Monthly Archives: junho, 2018

Enganação eleitoral?

De como Flávio Dino se propaga na maior cara dura sem que a Justiça, MP, façam valer e assegurar os direitos da população.

Ainda em 2017, Flávio Dino foi para a TV alugada por seu grupo político propagar as publicidades políticas de seu governo em pleno horário nobre  numa emissora de TV dar “entrevista”.

No mesmo saco são farinhas do mesmo gosto…

Sistema comunista:

Sem falar que, até hoje, ninguém do grupo comunista explicou como fizeram das emissoras de Edinho Lobão uma espécie da TV Mirante (Sistema Sarney), que propagava as mentiras de quando Roseana Sarney era governadora. Ela usava suas emissoras dia e noite para “jogar” publicidades enganosas nas casas dos pobres maranhenses das 217 cidades do estado.

Comunistas fazem o mesmo, ou pior.

São essas emissoras “alugadas” pelos comunistas que todos os dias propagam “entrevistas” trabalhadas para beneficiar os candidatos: Weverton Rocha, Flávio Dino, Marcio Jerry, Bira do Pindaré, Eliziane Gama, Duarte Júnior, etc. até o Ciro Gomes do Ceará foi beneficiado pelo boom de emissoras, que se interligam, usando a rádio estatal e pequenas emissoras locais.

A “entrevista” foi mostrada no ano de 2017, pela TV Difusora num programa criado para exaltar o grupo dos pré-candidatos: Weverton-Jerry-Dino. Após “entrevista” essas imagens foram parar nos grupos de whtsapp.

Mas a justiça parece fingir não ver.

Confira a baixo um bom exemplo de como burlar as leis e fazer propagandas fora de época sem que a justiça eleitoral interfira:

O senador Roberto Rocha (PSDB) é o político que mais tem se movimentado nessa fase de pré-campanha rumo ao Governo do Estado.

Com a sua “Caravana da Esperança”, formada pelos demais pré-candidatos do PSDB, ele está percorrendo os municípios maranhenses em busca de apoio e, mais do que isso, levando a sua mensagem de esperança aos milhares de maranhenses cansados da falta de perspectiva e da má gestão do governo atual.

Neste último sábado, 23, Roberto Rocha e os deputados estaduais Alexandre Almeida e Wellington do Curso, o deputado federal Waldir Maranhão, o ex-deputado Zé Genésio e ainda o ex-deputado Clodomir Paz, visitaram as cidades de Presidente Juscelino, Morros e Humberto de Campos. Em todas, eles foram recebidos com entusiasmo pela população que defende uma terceira via nas eleições deste ano.

Em presidente Juscelino, a reunião foi na residência do prefeito, Magno Teixeira, que na presença de vereadores, secretários e lideranças comunitárias, ratificou o seu apoio ao senador Roberto Rocha e aos demais pré-candidatos do PSDB.

Na oportunidade, ele anunciou algumas conquistas para o município, por meio de emendas de sua autoria. Entre elas, a construção de 50 casas que serão destinadas aos trabalhadores rurais, por meio do Programa Nacional de Habitação Rural. Em parceria com a Codevasf, Roberto Rocha também conseguiu, para Presidente Juscelino, 20 kits de irrigação de 500m2 , destinados às associações rurais do município.

Ainda em Presidente Juscelino, Rocha participou de uma reunião organizada pelo empresário Ricardo Lago, liderança política da região,.

A agenda do senador pela Região do Munim contemplou também a cidade Morros, onde ele concedeu entrevista para a Rádio Antena 1 FM. Em seguida, ele participou de um encontro organizado por Milton José, mais conhecido como Paraíba, uma das mais fortes e influentes lideranças da região.

Durante o encontro, o senador anunciou a liberação de recursos totalizando R$ 1.683.600,00 para o Programa Nacional de Habitação Rural do Ministério das Cidades para a construção de 46 casas para agricultores da cidade de Morros. O anúncio foi comemorado por todos que participaram da reunião.

“A nossa cidade precisa de muita coisa, por isso temos que seguir em frente, confiando e acreditando que as coisas vão melhorar. O senador Roberto Rocha tem bons projetos e é por isso que nós estamos aqui hoje para apoiá-lo”, disse Mardelli Gomes, 42 anos, moradora de Morros.

Roberto Rocha encerrou a agenda da semana com uma visita de cortesia ao prefeito de Humberto de Campos, José Ribamar. Na ocasião, ele falou sobre as oportunidades para o município e anunciou ao prefeito sobre a possibilidade de incluir Humberto de Campos na Rota das Emoções, projeto de sua autoria que cria uma frente parlamentar em defesa do fortalecimento da região.

