O Deputado Zé Inácio (PT) recebeu nesta terça-feira 17/10, uma comissão de moradores do Residencial Nova Era, em São José de Ribamar, que estão sendo ameaçados de despejo.

Segundo os moradores, cerca de 260 famílias foram intimadas e receberam ordem de despejo para saírem das moradias ainda este mês. A Cooperativa Habitacional do Grupo Comunitário Independente-COOPHAB, que seria a proprietária da área está solicitando a reintegração do terreno. A decisão liminar requer que eles saiam voluntariamente, e caso não cumpram podem sofrer a desocupação coercitiva.

“Estamos morando há sete anos na região, a maioria das casas nós terminamos de construir e outras compramos e a cooperativa tinha abandonado o terreno, mas agora está querendo desapropriar as casas e várias famílias que já estão no local”, disse Maria José uma das moradoras.

O Deputado Zé Inácio se prontificou a conseguir agendar uma reunião com a Comissão Estadual de Prevenção à Violência no Campo e na Cidade (Coecv), vinculada à Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), e com a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil-OAB/MA, para que os moradores possam tentar entrar em um consenso com a cooperativa.

O programa é Ponto Continuando, mas podem chamar de “Mais Roberto Rocha”…

Na “comunicação democrática” do secretário de Comunicação a ordem palaciana é detonar qualquer candidato que seja adversário de Flávio Dino.

Senador Roberto Rocha virou pauta diária no programa de rádio criado pelo secretário de Comunicação Márcio Jerry.
Patetices, ou “Comunicação Democrática”?

Desta feita, o trio de blogueiros, Clodoaldo Correa, Jeizael Marx e Leandro Miranda, que estão ficando conhecidos como “os três patetas” (uma injustiça com os três históricos e engraçados atores de comédia), apresentam um programa diário na “+ FM” de nome “Ponto Continuando”.

O famigerado programa era transmitido pela Difusora FM, mas uma confusão nos negócios envolvendo o dono da Rádio, o empresário Lobão Filho, e o deputado federal Weverton Rocha (PDT), acabou obrigando os três a migrarem para a “+ FM”.

Pois bem. Quem tem estômago de urubu para aguentar ao menos 30 segundos do programa, vai perceber que ele poderia ser muito bem chamado de “Mais Roberto Rocha”, de tanto o senador ser citado durante todos o tempo que dura o “falatório” do trio palaciano.

É impressionante a fixação dos apresentadores com a pessoa do senador tucano. Não é apenas todos dias que Roberto Rocha é pauta do famigerado “Ponto Continuando”, é durante o programa inteiro. E como falam mentiras, bobagens e absurdos sobre o senador. E como falam coisa sem qualquer causa de conhecimento!

O que deveria fazer o senador? Processar os três? Na opinião deste blogueiro não!

Até porque seria dar moral e valorizar em demasia quem não tem moral e muito menos se dão valor, uma vez que fazem o que fazem, dizem o que dizem, a mando do chefe-maior do Palácio os Leões.

Quem é esse “chefe-maior, o governador Flávio Dino?

Ora, claro que não!

O chefe-maior é o “primeiro-ministro”,  o secretário Márcio Jerry.

É ele quem estabelece a pauta para os “três”.

Ele é o responsável pelo programa “Ponto&Vírgula” ter mudado de nome para “Ponto Continuando” e agora virar o “Mais Roberto Rocha”.

O senador Edison Lobão (PMDB) resolveu reagir à reclamação do governador Flávio Dino (PCdoB), que, nesta quinta-feira (19), resolveu reclamar nas redes sociais que os membros do Maranhão no Senado estão se recusando a assinar emendas parlamentares de bancada para destinar R$ 160 milhões a municípios do Maranhão.

Para Lobão Flávio Dino é um irresponsável…

Por meio de nota, Lobão afirmou que “Flávio Dino mente ao dizer que os senadores do Maranhão têm a intenção de prejudicar os municípios do estado negando-lhes recursos para a saúde pública”.

Ele acrescentou que não cabe aos senadores arrecadar recursos, sugeriu que o governador não cumpre bem seu papel de gestor ao tentar criar polêmica onde não há e pontuou que nunca negou ajuda ao governo Flávio Dino.

