Monthly Archives: maio, 2017

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) se reuniu, pela terceira vez, com pais e professores da UEB Jackson Lago, na Cidade Oper√°ria e cobrou a√ß√Ķes de urg√™ncia na escola por parte da Prefeitura de S√£o Lu√≠s. O que motivou mais uma reuni√£o foi o descaso com a escola por parte da Prefeitura. Ontem, parte do teto da escola desabou, durante chuva que caiu na capital maranhense.

O parlamentar convidou para a reunião a professora Elizabeth Castelo Branco, presidente do Sindicato Municipal dos Professores de São Luís; Adelmano Benigno, presidente da Comissão de Educação da OAB-MA, professores e pais de alunos. A presidente do Sindicato, Elizabeht, solicitou aos professores e a direção da escola que comuniquem a Secretaria Municipal de Educação sobre o ocorrido e suspendam as aulas enquanto o problema não for solucionado.

‚ÄúN√£o podemos permitir que alguns professores deem aula, e n√£o se solidarizem com os demais que tiveram suas salas com o teto desabado. Pedimos que os pais compreendam, os demais professores se solidarizem e a dire√ß√£o suspenda as aulas at√© que a Prefeitura de S√£o Lu√≠s resolva os problemas da escola‚ÄĚ, disse Elizabeht Castelo Branco. Na oportunidade, o deputado Wellington destacou que, j√° fez tr√™s reuni√Ķes na escola e agora cobra a√ß√Ķes de urg√™ncia da Prefeitura de S√£o Lu√≠s na UEB Jackson Lago.

‚ÄúO desabamento do teto da escola foi uma trag√©dia anunciada. Semana passada viemos √† escola por meio do programa ‚ÄúDe Olho Nas Escolas‚ÄĚ, ap√≥s denuncias de pais de alunos, e foi comprovado que a UEB n√£o tem condi√ß√Ķes de abrigar os alunos. S√£o salas escuras, sem ventila√ß√£o e sujas. A diretora tem ouvido todas as demandas dos pais de alunos e professores e esclareceu que tem enviado of√≠cios a Secretaria de Educacao do Munic√≠pio e n√£o obteve respostas. Na semana passada, fizemos uma audi√™ncia p√ļblica, na biblioteca da escola, para ouvirmos as propostas da prefeitura e se quer, um representante compareceu. Participaram da audi√™ncia representantes da OAB, sindicato dos professores, conselheiros tutelares, pais alunos e professores. Passou-se uma semana e nada foi feito por parte da prefeitura. Na tarde de ontem, teve uma chuva r√°pida, e o teto da escola desabou, e n√£o foi s√≥ de uma parte da escola, foram de v√°rias salas, da entrada da escola e do refeit√≥rio. Todas as salas foram inundadas. Ou seja, a prefeitura de S√£o Lu√≠s n√£o est√° dando a m√≠nima import√Ęncia para a escola, para a educa√ß√£o dessas crian√ßas e valoriza√ß√£o dos professores. E agora, o que fazer? As crian√ßas ir√£o ficar sem aula? At√© quando? Ningu√©m mais sabe a quem recorrer, enquanto isso, o descaso continuar√°? Por isso, denunciamos ao Minist√©rio Publico e solicitamos a√ß√Ķes de URG√äNCIA por parte da Prefeitura para que as crian√ßas n√£o fiquem sem estudar, n√£o percam o ano letivo‚ÄĚ, disse Wellington.

A Assembleia Legislativa votou e aprovou nesta ter√ßa-feira (30) o projeto de lei de autoria do deputado Z√© In√°cio, que visa a contrata√ß√£o de vigil√Ęncia armada para atuar 24h por dia nas Ag√™ncias Banc√°rias P√ļblicas e Privadas do Maranh√£o, inclusive em finais de semana e feriados.

Daniel Pavão, vice-presidente do Sindicato dos Vigilantes do Maranhão, deputado Zé Inácio, Raimundo Raposo, presidente do Sindicato dos Vigilantes do Maranhão.