“Aqui, na Região do Munim, nós andamos em vários municípios e percebemos que, como em qualquer outra região do estado, é uma região rica, porém com um povo pobre. Isso acontece porque não há uma exploração econômica dessa riqueza, só há exploração política da pobreza. E nós queremos fazer diferente, pois o PSDB tem o compromisso de voltar a fazer do Maranhão um estado que produza cidadãos capazes de acreditar e lutar pelo potencial de desenvolvimento econômico do seu estado e do seu povo”, disse Roberto Rocha.

Povo rejeita comunistas e sua tentativa de “polarizar” a política do Maranhão entre ruins e piores:

Pelo jeito a gestão comunista do governador ideológico Flávio Dino não conseguiu prender a atenção de alguns corajosos que romperam o medo e saíram às ruas para demostrar a indignação.  Sabe a velha tática de acusar jogando a culpa no outro? Essa “polarização” comunista não vai colar mais.

Durante sua passagem pela cidade de Rosário, neste final de semana, a comitiva eleitoral de Flávio Dino foi recebida com protestos. Um local bonito, cercado de verde e rios, que vive ameaçado pelo fedor dos esgotos, que está sendo assoreado pela falta de ação do Executivo (estadual e municipal).

A população precisa acordar e protestar: para que a comitiva governamental-eleitoral desperte para a realidade, que o Maranhão não vive de propaganda nem de polarização política.

Essa mesma comitiva de apaniguados políticos, que só se movimenta com gigantescas estruturas, que custam horrores aos cofres públicos, que vão de helicópteros, aviões a jato, carros de luxo (hilux), palanques, etc, tudo bancado pelos bolsos dos contribuintes. Estão corretos os moradores de Rosário, fora!!!

Abaixo, imagem do blog do Gilberto Leda:

Eu tenho clareza que levarei para o debate eleitoral uma outra visão para o Maranhão, que em nada se compara com essa triste e fatalista escolha que querem impor ao nosso Estado, entre o passado que não quer passar e o presente que não tem futuro. 

O Estado do Maranhão (Gilberto Léda)

O senador Roberto Rocha, pré-candidato a governador do Maranhão pelo PSDB, acredita que seu projeto tende a crescer junto com a candidatura do presidenciável tucano Geraldo Alckmin e que a eleição maranhense será inevitavelmente decidida em dois turnos.

Em entrevista exclusiva a O Estado, ele acrescentou que, por conta da certeza de que o pleito estadual não se resolve no dia 7 de outubro, avalia que o melhor para os pré-candidatos de oposição ao governador Flávio Dino (PCdoB) é marchar unidos num segundo turno, quem quer que passe.

Roberto Rocha acredita em crescimento ao lado de Alckmin e prega unidade da oposição no MA

“É natural que haja uma convergência entre as candidaturas estaduais e a nacional. Isso é da própria lógica política. Tanto mais que partilharemos o mesmo número. Por enquanto o cenário político nacional está turvado por um ambiente de muita animosidade, fruto da criminalização da atividade política. Eu creio que o curso da campanha ajudará a dar mais racionalidade à escolha do eleitor, que hoje está movido por uma justa indignação. Mas essa indignação levará a uma reflexão sobre os projetos e os nomes postos e ficará claro que nenhum candidato reúne os atributos de integridade e experiência de Geraldo Alckmin”, disse Rocha, sobre sua campanha vinculada à do ex-governador de São Paulo.

Sobre a unidade dos nomes da oposição, ele ressalta que essa nem sequer precisa ser uma estratégia, porque se trata de uma verdadeira aspiração do eleitorado.

“Essa unidade nem precisará do aval dos políticos. Ela acontecerá por vontade do eleitorado”, completou.

Senado – O senador também comentou a recente polêmica envolvendo o lançamento da pré-candidatura do deputado federal Waldir Maranhão ao Senado – o que ocorreu na semana passada, em Carutapera, durante discurso do próprio Rocha.

Até aquela data, o PSDB tinha apenas dois pré-candidatos a senador: o deputado federal José Reinaldo Tavares e o deputado estadual Alexandre Almeida. Com três nomes, o natural seria uma disputa entre eles em convenção.

Apesar disso, Roberto Rocha crê em uma decisão consensual antes da definição oficial da chapa majoritária tucana.

“Esse é o caminho protocolar. Mas acredito no diálogo e no entendimento, para chegarmos a uma solução de consenso”, completou.

Abaixo, a íntegra da entrevista.

