Browsing: Ricardo Santos

Fascistas incitam atos de intolerâncias em SP.

Durante um evento do PSOL em São Paulo, Guilherme Boulos, candidato derrotado a presidente pelo PSOL, incitou, ao lado da Presidenta do PT, partido de Fernando Haddad e outros aliados de Lula, usarem de violência contra Jair Bolsonaro e sua família.

No vídeo, os petistas aliados de Haddad gritavam palavras de ordem contra o candidato do PSL, que recupera-se de uma facada deferida por um ex-membro do PSOL recentemente. No vídeo não causou estranheza a presença de petistas aplaudindo a atitude extrema, comprovando o desespero e falta de democracia.

Flávio Dino monta palanque para Haddad e se prepara para atacar Bolsonaro.

“Reportagem” da Difusora requentando ataques a Bolsonaro feitos pelo tuíter oficial…

Os ataques pessoais que beiram total falta de controle partiram do comunista nas redes sociais, logo após, passaram para as emissoras alugadas, blogues, sites, e rede de rádios e TVs, etc.

Demostrando descontrole e desespero, Flávio Dino pretende”gazetar” serviço nesta segunda-feira, 15, para “dar entrevista” (pool de emissoras), através da rádio estatal para atacar Jair Bolsonaro. O governador reeleito, que acabou de sair de uma eleição que consumiram muitos milhões dos cofres publícios, deveria estar preocupado em tirar o Estado do atraso e a população da pobreza (Extrema Pobreza), ao que tudo indica, não desceu do palanque, e passou a atacar um político bem avaliado nas pesquisas.

Na manhã desta segunda-feira, 15 de outubro de 2018, as emissoras alugadas pelo seu grupo político (que há dois anos estão sendo usadas para atacar adversários políticos) passaram a “noticiar” conteúdos contra Bolsonaro.

Confira abaixo um trecho desta manhã:

Advogados que integram o Movimento “A Ordem é Reconstruir” informaram, através de nota, que pretendem ajuizar, até a próxima semana, ação judicial contra o comando da Seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MA).

A demanda terá como escopo a inércia da entidade, quanto aos pedidos de impugnações, de um dos membros da Comissão Eleitoral, responsável em conduzir o processo eleitoral, marcado para o dia 23 de novembro.

No dia 21 do mês passado, os causídicos protocolaram documento impugnando o advogado Sérgio Victor Tamer, que foi escolhido como membro da Comissão Eleitoral, pela atual gestão da Ordem, conforme edital de convocação para o pleito, divulgado no último dia 17.

As impugnações foram assinadas pelos advogados Valdir Rubini, Itamargarethe Corrêa Lima, Claudia Roberta Divino, José Roberto Cutrim, Daniele Mendes Ferreira, Itamarcia Almeida, Itallana Corrêa, Maria Luzinete, Ionara Pinheiro, Adriano Santos Araújo e Pedro Michel.

Os defensores alegam que o advogado deve se abster de participar da condução das eleições, em função de ser sócio do Centro de Estudos Constitucionais e de Gestão Pública (CECGP), empresa que mantém convênio com a atual gestão da entidade.

Diante do impasse e da falta de respostas, ocasionando o descumprimento do prazo estipulado no Art. 6º, inciso IV, do Provimento nº 146/2011, os impugnantes devem ajuizar na Justiça Federal, na próxima semana, uma ação de obrigação de fazer com pedido de tutela de urgência, com base no do art. 300, do CPC/015.

“Quando a lei fica silente em relação aos prazos, devemos nos valer da exegese para uma interpretação análoga à outros dispositivos legais similares.

Ora, se os prazos para as impugnações de membros da Comissão Eleitoral, para defesa dos impugnados e para proclamação da decisão, devem ser os mesmos dos capitulados no Art. 6º, inciso IV, do Provimento nº 146/2011 (03 e 05 dias), estamos justamente aplicando a analogia e fazendo uma boa interpretação do Direito.” diz a advogada Ionara Pinheiro, uma das impugnantes.