“Já em anos anteriores não recusei solidariedade ao governo Flávio Dino, assinando emendas que lhe favoreciam. Acho que o governador empregaria melhor o seu tempo cuidando dos interesses legítimos do povo em vez de dedicar-se com tanto ardor à promoção de selvagens lutas políticas”, completou.

Para ele, qualquer informação diferente “é falatório irresponsável”. (Blog do Gilberto Leda)

Leia a nota:

O Governador Flávio Dino mente ao dizer que os senadores do Maranhão têm a intenção de prejudicar os municípios do estado negando-lhes recursos para a saúde pública.

Os parlamentares não arrecadam recursos, nem são gestores de tais meios financeiros. Os deputados e senadores pedem, solicitam, subscrevem as chamadas emendas parlamentares demonstrando total interesse no sentido de ajudar os municípios.

A responsabilidade real de resolver os problemas de saúde pública, de saneamento, de rodovias é, isto sim, do governo do estado e supletivamente do governo federal e dos próprios municípios, infelizmente estes enfrentando graves dificuldades neste momento.

Já em anos anteriores não recusei solidariedade ao governo Flávio Dino, assinando emendas que lhe favoreciam.

Acho que o governador empregaria melhor o seu tempo cuidando dos interesses legítimos do povo em vez de dedicar-se com tanto ardor à promoção de selvagens lutas políticas.

O que se trata nesta fase é de recursos federais. Pois que sejam destinados pelo governo federal à saúde e a outras políticas públicas através dos seus ministérios.

O resto é falatório irresponsável.

Com disponibilização de recursos inteiramente próprios, o prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, entregou nesta quinta-feira (19) quatro ambulâncias totalmente equipadas para atender o Serviço Móvel de Urgência (SAMU). O objetivo é ampliar e reforçar o atendimento e resgate dos pacientes nas zonas urbana e rural do município.

Os veículos, dois básicos e dois avançados, foram totalmente equipados com aparelhos e instrumentos médicos de reanimação e manutenção de órgãos vitais, de acordo com as normas do Ministério da Saúde, o que, de acordo com a enfermeira Katiane França, membro da equipe do SAMU, é vital para o atendimento.

“Estamos lidando com vidas e para isso precisamos de equipamentos específicos para o bom atendimento, que na maioria das vezes minimiza o número de óbitos”, pontuou a profissional que trabalha há oito anos no SAMU de São José de Ribamar e parabenizou a aquisição das novas ambulâncias.

O Prefeito Luis Fernando ponderou como “urgente e necessária” toda e qualquer conquista da saúde pois o rápido atendimento pode ser decisivo na hora de salvar vidas.

“São José de Ribamar assim como todo o país continua atravessando essa forte crise econômica, mas não podemos parar muito menos os investimentos na saúde. Apesar dos recursos limitados, estamos investindo na reconstrução da saúde e agora sobe para 10, o número total de ambulâncias e se Deus quiser vamos seguir, no mesmo compasso, trabalhando em prol da população e da reconstrução do nosso município”, garantiu o prefeito.

As ambulâncias serão também utilizadas no Serviço de Suporte Avançado, que prestam atendimentos às vítimas mais graves, inclusive com a presença de médicos socorristas e enfermeiros.

A solenidade de entrega dos equipamentos aconteceu em frente à unidade de saúde Honório Gomes e contou com a presença dos vereadores Cristiano Pinheiro, Cassio Salis, Paulo Alencar, Nádia Barbosa, Marlene Monroe, do vice-prefeito Eudes Sampaio, entre outras lideranças políticas do município.

Tá vendo aí, Carlos Brandão: quer dizer que “blogueiros estavam proibidos de participar do governo”?

No seu primeiro dia de governo, Flávio Dino foi categórico ao declarar que não ia “nomear” blogueiros em seu governo. De fato, todos seus secretários assim o fizeram. Nomearam todo tipo de gente, até aliados de Roseana Sarney tem nas secretarias, gabiarras, sinecuras do governo. Menos blogueiros.

Me pergunto como pode existir uma secretaria de “transparência” no governo comunista, que só consegue enxergar erros nas gestões passada? Estruturas lotadas, aliados governistas de bolsos cheios. Alguma diferença com os tempos passados?

