Monthly Archives: Janeiro, 2018

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) esteve presente no ato de entrega e liberação  do primeiro trecho de duplicação da BR-135, que vai da Estiva até Bacabeira, compreendendo o Campo de Perizes. Após quase 02 anos de reuniões e cobranças para que a obra fosse concluída, Wellington destacou que continuará na luta para que haja a conclusão da duplicação até Miranda do Norte, conforme projeto.

Na ocasião, Wellington destacou que a duplicação da BR-135 é um dos pontos de sua defesa, nos limites de sua competência de deputado estadual, desde o início do mandato, ainda em 2015.

“Participamos da entrega e liberação do primeiro trecho de duplicação da BR-135, que vai da Estiva até Bacabeira, compreendendo o Campo de Perizes. Essa é uma luta nossa, nos limites da competência de deputado estadual, desde o início do mandato. Destacamos, também, a atuação e comprometimento da Bancada Federal com ações e emendas de Bancada, que possibilitam a realização da obra. Continuaremos o trabalho, fiscalizando e solicitando que a duplicação seja feita em toda a Rodovia. Embora a BR-135 seja de competência federal, nós não nos omitimos na Assembleia Legislativa e atuamos de forma permanente junto ao DNIT e a Bancada Federal. Continuaremos na luta para que haja a conclusão  da duplicação até Miranda do Norte. Contem conosco!”, disse Wellington.

Os malefícios de uma política polarizada: como “a branca” não foi, a picuinha caiu sobre carcará.

Até em obra federal, do “golpista” Temer, Flávio Dino, que deveria demostrar humildade, falar o básico, mas, não. Preferiu baixar o nível e atacar o grupo Sarney com a manjada ladainha eleitoral de culpá-los pela pobreza e atraso do Maranhão.

Flávio Dino que estava de férias, forçou a barra ao anunciar que estaria num evento do governo federal, demostrou que quer brigar, pior que isso, esqueceu das regras democráticas e passou a acusar políticos do grupo Sarney, que até então mantinha boa convivência, como era o caso de João Alberto, cujo afilhado político, o deputado Roberto Costa é de sua base de apoio na Assembleia Legislativa.

Roteiros da baixaria eleitoral:

Junte-se isso a outros eventos, como o recente “café dos tucanos” em que a máquina pública promoveu um café da manhã na presença do vice-governador que serviu apenas para anunciar que o grupo de Flávio Dino está levando para fora do PSDB, uma legenda de oposição ao comunismo, para uma legenda governista. Parabéns pela picuinha.

Dino demostrou que vai ter baixarias em 2018, uma simples inauguração de uma obra que levou anos para ser construída, que deverá facilitar a vida do maranhense, terminou com baixarias na Rede Globo.

Parabéns Maranhão, não pela BR135, mas pela vergonha que a classe política teima em tratar a nossa política com baixarias, onde usam a clara intenção de polarizar(dicotomizar as disputas entre comunistas e sarneyzistas exigindo que os que não aceitam as táticas do comunismo sejam tachados de “sarneyistas”).

Abaixo, um trecho da vergonhosa atuação política de quem só consegue baixar o nível, demostrar arrogância. Se for comparar em nenhum outro governo as picuinhas eram tão presentes:

Trecho do blog do Diego Emir.

Governador sanciona lei do deputado Zé Inácio que torna o dia da Consciência Negra feriado estadual

O governador Flávio Dino sancionou a lei n° 10.747, de autoria do deputado estadual Zé Inácio, que institui o dia 20 de novembro, data de aniversário da morte de Zumbi dos Palmares e dia nacional da Consciência Negra, como feriado estadual.

Segundo Zé Inácio, a data que já é feriado em cinco Estados e mais de cem municípios “será mais que um feriado, passa a ser um dia de luta, de resistência, de busca por mais políticas públicas em favor do povo negro, um dia de combate ao racismo“.

Começou o vale tudo:

Baixaria eleitoral?

Tudo indica que os comunistas já estão cumprindo a ameaça de polarizar a política entre dois grupos políticos usando a máquina pública para não perder as eleições de 2018.

Comunistas não deixam escapar nada que possa beneficiar a promoção do pré-candidato Flávio Dino: desde aparecer em velório chorando, até forçar a barra de que “contribuiu” na construção da BR 135. É muita cara de pau.

Abaixo, o maléfico exemplo da “polarização” política proposta pelos comunistas, a chamada “fake news”, que são notícias usadas para promover figuras ou atacar outras, ganhando força nas redes sociais:

Enquanto a provocação de Flávio Dino contra Roseana começa a ganhar espaços nas redes sociais, as estruturas do governo estão sendo usadas indevidamente.