“Ouçam a voz das ruas”, “O novo tem que nascer”, Deixar brotar o novo dos escombros do velho”…

Roberto Rocha declaração de apoio a Jair Bolsonaro presidente:

Vem de um dos grandes pensadores da esquerda, Antonio Gramsci, a famosa frase que diz: “a crise consiste precisamente no fato de que o velho está morrendo e o novo ainda não pode nascer”.

Plenário do Senado

O Brasil vive essa transição, para tempos ainda incertos. Mas a população já deu uma demonstração de que não aceita que o velho continue dominando a política.

Como querer que o líder de um partido comande os destinos da nação, de dentro da prisão? Como esperar que esse partido eleja os chefes dos três poderes? Esse foi o triste legado do PT, que ainda acena com brilhantes conquistas sociais, mas é incapaz de fazer uma simples autocrítica sobre os escândalos que envergonharam o País.

Nossa democracia passará o teste decisivo sobre sua solidez. Temos instituições e mecanismos para que prevaleçam todas as cláusulas jurídicas de nossa Constituição. Essa é a lição que o eleitor vem dando, ao valorizar a democracia e a alternância de poder.

Manifesto meu voto em Jair Bolsonaro, sem pedir nada em troca, mas apenas me associar à vontade geral do povo, para que brote o novo dos escombros do velho.  E que os derrotados, tanto o PT quanto o PSDB, ouçam o clamor das ruas e refaçam seus destinos.

Roberto Rocha

Senador da República

O Deputado Estadual Zé Inácio prestigiou a 13ª edição da Romaria de Nossa Senhora Aparecida, hoje (12), em Itinga do Maranhão, acompanhado da sua esposa e ex-Prefeita do município, Vete Botelho.

A Romaria teve início às 2h da manhã na Igreja Bom Jesus, localizada na sede do município, e seguiu em cortejo para o povoado do Cajuapara, que fica a 16km da sede.

O evento religioso, que é liderado pela Comunidade Católica, já é uma tradição em Itinga do Maranhão, e contou com um número significativo de fiéis de Itinga e de cidades vizinhas que acompanharam o cortejo e a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Zé Inácio destacou a importância de valorizar as tradições religiosas. “É muito importante apoiar e prestigiar as tradições religiosas, pois elas representam a identidade do nosso povo, a fé que nos move para lutar por um mundo melhor. É um momento de agradecer e interceder por nossos familiares, amigos e pelo nosso país”, afirmou o parlamentar.

Parla

Esperava-se mais de uma liderança política que propôs mudar e tudo que conseguiu foi repetir as práticas antigas.

Wellington repete Dutra… 

Para inicio de conversa, o ato tresloucado do deputado Wellington do Curso, de falar para os poucos presentes da sessão desta quinta-feira, 11 de outubro de 2018, sobretudo aos telespectadores da TV Assembleia, desmanchando-se em elogios aos seu adversário político. Essa ninguém entendeu.

Para ilustrar Wellinton, precisarei voltar na história do parlamento da Rua do Egito, na antiga Assembleia do então presidente Haickel,  das lágrimas do deputado Domingos Dutra sobre seu caixão. Quem observou Dutra aos prantos não entendeu nada, mas, soube-se depois da verdadeira acolhida que o parlamentar tinha no gabinete do presidente.

Como a vida imita a arte, Wellington imitou Dutra (no bom sentido).

Desta feita, seu agitado discurso foi uma resposta de amizade para Othelino, nada novo para quem vive nos bastidores daquele Poder e frequenta o gabinete do jovem deputado. Sua atitude foi de passar um gesto para quem soube lhe ajudar, aliás, sempre soube.

No furor das disputas, sobretudo no ninho tucano, onde o preferido por sua vaga foi Guiherme Paz, o próprio Waldir Maranhão falhou, Wellington demostrou fidelidade a quem sempre o recebeu com sorrisos. Sem surpresas, o presidente da Casa sempre tratou muitíssimo bem a todos.

