Browsing: Ricardo Santos

Por decisão da Executiva Nacional do PSB o vereador Roberto Rocha Júnior é o novo presidente da Comissão Provisória que comanda o partido em São Luís. A decisão é uma resposta à intervenção feita na segunda-feira (23), à noite, pela Direção Estadual, que havia colocado o deputado federal José Reinaldo Tavares na presidência da comissão.

?

?

A composição da nova Comissão Provisória do PSB em São Luís foi anunciada pela Executiva Nacional na tarde desta terça-feira (24). Além de Roberto Rocha Júnior na presidência, a comissão terá como vice-presidente Estevão Assunção, secretário-geral Aldo Rogério Ribeiro Ferreira, secretário de Finanças Hilton César Pinheiro da Silva, 1º secretário Thiago Gonçalves de Sousa, secretária de Comunicação Suely Alves Moura e secretário de Mobilização Alexandre Matos Soares.

A Direção Nacional do PSB destituiu a Comissão Provisória de São Luís anunciada nesta segunda-feira (23), à noite, pela Direção Estadual, em substituição à comissão que tinha como presidente o senador Roberto Rocha.

A composição da nova Comissão Provisória que comandará o partido em São Luís foi anunciada, em Brasília, nesta terça-feira (24). O presidente será Roberto Rocha Júnior. A comissão terá ainda como vice-presidente Estevão Assunção, secretário-geral Aldo Rogério Ribeiro Ferreira, secretário de Finanças Hilton César Pinheiro da Silva, 1º secretário Thiago Gonçalves de Sousa, secretária de Comunicação Suely Alves Moura e secretário de Mobilização Alexandre Matos Soares.

Presidente da Frente Parlamentar de Segurança Pública e Privada, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) apresentou nesta segunda (23), Indicação solicitando a adoção de uma série de medidas que considera essenciais para melhorar a segurança pública, especialmente na região metropolitana de São Luís. Durante pronunciamento na Tribuna da Assembleia Legislativa, o parlamentar lamentou os ataques a ônibus que trouxeram sentimento de insegurança à população, desde a última quinta (19).

????????????????????????????????????

“Sempre temos feito pautas de sugestões para melhorar a segurança pública. Hoje, estou entrando com uma Indicação com vários pontos importantes para o combate à violência no estado do Maranhão”, explicou Júnior Verde.

As medidas elencadas na Indicação versam essencialmente sobre: agilidade na transferência de todos os líderes de facções criminosas para presídios federais; implantação imediata de bloqueadores de sinais de celulares nos presídios; aquisição de mais viaturas e armamentos; implantação dos postos estaduais de policiamento em todo o Estado, com vistas à coibir o tráfico de drogas e armas; implantação do sistema de cartões pré-pago em todo o sistema de Transporte Público Coletivo, acabando com a circulação de dinheiro nos ônibus; realização de concurso público para as polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros, visando reforço e ampliação do serviço de inteligência e de investigação; blindagem das viaturas, com o objetivo de garantir mais segurança; criação de um grupo especializado no combate a assalto a bancos; desenvolvimento de políticas de ressocialização no sistema prisional no Estado; criação de um sistema integrado entre as Secretarias estaduais visando investimentos sociais nas áreas de risco; implantação dos Conselhos de Segurança Pública, proporcionando a interação entre a Secretaria de Segurança e as comunidades; e criação de mais Varas de Execução Penais, para maior agilidade e melhor aplicação das penas.

A proposição foi encaminhada ao Governador Flávio Dino, ao secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, e ao comandante da Polícia Militar do Maranhão, José Frederico Gomes Pereira. “São medidas que refletem, sobretudo as reivindicações oriundas da própria Polícia Militar, e que precisam ser tomadas, vez que estamos diante de uma situação emergencial”, justificou.

Força Nacional de Segurança

Sobre a vinda da Força Nacional ao Maranhão, prevista para esta terça (24), Júnior Verde afirmou que é válida, mas trata-se de um paliativo.

“Não resolve. Não resolve o problema de Segurança Pública do Estado, mas reforça a segurança em um momento emergencial. Queremos a implementação dessas ações. Elas são muitas e nós estamos dando nossa contribuição, mas queremos vê-las executadas o mais rápido possível”, concluiu.

