Monthly Archives: maio, 2018

Terceira Via no olho do furacão: Por tabela, Roberto Rocha e Eduardo Braide no centro das atenções. 

Tanta coisa para se falar nesse momento de crise, quando os governos deveriam baixar impostos, mas, nossa imprensa preferiu atacar opositores dos Leões.

Imprensa maranhense alardeia “crise” usando palavras de Sebastião Madeira para culpar Roberto Rocha:

Apesar do senador tucano, que é pré-candidato a governador, Roberto Rocha, não ter dado nenhuma declaração contra Zé Reinaldo, e sim, pelo ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, a imprensa alega ser de Roberto Rocha, toda crise contra o apoio de Eduardo Braide, do PMN.

“Nós abrimos as portas e garantimos a entrada do ex-governador José Reinaldo no PSDB quando ele não tinha mais para onde ir. Criamos as condições para ele entrar no PSDB e ser candidato a senador. O que faz ele? Afronta a todos nós com essa história de apoiar também candidatura do deputado Eduardo Braide. Isso não é correto…” (Sebastião Madeira).

Frase que está sendo usada para atribuir crise gerada por Roberto Rocha é, na verdade, de Sebastião Madeira. Como sempre os Leões buscando uma forma de atacar a Terceira Via.

Abaixo, um trecho da “crise” atribuída a Roberto Rocha, nas palavras de Madeira:

Trecho do Repórter Tempo

 “Tenho certeza que meu vice-presidente saberá me substituir à altura”. Dilma Rousseff sobre Michel Temer no palanque petista.

A culpa não é de quem bateu panela, a culpa foi de quem apoiou, votou e elegeu o “golpista” Michel Temer. Confira no vídeo o Lula apoiando Temer, e Dilma pedindo votos para “seu vice que não caiu do céu”.

Pronto, foi golpe? Quem é o culpado por esse trambolho ser presidente?

Tenho muitos amigos petistas e por respeito a eles quero lembrar que não vale a pena brigar por política.

 

Governador se mentem inensinável diante do quadro caótico que abateu o país. Pesa contra Flávio Dino ter aumentado o ICSM.

Políticos maranhenses cobram do governador baixa nos impostos sobre os combustíveis.  O suplente de senador Edinho Lobão (MDB) foi outro que mostrou que os erros partiram do comunista Flávio Dino:

Lobão Filho diz que Flávio Dino aumentou impostos sobre combustíveis e não quer reduzir. Confira na postagem retirada do Blog do Luís Cardoso.

O deputado Zé Inácio participou neste sábado (26) do Congresso Extraordinário da JPT/MA, que aconteceu na Assembleia Legislativa do Estado.

Em seu discurso Inácio parabenizou a juventude pela unidade que está sendo construída em função de um objetivo maior que é lutar pela liberdade do Lula e pelo seu direito de ser candidato a presidente nas eleições deste ano.

“Vocês jovens estão dando exemplo para os adultos do partido que muitas vezes tem dificuldade na construção dessa unidade, que faz com que o partido possa caminhar com um projeto político bem definido”.

O parlamentar ressaltou ainda as consequências reais que o país vem enfrentando após o golpe contra o governo Dilma, a exemplo da greve dos caminhoneiros que tem gerado transtornos em todo o Brasil.

Por fim Inácio reafirmou seu compromisso e a disponibilidade do mandato em favor da juventude petista e maranhense.

Durante o evento foram eleitos o secretário estadual de Juventude do PT Augusto, a secretária municipal de juventude do PT Criciele Muniz e a executiva estadual da juventude do PT, composta pelos jovens Bruno Cacau, Edmar Neto, Ivan Armstrong, Carol Viana, Carla Alcântara, Patrícia Carlos, Raquel Torres, Rafaela Botelho, Keilyano Hércules, Elton e  Ricardo Cruz.

O deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) desafiou o governador do Maranhão, Flávio Dino, a reduzir o ICMS no estado. O imposto incide no preço dos combustíveis e, ao fazer a cobrança, Wellington relembrou que o governador Flávio Dino já fez isso em outra ocasião para beneficiar aliados políticos, reduzindo de 17% para 2% o ICMS do óleo diesel.

Ao lançar o desafio, Wellington destacou que o preço final pago pelo consumidor ao comprar gasolina depende de impostos federais e também estaduais.

“Tivemos 4 aumentos no preço de combustível em menos de 10 dias, algo que afetou todo o Brasil. Sabemos também que a questão depende de atos do Governo Federal. O preço final, pago pelo consumidor, depende de impostos federais e também estaduais. No Maranhão, 26% do valor da gasolina são destinados ao imposto estadual (ICMS), o que tem atingindo diretamente o bolso do trabalhador maranhense. Em 2016, Flávio Dino aumentou o imposto que incide sobre os combustíveis. Eu fui contra esse aumento. Agora, desafio o governador Flávio Dino a baixar o ICMS dos combustíveis no Maranhão, algo que é possível, já que em ano eleitoral Flávio Dino baixou de 17% para 2% o ICMS do óleo diesel para beneficiar aliados políticos. Ele já fez isso antes para beneficiar aliados; que faça agora para beneficiar a população”, disse Wellington.

