Browsing: Ricardo Santos

Por maldade dos comunistas pessoas est√£o morrendo no Maranh√£o.

Pela quarta vez a Rede Globo mostrou ao Brasil quem √©, de fato, o governador Fl√°vio Dino que mente para todos proclamando-se como “o melhor governador do Brasil”.

Vários maranhenses mortos na gestão de Flávio Dino, que se recusou terminar construção de Central de Hemodiálise mesmo com dinheiro deixado em caixa.

Sorridente e confiante, Roseana falou para alguns jornalistas de v√°rios aspectos destas elei√ß√Ķes, entre tantos, os erros grotescos do governador comunista.

Em entrevista à Rádio Difusora AM, na tarde desta quarta-feira,18, a ex-governadora Roseana Sarney, que é pré-candidata a governadora, falou sobre a convenção do MDB.

Confira abaixo:

Desculpem o inc√īmodo, mas preciso falar do desemprego no Maranh√£o.

Texto do Coletivo Cultural Manuel Beckman

“Senhoras e senhores passageiros, desculpem se estou incomodando a viagem de Voc√™s!” Qualquer cidad√£o que utilize o transporte p√ļblico de S√£o Lu√≠s, est√° mais que familiarizado com est√° frase, pois ao fazer uma viagem ainda que curta via transporte publico da capital, depara-se com uma variedade e quantidade maior do que nunca antes visto, de vendedores ambulantes oferecendo os mais diversos produtos, que v√£o desde Escovas de dentes e bombons, a fones de ouvido e bolsas. Algumas vezes mais de um vendedor sobem ao mesmo coletivo de uma s√≥ vez, como se a frota do transporte j√° n√£o fosse suficiente para tantos vendedores e pedintes, em uma disputa por espa√ßo por vezes

De fundo para o Pal√°cio dos Le√Ķes, a vergonhosa imagem que cerca nossa capital: palafitados continuam se equilibrando nos paus enfiados na lama. Qualquer pol√≠tico bem intencionado teria vergonha de abrir sua janela e se deparar com tamanha pobreza,mas, Fl√°vio Dino, pelo jeito, n√£o.

constrangedora.

Esta notória constatação , que de fato é percebida por qualquer cidadão leigo em Economia ,infelizmente não é um reflexo do desenvolvimento do empreendedorismo no Maranhão, não significa que mais ludovicenses estejam apostando em um negócio próprio, mas, denuncia um trágico cenário de desemprego e miséria em que nosso querido estado está mergulhado, pois ainda que nos limitemos por hora a falar sobre os vendedores ambulantes nos coletivos, não podemos desconsiderar o crescimento da incidência de pedintes que sobem nos coletivos mendigando desesperadamente por Socorro.

√Č ent√£o que emana a benevol√™ncia e compaix√£o de Nossa gente, que se compadece e ajuda como pode. Infelizmente, a caridade de nosso povo n√£o √© o suficiente para trazer uma vida mais digna a popula√ß√£o de nosso estado, e quem o poderia fazer, √© de fato o principal agente de agravamento da pobreza e mis√©ria causada pelo desemprego, estou falando claramente sobre o Governo do estado do Maranh√£o.

Em um quadro de constatada recess√£o econ√īmica, que revelou-se alarmante entre os anos de 2014 e 2015, per√≠odo em que o desemprego aumentava exponencialmente, elegemos em Nosso estado um Governador que parecia ser uma fagulha de esperan√ßa a nossa gente t√£o sofrida, mas n√£o poder√≠amos imaginar que tal esperan√ßa se tornaria em supl√≠cio. Completamente contr√°ria as necessidades econ√īmicas de nosso estado, este governo inicia sua pol√≠tica repressiva a Iniciativa Privada, e mais especificamente ao com√©rcio, assim como a seus cidad√£os individualmente, pol√≠tica esta que tornara-se a marca registrada desse governo, “A violenta cobran√ßa de Impostos.” A politica perversa de aumentos e cobran√ßa tir√Ęnica de impostos , √© o principal agravante da mis√©ria decorrente do desemprego em nosso estado. Com aumento do ICMS de 12 para 18% , em um momento de retroa√ß√£o do crescimento, e consumo em n√≠veis baix√≠ssimos, o com√©rcio que √© o setor que mais gera empregos no maranh√£o, foi o maior prejudicado, e tendo seus encargos tribut√°rios elevados drasticamente na medida em que as vendas diminu√≠am, aqueles estabelecimentos que n√£o fecharam as portas, tiveram de partir para uma dolorosa alternativa, as demiss√Ķes.

