Monthly Archives: abril, 2017

O deputado Z√© In√°cio participou, na segunda-feira (24), do Semin√°rio “Estrat√©gias para a Economia Brasileira”, organizado pela lideran√ßa do Partido dos Trabalhadores (PT) na C√Ęmara e no Senado, em parceria com a Funda√ß√£o Perseu Abramo, em Bras√≠lia. O evento contou com a participa√ß√£o do presidente Lula.

O Seminário teve o objetivo de contribuir para a formulação de uma estratégia inclusive de desenvolvimento em resposta à retomada neoliberal que tomou de assalto o país. Os debates envolveram temas como a macroeconomia e os principais instrumentos para promover o desenvolvimento industrial, de forma a garantia a soberania nacional.

Para o deputado, atividades como essa s√£o de extrema import√Ęncia para o fortalecimento do PT. “Precisamos estabelecer, de forma conjunta, estrat√©gias que contribuam para o desenvolvimento de nossa economia, e que possibilitem melhores condi√ß√Ķes de vida para o povo brasileiro”, afirmou.

A mesa que contou com a presen√ßa de Luiz In√°cio Lula da Silva tamb√©m teve a participa√ß√£o de Gleise Hoffmann, Carlos Zaratinni e Marcio Pochmann, com tema “Brasil, desenvolvimento e soberania”.

O Vereador Francisco Chaguinhas (PP) utilizou a tribuna da C√Ęmara Municipal de S√£o Lu√≠s, na manh√£ desta segunda-feira (24), para cobrar do poder Executivo Municipal uma resposta sobre o poss√≠vel calote de R$ 3,4 milh√Ķes aplicado na empresa de sinaliza√ß√£o Arco Sinal.

Segundo a empresa paulista, h√° dois anos que n√£o recebe os pagamentos na atual gest√£o. Sendo assim, a √ļnica forma de reivindicar foi a retirada do sistema de fiscaliza√ß√£o eletr√īnica das principais avenidas da capital, causando preju√≠zos √† popula√ß√£o de S√£o¬† Lu√≠s.

“O prefeito de S√£o Lu√≠s tem o dever e a obriga√ß√£o de se pronunciar sobre este ato. S√£o dois anos que a Prefeitura n√£o paga esta empresa. J√° que n√£o pagaram, a √ļnica forma dos propriet√°rios de reivindicar foi retirar toda a fiscaliza√ß√£o eletr√īnica da cidade. Isso √© inadmiss√≠vel, pois quem √© prejudicado com isso √© a popula√ß√£o, correndo risco de acidentes nas avenidas”, disse.

De acordo com Chaguinhas, o governo deu uma “pane seca” na cidade prejudicando toda a popula√ß√£o.

“O governo deu uma “pane seca” na cidade. Com isso, a nossa Ilha foi prejudicada pela irresponsabilidade da atual gest√£o, que poderia muito bem ter evitado esse ato. Agora o que nos esta √© pedir √† sensibilidade do governo municipal, para que venha corrigir esse ato”, finaliza. (Davi Max)

¬†Marcony Vilharins Soares Silva, de Caxias, vem se destacando ao longo da sua carreira como profissional da √°rea da sa√ļde e gest√£o p√ļblica.

Passou no vestibular em 2000 para enfermagem pela UFMA para o ingresso no 1¬į semestre de 2000 e desde ent√£o se dedica com muito afinco sua profiss√£o. Seu primeiro emprego foi no Aldenora Belo, no in√≠cio do ano de 2004 e foi l√° que teve a oportunidade de conhecer¬† o m√©dico e sua esposa. Dr. Viveiros e a Enfermeira. Tereza Viveros que serviram como refer√™ncia para Marcony Vilharins Soares Silva. “Devo a minha vida profissional a este casal, pois me deram a primeira oportunidade”, diz Marcony.

A partir de ent√£o a carreira do enfermeiro deslanchou para o sucesso,¬† Em abril de 2004, come√ßou a trabalhar no Hospital Tarquinio Lopes Filho (Hospital Geral). Participou e contribuiu para implanta√ß√£o de v√°rias atividades. Fez parte da primeira equipe da Unidade de oncologia, o qual foi¬† o primeiro coordenador de interna√ß√£o do servi√ßo. Depois foi Coordenador da Cl√≠nica Cir√ļrgica, da Cl√≠nica Ortop√©dica e da¬† Unidade Intermedi√°ria, vindo a se desligar do hospital em mar√ßo de 2015.

Em setembro de 2004, Marcony Vilharins Soares Silva, assumiu a Coordena√ß√£o da √Ārea da Estrat√©gia do Sa√ļde da Fam√≠lia da Secretaria Municipal de Sa√ļde, onde ficou por 10 anos.

