tem como única saída, a bajulação desenfreada a Dilma, que mostra querer distancia de Dino. Deixe de meninices, governador…

Abaixo, uma boa leitura sobre o “menino” Flávio Dino.

Cristo! Ressuscite os políticos do Maranhão II…

Viram aí o Cristo ressuscitado de Sarney e a presidenta morta de Flávio Dino?

Em seu artigo dominical, o ex-presidente Sarney fez uma importante observação; falou da ressurreição de um Cristo que muitos parecem gostar de vê-lo, ao menos, tê-lo, sem vida, esquecido num amuleto, pendurado num crucifixo. Apesar da observação, Sarney é um exemplo clássico da morte de Jesus que não ressuscitou.

Ora, se o filho de Deus não teve poder de vida, para “fazer o bem, sem olhar a quem”, para fazer valer citar trechos bíblicos?

Não, Sarney, suas obras foram mortas. O melhor a fazer é desencarnar.

 Cristo! Ressuscite os políticos do Maranhão III

Bem pior que Sarney, foi o ex-juiz, Flávio Dino, que foi impulsionado na política graças ao ex-governador Zé Reinaldo e seus aliados, que deram-no um mandato de deputado federal. Flávio Dino, chegou, enfim, ao Executivo.

Mas hoje, o ex-juiz, que esqueceu os aliados, parece viver apenas para bajular a presidente Dilma Rousseff, por último, comparou a presidenta, logo ela, que bate palmas para quem persegue CRISTÃOS, a Jesus Cristo.

Observem a leitura deformada que Dino faz da bíblia, uma afronta ao cristianismo:

dino-6

Cristo! Ressuscite os políticos do Maranhão II

Alô, Sarney: quem tem autoridade para fazer o Maranhão ressuscitar, não cola esse discurso de ressurreição. Vossa Senhoria TEVE OPORTUNIDADES de ressuscitar o nosso povo e não fez, ex-presidente.

Cristo! Ressuscite os políticos do Maranhão VI

Semana decisiva no Congresso. Nossos representantes vão, enfim, fazer o dever de casa ou vão envergonha de novo? Senadores e deputados federais, vão fazer valer seus votos?

Aleluia, após carregar a bandeira da duplicação da BR 135, FAZER COBRANÇAS rigorosas, e vê-las ganhando vida nas redes sociais,

É preciso sair um pouco, viajar para ver de perto como nosso Maranhão, embora, bonito e rico, está feio e pobre.

De volta ao Maranhão, nossa amada terrinha, infelizmente castigada por aqueles que deveriam cuidá-la, amando, cuidando o povo, da terra, dos mares, rios, dando condições de vida ao seu povo, às gerações vindouras. Mas, nada.

Volta nos blogues:

John Cutrim e a conspiração Dinista:

Olha aí, John Cutrim, defendendo Holandinha dos petistas.

Enfim, detonando a conspiração de Bira/PT. De primeira, pareceu-me um pouco ingênuo, mas nosso amigo John, parece que percebeu que Flávio Dino quer o PT, mesmo que o PT não esteja querendo Dino lá no Planalto…

dino

O Menino só. Por Abdon Marinho

Ainda bem que logo nos primeiros meses de “república comunista”, fiz questão de deixar de ser um brinquedo. Coitados de quem se deixou usar…

Acabo de chegar e leio o excelente texto do advogado Abdon Marinho, por concordar, por sentir a mesma coisa, deixarei com os leitores essa importante reflexão.

Confira a íntegra do artigo.

 “Na sua solidão de governador, se comporta e age como aquele menino que, bem nascido e com o quarto repleto de brinquedos não tem com quem brincar.”

AMIGOS não se preocupam em nos agradar, dizem as verdades mais cortantes sem qualquer medo; nos xingam; dizem palavrões; nos dão “esporros” homéricos. Amigos festejam conosco, mas, sobretudo, sofrem e sentem as mesmas dores que sentimos. Amigos nos apontam caminhos, nos mostram erros e equívocos.