A escolha do prefeito Léo Costa (PDT) para avaliar a presença do Fundo das Nações Unidas para Infância – UNICEF, no Brasil, anunciada com estardalhaços na manhã desta terça-feira (24), trouxe de volta o nome do pedetista ao olho do furacão.

Em recente reportagem, o programa Profissão Repórter da Rede Globo foi  conferir de perto as acusações do Ministério Público de possíveis fraudes no fornecimento de merenda escolar. A Globo chegou a postar no seu site global a seguinte estampa:

É no município de Barreirinhas, no Maranhão, que fica o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Nas comunidades ao redor do famoso destino turístico, as crianças passam fome e até sede nas escolas. Segundo o Ministério Público, o valor dos produtos foi superfaturado nos contratos que a prefeitura fechou com os fornecedores de merenda. A maior parte dos alimentos que estavam no contrato não foi entregue. Reveja a matéria completa clicando aqui:

O gestor municipal é acusado pelo Ministério Público de possíveis fraudes no fornecimento de merenda escolar.

Confira melhor sobre o assunto que ganhou notoriedade nas redes sociais, na postagem do Robert Lobato:

leo

 

O deputado Wellington do Curso (PP) continua em franco crescimento nos levantamentos de intenção de voto para prefeito de São Luis feitos pelos institutos de pesquisas da cidade.Deputado-Wellington-do-Curso-PPS-1

Alguns desses levantamentos já colocam o progressista entre os três primeiros colocados a depender do cenário.

Jovem, empresário bem sucedido, parlamentar atuante e com excelente penetração em várias classes sociais, principalmente entre as mais populares, Wellington reúne todas as condições necessárias para fazer bonito nas eleições de outubro,

Outro aspecto importante que conta a favor do pré-candidato a prefeito é sua inserção entre o eleitor jovem, estudantes e universitários, e claro, os concurseiros.  Wellington do Curso faz sucesso neste público, principalmente nas redes sociais.

Caso não apareça um obstáculo inesperado de última hora, inclusive quanto à questões partidárias, não há dúvidas de que o deputado Wellington do Curso é, sim!, um candidato competitivo na corrida pela prefeitura de São Luis.

Ah, outra coisa importante: Caso queira realmente obter sucesso eleitoral esta ano, Wellington do Curso não pode acreditar que é possível dar tudo certo com ele mesmo batendo o escanteio, correr para a área, cabecear a bola e marcar o gol.

 Construindo um sonho de consumo: união das  legendas PSB/PT/PCdoB em 2016 e 2018…

“Em política quem veta pode ser vetado”, uma breve análise da questão interna do PSB sob liderança de Luciano leitoa e Roberto Rocha, a cada dia em rota de colisão.bira
Pela direção do partido, o prefeito de Timon, Luciano Leitoa (PSB), poderá adequar o petismo palaciano juntamente com o rebaixamento do senador Roberto Rocha (PSB), que ganhou expressivo apoio da legenda a nível nacional com o fortalecimento da bancada no senado.

Isso bastaria, mas, o Lulo-petismo, que outrora era conhecido por estas bandas como Sarno-petismo, estaria se transportando de malas e cuias para o Palácio, como nova fuselagem, agora como o Dino-petismo, que caminha para as mãos do deputado Bira do Pindaré (PSB), que pretende tirar dois políticos de peso numa cartada.

Com essa medida tresloucada, o líder do PSB estadual, Luciano Leitoa, tentaria “vetar” a candidatura do único vereador eleito na cidade de São Luís, Roberto Rocha Jr, para favorecer o petismo de Bira & CIA LTDA.rrsiqueira-e1464048045196

Com uma nova direção estadual, o PSB poderá também “vetar” a candidatura de Luciano em Timon, caso a legenda não entre em acordo. O senador Roberto Rocha está sendo anunciado como afastado da direção municipal, por enquanto, apenas farpas, mas, a coisa poderá se intensificar rompendo os limites dos vetos.

Golpe e irresponsabilidade, por  Zé Reinaldo Tavares

Cinco partidos, agora no governo, resolveram recorrer ao Supremo para que a presidente Dilma Rousseff explique porque ela não para de dizer que o impeachment é golpe. O Supremo acatou a ação e a ministra Rosa Weber deu o prazo de dez dias para que a presidente afastada responda. Ela pode responder ou não, nada na lei a obriga.charge-rombo-previdencia

Mas, seja qual for a atitude da presidente, respondendo ou não, o objetivo dos partidos é acioná-la criminalmente e também por danos morais ao país. A presidente não se importa de causar danos à imagem do país e age como uma militante partidária.

