Monthly Archives: junho, 2017

O deputado Zé Inácio usou a tribuna nesta terça-feira (27) para comentar a denuncia de corrupção passiva, apresentada pela Procuradoria Geral da República, contra o presidente Michel Temer.

Zé Inácio comentou o descaso da mídia e da classe política com fato, “O que chama atenção é que essa denúncia se não fosse principalmente a classe política ter debatido de ontem para hoje muito pouco se ouve falar nos meios de comunicação. Não se ouve manifestações na rua pedindo que esta denúncia tenha o desfecho que o Brasil precisa, que o Brasil mereça. Lembramos que na época do impeachment da Presidenta Dilma várias manifestações aconteceram nas ruas em todo o Brasil e hoje não acontece.”.

E continuou, “Não é porque a situação da economia no país melhorou. Não é isso. É exatamente porque com a Presidenta Dilma ocorreu um golpe político e midiático em que a grande imprensa convocou a população para ir às ruas. Agora nós estamos diante não de um crime de responsabilidade, que não chegou a ser provado, que foi o caso das pedaladas fiscais, mas de uma denúncia grave apresentada pelo Procurador-Geral da República que denuncia crime de corrupção, sem falar da possibilidade de uma nova denúncia por obstrução de Justiça. ”.
Zé Inácio pediu aos parlamentares maranhenses que votem a favor da denuncia no congresso nacional nos próximos dias, pois se trata de um crime grave e com provas contundentes.

“Eu uso esta tribuna não só para comentar este caso, mas para pedir principalmente aos parlamentares maranhenses, principalmente aqueles que votaram contra a democracia e contra o golpe, contra a Presidenta Dilma, que tenham a mesma postura na votação dessa denúncia daqui a alguns dias no Congresso Nacional. E nós, a sociedade brasileira, clamamos por justiça.”.

O parlamentar disse ainda que após aprovada a denuncia e o afastamento de 180 dias de Temer, que o Presidente da Câmara, o Rodrigo Maia, deve convocar eleições diretas, “A solução para o país sair dessa crise econômica e política é eleições diretas para Presidente do Brasil.”, afirmou.

Inácio aproveitou seu discurso para comentar as situações vexatorias pelas quais o presidente passou na semana passada, em viagem pela Europa, como chamar o Rei da Noruega de Rei da Suécia, ao anunciar que iria a República Socialista Federativa Soviética da Rússia, mas que desde 91 é chamada de Federação Russa. Além de ter ido a Noruega Temer com a intenção de conseguir investimentos para o país, mas, na ocasião, foi informado que seria reduzido pela metade o repasse de dinheiro para o fundo de proteção Amazônica.

República comunista do Maranhão poderá sofrer duro golpe. Temer deverá impedir o fortalecimento da esquerda do Brasil, que tem a maioria de seus representantes envolvidos em processos por corrupção.

Atitude de Flávio Dino na escolha de procuradores do Maranhão deverá desobrigar Temer na escolha da PGR. O presidente do Brasil, Michel Temer, poderá, a partir de agora, escolher outros nomes abaixo do irmão do comunista, Nicolau Dino, tido como favorito.

O senador Roberto Rocha foi o nome escolhido pelo Plenário como o novo corregedor do Senado. Rocha cumprirá mandato de dois anos, até junho de 2019. Anteriormente, o cargo era ocupado pelo senador Sérgio Petecão (PSD-AC).

A função do corregedor é manter o decoro, ordem e disciplina; cumprir determinações da Mesa relacionadas à segurança interna e externa do Senado; supervisionar o cumprimento da proibição de porte de arma; e realizar sindicâncias sobre denúncias de ilegalidade envolvendo senadores.

O corregedor participa ainda das deliberações do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, com direito a voto e promovendo diligências necessárias para esclarecer os fatos investigados.

Mudança pra pior?

Governo comunista não paga conta e delegado prende funcionário da companhia elétrica que cortou luz da delegacia. Flávio Dino fazendo economia na Segurança da mesma forma como fez na Saúde. Quem paga tudo é a população, neste caso, um infeliz funcionário, que teve que ser preso por cumprir seu trabalho.

O exemplo do governador Flávio Dino: Já pensou se cada cidadão deixar de pagar a conta de luz?

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) ocupou a tribuna, na sessão plenária desta terça-feira (27), na Assembleia Legislativa para denunciar suposta máfia instalada na Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA) do Governo Flávio Dino (PCdoB) para coagir produtores rurais em troca da liberação do licenciamento ambiental e da outorga de uso de águas superficiais. Ele anunciou que vai solicitar apuração e esclarecimento dos fatos.