Com tantos milhares de trabalhadores demitidos e sem emprego, qual alternativa teriam para Garantir  com Dignidade mínima o sustento de suas famílias?

√Č exatamente a√≠ que se d√° a segunda via de atua√ß√£o na promo√ß√£o da mis√©ria por parte do Governo do estado; desesperados pelo desemprego, milhares de maranhenses viram uma oportunidade de sobreviv√™ncia no transporte particular alternativo, buscaram garantir o p√£o de cada dia as suas fam√≠lias, tornando-se motoristas de Uber, 99 Taxi, carrinho lota√ß√£o , moto taxistas, motoboys e fretistas; desempregados, atrav√©s de seus √ļnicos bens conquistados com muito suor que s√£o seus ve√≠culos , buscavam suprir as necessidades b√°sicas de suas fam√≠lias, ainda que minimamente.

Mas o Governo do estado n√£o satisfeito com o desemprego generalizado que provocara, Passou a subtrair este √ļnico meio de sustento que possu√≠am milhares de maranhenses. De maneira ilegal, judicialmente declarada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em ( C√≥digo de Transito Brasileiro – Lei 13.281/16 ) , o Governo do estado passou a avan√ßar contra a popula√ß√£o tomando a for√ßa seus ve√≠culos, baseando-se na s√°dica justificativa da Inadimpl√™ncia para com o imposto veicular IPVA.

Sem nenhuma sensibilidade ou compaix√£o para com o povo maranhense em um momento de tamanha calamidade e desespero provocada pela pobreza, o Impetuoso Governo do Maranh√£o surrupiou cerca de 15 mil ve√≠culos, deixando milhares de fam√≠lias sem seu √ļnico meio de transporte, e milhares delas sem sua √ļnica fonte de renda. Milhares de trabalhadores tiveram o direito de sustentar suas fam√≠lias confiscado pelo Governo do estado.

Talvez , você que recebe esta mensagem tenha tido seu veículo tomado a força pelo Estado e encontre-se desesperado, por este Ser o meio pelo qual sustentava dignamente sua família  saiba que infelizmente você não está sozinho, pois milhares de outras famílias de Nosso estado encontram-se em igual ou maior desespero, ou possivelmente você ou eles, sejam um daqueles que estejam neste exato momento, ou em breve estarão dentro de um coletivo á dizer:

“Senhoras e Senhores passageiros, desculpem estar incomodando a viagem de Voc√™s.”

Brandão, a próxima vítima dos comunistas.

√Č corrente nos bastidores da pol√≠tica maranhense que o ex-tucano, Carlos Brand√£o, ser√° o pr√≥ximo a ser tra√≠do.

O desconforto do (ainda) vice-governador est√° sendo percebido nos eventos eleitoreiros dos comunistas.

Trai√ß√£o: Brand√£o dever√° ser derrubado na marca do gol, at√© a conven√ß√£o.¬† (Imagem do √ļltimo evento¬†¬†eleitoreiro dos comunistas)

Por hora, a bolsa de apostas indica que a trai√ß√£o acontecer√° um dia antes da conven√ß√£o comunista, quando Dino & Jerry v√£o apresentar o “novo vice”¬† que dever√° ser indicado, l√≥gico, por uma legenda da “direita conservadora”.

Minha aposta é que o nome já foi escolhido, e, Carlos Brandão, iludido, perderá o jogo da pior forma: caído no campo aos 45 minutos do segundo tempo.

Até lá!

Ricardo Murad renuncia candidatura e declara apoio a Roseana

O ex-secret√°rio Ricardo Murad (PRP) acaba de declinar de concorrer ao Governo do Maranh√£o. Murad fez o an√ļncio na manh√£ desta ter√ßa-feira, 17 de julho,¬† atrav√©s de um v√≠deo postado nas redes sociais.

Também declarou apoio para  Roseana Sarney (MDB) para governadora. O ex-secretário disse que disputará a deputado federal, sua filha Andrea Murad, e o genro Sousa Neto, estão na disputa para deputado estadual.

Ciro comeu…

Mesmo dizendo-se defensor da candidatura do Lula a presidente do Brasil, Fl√°vio Dino mostrou com quem vai realmente nestas elei√ß√Ķes. Durante evento de lan√ßamento da pr√©-candidatura de Weverton Rocha ao senado, que, pela estrutura gigantesca, mais parecia o lan√ßamento de um pr√©-candidato a presidente.

