Comunismo maranhense: De lágrimas de crocodilo às mentiras repetidas várias vezes…

0

Malandramente, o comunismo, mente…

Os assuntos da imprensa maranhense ainda são: “o veto de Sarney” para Pedro Fernandes não ocupar um ministério no governo “golpista ” de Michel Temer e Flávio Dino, o melhor governador do Brasil, que cumpriu 100% das suas promessas.

Teve o sepultamento de um político em meio a muita choradeira, mas, o fato  é que na Assembleia Legislativa, a correria pelo poder não tem parada, nem tempo para choro, substitui-se ainda em vida.

Entrelinhas:
Sarney respondeu que não teve ingerência sobre nomeação, deixando nas entrelinhas que pode ter ajudado Dino num passado recente, quando estava no mandato de senador. 

Lógico que não é bem assim, a verdade é que para Flávio Dino ganhar eleição, a sua ladainha (mantra, mentira) precisa ser massificada, assim como como fez o ministro da Gerra de Hitler, Goebbels, Flávio Dino e seu primeiro ministro da propaganda comunista, Márcio Jerry, precisaram durante três anos de “gestão da mudança” propagar fatos que não foram 100% verdade.

Tome-se por exemplo, a despoluição das praias, as Estações de Tratamento de Esgotos, as obras do Italuis, alguns hospitais que foram (apenas) inaugurados, pois todas stas obras, inclusive orçamentos foram da gestão passada, detalhes esses, que, logicamente foram surrupiados na intenção de, malandramente, enganar a população.

E assim, como na etimologia do seu nome, o Maranhão continua sendo a matéria prima da política “malandra”, que não muda.

Mudam- se nomes, mas, na essência,  as lamentáveis práticas nunca terminam.

Os comentários estão desativados.