Monthly Archives: maio, 2018

Terceira Via no olho do furac√£o: Por tabela, Roberto Rocha e Eduardo Braide no centro das aten√ß√Ķes.¬†

Tanta coisa para se falar nesse momento de crise, quando os governos deveriam baixar impostos, mas, nossa imprensa preferiu atacar opositores dos Le√Ķes.

Imprensa maranhense alardeia ‚Äúcrise‚ÄĚ usando palavras de Sebasti√£o Madeira para culpar Roberto Rocha:

Apesar do senador tucano, que é pré-candidato a governador, Roberto Rocha, não ter dado nenhuma declaração contra Zé Reinaldo, e sim, pelo ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, a imprensa alega ser de Roberto Rocha, toda crise contra o apoio de Eduardo Braide, do PMN.

‚ÄúN√≥s abrimos as portas e garantimos a entrada do ex-governador Jos√© Reinaldo no PSDB quando ele n√£o tinha mais para onde ir. Criamos as condi√ß√Ķes para ele entrar no PSDB e ser candidato a senador. O que faz ele? Afronta a todos n√≥s com essa hist√≥ria de apoiar tamb√©m candidatura do deputado Eduardo Braide. Isso n√£o √© correto…‚ÄĚ (Sebasti√£o Madeira).

Frase que est√° sendo usada para atribuir crise gerada por Roberto Rocha √©, na verdade, de Sebasti√£o Madeira. Como sempre os Le√Ķes buscando uma forma de atacar a Terceira Via.

Abaixo, um trecho da “crise” atribu√≠da a Roberto Rocha, nas palavras de Madeira:

Trecho do Repórter Tempo

¬†“Tenho certeza que meu vice-presidente saber√° me substituir √† altura”. Dilma Rousseff sobre Michel Temer no palanque petista.

A culpa n√£o √© de quem bateu panela, a culpa foi de quem apoiou, votou e elegeu o “golpista” Michel Temer. Confira no v√≠deo o Lula apoiando Temer, e Dilma pedindo votos para “seu vice que n√£o caiu do c√©u”.

Pronto, foi golpe? Quem é o culpado por esse trambolho ser presidente?

Tenho muitos amigos petistas e por respeito a eles quero lembrar que não vale a pena brigar por política.

 

Governador se mentem inensinável diante do quadro caótico que abateu o país. Pesa contra Flávio Dino ter aumentado o ICSM.

Políticos maranhenses cobram do governador baixa nos impostos sobre os combustíveis.  O suplente de senador Edinho Lobão (MDB) foi outro que mostrou que os erros partiram do comunista Flávio Dino:

Lobão Filho diz que Flávio Dino aumentou impostos sobre combustíveis e não quer reduzir. Confira na postagem retirada do Blog do Luís Cardoso.

O deputado Zé Inácio participou neste sábado (26) do Congresso Extraordinário da JPT/MA, que aconteceu na Assembleia Legislativa do Estado.

Em seu discurso In√°cio parabenizou a juventude pela unidade que est√° sendo constru√≠da em fun√ß√£o de um objetivo maior que √© lutar pela liberdade do Lula e pelo seu direito de ser candidato a presidente nas elei√ß√Ķes deste ano.

“Voc√™s jovens est√£o dando exemplo para os adultos do partido que muitas vezes tem dificuldade na constru√ß√£o dessa unidade, que faz com que o partido possa caminhar com um projeto pol√≠tico bem definido”.

O parlamentar ressaltou ainda as consequências reais que o país vem enfrentando após o golpe contra o governo Dilma, a exemplo da greve dos caminhoneiros que tem gerado transtornos em todo o Brasil.

Por fim In√°cio reafirmou seu compromisso e a disponibilidade do mandato em favor da juventude petista e maranhense.

Durante o evento foram eleitos o secret√°rio estadual de Juventude do PT Augusto, a secret√°ria municipal de juventude do PT Criciele Muniz e a executiva estadual da juventude do PT, composta pelos jovens Bruno Cacau, Edmar Neto, Ivan Armstrong, Carol Viana, Carla Alc√Ęntara, Patr√≠cia Carlos, Raquel Torres, Rafaela Botelho, Keilyano H√©rcules, Elton e¬† Ricardo Cruz.

O deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) desafiou o governador do Maranhão, Flávio Dino, a reduzir o ICMS no estado. O imposto incide no preço dos combustíveis e, ao fazer a cobrança, Wellington relembrou que o governador Flávio Dino já fez isso em outra ocasião para beneficiar aliados políticos, reduzindo de 17% para 2% o ICMS do óleo diesel.

Ao lançar o desafio, Wellington destacou que o preço final pago pelo consumidor ao comprar gasolina depende de impostos federais e também estaduais.

‚ÄúTivemos 4 aumentos no pre√ßo de combust√≠vel em menos de 10 dias, algo que afetou todo o Brasil. Sabemos tamb√©m que a quest√£o depende de atos do Governo Federal. O pre√ßo final, pago pelo consumidor, depende de impostos federais e tamb√©m estaduais. No Maranh√£o, 26% do valor da gasolina s√£o destinados ao imposto estadual (ICMS), o que tem atingindo diretamente o bolso do trabalhador maranhense. Em 2016, Fl√°vio Dino aumentou o imposto que incide sobre os combust√≠veis. Eu fui contra esse aumento. Agora, desafio o governador Fl√°vio Dino a baixar o ICMS dos combust√≠veis no Maranh√£o, algo que √© poss√≠vel, j√° que em ano eleitoral Fl√°vio Dino baixou de 17% para 2% o ICMS do √≥leo diesel para beneficiar aliados pol√≠ticos. Ele j√° fez isso antes para beneficiar aliados; que fa√ßa agora para beneficiar a popula√ß√£o‚ÄĚ,¬†disse Wellington.

A exploração continua: nem Temer nem Flávio Dino pretendem baixar os impostos da gasolina e álcool. 

O presidente Michel Temer anunciou ontem, 27, baixa no preço do óleo diesel.

Apenas no combustível dos caminhoneiros para que os grevistas parem a greve. A gasolina e álcool continuaram com preços exorbitantes, dignos de exploração (fora do Brasil o preço é mais barato, dentro do Brasil é mais caro) 

A medida visa antes de tudo tirar os motoristas dos bloqueios para que o brasileiro possa continuar pagando um combustível absurdamente caro.

O representante do Governo federal, Michel Temer (MDB), chamado de “golpista” por Fl√°vio Dino (PCdoB), mesmo cobrando uma carga inferior ao governador Fl√°vio Dino, que mandou aumentar o ICMS, que √© o imposto mais caro que os maranhenses pagam, ainda fez redu√ß√£o, mas, o comunista, pelo jeito nada vai fazer¬†¬†para poupar a popula√ß√£o do estado mais¬† pobre do Brasil.

Insensível à causa dos explorados, o governo do Maranhão não participou de uma reunião com os governadores na semana passada, e sequer mandou representante para negociar a baixa dos combustíveis em Brasilia.  Confira na reportagem do jornalista Aquiles Emir:

 

Saia às ruas governador.

Excesso de seguranças?

Governador do Maranh√£o, que se diz “comunista” mandou quadruplicar sua seguran√ßa. Impress√£o minha ou o motivo disso √© pela clara demostra√ß√£o que age contra o povo?

Governo com aprovação de 65% do povo, deste jeito?

Fonte: compartilhado nas redes sociais na noite de ontem…

Quem é golpista agora?

Temer reduziu o combustível dos caminhoneiros. Que tal baixar os combustíveis da população do Maranhão?

A população vai continuar sendo explorada, vai continuar pagando os abusivos 26% que seu governador mandou aumentar?

Esse deveria ser o momento de demostrar a verdadeira “mudan√ßa”.

Leia aqui e entenda o aumento de ICMS:

 

O deputado estadual J√ļnior Verde (PRB), vice-presidente da Comiss√£o de Seguran√ßa P√ļblica, conduziu nesta sexta-feira (25) reuni√£o na Sala das Comiss√Ķes da Assembleia Legislativa para debater a possiblidade do Governo do Estado assumir o projeto dos Bombeiros Mirins.

