Monthly Archives: Abril, 2017

Síndrome de patinho feio: Flávio Dino foi o único governador que esteve ausente em reunião com o presidente Temer:

O Jornal Pequeno trouxe uma interessante reportagem hoje, sobre um almoço oferecido pelo presidente do Brasil aos governadores. O local respirava sobre os importantes  temas de projetos para os estados e municípios.

O foco foi para ouvir sugestões sobre o tema, na tentativa de incluir mudanças propostas pela União, mas Dino, que criou uma situação tão difícil defendendo Lula e Dilma, que acabou deixando o Maranhão em desvantagens aos outros estados.

Sobrou para o vice, sem muita interação, ou moral, ter que dar as caras na tentativa de representar o governo comunista do Maranhão. Que vergonha!

Para não ficar pior, Dino enviou seu vice…

É para isso que serve um senador: para ter um nome limpo!

Roberto Rocha, além de ter nome limpo, é bem relacionado, não vive fazendo inimizades políticas…

Diferente de Flávio Dino, o senador Roberto Rocha, que não está envolvido em esquemas de propinas da Odebrecht na Lava Jato, goza de bom entrosamento nas esferas do poder em Brasilia, ajudando a alavancar recursos para tocar projetos nos municípios.

O retrocesso de Astro de Ogum…

Ogum Sob a liderança de Dino: retrocessos…

 Duas tacadas: acabaram com o Uber e, de quebra, enterraram um processo desde o no ano de 2014, sobre um forte esquema de agiotagem envolvendo o Bradesco e a Câmara Municipal de São Luís, que ficou conhecido como “o Caso Bradesco”.

Câmara, através de Astro, vetou o Uber:

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), assinou a promulgação da Lei de nº 119/2015, de autoria da vereadora Luciana Mendes, que proíbe o uso do aplicativo Uber em São Luís.

Astro, assim como toda a Câmara de Vereadores de São Luís, decidiram que o melhor para a capital do Maranhão, diferente das demais capitais do Brasil seria o tradicional táxi.

Bem feito para quem votou nos políticos da “mudança” encabeçada por Flávio Dino, Edivaldo Holanda, Astro de Ogum…

Inscrições abertas para a segunda edição do seminário Revitalização dos Rios Maranhenses e Suas Nascentes. O evento vai acontecer no auditório da Faculdade de Educação São Francisco- FAESF, em Pedreiras.

Será realizado no dia 26 de maio, no município de Pedreiras (MA), a segunda edição do seminário “Revitalização dos Rios Maranhenses e Suas Nascentes”. O evento vai acontecer no auditório da Faculdade de Educação São Francisco- FAESF, das oito ao meio dia, e reunirá legisladores; representantes dos setores público e privado; entidades ambientais, estudantes e outros.

Realizado pelo Instituto Cidade Solidária e senador Roberto Rocha (PSB), com co- realização do Movimento Ensinando e Aprendendo (MEA), o seminário pretende refletir e traçar estratégias para revitalizar todos os rios maranhenses, com foco nas bacias do Rios Itapecuru, Parnaíba e Mearim.

A primeira edição do seminário ocorreu no mês de março, no auditório da Fiema, em São Luís, e reuniu cerca de 800 pessoas entre políticos, empresários, gestores, ambientalistas, estudantes, entidades, órgãos públicos e privados, dentre outros profissionais de diversas áreas, que por meio de palestras e mesas redondas, apresentaram projetos sobre meio ambiente e discutiram ações de responsabilidade socioambiental.

Em Pedreiras, a cerimônia de abertura terá a presença do senador Roberto Rocha e de outras lideranças políticas do estado.

Na oportunidade, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF), vai explicar o seu planejamento para a Bacia Hidrográfica do Mearim. Haverá ainda a palestra com o professor Antônio Lopes do Bomfim Neto, chefe do departamento de ciências Agrárias da UEMA – Campus Bacabal.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo e-mail [email protected], ou pelo telefone (98) 9-9221-1261. A entrada será mediante 01 quilo de alimento não perecível, que será doado para instituições de caridade da região do Médio Mearim.

A igreja do Brasil precisa se posicionar sobre as mortes de cristãos na Coreia do Norte:

Perseguição e morte de cristãos na Coreia, vários políticos do Brasil já teriam declinado do apoio, apenas o partido de Flávio Dino continua apoiando ditador.

Os comunistas brasileiros, ao que parece,  ignoram as perseguições praticadas pelo Partido Comunista aos cristãos da Coreia do Norte. No ano de 2013, o PCdoB, mesmo sabendo das atrocidades praticadas pelos comunistas coreanos, resolveu, através de carta, declarar total apoio ao regime ditatorial. Sobre o apoio do partido do governador Flávio Dino, o PCdoB, ao regime do ditador coreano Kim Jong-un, alguns partidos que teriam assinado a carta (PT e PSB) teriam declinado do apoio. Entenda aqui:

De lá para cá, as graves denúncias de perseguições, mortes e atrocidades, só aumentaram. Mesmo assim, o PCdoB continua apoiando o regime ditatorial.