Ciro estava l√°, de m√£os dadas com Dino. A imagem n√£o deixa d√ļvidas!

Cadê o Lula, Dino?

 

Justiça sequestrou mais de 1 milhão para obra que está parada desde que Flávio Dino, que se diz o melhor governador do Brasil assumiu o governo.

Mesmo com os recursos na ordem de R$ 2,41 milh√Ķes j√° assegurados por meio de um conv√™nio firmado com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econ√īmico e Social), e de diversas cobran√ßas quase que di√°rias de deputados estaduais e federais, tanto de oposi√ß√£o quanto de situa√ß√£o, o governo estadual, at√© o momento, n√£o deu rein√≠cio √† obra.

Decisão do juiz Guilherme Valente Sousa, da Comarca de Chapadinha, determinou o sequestro de pouco mais de R$ 1 milhão das contas do Estado do Maranhão, para a retomada das obras de construção do Centro de Hemodiálise na cidade, localizada no Baixo Parnaíba. O recurso deve ser utilizado, ainda segundo a decisão, para a compra de equipamentos e contratação do corpo profissional necessários à Terapia Renal Substitutiva (TRS), a ser realizada na unidade.

A determina√ß√£o foi proferida desde maio deste ano, no bojo do processo n.¬ļ 4354-63.2016.2018.8.10.0031, e teve decis√£o confirmada no m√™s passado, a pedido da Defensoria P√ļblica do Estado (DPE) do Maranh√£o, como forma de constranger o governo Fl√°vio Dino, do PCdoB, a cumprir com determina√ß√£o anterior. (informa√ß√Ķes do blog Atual 7)

Confira no vídeo o sofrimento dos maranhenses (muitos desses já morreram, mais de 6 pacientes mortos nas costas do governador)

Suplente de vereador em S√£o Lu√≠s pelo Partido Trabalhista Crist√£o (PTC), o jornalista Ciro Nolasco anunciou esta semana sua inten√ß√£o em disputar uma vaga na C√Ęmara Federal. Mesmo jovem, Ciro tem larga experi√™ncia pol√≠tica e reconhecida atua√ß√£o na √°rea da fam√≠lia, sobretudo em Direitos da Crian√ßa e do Adolescente na capital, e na garantia de direito √† moradia. Ciro tem tamb√©m forte atua√ß√£o na comunidade Evang√©lica, j√° que √© membro da Assembleia de Deus.

Ciro Nolasco teve apoio maciço da comunidade religiosa no ato de lançamento da sua pré-candidatura

‚ÄúA nossa maior bandeira √© a Fam√≠lia. Base principal da sociedade, a fam√≠lia deve ser o maior de todos os nossos investimentos. A fam√≠lia precisa ser defendida, apoiada. Lutamos pela sua valoriza√ß√£o como o caminho para a forma√ß√£o cidad√£ completa, pautada em eixos que promovam a dignidade humana, tais como moradia, emprego, educa√ß√£o, sa√ļde e lazer‚ÄĚ, defende Ciro Nolasco.

Aos 44 anos, o jornalista tamb√©m se destaca nas mobiliza√ß√Ķes populares que organiza, principalmente em campanhas educativas. Colunista do Jornal Itaqui Bacanga, Ciro est√° atualmente licenciado do cargo de secret√°rio do Conselho Municipal dos Direitos da Crian√ßa e do Adolescente em S√£o Lu√≠s, mas permanece nas diretorias da Rede Maranhense de Di√°logos sobre Drogas (REMADD) e do Movimento Maranhense Pr√≥ Fam√≠lia, do qual √© co-fundador.

O pr√©-candidato a deputado federal √© ex-coordenador municipal na Regi√£o da Cidade Oper√°ria, Consultor Imobili√°rio do Programa Minha Casa Minha Vida e ex-coordenador do programa habitacional do SINDUSCON-MA, al√©m de membro da Rede da Constru√ß√£o formada por jornalistas ligados √† ind√ļstria da constru√ß√£o.

Conheça mais sobre Ciro Nolasco

Ciro Nolasco faz selfie com correligionários no lançamento da sua pré-candidatura

Ciro Nolasco é jornalista formado pela Universidade Federal do Maranhão, além de ter cursado Geografia na mesma instituição. Sempre foi considerado uma pessoa determinada, coerente e sincera. Seus atos sempre visam o bem-estar do próximo, e sua história de vida é marcada pela honestidade, trabalho e pela defesa da verdade e da justiça social. Embasado em princípios éticos e cristãos, Ciro também construiu uma carreira profissional exemplar.

