Monthly Archives: abril, 2018

O deputado estadual Sousa Neto (PRP) deve protocolar, nos próximos dias, dois pedidos de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Maranhão.

Nesta terça-feira (24), o parlamentar iniciou a coleta das assinaturas de membros da oposição e da própria base governista. Para que a CPI seja instalada é necessário que 14 dos 42 deputados maranhenses assinem os dois requerimentos, que já contam cada um, com cerca de 10 adesões.

O primeiro deles visa investigar sobre o uso indevido de assinatura eletrônica de oficial da Polícia Militar, no escândalo em que o Governo Flávio Dino ordena à Instituição que monitore os adversários políticos à Gestão Comunista, com vistas às eleições deste ano.
Já o segundo tem como objetivo esclarecer a acusação feita pelo soldado da Polícia Militar, Fernando Paiva Moraes Júnior contra o secretário Jefferson Portela, pelos supostos crimes de tortura e sequestro, com o propósito de coagi-lo a envolver um membro da Assembleia Legislativa do Maranhão em organização criminosa, em delação premiada ao Ministério Público Federal (MPF).

“São dois escândalos graves na Segurança Pública, que tiveram repercussão nacional e que a sociedade espera que sejam esclarecidos. Queremos ouvir todos os citados nos dois casos; no primeiro, o Governo nega que tenha ordenado a PM a monitorar a oposição, e, segundo eles, o documento enviados aos batalhões é falso, e o que houve foi o uso indevido, não autorizado e criminoso de assinatura eletrônica. O outro caso é uma afronta ao Poder Legislativo, já que um militar que está preso, afirmou ter sido coagido a incriminar o deputado Raimundo Cutrim e mais dois delegados, no caso do contrabando. Acredito que teremos o número de assinaturas necessárias para abrir essas investigações”, destacou Sousa Neto.

 

O vereador Estevão Aragão (PSDB) denunciou da tribuna da Câmara Municipal de São Luís, na manhã desta terça-feira, 24, a forma truculenta como o secretário de Estado da Segurança, Jefferson Portela, do PCdoB, se comportou na Câmara Municipal de São Luís durante um Painel sobre Segurança Pública de São Luís na última quarta-feira (17).

“O secretário de Segurança Jefferson Portela não tem respeito nem pelos vereadores desta Casa. Se não tem por um vereador, que não é melhor que ninguém, mas representa a população desta cidade, não pode estar num cargo importante. Pra quem diz que o povo não sabe votar eu digo que sabe sim, pois Jefferson Portela já tentou ser vereador aqui e foi rejeitado nas urnas, não foi eleito”, afirmou Estevão Aragão.

O vereador revelou que foi desrespeitado pelo secretário Jefferson Portela, que também destratou outros parlamentares, durante um evento sobre Segurança na Câmara de São Luís, na semana passada, enquanto demonstrava dados sobre a segurança na capital.

Estevão Aragão protestou que o ocorrido não tenha sido divulgado pela Comunicação da Casa e, agradeceu aos demais colegas de parlamento, como os vereadores, Barbara Soeiro (PSC), Marquinhos (DEM), Osmar Filho (PDT), Marcial Lima (PRTB) e Beto Castro (PROS), este último, que também foi vítima da fala desrespeitosa do secretário. (Assessoria do vereador)

Por meio de Indicação, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) solicitou aos ministros das Cidades, Alexandre Baldy; da Integração Nacional, Antônio de Pádua Andrade; e do Desenvolvimento Agrário, Osmar Terra; além do diretor da Secretaria Nacional de Desenvolvimento Urbano, Francisco Araújo; e do coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, Izac Muniz Matos, que adotem as medidas administrativas legais para atendimento emergencial dos municípios maranhenses ati ngidos pelas fortes chuvas nos últimos dias.