Segundo Z√© In√°cio, ‚Äúa seguran√ßa dos estabelecimentos banc√°rios atrav√©s de equipamentos eletr√īnicos ainda √© muito fraca, e por isso h√° a necessidade de se estabelecer uma pol√≠tica de seguran√ßa interna mais eficiente, por meio da contrata√ß√£o de vigilantes que atuem de forma preventiva 24h por dia no interior dos bancos. E √© isso que o nosso projeto de lei busca: valorizar a vida acima de tudo, respeitar e preservar a integridade f√≠sica dos usu√°rios e funcion√°rios dos bancos, garantindo a seguran√ßa e a tranquilidade da popula√ß√£o”.

O projeto prev√™ ainda que nas ag√™ncias deve haver tamb√©m um meio pelo qual os vigilantes possam bipar ou fazer contato direto com a sala de opera√ß√Ķes da Pol√≠cia Militar do Maranh√£o, al√©m da exist√™ncia de uma sirene do lado externo do estabelecimento para chamar a aten√ß√£o de transeuntes e inibir a a√ß√£o de delinquentes, tendo em vista que na maioria dos casos a Pol√≠cia √© acionada depois de mais de uma hora, impossibilitando a imediata e efetiva repress√£o dos criminosos.

O parlamentar Z√© In√°cio tamb√©m destacou que o referido projeto √© uma forma de intensificar a seguran√ßa nos estabelecimentos banc√°rios, mas que n√£o substitui o trabalho da Pol√≠cia Militar. “O que se prop√Ķe √© uma a√ß√£o conjunta dos vigilantes que atuar√£o no interior dos bancos junto √† Pol√≠cia Militar do Estado com o objetivo de garantir um direito fundamental, que √© a seguran√ßa da popula√ß√£o que utiliza frequentemente os estabelecimentos banc√°rios”, ressaltou o Deputado.

Vale destacar que mais de 80% dos assaltos a bancos em 2016 no Maranhão ocorreram nos finais de semana e no período noturno, e por isso que o projeto de lei prevê a atuação preventiva dos vigilantes no interior das agências também aos finais de semana e feriados, 24h por dia.

Representantes do Sindicato dos Vigilantes do Maranhão estiveram na Assembleia em apoio ao Deputado Zé Inácio, autor do projeto de lei em questão, que já foi aprovado por unanimidade pelos parlamentares e será encaminhado ao Governo do Estado para que possa ser sancionado. Para os vigilantes, o projeto é relevante porque prima pela segurança da população e garante postos de trabalho à categoria.

 

BNDS, enfim, a ponta do iceberg:

Ficou comprovado que o grande vil√£o n√£o √© o “neo liberalismo”. Quem destruiu pa√≠ses como Cuba, Venezuela, quase levando um pa√≠s continental √† fal√™ncia total foram os esquerdistas.

O salvador da p√°tria, o Lula, “filho do Brasil”, engordou outras economias enquanto prejudicava nosso povo, que levar√° 60 anos para trabalhar e pagar a conta dos revolucion√°rios da esquerda.

Abaixo, uma síntese que ajudará a compreender o tema:

Lead: Policiais que estavam desaparecidos foram mortos por outros policiais.

A alta c√ļpula da Seguran√ßa, que, durante 7 meses apenas desconfiava, agora j√° tem certeza que foram seus pr√≥prios agentes foram os autores dos assassinatos.

Um notícia sem pé nem cabeça divulgada em alguns sites oficiais do governo, anunciando o fim do mistério do desaparecimento de dois policiais. Segundo a nota oficial, os dois policiais que estavam desaparecidos foram assassinados por outros policiais.

Nota:

Diz o bom jornalismo que o “Lead” deve trazer as informa√ß√Ķes logo no inicio da reportagem. Mas em alguma notas oficiais, que ocupam boa parte da imprensa do Maranh√£o essa pequena regra nem sempre √© seguida. Em alguns casos, o principal sujeito fica oculto, √†s vezes at√© inexistente.

Neste caso, vamos torcer para que a justiça consiga explicar aquilo que a PM não fez por meses.

 

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando, lançou nesta segunda-feira (29), o São João 2017 e garantiu que a festa popular da cultura maranhense será a maior de todos os tempos. O lançamento ocorreu durante reunião realizada com representantes dos movimentos folclóricas da cidade que contou ainda com vereadores e convidados.