Marcelo Tavares:

Se no caso de Wellington pouca gente entendeu, no caso de Marcelo Tavares, ex-presidente da Assembleia Legislativa, ninguém entendeu até agora sua atitude de querer passar por Othelino, amigo de Jerry-Wellinton.

Tavares teria um acerto com o governador de ser feito deputado e presidente. Sem ouvir Flávio Dino, já estaria se movimentando para o primeiro de fevereiro de 2019, quando pretende chegar na Casa pelas portas da frente e expulsar Othelino pelas portas do fundo. Tarefa difícil, aliás, quase impossível, devido a equilibrada gestão de Othelino, que agradou a todos, de Jerry a Wellington.

O problema não está no Legislativo, mas no Executivo, que tende a abrir mão da gestão de Othelino para   propor sua marca que é de alternância. Pesa contra Flávio Dino uma negociação e o fato de ter segurado Tavares no pior momento de sua vida, quando viu seu tio, Zé Reinaldo ser afastado de uma vaga do senado. Pior que isso, Marcelo Viu o tio sangrar até a morte sem poder sair em seu socorro.

Vale frisar que, o então Chefe da Casa Civil do governo comunista, Marcelo Tavares, teve um choque com enciumado Márcio Jerry ainda no começo da gestão comunista, e acabou afastado da Pedro II, ficando diuturnamente observado de perto pelo vice-canino, Brandão, no Palácio Henrique de La Roque.

Os Tavares ainda esperam uma atitude digna de Flávio Dino.

Othelino Neto:

Muito bem avaliado, sobretudo pela maestria de conduzir a política, Othelino demostra habilidade, confiança  e amizade ao mesmo tempo, isso, de governistas a oposição. Já ouvi muitos elogios de pessoas como Sousa Neto, Wellington, gente que não dava nada pelo Othelino mas mudou de opinião. Mas o texto não ´pretende tratar disso.

Pesa contra o atual presidente a atitude de saber sair no tempo certo, por cima.

Othelino está em seu segundo mandato, e se quiser ganhar mais um, vai se colocar no patamar de um outro tempo onde outros deputados, que tornaram-se impopulares, justamente pelo apego ao poder. Além de que, vai acabar causando ciúmes contra a maioria dos deputados, que acham que um parlamento tem que ser livre, não totalitário, amarrado apenas a um dono.

Que o (mal) exemplo de quem passou vários anos como presidente não recaia sobre o bem avaliado e respeitado Othelino.

Esta é a Casa que sempre repetiu a arte do “parlar”, sempre influenciando os que se deixam emprenhar pelos ouvidos.

Bem vindos 42.

 

 

 

Depois de uma campanha milionária para eleger a esposa deputada estadual, o Prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, iniciou as demissões na cidade de Pinheiro.

Thaísa foi eleita com 51.895 votos. Porém o desempenho da Primeira Dama no município de Pinheiro, foi abaixo do esperado. Inclusive sendo derrotada em praticamente todas as urnas da zona rural pelo Médio Dr. Leonardo Sá, que disputou voto a voto com mulher do prefeito.

Os primeiros punidos pelo prefeito, foram os vereadores, Riba do Bom Viver (PDT), Capadinho (PMDB) e Ednildo (PCdoB). O trio foi o principal responsável pela derrota da Primeira Dama nas urnas de algumas regiões da zona rural.

Desde as primeiras horas desta quinta-feira (11) deu-se inicio as demissões tendo como foco principal, servidores temporários indicados pelos Edis que apoiaram o Dr. Leonardo Sá´. O blog teve acesso as uma das cartas de demissões que estão sendo encaminhadas aos servidor. A notificação é assinada pelo  Secretário Municipal de Educação, Augusto César Miranda.

A atitude ditatorial do prefeito de Pinheiro, deve mudar já na próxima semana, a formação do legislativo municipal. Ou seja, a oposição na Câmara de Pinheiro, passará de 4 para 7 vereadores.

Também chegou na redação do Blog, a informação que até o fim do mês o prefeito de Pinheiro enfrentará outro processo de cassação. O pedido será encaminhado a casa na próxima semana com farta documentação.