O parlamentar quer disponibilizar recursos, cestas básicas, e insumos para as famílias que moram nos municípios de Marajá do Sena, Pedreiras, Trizidela do Vale, Presidente Vargas, Brejo, Bacabal, Imperatriz, Tuntum, Caxias, Codó, São João do Sóter, São Luís Gonzaga e Lago dos Rodrigues. Vários deles já decretaram estado de emergência e outros estão em estado de alerta como Rosário, Timbiras, Cantanhede, Nina Rodrigues, Paulino Neves e Araioses, totalizando cerca de 2,2 mil famílias que foram afetadas ou estão desabrigadas, segundo o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil.

“Os prejuízos vão desde o isolamento de cidades inteiras, como o trecho da BR-135 que ficou comprometido, à destruição de casas, comércios e prédios públicos. É indispensável a intervenção do Governo Federal para que, paralelamente ao Governo do Estado e prefeituras, sejam organizadas ações voltadas para o atendimento dessas famílias, bem como a execução de medidas relacionadas às questões ambientais, epidemiológicas e sanitárias”, destacou Júnior Verde.

O deputado esteve nesta quinta-feira, 19, no Corpo de Bombeiros, para reforçar junto ao coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, Izac Muniz Matos, os pedidos que constam na Indicação, que foi protocolada no mesmo dia.(Da assessoria)

O deputado Zé Inácio participou neste sábado da mesa de abertura da 6º Plenária Estadual da Fetram (Federação dos Trabalhadores da Administração e do Serviço Público Municipal do Estado do Maranhão), cujo tema era ‘Respeito e Valorização ao servidor como garantia de um serviço público de qualidade’.

Durante sua fala o parlamentar ressaltou a importância dos servidores públicos municipais para o bom funcionamento e administração dos municípios e a importância de eles resistirem na luta contra a reforma da previdência e outras medidas que o governo Michel Temer tenta impor e que prejudicam os trabalhadores.

O evento contou com a presença de representante de municípios de todo o Estado.

Contra a privatização da Eletronorte

Ainda no sábado (21), Zé Inácio esteve na reunião da Direção Geral do Sindicato do Urbanitários do Maranhão – STIU, onde a pauta era a luta contra a privatização da Eletrobrás e Eletronorte, e a valorização da Caema.

O deputado que tem apoiado a luta da categoria, mais uma vez se colocou a disposição para continuara a ajudar na causa, que é extremamente importante, pois a Eletrobrás é uma das instituições públicas que representa a soberania nacional e sua venda poderá acarreta na demissão de mais de 20 mil trabalhadores em todo o país.

Trabalhadores da Caema e Eletronorte de diversas cidades do Maranhão participaram do encontro.

Valorização do magistério e cumprimento de direitos. Foram esses os pontos que nortearam audiência pública, presidida pelo professor e deputado estadual Wellington do Curso. A audiência, que teve por objetivo discutir sobre o processo de descompressão salarial dos mais de 40 mil professores do Maranhão, aconteceu na OAB/MA e contou com a presença de vários educadores, de advogados, a exemplo de Henrique Teixeira e membros da OAB.

“Está aqui o meu contracheque. Essa é a prova da mentira do Governador, que faz essa propaganda e diz que o maior salário é o do professor do Maranhão. Mentira! Isso é brincar com a nossa cara e desrespeitar nossos direitos”, desabafou Socorro, professora da Rede Pública.

Após ouvir os encaminhamentos, o deputado estadual Wellington comprometeu-se em continuar ao lado e na defesa de cada professor do Maranhão.

“Quando a gente tem esse contato direto com os professores, a gente percebe a insatisfação e a decepção de cada professor para com Flávio Dino. É um Governo que desrespeita o professor e, diariamente, mente ou manipula os fatos. Enquanto educador, não poderíamos nos omitir diante dessas manobras do governador Flávio Dino para retirar mais esse direito da categoria que já é tão sofrida. O processo já transitou em julgado desde 2011, e sete anos depois, o Governo alega que Ministério Público não foi intimado. Ocorre que, por duas vezes o MPE declinou de intervir na causa alegando ausência de interesse público. Os professores do Maranhão não estão sozinhos e é por essa razão que, respeitando os limites da competência do Legislativo, continuarei firme em defesa dos direitos de cada educador”, afirmou Wellington.