No in√≠cio, todos assistiram a um v√≠deo mostrando as a√ß√Ķes do Bombeiros Mirins nos 27 polos nos quais o projeto existe, sendo dez em S√£o Lu√≠s, e os demais no interior do Estado. O autor da proposta para que o governo assuma o projeto, J√ļnior Verde, explicou que a reuni√£o serviu para trazer os coordenadores dos polos e representantes das secretarias estaduais, para debater o tema.

‚ÄúO projeto ser assumido pelo governo √© de fundamental import√Ęncia e significar√°, principalmente, avan√ßos na educa√ß√£o e nos valores importantes que ser√£o repassados para a gera√ß√£o futura‚ÄĚ, afirmou.

De acordo com o deputado, atualmente o projeto acontece exclusivo por ação do próprio Bombeiros Mirins.

‚ÄúO projeto tem um trabalho social muito grande e maravilhoso, por meio do Bombeiro Mirim e do Idoso, mas precisa ser expandido, por que se reflete na seguran√ßa p√ļblica e no √Ęmbito familiar, porque os jovens de hoje ser√£o os adultos de amanh√£, se refletindo tamb√©m nos indicadores sociais‚ÄĚ, garantiu.

J√ļnior Verde disse que o objetivo √© levar as secretarias a interagirem, adotando o projeto como pol√≠tica p√ļblica, unindo os esfor√ßos para lev√°-lo a todas periferias, tirando as crian√ßas e adolescentes das drogas e da viol√™ncia, uma vez que ensina os valores do respeito, do compromisso e da honra.

O promotor de Justi√ßa, M√°rcio Tadeu, falou na reuni√£o sobre o lado legal, para assegurar que as a√ß√Ķes do projeto sejam adotadas sem ferir os direitos das crian√ßas e adolescentes. Ele elogiou o fato do projeto incentivar a disciplina e o trabalho solid√°rio.

‚ÄúN√£o √© mais projeto, j√° evoluiu para um programa; e pode ser enquadrado como programa de apoio e orienta√ß√£o s√≥cio familiar para buscar recursos p√ļblicos‚ÄĚ, afirmou. O promotor sugeriu que seja inscrito no Conselho Municipal dos Direitos da Crian√ßa, o que permitir√° a apresenta√ß√£o de projetos junto ao Fundo Municipal da Inf√Ęncia, uma vez que todos munic√≠pios t√™m recursos para a √°rea.

Os representes dos órgãos estaduais também falaram sobre o assunto e explicaram as áreas nas quais o Governo do Estado pode ser parceiro com o Bombeiros Mirim.

O comandante do Corpo de Bombeiros do Maranh√£o, Cel. C√©lio Roberto, elogiou a iniciativa do deputado J√ļnior Verde, e disse que ele tem sido amigo dos bombeiros.

‚Äú√Č um projeto de alcance grande por fazer a preven√ß√£o social, apostando num futuro melhor para as crian√ßas num esfor√ßo gigantesco. Muito feliz com a iniciativa do deputado porque ele tem levantado essa bandeira na Assembleia, com resultados proveitosos, mas √© preciso regulamentar para que seja a√ß√£o de governo‚ÄĚ, explicou.

O coordenador do Bombeiros Mirim desde 2015, Cel. Izac Matos, contou que conduzir o projeto é muito gratificante e desafiador.

‚Äú√Č um projeto social muito louv√°vel que beneficia v√°rios munic√≠pios, mas precisa do apoio do Estado para que as a√ß√Ķes sejam mais eficientes e maiores. O projeto d√° no√ß√Ķes de cidadania e preven√ß√Ķes da √°rea de bombeiros, promovendo o futuro cidad√£o‚ÄĚ, disse.

Participaram o comandante do Corpo de Bombeiros do Maranh√£o, Cel. C√©lio Roberto; o coordenador do projeto, Cel. Izac Matos; o promotor de Justi√ßa da Inf√Ęncia, M√°rcio Tadeu Silva; o secret√°rio adjunto do Trabalho e Economia Solid√°ria, S√≠lvio Pinheiro; e a representante da Secretaria de Educa√ß√£o do Estado, Al√©ia Pires.

1 2 3 4 13