Tucanato: Quem nasceu para ser pinto nunca será galo…

0

O ex-deputado tucano Pinto Itamaraty, avisou que “se o senador Roberto Rocha entrar por uma porta no PSDB, ele sairá pela outra”.

Por mais incrível que possa parecer é que essa postura que o primeiro suplente de Roberto resolveu adotar depois que o senador foi convidado, pela cúpula tucana nacional, para retornar ao partido pelo qual exerceu vários mandatos de deputado federal e do qual foi presidente estadual.

Foram mais de 15 anos de filiação partidária!

O comportamento do Pinto é mais do que um ato de ingratidão: é sobretudo, um gesto de covardia.

Sim, covardia!, pois age pela falta de coragem de dizer “não” ao governador Flávio Dino (PCdoB) em troca de uma cargo de sub-secretário para o filho e, também, um pacote de shows para a sua radiola de reggae pago pelo Governo do Estado…

Covardia também, quando, no mesmo dia que o Flávio Dino se pendurava nas barbas do Lula, em ato público em frente ao Palácio dos Leões, foi enviado a São Paulo, a mando do comunista, para conversar com o governador Geraldo Alckimin a fim de impedir a entrada de Roberto Rocha com o argumento mentiroso de que “Dino está fazendo um bom governo no Maranhão”.

Pintinho, voltou de São Paulo para o Maranhão do mesmo jeito que chegou: sem condições de evitar a filiação de Roberto no PSDB.

O ex-parlamentar regueiro erra ao dar tal tratamento a Roberto Rocha que, aliás, no ano passado licenciou-se por quatro meses do mandato para fazer com que Pinto desse uma de senador.

Nem tamanho gesto é capaz de impedir que o dono da “Roxinha do Reggae” dê uma punhalada naquele que só se referia como “amigo”.

Pinto Ytamarati é um ingrato. Pior é saber que se Roberto Rocha conseguir êxito no projeto de governador do estado é justamente o ingrato que irá assumir o mandato de senador da República, só que por outro partido, que não o PSDB.

Por tudo isso, que chega-se à seguinte conclusão: Quem nasceu para ser pinto nunca será um galo.

Piu, piu, piu…

Os comentários estão desativados.