Está marcado para o próximo dia 12 de janeiro, uma manifestação em defesa de Lula, que mesmo estando condenado pela Justiça brasileira, recebe do governador Flávio Dino todo tipo de defesa.

Ainda no ano passado, o ex-presidente Lula usou as estruturas públicas do governo para fazer um comício em São Luís, e, nada do TRE se manisfestar. Resta saber se o evento em defesa do condenado, marcado para essa sexta-feira, 12, usando as estruturas do governo, o mesmo TRE não irá se manifestar. Confira abaixo:

Secretário de Estado do governador anunciando evento em favor de Lula usando estruturas do governo. Pode isso, TRE?

Um homem identificado como Miguel José de Carvalho Neto, que já foi preso por fraude no Concurso do Corpo de Bombeiros do Piauí, consta na lista dos aprovados do concurso da Polícia Militar do Maranhão.

A situação foi alertada pelo deputado estadual Wellington do Curso (PP), que recebeu a informação de outros candidatos que também fizeram a prova da PM e pode constatar a veracidade no resultado oficial divulgado pela banca organizadora do certame.

Para Wellington, a questão requer cautela para se garantir que os futuros policiais militares do Maranhão sejam, de fato, homens e mulheres honrosos.

“O que colocamos aqui é apenas um alerta para evitar que a fraude contamine o certame. Quem estuda merece sim a aprovação. Se há indícios de fraude, isso deve ser apurado. Esperamos que as autoridades competentes se manifestem sobre os fatos”, pontuou Wellington.

Em Caxias, no Maranhão, dois candidatos foram presos por suspeita de fraude no dia de aplicação das provas. Até o presente momento, os fatos não foram, por inteiro, esclarecidos pelo Governo do Estado do Maranhão. E a população ainda aguarda explicações do Governador Flávio Dino. (blog do Diego Emir)

Das janelas do Palácio dos Leões, residencia do governador, a visão da pobreza…

Ilha de São Luís, depois de 40 anos sob domínio do Sarney, a visão que se tem da janela do governador ainda é a mesma: continua cercada de palafitas. A triste constatação que o governador Flávio Dino não tentou mudar esse quadro.

De férias, observando as belezas de lugares ricos, o comunista Flávio Dino escreve em seu tuíter ao ex-presidente José Sarney, jogando nele toda a culpa pela pobreza do Maranhão.(Reveja aqui)

Se tivesse interesse, em três anos como governador do Maranhão, o comunista Flávio Dino poderia mudar, tirar os pobres dos casebres.

Abaixo, uma imagem feita durante entrega de cestas básicas pela equipe do deputado Wellington do Curso, em visita às palafitas por trás do Palácio dos Leões, onde vários palafitados continuam esquecidos, morando em casebres de paus sobre as marés.

Muita animação e alegria marcaram a festa de 65º aniversário de emancipação de Paraibano, realizada no último sábado 06/01. O deputado estadual Zé Inácio (PT) participou das comemorações, ao lado do prefeito da cidade, Zé Hélio, e dos demais secretários e vereadores.

As comemorações também contaram com uma Maratona e premiações para os três primeiros colocados, e a noite o encerramento da festividade com um show da Banda de Forró Sacode.

Durante o evento Zé Inácio destacou o trabalho do prefeito Zé Hélio na gestão da cidade, que se tornou referência de trabalho, desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida da população. “Tenho acompanhado o trabalho do Prefeito Zé Hélio e parabenizo ele e seu secretariado, que juntos não tem medido esforços para garantir o desenvolvimento ao povo de Paraibano e hoje é uma data onde comemoramos esse avanço da sua gestão”, disse o deputado.

Comunismo de fachada: duas imagens que escondem a pobreza por trás do Palácio dos Leões. 

Só fachada: Duas imagens do comunismo maranhense, pela frente a beleza, por trás a decepção das palafitas que denunciam: nada mudou.

As imagens mostram como a intenção dos comunistas é enganar a população. Tanto é verdade, que preferiram gastar somas milionárias em propagandas.

Muita publicidade, muita maquiagem para disfarçar a fachada, mesmo pelos fundos, a população pobre morando em palafitas.

A verdadeira imagem que o comunismo tenta esconder sob as luzes caras de uma fachada natalina, por trás das luzes caras, as feiuras da pobreza que tentam não ver, pois nada fizeram para mudar esse triste quado de palafitados.

À noite é bom ver as luzes do Palácio dos Leões, já de costas,  nem tanto. Confira abaixo as duas realidades.