Sem respostas, um pouco das embromações dos comunistas:

Qual funcionário não defende o patrão?

O Pastor Porto não seria a pessoa mais indicada para defender Flávio Dino, pois, estava esquecido da política e se tornou funcionário do Palácio dos Leões recentemente. 

As táticas comunistas de responder aos questionamentos da população só demostram que não têm escrúpulos, que estão dispostos a  pagar caro (literalmente) para impor sua versão da verdade.

Em recente episódio nas redes sociais, o filho do ex-governador cassado Jackson Lago foi praticamente interpelado por alguém de seu convívio familiar, o Pastor Porto, que foi vice-governador do Maranhão no governo cassado.

Assim como fez com Porto, fazem com outras lideranças políticas para falarem ao seu favor, inclusive, usando políticos ligados ao Clã Sarney, alguns já cooptados (cito os exemplos de Gastão Vieira, Pedro Lucas Fernandes, Rogério Cafeteira, o deputado estadual Roberto Costa, etc).

O próprio Ildon Marques, que iniciou como prefeito de Imperatriz, e brigou muito com Márcio Jerry e Flávio Dino, hoje pulou para o palanque comunista e se tornou o maior defensor do comunismo.

Fazem isso para se fortalecer e para calarem adversários, ou defender seu governo. Detalhe, tudo com o peso da máquina pública, sem a qual, Flávio Dino não poderia se fortalecer para tentar ganhar as eleições.

 Replay do lulopetismo.

Outro ato que virou palanque eleitoreiro. Nada de respostas convincentes, apenas ataques a outros políticos.

O governador comunista parece que gosta de conviver com um elefante pintado de rosa em sua sala de estar, parece que adora varrer lixos para debaixo de seu enorme tapete vermelho. E assim, ontem foi apenas outra tentativa frustrada de passar com a verdade, ou sua conhecida versão da verdade, muito próxima da verdade, mas que não é a verdade.

Comunistas pensam que podem dar respostas apenas acusando adversários, apontando erros de ex-gestores do passado. Culpando terceiros, quartos, assim vão.

O evento de ontem pareceu um replay de outro ato político promovido pelo Palácio dos Leões em favor de outro investigado pela Polícia Federal. Assim como fez como o ex-presidente Lula, também fez com seu secretário de Saúde, o Carlos Lula, que está cada vez mais envolvido em denúncias de corrupção, mas que age sem o devido esclarecimento ao povo do Maranhão.

O Lula do PT já recebeu sua devida condenação, mesmo com todas as tentativas de defesas de Flávio Dino. Já o Lula do Maranhão, parece que vai continuar no palanque dos sem respostas convincentes.

Abaixo, as imagens do desgaste comunista, da desfaçatez, das  caras duras que tentam passar com mentiras, acusando adversário políticos enquanto jogam escândalos pra debaixo de tapetes.

Cadê o ânimo, galera?

O vereador Estevão Aragão (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (23), que não é mais o 5º secretário da Mesa Diretora da Câmara Municipal de São Luís. Em ofício protocolado na casa legislativa, o parlamentar anuncia motivos pessoais para tal decisão. Porém o estopim para a tomada de decisão foi o desrespeito que ele sofreu na última quarta-feira (18), durante um painel na Casa por parte do secretário Jefferson Portela (PCdoB).

Na oportunidade, o titular da pasta de Segurança Pública disse que o Estevão Aragão estaria querendo “fazer graça”. O pronunciamento foi uma clara falta de respeito ao vereador, que reagiu prontamente, mas não recebeu solidariedade porte parte do presidente da Câmara de São Luís.

Estevão Aragão recentemente declarou apoio a pré-candidatura de Osmar Filho (PDT), a presidência da Câmara Municipal. (Blog do Diego Emir)

1 2 3 4 5 9