E o governo Temer concluiu o tamanho do rombo que a irresponsabilidade fiscal e o criminoso tratamento dado ao Orçamento da União por parte da presidente e do seu governo. A experiente e capacitada equipe econômica que Temer reuniu com a missão de corrigir os imensos erros e irresponsabilidades que levaram o país à paralização e ao desemprego resolveu primeiro dimensionar o rombo que a criatividade fiscal da equipe comandada por Dilma tinha criado.

Feito isso entender o problema por inteiro e em seguida propor as soluções cabíveis. É um espanto inconcebível o ponto a que chegaram e levaram o país, tudo feito às surdinas, enganando todos com as criativas propagandas de João Santana e de sua mulher Mônica. Ninguém tinha ousado chegar tão longe. Tinham descoberto o “poço da felicidade” criando dinheiro sem lastro. Para que essa enganação pudesse perdurar e não ser descoberta era preciso não entregar o poder. Tinham que mantê-lo de qualquer maneira e aí veio o dinheiro desviado da Petrobrás, usado para desequilibrar a eleição presidencial em seu favor.

Mas era impossível continuar com a mentira. A fonte estava exaurida e o quadro ficou insustentável e aí Dilma tentou mudar a política econômica pois não podia mais continuar com a mentira. E ao adotar a do candidato que havia vencido na eleição, certamente a única possível no momento, começou a deterioração rápida da sua imagem que levou ao processo de impeachment.

Os números são assombrosos. Mais de cento e setenta bilhões de reais e mesmo assim tem muita coisa fora como o do rombo da Petrobras, da Eletrobrás, dos Fundos de Pensão e da Previdência Social. Só este último neste ano está projetado um déficit de cento e quarenta e seis bilhões de reais.

Quebraram o país. Temer sabe o que terá que enfrentar e com essa poderosa equipe que reuniu os caminhos serão encontrados que permitirão no primeiro momento a volta da confiança dos investidores, pois sem investimentos não serão criados os empregos que são a face mais aguda da crise.

Tenho a obrigação de alertar o governador sobre esse problema da federalização do porto do Itaqui. O canal do Panamá vai ser aberto agora com novas dimensões. E será a principal rota de transporte entre o Brasil e a Ásia. A realidade do governo brasileiro é a absoluta incapacidade de investimento em toda a infraestrutura inclusive no sistema portuário. Precisamos de muito investimento no Itaqui para possibilitar que ele se transforme na principal porta de entrada e saída de produtos brasileiros para a Ásia.

Hoje não temos ainda as condições necessárias. Não estamos sozinhos nisso. Falam também na privatização de Pecém no Ceará e nos portos do Pará, todos com condições de serem esses portos capazes de fazer essa ligação, embora o melhor de todos seja o Itaqui. O Itaqui é muito bem dirigido por Ted Lago, homem sério e capaz, mas ele precisa de grandes investimentos no porto e o governo não terá.

Assim, vai como sugestão ao governador Flávio Dino, sugestão não pedida, mas de quem só quer, como ele, o desenvolvimento do estado. Eu tenho uma experiência muito grande na matéria, pois fui ministro dos Transportes, que naquele tempo cuidava de tudo, inclusive dos portos. O Píer Petroleiro, tão importante para o Maranhão, foi daquela época. Qual sugestão poderia dar ao governador? Que o estado se antecipe e faça a privatização, em todo ou em parte do porto, mantendo o controle do porto nas mãos do estado. Chineses e japoneses, por motivos óbvios tem enorme interesse e tem imenso poder de investimento capazes de transformar o porto nesse super porto tão sonhado por nós.

Além disso, se eles fizerem esses investimentos, naturalmente vão trazer suas cargas para cá e seremos finalmente imbatíveis como pensaram nossos antepassados.

Essa é a sugestão que dou.

Não é de hoje que a Caema faz buracos e deixa largados para a Prefeitura levar a culpa…

Desde os tempos de Ricardo Murad que a Caema vem dando prejuízos à gestão municipal da capital. Seria bom que nossos gestores combinassem uma forma de trabalhar sem prejudicar a população, aliás, os buracos abertos pela companhia tem “queimado” o filme do prefeito, como se fosse ele o culpado  pela maioria das crateras deixadas abertas pela Caema.