Abaixo, o relato de uma vítima dos comunistas:

Durante décadas o grupo Sarney usou o governo para fazer politica, pressionar prefeitos para as eleições. Mas nada mudou, o mesmo ainda acontece hoje:

Mudança pra pior: descaradamente fazendo campanha para sua reeleição. São os próprios aliados do comunista Flávio Dino que confirmam aparelhamento político do governo. Abaixo, fiquem com a análise feita pelo jornalista Abimael Costa:

No detalhe da foto (seta) um prefeito de um grupo político contrário ao comunismo que estaria sendo pressionado. Tudo como dantes…

Os 100 (sem) dias de Edivaldo: 

Alô, MP, PF, TRE, será que tem alguém acordado? Abaixo, fiquem com as lamentáveis imagens das obras feitas com recursos publicos, mas que estão abandonadas.

Depois de passar 4 anos “enxugando” a máquina da Prefeitura de São Luís, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT)  foi eleito para mais 4, sendo que, diferente dos primeiros anos sem fazer o necessário, o minimo ou o óbvio, o prefeito não vai ter mais um culpado para alegar que recebeu uma “herança maldita”, “cidade detonada”, “com rombo milionário”, “no vermelho”.

Durante as eleições municipais, obras importantes como uma maternidade, um hospital da criança e várias creches (que estão sendo construídas há 5 anos e nunca ficam prontas) foram mostradas como na propaganda eleitoral com total urgência,  mas passadas as eleições, reeleito para mais quatro anos está tudo parado.

 

Lava Jato: uma lembrança desagradável

Durante uma transmissão ao vivo pelas redes sócias (Instagram) o deputado federal Weverton Rocha (PDT), novamente foi enquadrado enquanto discursava ao vivo durante uma sessão na Câmara dos Deputados em Brasília, no final desta tarde. Midiático, Weverto Rocha discursa como defensor do petismo e comunismo, que na verdade são os grandes culpados pelo Brasil está na sua pior fase, devido a corrupção que se instalou nos últimos anos.

Só lembrando que o deputado é hoje um dos principais culpados pela reeleição do prefeito Edivaldo Holanda Junior, que nada faz pela cidade de São Luís, capital do Maranhão, a não ser politicagens.

O grupo de Weverton Rocha enfrenta duras acusações na Lava Jato.

PCdoB, PT e PDT –
grupo de Weverto Rocha envolvido nos esquemas da Odebrecht…

 

Roberto Rocha defende-se no facebook!!!

Senador usa facebook para lamentar ataques à sua família! Desta vez, Rocha citou Padre Vieira, sobre os efeitos do sal contra a corrupção. Roberto Rocha, como bom pai e filho, nunca se referiu aos familiares, ou mesmo ao pai do governador comunista. Bem resolvido e equilibrado, seus comentários são diretos e sem baixarias.

Mas, lamentavelmente, sem o menor pudor, um blogueiro conhecido no crime como um defensor canino do governador Flávio Dino, novamente atacou a moral do senador Roberto Rocha, xingando-o, inclusive, atacando seu falecido pai, que foi governador do Maranhão. Tudo indica que o Palácio dos Leões,  através de um blogueiro de aluguel, comanda baixarias para atacar família do senador Roberto Rocha,  que tem respondido sem agressão ao governador comunista.

Abaixo, trecho do facebook do senador Roberto Rocha,  que bateu recordes de comentários contra a atitude baixa dos aliados do Palácio dos Leões:

Soube agora que o governador Flávio Dino mandou soltar um ou dois de seus pistoleiros dos teclados, também chamados de blogueiros, para atacar meu saudoso Pai, com o objetivo de me arrastar para o esgoto da Lava Jato onde ele está atolado até o pescoço.

Meu Pai não está mais aqui para se defender, como, graças à Deus, está o Pai do governador Flávio Dino, que eu jamais agredirei, muito menos através de terceiros desqualificados.

Por isso, aqui vai minha resposta, já que não sou covarde para dizer o que quero através de fantoches de aluguel.

Meu Pai foi candidato ao governo do estado do Maranhão no início da década de 80, portanto muito distante dos dias e das leis atuais.

Naquela época ninguém era acusado do que Flávio Dino está sendo acusado hoje.

Segundo seu próprio irmão, o Procurador da República Nicolau Dino, que se declara completamente diferente dele, caixa dois atualmente é crime de corrupção.

Portanto, cabe a Flávio Dino provar que não é mais um desses corruptos que o Brasil descobre pelo esgotos da Lava Jato.

Padre Vieira, em São Luís do Maranhão, no sermão em homenagem à festa de Santo Antônio, em 1654, indagava: “O efeito do sal é impedir a corrupção, mas quando a terra se vê tão corrupta como está a nossa, havendo tantos nela que têm ofício de sal, qual será, ou qual pode ser a causa desta corrupção?”

Segundo Frei Beto, havia duas causas principais: a contradição de quem deveria salgar e a incredulidade do povo diante de tantos atos que não correspondiam às palavras.

