O oportunismo de Pinto Itamaraty

2

Se tem um político em situação confortável é Pinto Itamaraty.

Ao ser escolhido suplente de senador pelo próprio Roberto Rocha, já que sabia que jamais se reelegeria deputado federal, o regueiro pode se dar de bem em qualquer cenário pós-eleição 2018.

Política da bajulação: uma vela para o comunismo outra  para o tucanato… 

É que na condição de primeiro suplente de Roberto Rocha, caso o senador se eleja governador Pinto vira senador.  Caso Roberto não vença o pleito ano que vem mas o governador Geraldo Alckmin vença para presidente, com certeza o senador vira ministro de Estado e, claro, Pinto assume o Senado Federal.

Só uma derrota de Roberto Rocha e de Geraldo Alckmin pode fazer com que o dono  radiola de reggae não volte a posar de senador.

É isso que explica a postura oportunista de Pinto Itamaraty, que tem que fazer o jogo comunista, mesmo dependendo de Roberto Rocha para voltar a ser alguém na vida.

Esse nunca dará um galo…

2 respostas para “O oportunismo de Pinto Itamaraty”

  1. KKKKK… ENQUANTO ISSO OS COFRES PÚBLICOS SENDO ASSALTADOS. FALA SÉRIO!!! SÓ SE FOR ESTADO DE NECESSIDADE DO POVO QUE CONTINUA POBRE ENQUANTO UM RATO ESTÁ ROUBANDO TUDO. APÓS A SURRA QUE O POVO LEVARÁ DA MÁQUINA PÚBLICA DESPEJADA POR FLÁVIO DINO. AÍ SIM , PODERÁ SE DIZER QUE ELE ESTARÁ NUM ESTADO CAÓTICO SEM CONDIÇÕES DE PAGAR SUAS CONTAS.

    • err…
      Se depender de puxas de plantão Flávio Dino realmente está bem servido.