O Estado – Senador, sua pré-candidatura está muito vinculada à imagem da pré-candidatura do ex-governador Geraldo Alckmin. O senhor acredita que o recente desempenho do seu colega de partido – que melhorou segundo as mais novas pesquisas – pode também funcionar como uma alavanca ao seu nome no Maranhão?

Roberto Rocha – É natural que haja uma convergência entre as candidaturas estaduais e a nacional. Isso é da própria lógica política. Tanto mais que partilharemos o mesmo número.

Por enquanto o cenário político nacional está turvado por um ambiente de muita animosidade, fruto da criminalização da atividade política. Eu creio que o curso da campanha ajudará a dar mais racionalidade à escolha do eleitor, que hoje está movido por uma justa indignação. Mas essa indignação levará a uma reflexão sobre os projetos e os nomes postos e ficará claro que nenhum candidato reúne os atributos de integridade e experiência de Geraldo Alckmin. Será o caminho natural para conduzir o país no rumo da reconciliação e respeito entre as diferentes correntes de opinião.

Não tenho dúvida também que o eleitor compreenderá que, aqui no Maranhão, o projeto do PSDB estará alinhado a essa perspectiva de solução pelo trabalho e o respeito à coisa pública. Sem demagogia, sem bravatas. Pé quente, cabeça fria, como diz a música.

O Estado – O senhor se considera um representante da terceira via?

Roberto Rocha – Ninguém pode se auto proclamar a terceira via. Cabe ao julgamento da população determinar quem reúne os atributos de contraste para se constituir numa via alternativa. Eu tenho clareza que levarei para o debate eleitoral uma outra visão para o Maranhão, que em nada se compara com essa triste e fatalista escolha que querem impor ao nosso Estado, entre o passado que não quer passar e o presente que não tem futuro.

O Estado – Recentemente surgiram informações de que o senhor teria convidado a ex-prefeita Maura Jorge para uma composição. Estrategicamente, o senhor acredita que é melhor diminuir a quantidade de candidaturas no campo de oposição ao governador Flávio Dino? Esse movimento não enfraqueceria esse campo?

Roberto Rocha – Sempre tive um diálogo fraterno com a Maura Jorge e nesse diálogo já discutimos cenários eleitorais, o que é da natureza da política. Não vejo essa questão como um cálculo matemático. Na política, podem haver convergências, mas é importante que se preservem os campos políticos. Toda candidatura é legítima, desde que represente um projeto com identidade própria.

O Estado – Qual a relação atual com o deputado federal José Reinaldo? Ao anunciar a pré-candidatura do deputado Waldir Maranhão ao Senado, José Reinaldo é considerado carta fora do baralho tucano?

Roberto Rocha – Sobre a minha relação com Zé Reinaldo, da minha parte ele terá sempre o respeito que merece, por sua biografia e importância na história do nosso Estado.

Sobre a pré-candidatura do deputado Waldir, é bom que se entenda que é uma legítima postulação dele, não do partido. Assim também as pré-candidaturas dos deputados Alexandre Almeida e Zé Reinaldo. É um direito deles. Eu não anunciei a pré-candidatura de Waldir Maranhão. Apenas fiz menção em um contexto da presença dele em um evento. Aliás, outras pré-candidaturas ainda podem se manifestar, dentro do partido, inclusive para governador. Esse é um direito assegurado no estatuto partidário.

O Estado – No caso da manutenção das três pré-candidaturas ao Senado, a definição dos dois escolhidos se dará mesmo em convenção, com os três submetidos ao voto dos correligionários?

Roberto Rocha – Esse é o caminho protocolar. Mas acredito no diálogo e no entendimento, para chegarmos a uma solução de consenso.

O Estado – O senhor acredita em eleição em dois turnos no Maranhão?

Roberto Rocha – Não tenho dúvida alguma de que a eleição será decidida em segundo turno. Só quem acha que as pesquisas são prognósticos, e não diagnósticos, é que pode se iludir imaginando que o Maranhão tenha capitulado ao marketing da propaganda oficial.

O Estado – Havendo segundo turno na eleição no Maranhão, o senhor acredita em unidade da oposição, seja em torno do nome da ex-governadora Roseana Sarney, seja em torno do nome de outro candidato que passar?

Roberto Rocha – Essa unidade nem precisará do aval dos políticos. Ela acontecerá por vontade do eleitorado.

Dando continuidade à sua movimentada agenda de visitas pelos municípios do estado, o senador Roberto Rocha (PSDB), pré-candidato ao governo do Maranhão, esteve nesta quinta-feira, 21, nas cidades de Icatu, Axíxá, Cachoeira grande e Rosário. Em todas, ele angariou apoios importantes para o seu projeto eleitoral.