A primeira imagem foi retirada do site do governo do estado:

 

A segunda imagem foi retirada da reportagem do G1 sobre os números do IBGE que comprovam que o Maranhão ficou mais pobre em três anos. 

Azulejo nada, símbolo do Maranhão é palafita.

“A culpa é do Sarney, dos 40 anos…” 

A imagem abaixo demostra a vergonha (ou falta dela). Um estado cercado de palafitas. Não seria mais interessante tirar as pessoas desse tipo  de moradias, que investir milhões em propagandas enganosas? Enquanto Flávio Dino só pensa em sua reeleição, os palafitados se equilibram nos paus podres sobre as marés.

Esqueçam os azulejos da clássica cidade de porcelana, em 2018, nossa cidade continuará sobre as marés, equilibrando-se nos paus podres. Não há desculpas. Será que a “venezualização” chegou para ficar?

Enquanto Flávio Dino acusa “os 40 anos”, seu grupo político se prepara para outra eleição, da mesmissima forma como fazia o Sarney durante 40 anos.

As palafitas continuam lá, há anos, nada mudou de verdade. Parece que estão virando símbolo do Maranhão; ao invés de azulejos, os turistas vão lembrar do Maranhão pelas palafitas.

A cada dia que passa me convenço mais da incapacidade dos comunistas, da desfaçatez, e desculpas.

Para piorar, a principal notícia do ano novo foi o incêndio das  palafitas da Liberdade. (Liberdade, liberdade, abra as asas sobre nós em 2018) Relembre aqui:

De fundo para o Palácio dos Leões: a vergonhosa imagem que cerca nossa capital: palafitados continuam se equilibrando nos paus. Qualquer político bem intencionado teria vergonha de abrir sua janela e se deparar com tamanha pobreza. 

Um gestor de verdade teria vergonha na cara de culpar alguém pela sua incapacidade, ainda mais, quando esse alguém é um político senil que está sem mandato.

Interessante como a mesma ladainha saída da boca do governador comunista, que prometeu “mudar  o Maranhão” é a mesma em certos jornais e blogues da cidade. Parece até que é o próprio Flávio Dino, ou seu subalterno, que escreve para esses jornais e blogues, o conteúdo é o mesmo sem mudar as virgulas.

Em sua ladainha, o comunismo maranhense deixa claro que, da mesma forma como em Cuba e Venezuela, é mais fácil acusar que tirar da pobreza. Abaixo, trecho da Coluna Estado Maior.

Miséria comunista

O governador Flávio Dino (PCdoB) pode estrebuchar, gritar, agredir e ofender, mas não pode negar um fato básico: o IBGE constatou que o número de miseráveis no Maranhão aumentou durante o seu governo.

Foi durante a gestão comunista que 312 mil maranhenses chegaram à miséria no estado.

Dino pode fazer o que quiser, mas não pode esconder ou negar este ato. Há, no estado, hoje, 312 mil pessoas a mais que não têm o comer, o que vestir, onde dormir, enquanto o governador comunista passa as férias na Europa, em bons hotéis e bons restaurantes.

De acordo com o IBGE, 312 mil pessoas no Maranhão atingiram a linha da “extrema pobreza” em 2015, 2016 e 2107, período em que Flávio Dino espalhava sua ideologia comunista pelo estado.

O Maranhão tem hoje, após três anos de governo comunista, nada menos que mais 2% de sua população abaixo da linha da pobreza. E não foi nenhum outro líder político o governante do estado que esteve com o poder de mudar isso em 2015, 2016 e 2017. Era Flávio Dino o único responsável por mudar esta realidade.

O pior é que as promessas de campanha do comunista maranhense em 2014 eram exatamente essas: acabar com (ou no mínimo reduzir) a pobreza no Maranhão. Três anos depois, o que se vê no estado é mais miséria, produzida ou influenciada pelo modelo de governo que Dino implantou.

E isso ele não pode negar. Pode estrebuchar e agredir, mas negar, não.

O ex-deputado Ricardo Murad (PRP) usou as redes sociais para declarar que o Maranhão precisa “dar um basta na politicagem” para que, de fato, cresça em todos os níveis.

Para o pré-candidato ao governo, o comunismo de Flávio Dino só empobreceu o estado se utilizando das mesmas práticas.

“O Maranhão precisa por um fim na politicagem, que tem mantido o estado atrasado e sem futuro. O governo comunista de Flávio Dino aumentou a pobreza e perseverou nesse modelo, que faz tudo para cooptar políticos – vide Josimar do Maranhãozinho – antes odiado, hoje ídolo do comunismo. Vou acabar com isso para fazer gestão no governo e dar resultados. Podem acreditar”, escreveu Ricardo. (Por Gilberto Leda)