É aguardar para ver…

Deputado eleito só teria foro especial em fato ocorrido em função do mandato que ainda vai assumir.

No dia 1º de janeiro do ano que vem, deputados eleitos por todo o Brasil tomarão posse nas Assembleias e na Câmara Federal. No Maranhão, os 42 estaduais e os 18 federais assumem para o mandato 2019-2022. Contudo, alguns deles ainda têm alguma pendência com a justiça e podem ter os diplomas cassados.

É o caso do deputado federal eleito José Lourenço Bonfim Júnior, o Júnior Lourenço (PR), que registrou sua candidatura respondendo a uma série de processos e até inquéritos policiais. Apesar de ter uma liminar deferida pela justiça suspendendo o efeito de algumas decisões, o ex-prefeito de Miranda do Norte, assume o mandando sub judice e será um parlamentar com prazo de validade, aguardando o desfecho de um dos julgamentos nas mais diferentes instâncias da justiça.

Como o Supremo Tribunal Federal (STF) restringiu o alcance do foro por prerrogativa de função de parlamentares federais, Júnior Lourenço chegará à Câmara sem direito a foro especial já que os processos que ele responde não ocorreram durante o mandato que ainda vai assumir. Por tanto, como os delitos foram praticados no período em que administrou a cidade maranhense de Miranda, Júnior Lourenço deve ser processado pela primeira instância da Justiça, como qualquer cidadão, conforme entendimento do STF.

Embora tente “fingir que não esteja sendo investigado ou processado criminalmente”, levantamento do site Maranhão de Verdade com base em bancos de dados da Justiça Federal e do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), revelou que o deputado eleito é alvo de uma série de ações das mais variadas possíveis. Além disso, ele também responde a inquéritos policiais, conforme certidões obtidas pela reportagem.

Respondendo a vários processos, Júnior Lourenço sabia que não deveria se candidatar em função da condição jurídica, pois cedo ou tarde, sua situação poderia ter um desfecho. Na maioria dos casos que envolvem improbidade, geralmente as decisões não são tão favoráveis.

A indefinição sobre a situação dele pode ser atribuída à morosidade e falta de estrutura do Judiciário, mas também à legislação brasileira, que permite uma infinidade de recursos – usados em larga escala pelos advogados – para retardar o processo e garantir o mandato político. A Lei da Ficha Limpa até tentou alterar a situação ao trazer um artigo que estabelece a prioridade para o julgamento das ações eleitorais sobre todas as demais, com exceção de mandados de segurança e habeas corpus. No entanto, oito anos depois de entrar em vigor, a regra ainda não conseguiu barrar casos semelhantes aos que envolvem Júnior Lourenço.

FICHA SUJA EM RISCO

A julgar pela atual interpretação do Supremo Tribunal Federal (STF), os diversos processos envolvendo o deputado eleito deverão continuar sob a responsabilidades de juízes de 1ª instância das justiças estadual e federal no Maranhão, mesmo que o detentor tenha direito a foro privilegiado. A partir de hoje, o Maranhão de Verdade vai iniciar uma série especial que vai mostrar todos os processos contra Júnior Lourenço.

A série um “Ficha Suja em Risco” vai mostrar os caminhos que podem provocar a perda do mandato, deixando o novo deputado inelegível. Aguardem! (Blog Maranhão de Verdade)

Na contramão do bom senso, governador comunista usa midia palaciana para desqualificar Jair Bolsonaro.

Não caiu bem para um governador reeleito, o papel de “provocador geral da república comunista do Maranhão”.

A questão é básica: um governador deveria pensar no povo de seu estado. Mas, Flavio Dino, prefere brigar com quem pode nos ajudar.

Ora, para quem acabou de sair de uma eleição gastando horrores, deixando o estado mais individado, na extrema pobreza, se prestar ao extremo de ir para jornais falar mal de um candidato com reais chances de se tornar o próximo presidente do Brasil, é algo impensável, extremamente ridículo.

Confira:

1 2 3 4 5 386