Faltam amigos ao governador do Maranhão. Já disse isso em muitas ocasiões, até escrevi um texto sobre isso intitulado “Falta um grilo aos Leões”, sobre o fato do governador ter se cercado de fãs, admiradores e também de puxa-sacos.

Todos, por admiração ou conveniência, incapazes de apontar erros, discutir os desacertos com a maturidade e independência que somente os verdadeiros amigos são capazes de fazer.

Dizia isso, a propósito do constrangedor episódio ocorrido em Lago da Pedra, onde o governador, em pessoa, foi descortês (eufemismo para grosseria) com a prefeita do município e também com o seu genro, secretário de Estado do governo.

A falta de aconselhamento tornada pública no episódio, já vinha de antes, desde a formação do governo.

Qualquer um sabia – eu mesmo, cansei de alertar, ainda em 2014 –, que os anos de seguintes seriam de imensa dificuldades para as economias de estados e municípios.

A crise que vivenciamos hoje já era palpável desde o começo de 2014.

Se eu – que não sou ninguém, não sou inteligente, não sou nada –, me dava conta da crise que se avizinhava, como é que o governador, tido por pessoa brilhante, culta, inteligente, não se deu conta? Excesso de confiança? Talvez. Mas, também, faltou conselho.

O governador assumiu o mandato depois de uma vitória consagradora. Como se diz na gíria política, sem “dever nada a ninguém”, com autoridade suficiente para dar um choque de gestão, reduzir milhares de cargos comissionados e contratos, em resumo: enxugar a máquina e “surfar na onda” da boa gestão.

Até onde sei, não fez nada disso. Pelo contrário, manteve quase todos que já estavam há décadas em suas posições e acrescentou um outro tanto.

Ao fazer isso foi aplaudido por todos. Ao anunciar o secretariado a mesma coisa. Tudo eram elogios, que pessoas competentes, que acerto genial.

Com o tempo, e a necessidade de substituição ocorrendo, os mesmos que elogiaram a escolha do secretariado, passaram a elogiar as trocas. Aqui com meus botões, indagava: acertou antes quando fez de um jeito e também agora quando faz o oposto? Não tem nada errado, nem antes nem agora? Vá entender, né?

Pior mesmo foram a demissões que fizeram agora no início do ano. Quase todas as secretarias tendo que reduzir pessoal e custeio da máquina pública. Pessoas nomeadas e programadas para ficarem quatro ou mais antes, sendo postas para fora com pouco mais de um ano após serem nomeadas. Sim, pelo que soube as demissões e rescisões de contratos recaíram, sobretudo, sobre aquelas pessoas indicadas, nomeadas e contratadas pela indicação dos aliados. Que, pelo que soube, não “curtiram” a novidade.

Assistindo aos fatos de longe fiquei a pensar: será que não tem ninguém para dizer: – olha, governador, teve um cara aí, um tal de Nicolau Maquiavel, que escreveu um livro chamado “O Príncipe”, e lá diz que o governante deve fazer o mal todo de uma vez e depois ir fazendo o bem aos poucos.

Pois é, não apareceu ninguém para alertar o governador (e ele também não deve ter lido o que eu e tantos outros escreveu sobre a crise que viria), para que ele, sem compromisso com tantos encastelados há décadas no poder fizesse uma “limpa” e deixasse a máquina pública enxuta e voltada para as atividades fins do Estado, ao invés de ter que fazer isso agora, tangido pela necessidade.

Mas, vendo o que acontecia, e indagado por um amigo sobre o que achava, respondi: – o governador, deve está no propósito de reescrever a obra de Maquiavel, não deve ter gostado. É o que parece.

Sinto, também, faltar ao governador quem o aconselhe sobre o atual momento político vivido pelo país.

Acho que merece elogios a posição de fidelidade e lealdade que mantém em relação a presidente Dilma Rousseff. Entretanto, ele poderia demonstrar tal fidelidade e lealdade sem sair por aí, ofendendo as pessoas que discordam do seu posicionamento. Devia lembrar que a base política que esteve na sua campanha, emprestando apoio e votos, não pode ser chamada de “golpista”. Não fica bem e ainda parece ingratidão.