Nascido no município de Vitória do Mearim, em 26 de agosto de 1974, o suplente de vereador sempre foi visto como um jovem simples e íntegro, que desde cedo, aprendeu a valorizar o trabalho honesto e as boas amizades.

Membro de uma fam√≠lia de sete irm√£os, Ciro precisou trabalhar desde muito jovem, vendendo hortali√ßas nas ruas de sua cidade natal. Filho de Ana Nolasco (dona de casa) e Estevam Carvalho Nolasco (pedreiro que se tornou comerciante), se tornou um jovem sonhador, e correu atr√°s dos seus sonhos. Concluiu o 1¬ļ Grau em Vit√≥ria do Mearim e, aos 15 anos, em 1999, veio para S√£o Lu√≠s, onde estudou no Liceu Maranhense.

Aos 17 anos, foi aprovado em uma seleção para aprendizagem e estágio no Projeto Repórter Esperança FM. Aos 19, ingressou na Universidade Federal do Maranhão para o curso de Geografia. Um ano depois, foi aprovado para o curso de Jornalismo, na mesma instituição, onde formou-se em 2002.

Em 1994, Ciro foi aprovado em uma seleção para trabalhar na TV Difusora (SBT), como repórter do programa Aqui Agora, e depois no programa Bandeira Dois. De lá, as portas profissionais foram se abrindo. Trabalhou no sistema de som da rua Grande; na Rádio Capital AM; na rádio Timbira AM; no jornal cristão O Clarim; foi estagiário de correspondente da Rádio Nacional de Brasília; atuou na TV Mirante (Globo) fazendo na emissora seu estágio curricular; na TV Praia Grande (Bandeirante); na TV Cidade e na TV São Luís (Rede TV).

Ciro Nolasco recebe abraço caloroso de eleitora em sinal de apoio ao seu projeto político

H√° 15 anos, √© editor chefe da √ļnica p√°gina gospel de um jornal impresso no Maranh√£o: a p√°gina Boas Novas do Jornal Itaqui Bacanga. Em 2002, Ciro foi convidado para trabalhar em um importante setor de comunica√ß√£o da campanha do governador Jos√© Reinaldo Tavares. Posteriormente, coordenou um programa institucional de televis√£o da Ger√™ncia Metropolitana (o S√£o Lu√≠s Agora), e colaborou nos programas institucionais do Governo do Estado (o Novas Conquistas).

Em 2004, foi a vez de coordenar, por oito meses, o Departamento de Jornalismo de duas emissoras de rádio e de uma TV, em Coroatá. Em seguida, foi convidado para comandar o programa de TV da campanha dos candidatos a vereador daquele município. Em 2006, atuou no programa de TV Maranhão Empreendedor, e em 2008, passou a produzir e apresentar o programa televisivo AD em Ação.

Em 2008, deu início à carreira política, quando foi candidato a vereador em São Luís. Em 2016, candidatou-se novamente pelo PTC, obtendo 2.173 votos.

Atuação destacada em diversas áreas

Ciro Nolasco recebe abraço caloroso de eleitora em sinal de apoio ao seu projeto político

Entre 2008 a 2012, Ciro foi assessor de comunicação do SINDUSCON-MA e coordenador do programa habitacional da entidade, participando da criação do programa Casa da Gente, que destinou mais de 7 mil moradias do PAR (Programa de Arrendamento Residencial) a famílias de baixa renda.

Coordenou a campanha Nacional por Moradia Digna, que coletou assinaturas na praça Deodoro em defesa da destinação de recursos permanentes do Orçamento Geral da União para a habitação. Também idealizou o programa de qualificação de mão de obra Construir, que levou cursos gratuitos e encaminhamentos de empregos a centenas de trabalhadores.

Em 2008, implantou os Feir√Ķes Imobili√°rios no Maranh√£o, que passaram a oferecer moradia com condi√ß√Ķes diferenciadas, permitindo a realiza√ß√£o do sonho da casa pr√≥pria. Al√©m disso, cooperou com quase 30 munic√≠pios para que o programa Minha Casa Minha Vida chegasse a quem precisava a fam√≠lias de baixa renda.

Entre 2013 a 2017, coordenou as a√ß√Ķes da prefeitura de S√£o Lu√≠s na regi√£o da Cidade Oper√°ria, atividade que resultou na conquista de muitos benef√≠cios p√ļblicos √† regional, principalmente o asfalto de ruas e outros importantes projetos de cunho social.

