Monthly Archives: fevereiro, 2017

Esquema eleitoreiro de Weverton Rocha e Flávio Dino, para reeleger Edivaldo Holanda Júnior, trouxe prejuízos caros aos eleitores da capital do Maranhão…

Quem fiscaliza?

Enquanto isso, no “Maranhão da mudança”, os órgãos públicos não conseguem ver o óbvio.

O Poder Legislativo nos três níveis: municipal (alô, Astro de Ogum), estadual e federal, continuam de os olhos fechados e mãos atadas para o sumiço de dinheiro federal.

Abaixo, reproduzo denúncia grave feita pelo jornalista Marco Déça:

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) literalmente abandonou a cidade logo após o resultado das eleições, que lhe garantiu – a fórceps – novo mandato de quatro anos.

E a população começa a pagar a conta pelo estelionato eleitoral praticado pelo pedetista. Duas quadras esportivas tradicionais, nos bairros da Alemanha e da Liberdade, começaram a ser reformadas durante o processo eleitoral – apesar de ter recursos liberados desde 2015 – com a promessa de que seriam entregues ainda em 2016, num convênio de quase R$ 300 mil.

Hoje, ambas estão abandonadas. Foi só terminar o segundo turno e as equipes de trabalho simplesmente abandonaram o local.

Detalhe: a prefeitura chegou a receber do Ministério dos Esportes um repasse de R$ 149.900,25, em 13 de janeiro de 2016, especificamente para construção da cobertura da quadra. (Veja print acima)

Outros R$ 124.921,88 foram liberados pelo Ministério, ainda em 28 de dezembro de 2015, para a obra da Liberdade, que nunca foi feita.

Ninguém, sabe o que foi feito com o dinheiro, mas as imagens mostram que a quadra nunca viu cobertura alguma.

Além do dinheiro para as quadras, a Secretaria Municipal de Esportes (Semdel) teve liberado mais R$ 214.805,63 para reforma dos estádios Jairzão, no Coroadinho, e Beira-Rio, na Ilhinha, além da construção de vestiários e arquibancadas.

Durante a campanha, Edivaldo chegou a visitar os locais, acompanhados de candidatos a vereador.

Mas até hoje a obra não foi concluída em nenhum dos dois bairros, embora o dinheiro tenha sido liberado desde 21 de dezembro de 2015.

De acordo com o que apurou o blog, a Semdel não conseguiu entregar documentação no prazo á Caixa Econômica Federal, embora os dois prédios fiquem praticamente ao lado, na Rua de Nazaré, no Centro.

Este é mais um custo da reeleição do prefeito Edivaldo Júnior.

Mas este dinheiro é federal. E a bronca é grande.

AMÉRICA, LANÇAMENTOS E PROGRAMA ESPACIAL

O ministro José Serra vem trabalhando há algum tempo para retomar as conversas com os Estados Unidos sobre o uso do Centro de Lançamento de Alcântara – CLA. É um Centro que tem localização excepcional, muito próximo da linha do Equador, aspecto que permite uma economia de milhões de dólares a cada lançamento. Sim, porque os lançamentos ali efetuados são 30 por cento mais baratos em relação a qualquer outra plataforma no mundo.

O governo de Fernando Henrique tentou resolver essa questão, mas o texto acordado entre os dois países foi rejeitado pelo Congresso Nacional. A importância desse acordo, que na verdade é apenas comercial, reside no fato de que ele dará uso permanente ao Centro. Os americanos pagarão por isso e esse dinheiro pode ser usado no desenvolvimento do programa espacial brasileiro. A tendência é que isso reverta a aventura com a Ucrânia, um acordo que foi danoso ao país, fazendo-nos perder 10 anos (sem lançamentos) a um custo de 500 milhões de dólares. Dinheiro desperdiçado sem nenhum benefício para o país.

Porém, esse tipo de negociação é basicamente demorado, pois o texto do acordo entre os dois países terá que ser submetido ao Congresso Brasileiro e ao Americano. Portanto, ainda haverá longo período de tempo até ser colocado em vigor, se tudo for aprovado.

Ouvi muitos questionamentos de pessoas sobre o ITA ser prejudicado e aproveito para responder que não haverá nenhum prejuízo. Como falei acima, o acordo será apenas comercial, pois nenhum país transfere tecnologia espacial para outro. Os países que já detêm o ciclo completo dessa tecnologia não transferem nenhum conhecimento, pois existem leis severas que não admitem essa transferência. É simples entender, uma vez que o mesmo foguete que leva o satélite, pode levar bombas, inclusive, se transformando em foguete balístico intercontinental. Uma arma de guerra. Por isso ninguém pode esperar que a presença dos americanos em Alcântara signifique transferência de tecnologia. Além dos EUA, os países que já dominam o ciclo completo são: Rússia, União Europeia, China e Índia. Nenhum deles passa nada a ninguém. Dessa forma, trata-se apenas de aluguel do CLA, não significando facilidades para termos a tecnologia espacial à disposição.