Mais, poderia ter admoestado publicamente seus auxiliares que, armados de facas, estiletes e chuços se ocuparam de linchar um boneco inflável.

O silêncio e a forma como se porta demonstra que aprovou a loucura que, por pouco, não descambou para a tragédia.

Acho que lhe faz falta algum amigo para lhe dizer: – governador, não seja tão duro com estes “golpistas”, pois talvez venhamos a precisar deles lá na frente. Lá na frente, já é amanhã, 2018 já bate à porta.

Este ou outro amigo, poderia lembrá-lo que aquilo que ele e os seus aliados da causa petista chamam de “golpe”, é uma legítima manifestação da democracia, reconhecida por quase todos os ministros do Supremo e, aqueles que hoje acusam como golpe, fizeram uso dos mesmos expedientes, em tempos recentes, contra Sarney, Collor e FHC.

Um amigo mais íntimo poderia alertá-lo que diante do quadro político em que os próprios aliados da presidente reconhecem o atual governo como um navio à deriva que começa a afundar, não lhe fica bem o papel de “maestro” da orquestra do Titanic, mesmo porque, e como registro histórico, o tal maestro afundou junto com o famoso navio, em 1912.

Este mesmo amigo poderia dizer-lhe, ainda, que é forçar um pouco a barra comparar a presidente da República com Jesus Cristo, quando quase noventa por cento da população a vê como Judas, devendo ser objeto de inúmeras malhações no Sábado de Aleluia. Mais, que noventa por cento dos cristãos acharam despropositada a tentativa de analogia.

Um outro amigo poderia chamar-lhe a razão dizendo: – governador, vamos cuidar do nosso governo, só temos mais dois anos e meio e ainda estamos longe de cumprir as metas que nós propomos. Nossos adversários, já começam a apostar que não entregaremos uma única obra estruturante no estado; que as estradas prometidas – como por exemplo a MA 006, que seria a via de interligação do estado de norte a sul como prometida na campanha –, não sairão do papel; que a miséria permanecerá a mesma; que os indicadores sociais, pouco ou quase nada mudarão, no tempo que falta.

Os adversários dizem ainda que “não tem perigo” nosso governo dar certo. Pior, que isso, governador, é a população dizer que somos menos eficientes que o grupo que sucedemos em quase todas as áreas da administração pública. Dizem, por exemplo, que a nossa saúde pública está pior que a de Ricardo Murad a quem acusamos de desviar um bilhão e duzentos milhões de reais; que nossa infraestrutura não resolverá nem os problemas das MA’s que cortam a ilha; que a nossa segurança é igual a de Roseana; que nosso sistema penitenciário está longe de ser a Brastemp prometida; que a agricultura não tem avançado no ritmo esperado e que, se não tomarmos cuidado, podemos perder algumas conquistas, como foi o estado ficar livre da aftosa; e que, nem concluiremos todas as obras contratadas no governo anterior.

Finalmente, algum amigo com mais coragem poderia lhe dizer: – governador, se temos pretensões de sonhar em mudar o Brasil, temos que fazer nosso dever de casa primeiro. Esse dever de casa é mudar o Maranhão e já temos pouco tempo para isso.

Um outro, ainda poderia acrescentar: – governador, ainda que o imponderável aconteça, e esse governo da presidente Dilma Rousseff consiga se arrastar até 2018, pois não teremos governo, o efeito será bem pior para nós, que somos os aliados mais fiéis, que para aqueles a quem, hoje, vemos como “golpistas”. Mais, será um governo de tal forma fragilizado que terá de compor com a escória da escória da política nacional. Não podemos está vinculado sã isso.

Pois é, seria muito bom para o Maranhão e, mesmo, para o Brasil, que o governador Flávio Dino tivesse amigos ao invés de fãs, conselheiros ao invés de aduladores. Não ter amigos ou conselheiros com coragem é muito ruim, sobretudo, para ele próprio. Talvez devesse nomear algumas pessoas distante destes círculos que o cerca, com autonomia para pensar o estado e expressar isso, sem receio, ao governador.