Criaram uma folha especial num dos poderes, mas, depois que um dos blogueiros, um “porra louca”, resolveu xingar uma filha de um “poderoso”, que pediu sua cabeça e acabou sendo exonerado, mas, na outra semana arrumou um “laranja” para ser nomeado em seu lugar.

Passados os “mil dias”, aparecem os podres. Abaixo, alguns casos que a imprensa noticiou:

Confira apenas alguns casos:

Alugueis camaradas:

governo alugava prédio de funcionário de membro do PCdoB, que era funcionário do Estado?

Teve alta funcionária da Secretaria de Saúde, adivinhem? Com o mesmo rito de “alugueis camaradas”. 

E para fechar, o caso da alta funcionaria que despachava junto com o governador, usava as aeronaves da PM, que foi flagrada em situações de corrupção, mas, uma “investigação” feita pelo próprio governo comunista concluiu que a funcionária e outro “alto funcionário” estavam sem culpa. Foi armação indígena.

Confira nas imagens abaixo: 

Um poco sobre o uso desvirtuado de de aeronaves por “altos funcionários” do governo comunista, que antes criticava a prática: 

 

 

Nuvem de chumbo continua há exatos 53 anos…

Repercute um trecho da resposta dada pelo jornalista e ativista digital, Josué Moura, de Imperatriz, sobre as perseguições sofridas pelos desafetos políticos do grupo comunista. A prática nefasta de perseguir, tal como faziam os oligarcas, há 53 anos, neste Maranhão que não muda.

 

Descaso: é com essa palavra que podemos resumir o tratamento que o governador Flávio Dino tem dado à Polícia Civil do Estado do Maranhão. Como se não bastasse à falta de estrutura, baixo efetivo e péssimas condições de trabalho, o Maranhão ainda foi destaque em nível nacional nos noticiários devido às condições das Delegacias de Polícia na capital e no interior do Estado.

Há uma série de ilegalidades dentro do Sistema de Segurança Pública, a começar pela custódia ilegal de presos, situação rotineira, que prejudica consideravelmente o trabalho das investigações em curso. Além disso, as condições das Delegacias são totalmente insalubres e sem nenhuma segurança, como podemos acompanhar nos meios de comunicação, exibindo verdadeiras “jaulas” para custodiar presos, tratamento desumano e além disso tem gerado um risco iminente de fuga e danos a coletividade e integridade física da categoria de Policiais Civis e Agentes Penitenciários.

“Dezenas de Municipios maranhenses sequer possuem delegacias e delegados, dificultando o trabalho da polícia judiciária na elucidação de crimes, serviços como registros de boletins de ocorrências, não podem ser realizados devido à falta de profissionais e delegacias. As delegacias que existem no interior do Estado, geralmente ocupam prédios sem nenhuma estrutura, cedidos pelas prefeituras, ou mesmo, prédios alugados. Também não há viaturas suficientes, valorização profissional e ainda contamos com um dos piores efetivos do país”, desabafou um delegado.

Situações como a “jaula” em Barra do Corda e o despejo na Delegacia de Peritoró são comuns e rotineiras em todo o Estado.

“O Governo do Estado ilude a população Maranhense com propagandas para mascarar a real situação da Segurança Pública, pois não há investimento eficiente na área. Não adianta tentar enganar a população com marketing, a realidade do Maranhão é bem diferente do que é mostrado pelo Governo. Podemos constatar a indignação dos Policiais Civis espalhadas pela capital e não podemos admitir que uma instituição tão importante como essa se encontre nessa situação de caos e abandono. É preciso que haja uma reestruturação imediata na Polícia Civil, tanto nas condições de trabalho, quanto no número de profissionais que integram esta classe. O concurso para a área e a melhoria nas condições de trabalho é urgente. Assim como os policiais civis questionam em uma campanha publicitária: estamos do mesmo lado, o lado da população. E o governo do Estado, de que lado está?” Disse Wellington.

Abafa geral no “loteamento “comuna-sarneysista”…

Observem a foto: Flávio Dino chamou petistas ao Palácio, agora são chamados de “funcionários”. Apesar de alardear que está tudo bem, às mil maravilhas, as crises chegaram em Lula.

O Palácio dos Leões já está correndo para deter avanços do PMDB, que pretende trazer, novamente, o PT para Roseana.