A comitiva do senador foi formada pelos pré-candidatos do PSDB, entre eles, os deputados estaduais, Alexandre Almeida e Wellington do Curso, o deputado federal Waldir Maranhão, o ex-deputado Zé Genésio, o promotor de justiça aposentado, Celso Pinho e o ex-deputado e atual chefe de gabinete de Roberto Rocha, Clodomir Paz.

Em todos os municípios por onde passou, o senador deixou sua marca, anunciou projetos importantes conquistados pelo seu mandato no Senado Federal, a exemplo da ampliação da Codesvaf- grande conquista para o estado, pois vai poder atuar em todo o Maranhão com obras e ações estruturantes, segundo o senador.

A agenda começou na cidade de Icatu, onde ele conversou com pessoas da comunidade, em uma reunião organizada pela jovem liderança da região, Alex Gonçalves. Para o município, Roberto Rocha anunciou projetos que irão contribuir para o seu crescimento econômico, como a possibilidade de incluir Icatu na Rota das Emoções, um dos principais roteiros turísticos do País. Falou ainda sobre a importância do projeto de sua autoria que dobra o repasse de recursos para a merenda escolar em municípios em situação de extrema pobreza.

Para a habitação, o senador anunciou que já está em andamento no Ministério das Cidades, a construção de 100 casas para Icatu pelo Programa Nacional de Habitação Rural.

“Para nós, a vinda do Roberto Rocha é muito positiva, porque já conhecemos o trabalho dele como senador. Eu tenho certeza de que vai ser de grande relevância a presença dele aqui, porque nós vamos ter a oportunidade de apresentar os nossos pleitos para Icatu, que é melhorar as nossas estradas, a nossa saúde, educação, transporte escolar, além de outras coisas que eu tenho certeza de que podemos conseguir com a ajuda dele”, disse Élida Torres, presidente da Associação Quilombola de Santa Maria, em Icatu.

Da cidade de Icatu, Roberto Rocha e sua comitiva seguiram até Axixá, para uma reunião com a prefeita Soninha Campos. A prefeita aproveitou a presença do senador para conversar sobre as demandas do município, entre eles, a construção do balneário na Beira Rio, cujo projeto já está pronto, aguardando apenas recursos para início das obras.

Na quinta-feira, Roberto Rocha ainda visitou o município de Cachoeira Grande, onde participou de uma reunião com o prefeito Antônio Ataídes (Tonhão), vereadores, secretários e lideranças locais. Na ocasião, Rocha ouviu atentamente todas as reivindicações das pessoas que estavam presente na reunião e fez um breve resumo de sua atuação legislativa no Senado. Muitos deles beneficiam diretamente a cidade de Cachoeira Grande, como a construção, por meio do Ministério das Cidades, de 71 casas para associações; o projeto de construção de mais 200 metros de cais na cidade, além de uma ponte que vai ligar as cidades de Morros, Cachoeira Grande e Balágua.

O senador concluiu a agenda com uma reunião na residência da prefeita Irlahi Moraes, em Rosário. Dentre os muitos projetos anunciados, ele destacou a revitalização do Rio Itapecuru, cujo diagnóstico ambiental já foi concluído pela Codevasf e em breve será apresentado para todo o Maranhão.

Por meio de emenda do senador Roberto Rocha, Rosário vai receber também kits de irrigação para ajudar os trabalhos dos pequenos produtores rurais do município, além de recursos para a manutenção das unidades de Saúde e recuperação de estradas vicinais.

“Estamos percorrendo o estado para levar a nossa mensagem de esperança, e também para mostrar que o Maranhão pode ter opções. Nosso estado não tem apenas dois partidos. Nós temos a missão de sermos essa opção para o povo que já está cansado dessa dicotomia Sarney versus antisarney. Estamos tentando construir com as pessoas o sonho e a esperança de acreditar novamente no Maranhão, acreditar que essas pessoas que são mais jovens vão ter um futuro melhor do que o nosso”, disse Roberto Rocha.

 

Conhecido nos quatro cantos de São José de Ribamar como o “Prefeito da Destruição”, o ex-prefeito Gil (de sobrenome alcunhado por aquela palavra proibida), passou um vexame na noite da última quinta-feira (21) com os pouquíssimos seguidores da destruição que o acompanham no município.