Na sua solidão de governador, se comporta e age como aquele menino que, bem nascido e com o quarto repleto de brinquedos não tem com quem brincar.

Que absurdo, será que a Refinaria eleitoreira, que Dilma e Lula fizeram com Sarney e Lobão, em Bacabeira foi “invenção da Globo”? Vejam até que ponto chegou a insanidade comunista:

537c6a8c-a6ae-4b49-97ac-93fd3c24380c

No Maranhão de Flávio Dino, a ordem é culpar a Rede Globo: PT segue aparelhando tudo, de  Secretaria de Cultura, até o Laborate.

PT aparelhou até tradição de malhação do Judas no Maranhão…

Quem pensou que os aparelhamentos do PT, partido de Lula e Dilma, se apoderaram apenas das instituições, para roubar até falir, como a Petrobras e Correios, BNDES, etc, não terá dificuldades para entender o que está acontecendo no governo do Maranhão, que prometeu fazer diferente de Roseana Sarney, mas…

Fiquem abaixo, com uma denuncia enviada por um participante dos grupos culturais, que desabafou pelo whstsApp, segundo o insatisfeito, o Laborarte, que antes era sem placa de partidos, virou uma “quitanda do PT e PCdoB”:

“Caro blogueiro, uma minoria que mandou nos carnavais de São Luís depois do Maranhão inteiro e quer mandar até no Laborarte. Tá rolando benefícios (dinheiro?) para um grupinho ligado a um deputado que estava até pouco tempo como secretário e hoje pretende se candidatar a prefeito de São Luís. É ele que visivelmente dá as ordens no aqui no Laborarte”.

Texto e fotos enviados pelo whtsApp

Texto e fotos enviados pelo whtsApp

“Ontem a malhação de judas era o retrato de uma falência, que antes, na criação de César Teixeira é sorrisos, estava um velório. Ainda mais com a morte da bailarina Ana Duarte, os petistas, comunistas que, deitaram e rolaram no carnaval passado, foi espaço oficial da programação dinista e com emendas de um deputado, ex-secretário, candidatíssimo a prefeito (quer o lugar de Edivaldo Holanda)”.⁠⁠⁠⁠

Rompendo aleluia, introdução de Itaércio Rocha e Moisés Nobre.

Testamento do judas 2016.