Na oportunidade, o prefeito Luis Fernando anunciou o pagamento antecipado da primeira parcela dos cachês que serão destinados às brincantes protagonistas da festa, atitude que se repete a exemplo do carnaval.

S√£o Jo√£o √© alegria, √© a maior festa da nossa cultura popular, disse o prefeito ribamarense, ‚Äúe aqui n√£o ser√° diferente, pois vamos realizar uma grande festa, a exemplo do carnaval, com organiza√ß√£o, planejamento e pagando com muita responsabilidade e esfor√ßo, a primeira cota dos cach√™s para as agremia√ß√Ķes j√° no dia 31, e a segunda parcela, logo ap√≥s o S√£o Jo√£o‚ÄĚ, detalhou.

A festança junina será realizada de 17 a 29 de junho. Já o tradicional Lava Boi que este ano completa 63 anos, será realizado nos dias 1 e 2 de julho. E também a exemplo do carnaval e lava pratos deste ano, onde não houve registro de incidente ou violência, o prefeito também garantiu um forte esquema de segurança para que as famílias possam se divertir e prestigiar as brincadeiras.

‚ÄúEm todos os 21 pontos de arraias teremos um forte esquema de seguran√ßa para que as fam√≠lias tenham seguran√ßa e possam brincar de forma tranquila, prestigiando a cultura ribamarense‚ÄĚ, garantiu.

O São João 2017, conta com o apoio do governo do estado e reune mais de 150 brincadeiras juninas espalhadas por toda a cidade, que este ano, terá 21 pontos de arraiais. Já o tradicional Lava Boi, também terá o mesmo esquema de segurança.

O secret√°rio de cultura, Edison Calixto, explica que os arraiais dever√£o contemplar todos os pontos da cidade, ‚Äútodos os arraiais foram pensados de forma estrat√©gica para que a popula√ß√£o possa brincar e acompanhar as brincadeiras com conforto e seguran√ßa‚ÄĚ, disse.

Os circuitos juninos ser√£o montados na Sede (Parque Municipal do Folclore Therezinha Jansen, na orla mar√≠tima), Vilas (Vila Flamengo), Matinha (sede do Bumba-Boi), Parque Vit√≥ria (Pra√ßa do Rod√£o), Panaquatira (Viva), Rio S√£o Jo√£o (Viva), Pi√ßarreira (Viva), Nova Terra, Turi√ļba, Laranjal, Miritiua, Parque Ara√ßagi, Parque Jair, Vila Sarney Filho, dentre outros.¬† O Lava Boi, que encerra oficialmente a temporada junina, e ocorrer√° na sede do munic√≠pio.

O senador Roberto Rocha reuniu-se na manhã desta segunda-feira (29) com o arcebispo Metropolitano de São Luís, Dom José Belisário, para apresentar o projeto que prevê a implantação de Centros de Reintegração Social que ele pretende instalar, em parceria com a Igreja Católica, em alguns municípios maranhenses. O encontro aconteceu no Palácio Episcopal, Centro de São Luís.

Os Centros de Reintegração são baseados no método da APAC (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados), cujo objetivo é buscar a humanização dos presos, mantendo a finalidade punitiva, além de evitar a reincidência no crime e oferecer alternativas para o condenado se recuperar.

‚ÄúAproveitando o trabalho social exemplar que a Igreja Cat√≥lica j√° realiza em nosso estado – por meio da Fazenda da Esperan√ßa -, queremos estabelecer essa parceria que ser√° muito ben√©fica, visto que o exemplo desses Centros em outros estados, j√° se mostrou muito eficiente para a redu√ß√£o dos √≠ndices de reincid√™ncia e criminalidade, uma vez que promovem a humaniza√ß√£o nas pris√Ķes e, consequentemente, a reintegra√ß√£o desses presos √† sociedade‚ÄĚ, disse o senador. Roberto Rocha ressaltou, ainda, que os Centros ser√£o implantados com recursos do governo federal, por meio do Minist√©rio da Justi√ßa.

O projeto possui edifica√ß√Ķes para atender os tr√™s regimes previstos na lei de Execu√ß√£o Penal: regime fechado, regime semiaberto e regime aberto, tornando a CRS em um complexo penal.

