Metendo os pés pelas mãos: Prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, poderá colher tempestades em breve…

0

 As complicações de Luciano Genésio em Pinheiro

Pelas notícias que chegam da “Princesa da Baixada”, o prefeito Luciano Genésio está plantando vento. E que planta vento pode colher tempestade.

O jovem Luciano Genésio (PP) elegeu-se prefeito de Pinheiro com a promessa de que seria o “novo”, a “diferença”.

Derrotou o grupo liderado pelo talentoso e experiente Filuca Mendes (MDB), que já havia sido prefeito de Pinheiro por várias vezes, inclusive elegendo um “porte” chamado Zé Arlindo, que viria trair Filuca mais tarde.

Pois bem. Não se sabe ao certo o porquê, mas até agora o prefeito Luciano Genésio parece ainda não ter dado respostas concretas para o povo pinheirense do ponto de vista da sua gestão. Pelo contrário, o que comentá-se pelos bastidores da política é que o prefeito tem metido os pés pelas mãos o que tem gerado, inclusive, o afastamento de antigos e leais aliados do gestor pinheirense.

O jornalista Robert Lobato já foi procurado por vários aliados do prefeito para externar reclamações de toda ordem.

Reclamações estas que vão desde a falta de honrar compromissos políticos feitos ainda na época de campanha, cujos entendimentos até hoje não foram cumpridos.

O fato é que as queixas de aliados, atualmente alguns já podendo ser considerados como “ex-aliados”, são medonhas, inclusive quanto ao fato de Luciano Genésio ter feito o possível e impossível para eleger a sua esposa Thaíza Hortegal deputada estadual, com ajudas pomposas de amigos, mas que hoje o prefeito não dá nem “tchum” para os mesmo.

A mais nova crise criada por Luciano Genésio, por exemplo, foi a demissão de um importante secretário municipal que era uma espécie de “faz tudo” do prefeito desde a campanha, segundo apurou o jornalista Robert Lobato.

Enfim, pelas notícias que chegam da “Princesa da Baixada” o prefeito Luciano Genésio está plantando vento. E que planta vento pode colher tempestade.

E 2020 está bem aí… (Blog do Robert Lobato)

Os comentários estão desativados.