Me apresento pra vocês este grande traidor da honra do povo todo de muito pouco valor sou filho da besta fera em pele de bom cristão não valho nem uma grama da raspa da unha do cão acuso todos de corrupto pra parecer na tv zombando de todo mundo pra depois me eleger sou a própria putaria escancarada perversão das quadrilhas abastadas eu sou “a televisão” devorador de alma perdida sou filhote do tinhoso usando da tua bobice pra te roer até o osso quero o fim das conquistas destes pobres vagabundos que se dizem trabalhadores clt, pis, e os teus fundos se me queimam nesta praça é que já não dá pra esconder que eu quero queimar a nação dizendo que queimo o pt qualquer um mais vermelhinho cabelo solto ou de biscicleta eu logo xingo e esculhambo pois sou a coisa mais correta me juntei aos “fofa bosta” a tudo que há de ruim pra ter o poder de volta e este será o meu fim bolsa isto e aquilo não quero ouvir falar unica bolsa que vale é a minha de enricar à custa das terras dos povos desenfreada escravidão envenenando tudo e todos com fome de cramunhão nesse meu testamento nao deixo nenhum vintém tudo é meu somente meu não divido com ninguém deixo pra esta ralé nojenta sem berço e sem glamur meu ódio pela pobreza pra enfiarem no cú para as ignóbeis criaturas artistinhas de plantão deixo todo o meu desprezo e que lambam meu culhão hei de arder nos infernos ao diabo me juntarei mas quero levar comigo a alegria de vocês acabar com os comunistas psol e coisa e tal cotas, prouni, escolas democracia é o escambal me enforquem e me queimem aqui mesmo nesta praça mas saibam, fiquem de olho sou desgraça que não passa sempre arranjo um jeitinho de onde não devo me meter de tempo em tempo voltar pra fazer gente gemer me dei mal desta vez o azar veio a galope me matem sem piedade gritando – não vai ter golpe me fudi de verde e amarelo buzinando pela rua a turma que me promovia esta toda em falcatrua envolvidos no lamaçal de furmas e vaza à jatos me joguem logo em fogueira eu e minha tiurma de ratos aqui finda um brasileiro da pior qualidade vou-me feito farrapo capirôto da maldade súditos da minha urbe herdeiros do meu brasil vou dividir minha fortuna antes do golpe civil que os coxinhas querem dar por isso vou lhes mandar à puta que pariu sempre fui socialista disso não tenho vergonha pra quem não gosta de mim deixo uma careta medonha ao camarada mujica deixo um prato de canjica e um cigarrinho de maconha para marta suplicy que se destituiu do pt deixarei de herança uma noticia de tv na busca de salvação contra a corrupção se filiou no pmdb para essa tal de elite que não tem mais cabaço deixo uma fita vermelha pra amarrarem no braço bater colher é coisa fina em frigideira tramontina fazendo seu panelaço ao senador aécio neves que pensa que o povo é otário eu deixo de herança uma cruz pro seu calvário um nariz com platina um avião com cocaina e um processo no judiciário por falar no judiciário acho que falta decoro por isso lhe deixo de herança o meu chicote de couro pra dar uma surra no lombo não cair com um tombo do juiz sérgio moro ao juiz sérgio moro esse fascista de toga eu deixarei uma lei que nem satanás revoga pra ele se escafeder junto com o psdb deixo também uma piroga ao companheiro lula que até é gente boa deixarei de herança para não ficar à toa uma duzia de duralex para um banquete no triplex que lhe deixarei na camboa para a presidenta dilma se livrar da traição do seu vice michel temmer que quer lhe roubar a nação deixo um sinal de alerta continue sempre esperta que não vai ter golpe não ao ex senador sarney apelidado de escritor deixo-lhe como herança uma caixa de cocô na operação lava jato ele saiu do anonimato pela voz de um delator para rosena sarney ex- governadora do maranhão deixo a coroa de princesa da lista de delação da construtora odebrecht e nesta lista da peste figura o senador lobão ela foi musa do impeachment já fez muita operação filha do escritor tem o filhote como irmão amiga do carangueijo sai distribuindo beijo sempre ao lado do filhão ao doutor flávio dino governador do estado deixo o palácio dos leões para ficar eternizado nessa crise nacional ele foi bem radical e mostrou que tem um lado ao ex secretario ricardo murad que fez uma operação num hospital em são paulo do seu velho coração ele ficou passando mal depois que a policia federal começou uma investigação ao prefeito holandinha que de ônibus nunca andou deixarei como herança o suor do trabalhador e o aumento da passagem pra quando fizer a viajem para a casa do senhor para o irmão holandinha mostrar sua capacidade de herança eu lhe deixo com toda minha bondade pra ele descer do salto uma carrada de asfalto para os buracos da cidade ao super marcio jerry que um dia foi meu irmão manda na articulação do governo e na secrertaria de comunicação deixo de herança um celular para eu poder ligar e ele atender minha ligação para a turma do pt, que não vive de migalha, deixarei de herança, porrete, punhal e navalha. pra não pensarem mal de mim, mando também marcio jardim, para o campo de batalha ao vereador honorato que está sempre na trincheira deixarei-lhe um aviso cuidado com um capoeira que se chama mestre nelsinho está cruzando seu caminho e quer tomar sua cadeira ao companheiro androvando que enriquece esse tema eu deixarei de herança sem criar nenhum problema antes que chocolate tenha um treco na morte do pixuleco deixo uma faca e uma algema para o deputado bira ficar muito mais feliz deixarei-lhe de herança a prefeitura de são luis antes, ele se livra da trama de roberto rocha e eliziane gama que tá do jeito que o diabo quis ao senador roberto rocha que prega sempre a união deixarei de herança uma ficha a filiação para não entrar em pane com câmara ou eliziane numa asa de avião para joão castelo deputado federal deixo oleo de peroba para sua cara de pau com gardenia, hipocrisia diz que é símbolo da democracia do psdb estadual peço licença aos meus súditos pra prestar minha homenagem a um time de artistas que já fez sua passagem foram pro andar de cima fazer música, fazer rima que levaram na bagagem ao grande nana vasconcelos que foi pro céu fazer show encontrou mestre felipe e leonardo no tambor d. teté na improvisação nelson brito na direção e a participação de gerô ao mestre apolônio melônio que foi cantar boi lá no céu guardo de lembrança o brilho do seu chapéu ele lá de cima enriquece a minha rima e dá brilho no meu cordel foram também omar cutrim e joão madson pra cantar lá encontraram pixixita com seu violão a tocar d. elza do caroço fazendo aquele alvoroço com seu eterno bailar minha herança é coisa séria nem de brincadeira eu minto para uma dupla infernal deixo uma surra de cinto advinharam quem é?

