Palanque armado em Imperatriz: Flávio Dino achou uma forma de excluir prefeito…

1

Demostração clara de troca de favores: Flávio Dino risca prefeito e negocia com vereadores o controle da cidade…

Vereadores de Imperatriz estariam sendo cooptados pelo governo, que mercadeja abertamente “apoios em troca de votos”. O prefeito Assis Ramos do PMDB, “partido golpista” de Michel Temer, não participou das negociações. 

Durante todo o dia de ontem, vereadores de Imperatriz, cidade que decidiu dizer um sonoro “não” aos comunistas durante as eleições municipais de 2016, estiveram reunidos no Palácio dos Leões.  A ida dos vereadores à sede do Executivo estadual seria para buscar recursos.

Estamos vivendo o “remake” (refilmagem) com o mesmo roteiro elaborado pela ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), quando queria ser reeleita com os votos da população de Imperatriz, após cassar Jackson Lago em 2007.

Liderados pelo vereador Carlos Hermes(PCdoB), que de forma incoerente sugeriu ao prefeito Assis Ramos (PMDB) de parar a cidade e aderir ao movimento nacional por causa de uma Greve Geral mobilizada pelo PT/PCdoB, gerando tensão entre as partes. Assis teria, inclusive, pedido a retirada do vereador de uma reunião, desde então o representante de Flávio Dino no parlamento municipal ganhou total apoio em trazer para o Palácio algumas demandas.

Após esse momento de tensão, os comunistas aproveitaram e escreveram o mesmo roteiro de Roseana Sarney, que derramou “apoio” na cidade em troca de votos nas eleições de 2010.

 

Uma resposta para “Palanque armado em Imperatriz: Flávio Dino achou uma forma de excluir prefeito…”