Na oportunidade, Sousa apresentou documentos e leu o relato de um produtor que mostra como funciona o esquema para obtenção das certidões, o que tem dificultado a liberação de empréstimos do Programa da Agricultura Familiar (Pronaf) junto aos bancos. “No Maranhão, são milhares de agricultores rurais, os bancos têm dinheiro para financiar esses pequenos produtores, só que a Secretaria de Meio Ambiente não consegue e não dá a licença ambiental que eles tanto precisam. Está aqui uma carta que eu recebi de um produtor rural que conseguiu R$ 4 mil pelo Banco do Nordeste. O carnê já chegou, está pagando a prestação, mas a SEMA não dá a licença. Um funcionário cobrou R$ 4 mil para liberá-la, sob pena de esperar por 6 meses para poder estudar o caso. Esse é o Governo da propina e não podemos aceitar isso”, apontou o parlamentar.

No final de maio, o deputado promoveu uma audiência pública para tratar do tema, com a presença de grupos de produtores de várias regiões, representantes de órgãos estaduais, federais e municipais e a classe acadêmica. “Há ainda um impasse entre o decreto do governador Flávio Dino e uma portaria da SEMA, que tem dificultado muito a vida dessas pessoas que trabalham e que têm o compromisso grande para poder ter o seu ganha pão. Os projetos são encaminhados aos bancos, mas a Secretaria de Meio Ambiente simplesmente não libera a outorga e a licença ambiental. Isso tem causado um prejuízo muito grande ao setor produtivo, a economia do Estado a todos que realmente querem que seus projetos sejam contemplados”.

Sousa Neto cobrou resposta do Governo sobre práticas supostamente ilícitas para a liberação ambiental no Maranhão. “Grandes condomínios conseguem suas licenças sem burocracia.  Quer dizer que os pequenos não conseguem a licença ambiental, e aqui ele está acusando os grandes condomínios de terem suas licenças liberadas. Porque essa mesma Secretaria não vetou a liberação de um prédio na Península da Ponta da Areia que está invadindo a praia? É uma pergunta que não quer calar”.

Providências

O deputado informou que entrará com um requerimento solicitando esclarecimentos a respeito das denúncias e a resolução do grave problema. “Vou entrar com um requerimento pedindo ao secretário Marcelo Coelho para que sejam tomadas as providências cabíveis, identificando e punindo esse servidor que esteja cobrando esse tipo de propina dentro da SEMA. Os pequenos agricultores têm que buscar empréstimos para manter seus negócios e ainda precisam dar dinheiro para obter o licenciamento. Fica aqui o meu protesto a esse Governo”.

Ainda em 2016, cantei a pedra que Flávio Dino seria o culpado pela volta de Roseana Sarney em 2018. Comunistas fizeram pior que o grupo Sarney, agora, não adianta “derramar a máquina” como fizeram nas eleições de 2016…

Roberto Rocha lança a terceira via…

Minha análise sobre as eleições municipais de 2016 foram de derrota para o comunismo. Após perder em várias cidades importantes, como Imperatriz, Caxias, Barreirinhas, Pinheiro, etc, só não perdeu na capital por causa do grande volume de recurso derramado, disse que Flávio Dino ia trazer Roseana de volta à cena política. (Confira aqui).

Não adianta culpar ex-aliados, quem trouxe Roseana Sarney de volta à cena política foi a desastrosa gestão do governador Flávio Dino, que conseguiu ser pior que a ex-governadora. Abaixo, trecho da entrevista com o senador Roberto Rocha (PSB) afirmando que “a volta de Roseana Sarney é culpa de Flávio Dino”.

Roberto Rocha elencou motivos relativos ao crescimento econômico do estado, declarando que o atual governo não tem planejamento.

“O maranhão precisa ter o seu parque industrial, precisa ter obras de infraestrutura para crescer e se desenvolver. Pare pra ver e pergunte se em 3 anos do governo que prometeu mudar o Maranhão da água pro vinho, que prometeu em 4 anos resolver todos os problemas, mas que vai dizer, no ano que vem que não deu tempo, que vai precisar de mais 4… o que ele tem planejado para 2018 , 2020, qual o Maranhão que esse governo projeta para 2020 ou 2030? Qual o plano, qual o projeto?”, questionou.