O corrupto caracteriza-se por não se admitir como tal. Esperto, age movido pela ambição de dinheiro. Não é propriamente um ladrão. Antes, trata-se de um requintado chantagista, desses de conversa frouxa, sorriso amável, salamaleques gentis.

O corrupto não se expõe; extorque. Considera a comissão um direito; a porcentagem, pagamento por seus serviços; o desvio, forma de apropriar-se do que lhe pertence. Bobos são aqueles que fazem tráfico de influência sem tirar proveito.

Há muitos tipos de corruptos.

O corrupto oficial é aquele que se vale de uma função pública, como deputado federal por exemplo, para tirar proveitos a si, à família e aos amigos. Troca a placa do carro, embarca a mulher com passagem cuesteada pelo erário, faz gastos e obriga o contribuinte a pagar. Considera natural o superfaturamento, a ausência de licitação, a concorrência com cartas marcadas.

A lógica do corrupto é corrupta: “Se não faço, outro leva vantagem em meu lugar”. Seu único temor é ser apanhado em flagrante delito. Não se envergonha de se olhar no espelho, apenas teme ver seu nome estampado nos jornais. Confiante, jamais imagina o filho a indagar-lhe: “Papai, é verdade que você é corrupto?”

O corrupto não sente nenhum escrúpulo em receber caixas de uísque no Natal, caixas de cervejas Heineken, presentes caros de fornecedores ou andar de carona em jatinhos de empreiteiras, como a Odebrecht. Afrouxam-lhe com agrados e, assim, ele afrouxa a burocracia que retém as verbas públicas.

Há o corrupto privado. Nunca menciona quantias, tão somente insinua, cauteloso, como se convencido de que cada uma de suas palavras estão sendo registradas por um gravador. Assim, ele se torna o rei da metáfora, da retórica, do gogó. Nunca é direto. Fala em circunlóquios, seguro de que o interlocutor saberá ler nas entrelinhas. Parece um professor!

O corrupto franciscano pratica o toma lá, dá cá. Seu lema é “quem não chora, não mama”. Não ostenta riquezas, não viaja ao exterior, faz-se de pobretão para melhor encobrir a maracutaia. É o primeiro a indignar-se quando o assunto é a corrupção que grassa pelo país. É um fingido, dissimulado.

O corrupto nostálgico orgulha-se do pai escritor, da mãe funcionária pública, de sua origem humilde como professor, mas está intimamente convencido de que, tivesse antes a oportunidade de meter a mão na cumbuca, já teria dito: “manda quem pode, ‘odebrecht quem tem juízo”.

O corrupto não sorri, agrada; não cumprimenta, estende a mão; não elogia, incensa; não possui valores, apenas saldo bancário. De tal modo se corrompe que nem mais percebe que é um corrupto. Julga-se um negocista bem sucedido.

Melífluo, o corrupto é cheio de dedos, encosta-se nos honestos para se lhe aproveitar a sombra, trata os subalternos com uma dureza que o faz parecer o mais íntegro dos seres humanos. Aliás, o corrupto acredita piamente que todos o consideram de uma lisura capaz de causar inveja em madre Teresa de Calcutá.

Por fim, tem o corrupto moderno, digital, esquerdista caviar, que reúne todas as características anteriores. Julga-se dotado de uma inteligência que o livra do mundo dos ingênuos e o torna mais arguto, gatuno e esperto do que o comum dos mortais.

Assim ficou entendido, após o deputado Sousa Neto (PROS) cobrar, da tribuna da Assembleia Legislativa, ontem (24), que o governador Flávio Dino e do prefeito Dutra “futi” entregassem os títulos de posse de terra as mais de 300 famílias do Residencial Nova Esperança, pois prometeram na campanha eleitoral esses títulos, mas que agora o “futi” quer tomar as moradias… Êpa!!! Isso é imoral e antiético, haja vista que prometera a terra, isso em detrimento dos votos dessas pessoas, que cumpriram!!!

Os moradores com toda razão se dizem ludibriados pela promessas de campanha feita pelo prefeito Domingos Dutra (PCdoB).

Num discurso contundente, o deputado Sousa Neto (PROS), acompanhado pelos moradores do Nova Esperança, que estavam na galeria, retratou todo o episódio desde as promessas de campanha.

Não demorou nada para que o “futi” mostrasse a que veio!!! (Caio Hostílio)

Em vídeo, senador Roberto Rocha diz ao comunista Flávio Dino que prove sua inocência na Lava Jato!!!

Num trecho de uma entrevista, o senador Roberto Rocha (PSB) diz que apoia a Operação Lava Jato, desejando que o governador Flávio Dino consiga provar sua inocência no processo.

Outro recado ao comunista: em vídeo, Roberto Rocha, que foi eleito senador na mesma chapa em que Flávio Dino foi eleito governador do Maranhão, questiona porque seu nome não está incluído na lista da Odebrecht, enquanto o nome de Flávio Dino foi delatado nas investigações.

Será que Flávio Dino, defensor do PT pode responder ao questionamento?

Mais abaixo, Rocha alfineta a postura equivocada do ex-juiz, que age de forma descontrolada quando alguém aponta o dedo em sua direção.

Confira abaixo:

1 2 3 4 13