J√° em meados de Setembro de 2014 o enfermeiro foi adimitido do Hospital Universit√°rio Presidente Dutra/UFMA/EBSERH por meio de aprova√ß√£o em concurso p√ļblico. E desde mar√ßo de 2015, tamb√©m por meio de concurso p√ļblico √©¬† enfermeiro do Socorr√£o I. O Enfermeiro √© especialista em Unidade de Terepia Intensiva, pela UFMA, Sa√ļde da Fam√≠lia, Universidade Est√°cio de S√° e Vigil√Ęncia em Sa√ļde, pelo Hospital S√≠rio Liban√™s.

Era essa a “rep√ļblica” da transpar√™ncia?¬†Defensores de Lula e Dilma, comunistas do Maranh√£o s√£o os maiores beneficiados com emissoras da antiga “oligarquia”.

Nunca no Brasil de Lula, Dilma e Fl√°vio Dino se omitiu tanto os fatos.

Sabe de nada, inocente?

Apesar das provas, o ex-presidente Lula (PT) continua negando que um apartamento de luxo (triplex no Guarujá reformado por empreiteira) e uma chácara em Atibaia, também construída por empreiteira,  sejam dele.

Desta mesma forma, o governo comunista do Maranhão, que tem sido beneficiado pelas emissoras Difusora e Mirante, que historicamente eram usadas pelo grupo Sarney/Lobão, para anunciarem suas propagandas políticas.

Até hoje ninguém sabe quem comprou de fato a TV Mirante, nem quanto custam os aluguéis das emissoras de tvs e rádios do Lobão (Difusora).

Sabe-se por alto que as emissoras do Sarney ser√£o geridas por um grupo sulista e as emissoras do Lob√£o, que antes do impeachment de Dilma, no ano passado, ¬†foram alugadas por uma negocia√ß√£o em Brasilia entre o grupo do ex-ministro Lupi, do qual o deputado federal Weverton Rocha (PDT) faz parte, mas, a negociata teria falhado com o impeachment de Dilma, ¬†um “parceiro de peso” (um laranja de um prefeito) teria entrado de cabe√ßa no neg√≥cio garantindo os alugueis.

No “Maranh√£o da mudan√ßa” todos est√£o mudos, cegos e surdos. Infelizmente os fatos continuar√£o sendo omitidos. E a mudan√ßa √≥√≥√≥!!!!

 

Absurdo, governo comunista deixa pacientes em pé durante a madrugada numa fila para marcar uma consulta médica.

V√≠deo: Reportagem da Globo News mostra que no Maranh√£o a popula√ß√£o mesmo pagando cargas tribut√°rias alt√≠ssimas, n√£o tem direito a sa√ļde de qualidade.

A população continua sem saber para onde está indo o volume bilionário sugado pelo estado: era essa a mudança que foi prometida pelos comunistas? Confira no vídeo abaixo:

Aumento¬†de impostos fez arrecada√ß√£o cair em todo o Brasil…

Antes quem explorava a pobreza era chamado de oligarca. Mas, eis que o comunismo assumiu o poder nas três esferas do estado , e, acabou fazendo pior que o Sarney.

Quem prometeu tirar o povo pobre da escravidão política, acabou aumentando mais ainda os impostos do povo pobre do Maranhão, ou seja: Flávio Dino tornou-se explorador igual Sarney.

S√≥ na capital maranhense, mesmo com um caos instalado, sem seguran√ßa, educa√ß√£o e sa√ļde, como foi mostrado hoje pela manha, no jornal da ¬†Globo, o povo j√° pagou uma bolada de quase 460 milh√Ķes de imposto nesses 4 meses de 2017.

Impostometro mostra queda de arrecadação no Brasil, culpa da exploração dos governos, que impactou negativamente na arrecadação, demostrando que houve prejuízos nos negócios, comprometendo a produção, circulação de dinheiro, favorecendo o fechamento de empresas e culminando com o desemprego.

Abaixo, um trecho da reportagem do G1, que mostra a queda de arrecadação:

‚ÄúO crescimento da arrecada√ß√£o de um ano para outro decorre da retomada de atividade de alguns setores da economia brasileira, embora ainda em patamar baixo. A expectativa √© de que uma recupera√ß√£o mais consistente produza efeito positivo na arrecada√ß√£o, o que mostra, assim, que n√£o h√° necessidade de eleva√ß√£o de tributos. Pelo contr√°rio: qualquer aumento pode prejudicar a atividade econ√īmica e, consequentemente, a pr√≥pria arrecada√ß√£o‚ÄĚ, diz Alencar Burti, presidente da Associa√ß√£o Comercial de S√£o Paulo (ACSP) e da Federa√ß√£o das Associa√ß√Ķes Comerciais do Estado de S√£o Paulo (Facesp).

A marca de R$ 700 bilh√Ķes equivale ao montante pago em impostos, taxas e contribui√ß√Ķes no pa√≠s desde o primeiro dia do ano. O dinheiro √© destinado √† Uni√£o, aos estados e aos munic√≠pios.

