A culpa é do Sarney: Facções metem bala em criança e idoso, para Flávio Dino o importante é não ter decapitados em Pedrinhas…

0

 O Estado inexiste!

Um idoso e uma criança são baleados por bandidos fortemente armados.

Causa mortis: crianças estão morrendo devido “guerras de facções” em plena luz do dia na capital do Maranhão.

Outra criança levou tiro, outro idoso foi vitima de latrocínio. A justificativa continua sendo a mesma: a culpa é da dicotomia política (irresponsável) proposta por Flávio Dino e Márcio Jerry, que culpam Sarney por tudo. Não importa se alguém reclamar que não é do grupo Sarney, que só está cobrando, que vai ser taxado de “aliado de Sarney”.

O lado negativo da “dicotomia” proposta pelos comunista: enquanto facções trocam tiros e matam crianças nas ruas de São Luís, tentam justificar a falta de Segurança, a ausência do Estado, alegando que “não há mais decapitações” dentro dos muros do presídio de Pedrinhas.

Bandidagem mata idosos e crianças na capital do Maranhão, a única providencia do governo é justificar que não há mais “decapitações em pedrinhas”. Na semana passada, outras crianças morreram vitimas de balas por guerras de facções que trocam tiro nas ruas da capital do Maranhão, que Flávio Dino jura de pés juntos que conseguiu diminuir a violência. 

O idoso foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), já a criança (de dois anos) brincava com seus familiares numa área próximo a uma restaurante, quando vários bandidos chegaram atirando, sendo que uma das balas atingiu a criança.

O idoso identificado como Washington Andrade Serra, de 64 anos, foi morto com um tiro, no início da manhã desta quinta-feira (24), no bairro Chácara Brasil, região do Turu, em São Luís. Abaixo, as imagens da mudança que não teve.

Facção criminosa assassina homem em plena luz do dia: detalhe, um dos tiros acertou uma criança de dois anos.

Outra morte violenta: idoso que foi comprar pão sofre “latrocínio”. Bandidos estão soltos, fazendo novas vitimas.

Nota:

O Maranhão se tornou uma  vergonha. O Estado que inexiste, da justificativa infantil de Flávio Dino, que sugere que aqueles que tentam cobrar, que tentam criticar o governo estejam “do lado do Sarney”. Colocando todos num dicotomia, numa “polarização” irresponsável.

Sem ter capacidade de ocupar o cargo de gestor, Flávio Dino tenta jogar em terceiros a sua falta de responsabilidade.

 

 

 

Os comentários estão desativados.