A CAEMA – Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão, tenta mostrar serviço fazendo obras em várias avenidas da capital. Beleza, mas deveria, após abrir os bueiros, retornar para fechá-los.

Nota do blog: Nem o Mercado do Vinhais (Cobal) ficou livre das valas feitas pela Caema. O local onde funciona o Bar do Léo, espaço alternativo que ganhou recentemente telhado novo.

Abaixo, vídeo e fotos de alguns logradouros, que fiz na manhã desta segunda-feira, 23.

Foto 1:

No Jaracati, próximo do São Luís Shopping, os transtornos tem sido constantes…

aaa3e49e-502b-4e06-bc25-d9b93d96ed3e

Foto 2

Parque Shalom

387412e9-cd82-4763-b8c0-7ef61a299f36

Foto 3 

Olho D´agua

6175324a-c463-4329-a5e4-0e7933f914a2

Presença da Força Nacional vai fazer bandidagem recuar, por hora estaremos a salvos…

A medida foi feita de forma correta, embora demorada. Minha opinião foi que o governador demorou para “moralizar”, o momento correto deveria ter sido logo no inicio do governo, quando tomam-se as medias duras, todas de uma só vez.

Naquele momento, Flávio Dino, recém empossado, mostraria firmeza contra uma bandidagem crescente, expressiva, que expôs as fragilidades do Sistema de Segurança dos Sarneys, que fez a caveira da então governadora Roseana Sarney, desmanchando sua imagem de gestora a nível nacional.

Quem paga é o povo…

O envio de reforço das tropas federais chegou em bom momento, o governador, enfim, fez o correto. Todos sabiam que seria difícil segurar a fúria da bandidagem, em algum momento a coisa iria complicar, não deu outra, novamente ônibus viraram fogueira, aliás, quase 20 ônibus que viraram fumaça, fazem falta numa reduzida frota, prejudicando a população.

Abaixo, fiquem com a noticia do G1 Maranhão:

dino2

Durante a última quinta-feira (19), o deputado estadual Wellington do Curso esteve em Belém (PA), representando o Maranhão na VII Reunião do Parlamento Amazônico. Além do deputado Wellington, participaram do evento os deputados Júnior Verde (PRB) e Hemetério Weba (PV), além de parlamentares de vários outros estados.3ee4addb9f56476c337c3e0a997cd256-768x508

“Essa é a 7.ª vez em que representamos o Maranhão nas reuniões do Parlamento Amazônico. Com isso, temos a oportunidade de discorrer sobre os investimentos na Amazônia Brasileira, uma discussão nacional, mas que reflete em nosso estado. Apesar de a Amazônia maranhense sofrer com os desmatamentos, com a retirada ilegal de madeira, mineração, produção de carvão e caça excessiva, a biodiversidade ainda é típica em nossa região, o que muito nos honra. Por isso, estamos aqui para debater e propor ações pautadas em uma visão sustentável e que almejam ao zelo por aquilo que é patrimônio de todos: o meio ambiente”, ressaltou o deputado Wellington.

Reunião – O evento iniciou às 9 horas, na Assembleia Legislativa do Pará, e estendeu-se pelo restante da manhã, tendo por palestra inicial a discussão sobre a “Integração regional com uma nova matriz de desenvolvimento, com a participação da SUDAM e do BASA”, ministrada pelo Dr.Inocêncio Gasparim (diretor de Gestão de Fundos e Incentivos e de atração de Investimentos da SUDAM) e pelo presidente do BASA, Marivaldo de Melo.

Posteriormente, discutiu-se sobre “Uma nova rota para o oceano pacífico (passando pela a Amazônia) Manta/Manaus”, tendo por palestrantes José Roberto da Silva, diretor presidente do Porto Providência (Equador); o deputado Sinésio Campos (presidente do Parlamento Amazônico) e do Senador Sérgio Petecão (PSD/AC).

O ciclo de debates foi concluído com a palestra “Exploração mineral em áreas indígenas”, que teve por mediador o deputado federal Édio Vieira Lopes- relator da Comissão Especial da Câmara dos Deputados, encarregada de proferir parecer do PL 1610, que trata da exploração de recursos minerais em Terras Indígenas.

1 313 314 315 316 317 352