Ele contempla uma estrutura totalmente humanizada e voltada para a ressocialização dos presos, onde serão ofertados serviços de assistência como parlatório, consultório médico, consultório odontológico, atendimento jurídico e psicológico, serviço social, galpão de oficinas, aulas de capacitação, entre outros.

Segundo o senador, Dom Belisário mostrou-se muito receptivo à proposta, comprometendo-se em apresentá-la aos bispos das paróquias das cidades de Bacabal, Coroatá e Balsas.

‚ÄúSa√≠ muito satisfeito da reuni√£o com o Dom Belis√°rio, que se mostrou n√£o somente muito receptivo com a ideia dos Centros de Reintegra√ß√£o Social, como afirmou que iniciativas como estas, inspiradas a partir de projetos exitosos como as APAC‚Äôs, devem ser apoiadas e incentivas enquanto pol√≠ticas p√ļblicas eficazes de recupera√ß√£o e ressocializa√ß√£o de apenados‚ÄĚ, pontuou Roberto Rocha.

O arraial ‚ÄúPertinho de Voc√™‚ÄĚ √© um neg√≥cio privado comandando pelo vereador Astro de Ogum, que fatura os tubos do poder p√ļblico e ainda se utiliza dos recursos da C√Ęmara Municipal de S√£o Lu√≠s, do qual √© presidente, para fazer propaganda positiva e at√© mesmo funcion√°rios daquele poder trabalhando no local. Al√©m disso, Ogum ainda mant√©m outro ponto bancado pelo er√°rio, o Parque Folcl√≥rico da Vila Palmeira. Abaixo as autoridades que frequentam a m√°quina de fazer cascalho.

Caminhando para sua terceira edi√ß√£o, o arraial ‚ÄúPertinho de Voc√™‚ÄĚ, que funciona somente no per√≠odo junino, foi uma sa√≠da encontrada pelo presidente da C√Ęmara depois que o governador Fl√°vio Dino lhe tomou o Parque Folcl√≥rico da Vila Palmeira. Ao lado da Batuque Brasil, na Cohama, o arraial particular do vereador recebe verbas do governo do estado e da prefeitura da capital, sem contar com algumas emendas de vereadores e deputados, al√©m de patroc√≠nios importantes do setor privado.

A maioria dos funcion√°rios que trabalham¬† no local √© formada por barnab√©s da C√Ęmara Municipal. E mais: a divulga√ß√£o da programa√ß√£o junina √© feita por blogs e outros ve√≠culos pagos pelo poder, inclusive boa parte por uma ag√™ncia de publicidade. E o mais curioso √© que at√© mesmo uma emissora de R√°dio e TV, que tem como lobista e diretor um graduado assessor de Astro de Ogum, √© quem transmite as sess√Ķes plen√°ria da C√Ęmara Municipal de S√£o Lu√≠s. Tudo bem arrumadinho.

Astro se aproximou do governador Flávio Dino e se comprometeu em esquecer Roseana Sarney agora em 2018 e até votar e pedir votos para Márcio Jerry, que é candidato a deputado federal. Em contrapartida, o Parque Folclórico da Vila Palmeira lhe foi devolvido.

Claro, mais uma fonte de renda para atravessar um período de crise que só os astros sabem driblar.(Blog do Luis Cardoso)

CNJ analisa reclama√ß√£o de aliados de Lula contra Sergio Moro.Plen√°rio do CNJ vai avaliar duas reclama√ß√Ķes sobre o tema na sess√£o desta ter√ßa-feira (30).

O plen√°rio do Conselho Nacional de Justi√ßa (CNJ) vai julgar nesta ter√ßa-feira (30) duas reclama√ß√Ķes disciplinares contra o juiz federal Sergio Moro, respons√°vel por conduzir as investiga√ß√Ķes da Lava Jato no Paran√°. As duas reclama√ß√Ķes s√£o referentes a divulga√ß√£o pelo magistrado de grava√ß√Ķes de conversas interceptadas do ex-presidente Luiz In√°cio Lula da Silva com outras autoridades.

Brasil virando piada…

As reclama√ß√Ķes s√£o de autoria de parlamentares aliados ao ex-presidente, que acusam Moro de divulgar os √°udios de conversas de Lula com pessoas com prerrogativa de foro, como a ex-presidente Dilma Rousseff (PT). As conversas vieram √† p√ļblico em mar√ßo do ano passado, um dia antes da ent√£o presidente Dilma empossar Lula como ministro da Casa Civil.