Roberto Rocha também afirmou estar sendo chamado, por lideranças políticas e pelo povo, para ser candidato e afirmou que nem precisaria ser candidato se o governo de Flávio Dino estivesse sendo satisfatório:

“Eu não preciso ser governador do Maranhão. Eu sou senador da república e meu mandato vai até 2022. Mas, se eu for chamado pelo povo, como eu estou sendo… por onde ando, pelo Maranhão, há uma frustração violentíssima. E sabemos que é verdade.  A maior obra do governo Flávio Dino é trazer Roseana de volta para a candidatura de governadora. Isso não se cogitava há dois anos atrás.  É exatamente o fracasso do governo dele, medíocre, pobre, é que está fazendo com que parcela da população volte a lembrar do governo de Roseana.  E é exatamente nesse cenário que eu quero disputar: entre a candidatura dele e a candidatura dela. Para oferecer ao Maranhão uma oportunidade de ver um estado que possa realmente se desenvolver. Um estado que possa descobrir em si mesmo o seu potencial e usar o governo para melhorar a vida do povo. Não pra ter um projeto de poder, mas um projeto de governo e mais: um projeto de estado”, declarou.

Ouça a entrevista na íntegra clicando aqui:

Parece brincadeira, mas é sério, até bumba boi estão copiando e vendendo.

Viuxe!!! Em Axixá, prefeita contratou Bumba meu boi plagiado, como sendo o verdadeiro. Os donos do autentico boi estarão entrando na justiça pelos danos do autentico, que estaria sendo copiado e vendido para a prefeita como sendo “original”.

Dizem que foi jogo combinado, que a prefeita e secretária de Cultura sabiam de tudo, mas, preferiram levar “gato por lebre”, neste caso, trocaram o Boi de Axixá de verdade pela versão tabajara.

Abaixo, nota do Boi de Axixá:

 

NOTA DE REPÚDIO

O Boi de Axixá, grupo com 58 anos de contribuição ao folclore maranhense, vem a público repudiar o uso indevido de seu nome, em contratações pelo interior do Estado.

A diretoria do grupo lamenta que grupos necessitam cometer tais atos para, somente assim, conseguir contratos durante a temporada junina.

As medidas judiciais cabíveis já estão sendo tomadas, junto a contratantes e grupos contratados equivocadamente, uma vez que esse tipo de prática criminosa requer uma ação eficaz na Justiça, em quem o Boi de Axixá tem total confiança.

O Boi de Axixá reafirma seu compromisso com  admiradores e fãs que reconhecem a tradição do grupo que nunca precisou usar de má fé para fazer história no São João do Maranhão.

A Diretoria

Cutrim deixou de “atacar” grupo Sarney, agora seu alvo é o pré-candidato a deputado federal, Jefferson Portela de sua própria legenda, o PCdoB.

O deputado estadual, ex-secretário de Segurança, Raimundo Cutrim, de repente passou a criticar um aliado comunista que pretende se candidatar a deputado federal nas eleições de 2018. Parece que, enfim, o deputado estadual Raimundo Cutrim deixará em paz o ex-secretário de Segurança do governo Roseana Sarney, Aluísio Mendes (Podemos).

Abaixo, os “ataques” comunistas de Cutrim.

Acompanhado de técnicos e do superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) vistoriou, na manhã de hoje (26), trechos das obras que ocorrem na BR-135. O objetivo da vistoria foi confirmar o andamento das obras, que garante que o trecho de 7km será entregue em até 10 dias.

A última previsão dada pelos representantes do Dnit era que até dezembro de 2016, as obras seriam concluídas, o que não aconteceu.

“Estamos na luta e mobilização para finalização das obras há tempos. Fazemos isso por entender que a finalização de tal obra beneficiará e implicará no desenvolvimento do nosso Maranhão. O atraso da obra, segundo o DNIT, foi decorrente de quatro fatores: condições de solo do Campo de Perizes, que exigiam complexas soluções de engenharia; dificuldades de negociações nas indenizações; questões climáticas (chuvas) e, o principal, falta de pagamento. Tivemos uma ação conjunta e os parlamentares federais conseguiram recursos para que os pagamentos fossem atualizados, por meio de emendas impositivas. Agora, saímos de tal vistoria com o compromisso por parte do Dnit de liberar o trecho de 7 km em até 10 dias. Quem ganha com isso é a população”, pontuou Wellington.

As obras de duplicação da BR-135 foram fiscalizadas pelos deputados da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara Federal (CFCC), entre eles Rubens Pereira Júnior (PC do B), Hildo Rocha (PMDB) e Luana Alves (PSB). Além de Wellington, participou da vistoria o também deputado estadual Fábio Braga (SD). Essa foi a segunda visita técnica que a comissão fez. A primeira ocorreu em julho do ano passado.

1 2 3 4 12