Desrespeito no “Palácio do Povo”: Governo do Maranhão há 18 dias sem reconhecer Bolsonaro presidente…

0

Flávio Dino tornando-se o primeiro Desrespeitador Geral da República:

Além de Michel Temer, Flávio Dino recusa-se aceitar a derrota de seu candidato, Lula-Haddad, e não tem lei que faça o ex-juiz aceitar Bolsonaro presidente da República no Maranhão.

Unanimidade ideológica: Comunista Flávio Dino ficará na história como único governador a desrespeitar os presidente do Brasil: o primeiro foi Michel Temer, com a desculpa de ser “golpista” (ter tomado, via impeachment) o cargo de presidente do Brasil de Dilma Rousseff, por ter praticado “pedaladas fiscais”.

Justificativa para desrespeitar o presidente:

Para Flávio Dino, e demais comunistas, Temer teria sido uma espécie de planejador, mentor, de um golpe que, na cabeça dos comunistas, nada disso (impeachment) está previsto na Constituição, e Temer passou por cima de tudo e todos para “dar o golpe”.

Mas, e Bolsonaro, que foi eleito legitimamente, democraticamente, mesmo com chororômente, mimimimente dos comunistas.

Maranhão segue há 18 dias sem presidente:

Abaixo, uma imagem feita no Palácio dos Leões, no local onde ficava antes a foto da presidenta Dilma Rolsseff, que permanece vago, desrespeitosamente pelo governador ideológico, com claro intento birrento, que cai no erro de desrespeitar aquilo que chama de “palácio do povo”.

Desrespeitando o povo do Maranhão que votou em Jair Bolsonaro, é  desta forma que o ex-juiz Flávio Dino demostra fazer “resistência” na Sede do Governo Estadual, local que o comunista jura de pés juntos que “estava proclamada a República do maranhão” no primeiro dia de 2015, quando assumiu como governador do povo, mas, passados 18 dias da posse do novo presidente do Brasil, o governador  vem agindo como uma espécie de “Desrespeitador Geral da República” .

Confira na foto tirada de uma reunião ontem 17, no Palácio:

Nota do blog: pintaram a índia do personalismo flavista: 

Gestão ideológica imposta no “Palácio do Povo”:

Na foto oficial do seu twitter, o governador demostra que só vale quem usa vermelho. “Pintaram o sete” e vestiram até uma índia nas cores do “personalismo comunista”.

Os comentários estão desativados.