Segundo informações da Zona Rural, o ex-prefeito se ofereceu para batizar um boi do povoado Juçatuba, na zona rural do município. Mesmo sendo avisado pelo presidente da agremiação boieira de que ele não era bem-vindo na festa, resolveu mandar um pequeno grupo que o segue, que mal lota um carro de cinco lugares, para ver se tinha clima para ele se fazer presente assim mesmo.

Não deu outra: os quatro pelados que apoiam o ex-prefeito que destruiu Ribamar ficaram de longe olhando o prefeito Luis Fernando ser ovacionado pelos brincantes e batizando o tradicional boi do bairro numa linda festa.

Com o “rabinho entre as pernas”, os apoiadores da destruição zarparam e recomendaram ao ex-prefeito para ele não chegar mais perto para evitar um vexame ainda maior.

Agora, imaginem como vai ser quando ele aparecer para pedir voto, de fato, no município que ele acabou!

O ex-prefeito chegou a divulgar o evento em sua agenda oficial, mas esqueceu de combinar com a direção do Boi de Juçatuba e com a comunidade em geral. (blog do Seuriba.com)

Astro acertou ao trazer Alcione para “cantar nossa terra”.

A Marrom arrastou a massa para o Arraial Pertinho de Você na Cohama, mexendo com os egos inflados de políticos que se acham dono dos atrações culturais do Maranhão. Como de costume, Astro novamente trouxe a cantora Alcione para cantar com o povo a sua terra.

Na contagem popular, o show agradou a todos, mesmo tendo alguns querendo tirar o brilho da festa, como de costume, causando intrigas, fofocas e outras lamentáveis baixarias, que não cabem mais na nossa política nem na cultura de quem prefere se alegrar e cantar as belezas de sua terra.

De parabéns o vereador Astro, que acertou em trazer nossa conterrânea, Alcione Nazaré aos palcos do Maranhão. A atitude do vereador parece que desagradou alguns poucos, que saíram praguejando, enquanto a população cantando felizes e contentes, junto com Alcione, as musicas da nossa terra.

Ilusionismo comunista:

Só faltava essa, além de gogozar, faz sumir?

Se na propaganda mentirosa (Ilusionismo) do governo comunista o Maranhão está lindo, próspero, saudável, seguro e educado, imaginem fazendo sumir (Mágica) vários milhões?

Só mesmo um político sendo um bom mágico para fazer sumir tantos dinheiros.

Pior que isso, tem a mágica do estado estar caindo num buraco sem ninguém perceber, ou querer saber. Bem ai que o truque acontece. Segue a mágica enganosa.

Além de mentir bastante descaradamente, os comunistas pelo jeito vêm fazendo muitíssimo bem o velho truque de sumir, fizeram sumir 18 milhões da Saúde e agora mais 80 milhões dos Portos da Emap.

Mesmo explorando a população pobre do Maranhão com aumentos desgraçados de impostos, o governo de Flávio Dino está fazendo mágica, quando deveria sobrar dinheiro está sumindo.

Que truque (mágica) é esse, Flávio Dino?

Levantamento realizado pelo blog com base no Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), criado pelo DATASUS para a obtenção regular de dados sobre mortalidade no país, indica que, em média, 11.1 bebês morrem em suas residências, sem atendimento medico no município de Turiaçu, em 2016.

Os dados também são semelhantes aos que constam no Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em que a população deu informações sobre óbitos nas famílias. Segundo as informações, a taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 11.1 para 1.000 nascidos vivos.

Outro dado que chama a atenção é com relação as internações por diarreias que são de 19.2 para cada 1.000 habitantes. Comparado com todos os municípios do estado, a cidade turiense fica nas posições 133 de 217 e 29 de 217, respectivamente. Quando comparado a cidades do Brasil, essas posições são de 3003 de 5570 e 69 de 5570, respectivamente.

Pelos dados do Censo é possível mensurar os altos índices de mortes de crianças de até 1 ano em regiões rurais de baixíssima renda – o que já era conhecido. Além de Turiaçu, em Santa Helena, por exemplo, 20,6% de todas as mortes ocorridas no município foram de bebês.

HOSPITAL PODE ELEVAR ÍNDICE
Como algumas informações são referentes ao ano de 2016, é provável que a taxa de mortalidade. do município de Turiaçu venha aumentar no próximo levantamento do Sistema de Informações sobre Mortalidade. É que o Hospital Municipal da cidade registrou quase 15 mortes de bebês nos últimos três meses.

A maior parte dos óbitos, segundo denúncias que são publicadas nas redes sociais, foi por negligencia. Mães que perderam filhos chegaram a gravar vídeos para denunciar o caso.

1 2 3 4 5 13