Em uma das reclama√ß√Ķes, assinada por oito deputados federais do PT e do PCdoB, os parlamentares reclamam da permiss√£o dada por Moro para intercepta√ß√£o telef√īnica de pessoas com foro, a juntada nos autos de grava√ß√Ķes realizadas depois da ordem de suspens√£o do grampo, a publicidade do material e a viola√ß√£o do sigilo profissional entre cliente e advogado ‚Äď o escrit√≥rio de advocacia que faz a defesa de Lula tamb√©m foi grampeado.

A segunda reclama√ß√£o √© de um grupo de senadores do PT , PCdoB e PSB. Os senadores pedem que o CNJ aplique ao juiz as medidas disciplinares previstas na Lei Org√Ęnica da Magistratura (Lomam), como advert√™ncia, censura, remo√ß√£o compuls√≥ria, aposentadoria compuls√≥ria ou demiss√£o. Eles tamb√©m questionam a divulga√ß√£o dos √°udios.

Assista clicando aqui a sess√£o:

Entenda o caso:

Em março do ano passado, Moro derrubou o sigilo de uma série de áudios de conversas interceptadas pela Polícia Federal com autorização judicial. Em um dos áudios, o ex-presidente conversava com a então presidente Dilma Rousseff (PT).

Na liga√ß√£o, que foi realizada depois de uma ordem de Moro para que a Pol√≠cia Federal interrompesse o grampo, Dilma diz a Lula que vai mandar um emiss√°rio ‚Äď o ‚ÄúBessias‚ÄĚ ‚Äď com um termo de posse para que Lula usasse ‚Äúem caso de necessidade‚ÄĚ. O di√°logo foi interpretado como uma tentativa de obstru√ß√£o da Justi√ßa, ao nomear o ex-presidente ministro da Casa Civil com o objetivo de tirar as investiga√ß√Ķes sobre ele das m√£os de Moro, garantindo prerrogativa de foro.

As grava√ß√Ķes vieram a p√ļblico no dia 16 de mar√ßo do ano passado. Por volta das 11 horas da manh√£, Moro mandou a PF interromper o grampo. A conversa entre Lula e Dilma ocorreu por volta das 13h30.

Al√©m das conversas com Dilma, Moro retirou o sigilo de conversas com ministros e pol√≠ticos com prerrogativa de foro ‚Äď inclusive de di√°logos que n√£o tinham liga√ß√£o com as investiga√ß√Ķes. O escrit√≥rio de advocacia onde trabalham advogados de Lula tamb√©m foi grampeado. A empresa de telefonia respons√°vel por efetivar a quebra de sigilo enviou dois of√≠cios a Moro informando que alguns n√ļmeros eram de um escrit√≥rio de advocacia, mas Moro alegou que ‚Äún√£o percebeu‚ÄĚ os of√≠cios de alerta.

Sobre a grava√ß√£o com Dilma ter ocorrido depois da ordem judicial para interromper o grampo, Moro escreveu em um despacho que ‚Äún√£o havia reparado antes no ponto, mas n√£o vejo maior relev√Ęncia‚ÄĚ.

Dias depois da divulga√ß√£o, o juiz pediu desculpas ao Supremo Tribunal Federal (STF), reconhecendo o erro. O juiz admitiu que pode ter errado no entendimento jur√≠dico adotado no caso, mas pediu, em tr√™s momentos no texto, ‚Äúrespeitosas escusas‚ÄĚ ao Supremo por ter dado publicidade ao material. (Tribuna PR)

Ap√≥s 7 meses, o mist√©rio dos policiais desaparecidos continua no esquecimento…

Familiares dos policiais estão desesperados e cobram solução para esse caso.

Chorando muito, uma jovem postou um apelo através de um vídeo que está viralizando nas redes sociais,  pedindo solução para desaparecimento de pai que é policial civil, juntamente com outro policial, que estão desaparecidos há mais 07 meses.

O apelo ganhou rapidamente as p√°ginas das redes sociais:

Abaixo, o vídeo gravado por jovem nas redes sociais:

1 2 3 14