A exploração continua: nem Temer nem Flávio Dino pretendem baixar os impostos da gasolina e álcool. 

O presidente Michel Temer anunciou ontem, 27, baixa no preço do óleo diesel.

Apenas no combustível dos caminhoneiros para que os grevistas parem a greve. A gasolina e álcool continuaram com preços exorbitantes, dignos de exploração (fora do Brasil o preço é mais barato, dentro do Brasil é mais caro) 

A medida visa antes de tudo tirar os motoristas dos bloqueios para que o brasileiro possa continuar pagando um combustível absurdamente caro.

O representante do Governo federal, Michel Temer (MDB), chamado de “golpista” por Flávio Dino (PCdoB), mesmo cobrando uma carga inferior ao governador Flávio Dino, que mandou aumentar o ICMS, que é o imposto mais caro que os maranhenses pagam, ainda fez redução, mas, o comunista, pelo jeito nada vai fazer  para poupar a população do estado mais  pobre do Brasil.

Insensível à causa dos explorados, o governo do Maranhão não participou de uma reunião com os governadores na semana passada, e sequer mandou representante para negociar a baixa dos combustíveis em Brasilia.  Confira na reportagem do jornalista Aquiles Emir:

 

O deputado estadual Júnior Verde (PRB), vice-presidente da Comissão de Segurança Pública, conduziu nesta sexta-feira (25) reunião na Sala das Comissões da Assembleia Legislativa para debater a possiblidade do Governo do Estado assumir o projeto dos Bombeiros Mirins.

No início, todos assistiram a um vídeo mostrando as ações do Bombeiros Mirins nos 27 polos nos quais o projeto existe, sendo dez em São Luís, e os demais no interior do Estado. O autor da proposta para que o governo assuma o projeto, Júnior Verde, explicou que a reunião serviu para trazer os coordenadores dos polos e representantes das secretarias estaduais, para debater o tema.

“O projeto ser assumido pelo governo é de fundamental importância e significará, principalmente, avanços na educação e nos valores importantes que serão repassados para a geração futura”, afirmou.

De acordo com o deputado, atualmente o projeto acontece exclusivo por ação do próprio Bombeiros Mirins.

“O projeto tem um trabalho social muito grande e maravilhoso, por meio do Bombeiro Mirim e do Idoso, mas precisa ser expandido, por que se reflete na segurança pública e no âmbito familiar, porque os jovens de hoje serão os adultos de amanhã, se refletindo também nos indicadores sociais”, garantiu.

Júnior Verde disse que o objetivo é levar as secretarias a interagirem, adotando o projeto como política pública, unindo os esforços para levá-lo a todas periferias, tirando as crianças e adolescentes das drogas e da violência, uma vez que ensina os valores do respeito, do compromisso e da honra.

O promotor de Justiça, Márcio Tadeu, falou na reunião sobre o lado legal, para assegurar que as ações do projeto sejam adotadas sem ferir os direitos das crianças e adolescentes. Ele elogiou o fato do projeto incentivar a disciplina e o trabalho solidário.

“Não é mais projeto, já evoluiu para um programa; e pode ser enquadrado como programa de apoio e orientação sócio familiar para buscar recursos públicos”, afirmou. O promotor sugeriu que seja inscrito no Conselho Municipal dos Direitos da Criança, o que permitirá a apresentação de projetos junto ao Fundo Municipal da Infância, uma vez que todos municípios têm recursos para a área.

Os representes dos órgãos estaduais também falaram sobre o assunto e explicaram as áreas nas quais o Governo do Estado pode ser parceiro com o Bombeiros Mirim.

O comandante do Corpo de Bombeiros do Maranhão, Cel. Célio Roberto, elogiou a iniciativa do deputado Júnior Verde, e disse que ele tem sido amigo dos bombeiros.

“É um projeto de alcance grande por fazer a prevenção social, apostando num futuro melhor para as crianças num esforço gigantesco. Muito feliz com a iniciativa do deputado porque ele tem levantado essa bandeira na Assembleia, com resultados proveitosos, mas é preciso regulamentar para que seja ação de governo”, explicou.

O coordenador do Bombeiros Mirim desde 2015, Cel. Izac Matos, contou que conduzir o projeto é muito gratificante e desafiador.

“É um projeto social muito louvável que beneficia vários municípios, mas precisa do apoio do Estado para que as ações sejam mais eficientes e maiores. O projeto dá noções de cidadania e prevenções da área de bombeiros, promovendo o futuro cidadão”, disse.

Participaram o comandante do Corpo de Bombeiros do Maranhão, Cel. Célio Roberto; o coordenador do projeto, Cel. Izac Matos; o promotor de Justiça da Infância, Márcio Tadeu Silva; o secretário adjunto do Trabalho e Economia Solidária, Sílvio Pinheiro; e a representante da Secretaria de Educação do Estado, Aléia Pires.

1 2 3 4 13