Veja no vídeo: Aumento de impostos no Maranhão foi assunto em Brasília, Allan Garcês e Eduardo Bolsonaro criticam abusos dos comunistas…

0

“Aumentar impostos não é o caminho para fomentar a economia, é justamente o contrário”.

Bancada de Bolsonaro alerta para a falência do Estado.

O médico Allan Garcês, do PSL, que compõe a equipe de transição do presidente eleito, Jair Bolsonaro, ao lado do Eduardo Bolsonaro (filho do presidente), juntos, criticaram a medida de aumentar impostos.

Fiquem abaixo, com trecho do blog do Marco Déça, que noticiou em primeira mão a repercussão dos aumentos (abusivos) de impostos, que deverão causar estragos irreversíveis à cadeia de produção maranhense, causando mais crises ainda:

Allan Garcês e Eduardo Bolsonaro criticam “Mais Imposto” de Flávio Dino…

Deputado federal, filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, alerta que ação do governador comunista vai levar os empresários à ilegalidade ou à falência; para o médico maranhense, a consequência da carga tributária é mais desemprego no Maranhão.

Em vídeo gravado na tarde desta quarta-feira, 5, o médico Allan Garcês apareceu ao lado do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Ambos criticaram a decisão do governador Flávio Dino (PCdoB) de promover mais um aumento de impostos no Maranhão.

– Não é o caminho. Aquele que produz, o empresário, está estrangulado com a carga tributária muito alta. Se esta carga for aumentada, ou ele entra na ilegalidade ou vai à falência. O caminho é o oposto. É seguir o exemplo da Inglaterra; ela reduziu tributos e o resultado foi tão bom,geraram tanto emprego que, no final das contas, o governo arrecadou até mais – comentou Bolsonaro filho.

O deputado disse que o exemplo do seu pai será o de não aumento de nenhum tributo.

Logo após a gravação do vídeo, Allan Garcês conversou por telefone com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça; e ressaltou que não esperava nada diferente de um governo comunista.

– Historicamente [os governos comunistas] aumentam impostos para cobrir um estado falido, que realiza um assistencialismo irresponsável, como é o caso do governo Flávio Dino – comentou.

Garcês defendeu que o aumento de imposto só vai elevar o custo de vida e o desemprego dos Maranhenses.

Preocupado com o rumo que a economia do Estado está se encaminhando e com as demissões de Médicos, ele resolveu levar tudo ao conhecimento de Brasília.

– Brasília está ciente também das demissões de médicos que estão ocorrendo no Estado – afirmou ele, em mensagem direta aos colegas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.