PT da discórdia: Os funcionários do Palácio são de extrema confiança de Jerry/Dino, mas, desagradam a legenda de Lula, que mantem conversas com Sarney…

Escambo eleitoral:

A troca de comando na secretaria de Estado do Esporte, feita pelo governador Flávio Dino, acabou beneficiando o aliado de Eduardo Cunha e Michel Temer, André Fufuca do PP, que, acabou estourando uma crise sem precedentes entre petistas e Palácio dos Leões.

As notícias de que o ex-radical esquerdista, que abriu as pernas, portas, cofres, etc e tals, para aliados da “direita” chegaram no núcleo duro petista. A conversa seria que o Lula não gostou do “chute na bunda” que seu aliado, Marcio Jardim, levou por causa de um aliado de “golpistas”.

Lula, que esteve a pouco tempo no Maranhão, que fez “comício” usando o Palácio dos Leões, já estaria de conversas com aliados históricos do PMDB maranhense.

Por hora, os comunistas apenas tentam abafar, mas, a crise parece ter danos irreparáveis.

Para vencer a “dicotomia”: Comunista X Sarneysista, uma terceira via com nomes como: Clay Lago, Eduardo Braide, Roberto Rocha, Madeira, até o prefeito Hilton Gonçalo.

Tem rumo, só precisa ter diálogos, tucanos só precisam se beijar…

Não se imaginava que uma simples conversa de bar poderia evoluir até chegar aos gabinetes. Enquanto a máquina do governo converte aliados da ex-governadora Roseana em “comunistas”, os tucanos da terceira via ainda não se beijam, tudo permanece no campo da especulação.

Já está sendo cogitada uma terceira via forte, que lance por terra a ridícula dicotomia proposta por Flávio Dino, que pretende disputar as eleições de 2018, fazendo jogo sujo contra quem prometeu fazer diferente: a “oligarquia Sarney”.

Por hora as especulações apenas estacionaram em alguns gabinetes, mas já trazem nomes famosos, como a médica Clay Lago (viúva do ex-governador Jackson Lago), o jovem deputado Eduardo Braide, o senador Roberto Rocha, ex-prefeito Sebastião Madeira, e o prefeito Hilton Gonçalo.

Eles precisam apenas se entender, afinal, uma longa avenida está aberta, se conseguirem ampliar os “horizontes” podem ir longe.

Eduardo Braide precisa ampliar seu palanque…

Representantes da Comunidade Nova Esperança, em Paço do Lumiar, foram levados nesta terça (17) pelo deputado estadual Júnior Verde à Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIPOP), para uma reunião na qual foi discutido o Termo de Acordo que destina 7 hectares da área às famílias que lá residem. O encontro foi destaque no pronunciamento do parlamentar nesta quarta (18), na Tribuna da Assembleia Legislativa.

O Termo de Acordo foi firmado entre a Associação da Comunidade Nova Esperança, o Governo do Estado e a Fundação da Criança e do Adolescente – proprietária da área -, e encaminhado ao Judiciário, que deverá homologá-lo. Pelo Termo, 321 famílias serão beneficiadas com a garantia de um loteamento no local.

Júnior Verde começou a acompanhar a comunidade ainda no ano passado, por meio da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Assembleia. “Temos buscado intermediar o diálogo entre os moradores da comunidade e o Governo do Estado. Estamos aguardando a homologação por parte do judiciário, mas certamente o acordo que garante o loteamento representa uma grande conquista, um avanço para toda a comunidade”, observou o deputado.

O secretário de Estado da SEDIPOP, Francisco Gonçalves, recebeu a comissão e afirmou que em breve as famílias serão assentadas. “A Secretaria vai garantir a consolidação dos direitos dessas famílias”, assegurou o secretário.

Em junho deste ano, o Júnior Verde conduziu audiência pública com representantes da comunidade, que corria o risco de ser retirada da área pelo Governo do Estado. Na época, O Estado buscava na justiça a reintegração de posse para a construção de um centro sócio educativo. Agora, vai garantir a moradia para centenas de famílias.

Os moradores que não foram cadastrados serão inseridos em programas de políticas públicas de habitação no âmbito do município, do Estado e do Governo Federal.

1 2 3 4 322