O painel eletr√īnico que calcula a arrecada√ß√£o em tempo real est√° instalado na sede da associa√ß√£o, na Rua Boa Vista, regi√£o central da capital paulista.

O total de impostos pagos pelos brasileiros tamb√©m pode ser acompanhado pela internet, na p√°gina do Impost√īmetro: (www.impostometro.com.br).

Terceira via: um importante contraponto feito ao comunismo…

Nada de recados debochados, como os moleques de recados de M√°rcio Jerry e Fl√°vio Dino costumam a fazer nas emissoras compradas de Lob√£o.

O senador Roberto Rocha (PSB), eleito na mesma chapa do governador Fl√°vio Dino em 2014, fala categoricamente que o PCdoB est√° equivocado politicamente, e estendendo seus erros ao povo do Maranh√£o.

Rocha foi enfático ao pontuar a questão de propina e caixa dois de campanha,  basta ver que o PCdoB, está envolvido na mesma lama dos petistas.

Abaixo, fiquem com um trecho da postagem retirada do blog do Jorge Arag√£o:

Alguns buracos tomaram conta da avenida general Artur Carvalho, no bairro Turu, em São Luís.

Na capital do Maranh√£o, depois da reelei√ß√£o do prefeito da mudan√ßa, Edivaldo Holanda J√ļnior (PDT), que √© aliado do grupo pol√≠tico do governador Fl√°vio Dino, que est√° sumido h√° meses.

Edivaldo deixou a cidade num imenso buraco. Ali√°s, v√°rios buracos.

Tem buraco que j√° tem mais de dois meses e n√£o √© tapado. Al√ī, governador Fl√°vio Dino, cad√™ o programa ‚ÄúMais Asfalto” que foi derramado no per√≠odo eleitoral?¬† Ser√° que seu uso foi apenas para garantir a elei√ß√£o de seus aliados? Abaixo, imagens do blog do Hilton Franco:

O senador Roberto Rocha esteve, nesta sexta-feira, 21, nos municípios de Campestre e Estreito, na região sul maranhense. Parlamentar visitou os municípios para conversar com as lideranças sobre cada realidade local.

Em Campestre, Roberto Rocha foi recebido na casa do prefeito do município, Valmir Morais, que abriu as portas para a população e lideranças políticas do município. Ao se pronunciar, o prefeito comentou que foi ao gabinete do senador, em Brasília e que se sentia honrado em receber o parlamentar em Campestre. Na ocasião, Valmir Morais fez a entrega solene de vários ofícios solicitando obras e melhorias para o município.

Ao se dirigir a toda a popula√ß√£o presente, Roberto Rocha disse que veio ouvir pessoalmente o prefeito, vereadores e sindicatos para melhor atender regi√£o, e recebia com satisfa√ß√£o as reivindica√ß√Ķes do gestor municipal.

Em Estreito, o senador Roberto Rocha foi recepcionado pelo Prefeito do munic√≠pio, C√≠cero Neco, pelo presidente da C√Ęmara de vereadores, Tavanes Firmo, demais vereadores da cidade e a popula√ß√£o campestrina. O senador almo√ßou com as lideran√ßas locais, agricultores e pecuaristas. Em seguida, participou da solenidade de abertura de abertura do 21¬į anivers√°rio da ATR Leil√Ķes.

Ao se pronunciar, o senador informou que j√° tinha estado em Campestre e que fez quest√£o de estar tamb√©m em Estreito para conhecer as demandas da regi√£o. Na oportunidade informou que foi aprovado no Senado o projeto que inclui a parte ocidental do Maranh√£o no FNO, dando¬† acesso ao cr√©dito operado pelo banco da Amaz√īnia. Isso significa linhas de financiamento para os pecuaristas e consequentemente mais investimentos no rebanho.

O senador Roberto Rocha esteve ainda reunido com o prefeito Cícero Neco e os vereadores locais, que apresentaram os problemas do município, e solicitaram apoio do parlamentar para projetos que irão beneficiar a cidade, para o qual obtiveram aceno positivo.

Ex-juiz, hoje governador,apenas observa Justi√ßa sendo tragada pelo Poder Paralelo…

Registro da semana: ¬†Policia Militar prende fugitivo de Pedrinhas, que saiu pelas portas da frente ap√≥s receber “indulto” da Justi√ßa.

Pior que isso,  45 presidiários não retornaram da páscoa. Que deverão dar trabalho aos policiais, que novamente terão que arriscar suas vidas para desarmar e prender.

No total,¬†225¬†presidi√°rios do Complexo de Pedrinhas que est√£o foragidos da Justi√ßa, e com ordem de pris√£o decretada, j√° que n√£o retornaram √†s suas unidades prisionais, em seis sa√≠das tempor√°rias, sendo cinco no ano passado e uma este ano. E assim, o “Maranh√£o da mudan√ßa” vai desfazendo a qualidade de vidas dos cidad√£os de bem.

 

1 2 3 4 5 13