É um homem e uma mulher helena leite e joel jacinto e por falar em jacinto esse jornalista audaz eu lhe deixo um babador e algumas coisitas mais pra fazer jornalismo bem feito dar a noticia direito sem ficar num leva e trás. ao poeta moizes nobre antes que ele escape deixarei de herança uma lança e um tacape pra ele se modernizar e comprar um celular que tenha whatsapp à dama do samba patativa depois dos premios que recebeu não segura mais a mão pois com parkison apareceu deixo de herança um cacoete e a cabeça do meu cacete para meter no xiri meu à fabulosa da flor que cantou o laborarte teve dez de cabo a rabo na avenida fez sua parte com um quindastre sacana a união foi tirana e prejudicou sua arte para a amiga imira que não para de produzir deixarei como herança para ela se divertir um cartão da bolsa família para gastar no shopping da ilha pois ela não cansa de parir para o fórum maranhense de artes cênicas me deixar um pouco em paz deixarei como herança carro de som e cartaz pra não fugirem da luta e continuarem na labuta dessas causas sociais ninguém respeita ninguém a vida perdeu seu valor acabou-se aquele tempo da galera paz e amor hoje é luto na arte mataram ana duarte quando ela vinha do tambor mas continuamos vivos ainda resta uma esperança na sua viagem pro céu ana fica na lembrança quando me vem a imagem dela cobro de dino e jefferson portela melhorias na segurança essa foi a herança deste ano eleitoral coxinhas, fhc , tudo cara de pau joão castelo esse ladrão diz que é contra a corrupção aqui na nossa capital…

Nesta reflexão, um pouco de nossa identidade perdida!

Acredito que vale a pena demostrar quem somos: seres humanos que através de atitudes diferentes conseguem melhorar a vida. Acreditando que podemos viver fora das cavernas, de mundos tão obscuros, egoístas, se executarmos nosso “homo sapiens”. Acreditando que a humanidade tem jeito, bastando praticar atitudes sabias, de amor ao próximo, que descrevam quem você é sem precisar falar.

Ser amigo é ser humano. Recentemente tive o prazer de pagar com o outro lado da moeda, a alguém que aproveitou ao máximo sua oportunidade de me fazer o mal.fofoca

Quem sou e aquilo que falam de mim, nestes dois quesitos há diferenças abismais, minhas atitudes conseguem falar. E assim, nestas voltas que o mundo dá, sempre encontrado pessoas boas e más, é incrível ouvir de algumas a diferença que consigo demostrar, diferente do que é “falado pelas costas”.

Não gostaria de dar voltas para chegar ao ponto, quero destacar aquilo que recentemente me afastou de aliados, algumas situações criadas pela maledicência de quem achou que ascenderia na vida falando pelas costas. Pior fez quem deu créditos.