No campo social, Ciro Nolasco criou e coordenou entre 1999 e 2004 o projeto Encontro com Cristo, que arrecadava e distribu√≠a cestas b√°sicas, sop√Ķes, roupas e cal√ßados, al√©m de propagar a palavra de Deus em pra√ßa p√ļblica. Em 2005, idealizou a campanha Mobiliza√ß√£o Crist√£ no R√°dio, uma cadeia de emissoras para propaga√ß√£o do evangelho. Tamb√©m idealizou em 2015, a campanha Na Estrada com Jesus, que resultou em uma mobiliza√ß√£o de Igrejas no campo de Periz, com objetivo de clamar e orar em favor da seguran√ßa nas estradas do Maranh√£o. Concebeu ainda a Rede de Prote√ß√£o √† Fam√≠lia, para difundir e defender valores da Fam√≠lia Crist√£ e colaborou na forma√ß√£o do Movimento Pr√≥-Fam√≠lia, que luta pela defesa do bem maior da sociedade.

Sempre ajudado pela esposa, com a qual está casado desde 2001 e com quem tem um casal de filhos, Ciro é a prova da capacidade do jovem em revolucionar o mundo à sua volta. Fazer diferença na vida das pessoas; empenhar-se para cumprir a sua tarefa da melhor forma possível; fazer o bem sempre; servir e ser sincero. Essas são as filosofias de vida deste jornalista, chamado Ciro Nolasco. (http://CiroNolasco.com.br)

Após uma espera incansável, moradores do bairro Calembe, na zona rural de São Luís, finalmente comemoraram a chegada do asfalto.

A comunidade recebeu nesta segunda-feira (16) as m√°quinas que ser√£o usadas para os trabalhos de asfaltamento das ruas da localidade. As a√ß√Ķes de pavimenta√ß√£o ser√£o realizadas atrav√©s do programa ‚ÄėMais Asfalto‚Äô, que √© uma parceria do Governo com a Prefeitura de S√£o Lu√≠s.

O empreendimento que vai melhorar a vida dos moradores que residem na regi√£o, que √© formada, em sua maioria, por pequenos produtores rurais, s√≥ foi poss√≠vel gra√ßas a uma iniciativa do presidente da C√Ęmara Municipal de S√£o Lu√≠s, vereador Astro de Ogum (PR), que articulou junto ao poder p√ļblico estadual e municipal, para que a obra fosse viabilizada.

Na √ļltima quinta-feira (12), um dia ap√≥s o in√≠cio do recesso parlamentar, o chefe do legislativo esteve na comunidade participando de uma reuni√£o com os moradores. O encontro serviu para ouvir dos populares as principais reivindica√ß√Ķes que visam viabilizar a melhoria em diversos setores do bairro.

Considerado um dos maiores líderes políticos da capital, Astro de Ogum avaliou a chegada das máquinas para iniciar o serviço de pavimentação das ruas. Segundo o parlamentar, o asfalto traz com sigo grandes benefícios dentre eles a mobilidade urbana, facilitando a circulação de veículos e pedestres.

Gostaria de agradecer primeiramente ao Governo e √† Prefeitura, por ter atendido ao meu pedido solicitando melhorias asf√°lticas para o bairro Calebe e a zona rural. O asfalto sempre proporciona benef√≠cios que v√£o al√©m das melhorias do aspecto urban√≠stico, pois pode trazer saldos positivos tamb√©m para a sa√ļde p√ļblica, a mobilidade urbana e a autoestima dos cidad√£os. Aqui na zona rural, por exemplo, al√©m de baratear o os agricultores produzem, o investimento facilita o escoamento dessa produ√ß√£o‚ÄĚ, disse.

No ato que contou com a presen√ßa de lideran√ßas comunit√°rias e do secret√°rio Estadual de Comunica√ß√£o e Articula√ß√£o Pol√≠tica, Ednaldo Neves, os populares agradeceram ao vereador Astro de Ogum pela articula√ß√£o junto ao poder p√ļblico para que o bairro fosse contemplado com os investimentos.

‚ÄúReunimos com o vereador [Astro] algumas vezes e ele sempre deu total apoio para a nossa comunidade. O asfalto vai valorizar nossa regi√£o e facilitar o acesso das pessoas que queiram nos visitar‚ÄĚ, declarou Mariana Rodrigues, secret√°ria de finan√ßas da Federa√ß√£o dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar-Fetraf/MA, que mora na comunidade Calembe.(ICL)

1 2 3 351