A questão destacada teve sua implicação de tal forma, que fui barrado na porta dos aliados por picuinhas menores. Que coisa feia. Mas perdoou, não vale a pena pagar na mesma moeda.

Diz o sábio Salomão, que a melhor coisa que existe é fazer amigos. Pura verdade, afinal, ninguém sabe as voltas que o mundo dará. É interessante saber que nossos esforços para cumprir os mandamentos de amar ao próximo como a sim mesmo, em alguns casos, pode nos poupar de situações ruins. Ser amigo, cortês é coisa dificílima hoje em dia, talvez por isso, fui taxado de apelidos, muitos deles, injustos, vergonhosos. Haja maledicência!!!

Recentemente, ouvi de alguém que era diferente daquilo que alguns falavam, que viu em minhas atitudes, práticas nobres. Um bom sinal para essa humanidade perdida, que só olha para si, enquanto tenta derrubar os outros. Não é pra menos que, em vários países da Europa, o continente da luz, de onde emanaram sentimentos vitais para a humanidade; liberdade, igualdade e fraternidade, hoje, vive explodida pelos odiosos inimigos da humanidade.

Deixando de lado a iluminada Europa, de tantos apogeus antropocentrista, hoje, sitiada pela névoa das intolerâncias, ódios raciais- territoriais, homens se explodindo em maldades. Saindo deste terror, apenas o sentimento da amizade poderá valer; estendendo mãos, a humanidade necessita demostrar atitudes verdadeira, amor, perdão. Nobre, né?

Só assim, desta forma nossa missão na terra não será em vão.

Só lembrando que, atualmente, tive o prazer de falar bem, enquanto muitos criticavam a elevação de colegas da imprensa, que ascenderam em audiências num programa de rádio local, também, agi da mesma forma quando outros colegas, após ascenderem monetariamente, em cargos públicos, do governo, não tiveram uma linha ou palavra minha contra suas pessoas.

É desta forma que vivo, sou. Muito diferente dos apelidos. Bom é poder mostrar diferença, embora não consiga agradar a todos, melhor, ainda, é saber que através de atitudes, não meras palavras, quem realmente somos, podemos ser, fazer um mundo melhor. E viva a liberdade, igualdade e fraternidade.

Resgate de Deus, páscoa é tempo de liberdade, quando Deus abriu o mar e deixou passar o povo hebreu do cativeiro egípcio. A palavra Páscoa vem do hebraico “Pessach” e significa passagem.campos

Após a sessão dessa quarta-feira, 23, o deputado Cabo Campos (DEM), falou aos ouvintes da programação da Rádio Educadora AM, e da imprensa local sobre o significado da pascoa.

“As páscoas cristãs e judaicas estão ligadas diretamente não só pelo sentido simbólico de “passagem”, comum às celebrações e rituais dos cristãos. A bíblia cita que foi Moisés que instituiu a páscoa, para celebrar o momento de libertação do povo de Deus do cativeiro egípcio. Que nesta pascoa o sentimento fraterno, de amor, paz e liberdade estejam nos lares do povo Maranhense, uma feliz pascoa a todos”.

 

De forma sorrateira, na véspera de um feriado prolongado, a Prefeitura de São Luís prepara  desproporcional aumento de passagem dos ônibus da capital.20160323164117

O provável reajuste é de 11%. Para quem não utiliza o sistema talvez não signifique nada, mas para as famílias ludovicenses certamente implicará em redução considerável no acesso aos produtos básicos como alimentação e moradia.

Atualmente, a maior tarifa custa R$ 2,60, que passará ao valor de R$ 2,90. Em cálculos simples: 1kg de arroz custa, em média R$ 3,00, ou seja, para usar os ônibus a pessoa precisará economizar praticamente 1kg de arroz, por dia, para ter acesso ao direito de ir e vir.

Outra vez, a população paga pela má gestão e incompetência do governo municipal, que sem qualquer justificativa técnica cede à pressão dos donos das empresas, como se fosse refém desse setor empresarial.

O serviço de transporte público pertence à municipalidade e é concedido aos particulares que devem, por sua conta e risco, explorá-lo, prestando um serviço eficiente a preço módico, econômico. Entretanto, mesmo com um serviço de péssima qualidade, como é público e notório, a Prefeitura, conhecedora dessas mazelas e titular do serviço, autoriza mais arrocho na população.

Já estamos alertando para isso há mais de 02 meses, inclusive solicitando informações ao SET, que, em uma análise superficial, começam a evidenciar concretamente a precariedade do serviço de transporte público. São ônibus não somente velhos, mas sucateados. Há precariedade ainda na quantidade de veículos postos a disposição da população.

A superlotação tornou-se a regra em um cenário marcado pela falta de planejamento de trânsito desaguando nos inúmeros engarrafamentos diários. Como se isso não fosse suficiente, ainda nos deparamos com mais um disparate: um novo aumento. Não há justificativa válida. O serviço como está sendo prestado não reclama tão alta contraprestação como forma de tarifa.

Em 2014, afirmou-se que seria para a aquisição de 250 novos ônibus; posteriormente, se defendeu que o reajuste seria para atenuar o aumento no combustível. No entanto, esqueceram que o risco do negócio é do contratado, não do usuário.

É claro que é devido o reequilíbrio econômico financeiro do contrato. Mas para isso deve, o serviço, ser eficiente, o que nem de longe se tem nessa nossa Capital e região metropolitana.

Mas e agora? Outro reajuste por quê? Pra quê? Seria para atenuar os prejuízos que o Bilhete Único causou.  Porque se for, a Prefeitura assina seu mais nítido atestado de incompetência, já que isso só está acontecendo porque lançou benefício (bilhete único) sem qualquer estudo de impacto econômico financeiro nos contratos com as empresas.

Quanta incoerência!! O Bilhete Único não deveria ser algo que garantiria a economia e a celeridade no deslocamento? Se sim, como garantir a economia quando se aumenta a passagem? Qual a lógica financeira que norteia tal pensamento? Certamente, não é a mesma lógica social predominante na mente do trabalhador ludovicense.

Em São Luís, humilhação tinha preço: R$ 2,60. Agora, desrespeito terá valor: R$ 2,90!

“Os ludovicenses não podem pagar pela incompetência da Prefeitura e, por isso, não admitiremos um outro aumento na tarifa, a população de São Luís não vai aceitar esse aumento”, afirmou o deputado Wellington.

O governador Flávio Dino sancionou nesta terça (22) a Lei que regulamenta a Carcinicultura no Maranhão. Fruto de um projeto de autoria do deputado estadual Júnior Verde (PRB), o texto dispõe sobre o fomento e a proteção da atividade, que passa ser reconhecida como agrossilvipastoril. A carcinicultura é o cultivo do camarão.51ae264e-6a9b-4355-9a1e-f0a062a770c1

“É uma vitória para o setor produtivo do Estado, pois a atividade certamente contribuirá para o desenvolvimento econômico do Maranhão. Temos muitas áreas propícias para o cultivo do camarão, e os produtores agradecem a sensibilidade dos meus colegas que ajudaram a aprovar o projeto, bem como do governador, que prontamente sancionou a Lei”, comemorou o parlamentar.

Quando foi Superintendente da Pesca no Maranhão, Júnior Verde desenvolveu um estudo apoiado pelo Ministério da Pesca e Aquicultura voltado para a atividade, resultando em um Plano de Desenvolvimento da Carcinicultura, atualmente registrado no Ministério da Agricultura.

A Lei reconhece a Carcinicultura como atividade agrossilvipastoril de relevante interesse social e econômico, estabelecendo as condições para o desenvolvimento sustentável. Trata-se de uma atividade aquícola equiparada à agropecuária, nos termos da Lei Federal 11.959/2009, relativo ao cultivo de crustáceos. (Assecom/ Dep. Júnior Verde)

1 265 266 267 268 269 343