Então o que teremos que fazer? Teremos que desenvolver a nossa própria tecnologia, não temos opção quanto a isso. Aliás, como todos os países citados fizeram. E o que precisamos dominar? A tecnologia de grandes foguetes ou lançadores, a tecnologia do combustível – ou propelente líquido, que não é instável como o combustível sólido, que dominamos. Por fim, temos também que desenvolver a tecnologia de satélites avançados com grande poder de resolutividade.

Nesse ponto é que entra o ITA, formando pessoal altamente qualificado, imprescindível para essa empreitada. O que falta, e sempre faltou, foram recursos para desenvolvermos essa tecnologia, pois contar apenas com recursos orçamentários acaba não sendo confiável. Isto porque sem garantias firmes, as pesquisas param e os técnicos se desestimulam e muitos vão embora, inclusive do país. Até hoje isso foi tentado sem resultados palpáveis ao final.

E por que o Programa Espacial Brasileiro é importante? Além da expectativa de desenvolvimento de tecnologia de ponta, que é imediatamente usada na medicina moderna em equipamentos cirúrgicos não invasivos e no diagnóstico por imagem, o controle de nossas fronteiras só pode ser feito por meio do uso de satélites e de outros sistemas. Isto é fundamental para impedir o contrabando de armas e de drogas. Aliás, como fazer o controle de nossas fronteiras na Amazônia com a diversidade de rios que chegam até as cidades e acabam por permitir a organização de grandes quadrilhas de criminosos como vimos agora em Manaus? Temos ao total 16.866 quilômetros de fronteiras terrestres e mais uns 8 mil quilômetros de costa marítima, portanto é uma tarefa extremamente difícil.

Mas o domínio completo da tecnologia espacial permite ainda desenvolver melhores previsões meteorológicas, climáticas, melhores sistemas de navegação e de comunicação. Enfim, um país grande e continental como o Brasil não pode deixar de dominar esse aspecto.

Isto é de fato urgente, sob pena do país correr o risco de se transformar em um México, que convive com grandes cartéis de drogas e criminalidade desenfreada. É um programa de Segurança Nacional!

Contudo, nessas circunstâncias em que vivemos, com o Brasil mal saindo de uma severa depressão econômica, como poderemos encarar um programa caro como esse?

Vejam que temos, sim, condições de viabilizar os recursos para tornar possível o Programa Espacial Brasileiro, imprescindível para o futuro do país. E basta seguir os passos do que foi feito para viabilizar a nossa indústria aeronáutica, algo que na época de sua concepção também era um sonho distante e hoje é a terceira indústria aeronáutica do mundo.

Mas isso é outra história, que explicarei no próximo artigo…

 

A prefeitura de São José de Ribamar conseguiu efetuar nesta terça-feira (31), o pagamento dos salários dos servidores do município, conforme calendário estabelecido no primeiro dia da nova gestão ribamarense.

Depois de uma força-tarefa administrativa, técnicos da Secretaria de Administração e Finanças  (SEMPAF), da Secretaria da Receita e Fiscalização Urbanística e da  Assessoria Jurídica (ASSEJUR) conseguiram desbloquear as cotas dos recursos provenientes do Fundo de Participação do Município (FPM), relativas às parcelas dos dias 20 e 30.

As verbas tinham sido bloqueadas em consequência das dívidas deixadas pela gestão passada, cerca de R$ 30 milhões referentes a débitos previdenciários e fiscais.

Com parte dos recursos do dinheiro da repatriação, destinada ao município, alguns desses débitos foram renegociados e parte dos valores do FPM foi finalmente desbloqueado.

Com relação especificamente à folha efetivada ontem, algumas gratificações, possivelmente técnicas e legais, ficaram de fora. No entanto, após uma avaliação da legislação e das concessões, elas serão devidamente pagas numa folha complementar, de acordo com informações da SEMPAF.

“Ninguém vai deixar de receber seus direitos.  Já começamos esse trabalho de avaliação e todas as pendências que forem identificadas e  comprovadas serão resolvidas numa folha complementar”, garantiu a secretária Joana Marques  (SEMPAF).

 

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) anunciou que o Gabinete Móvel está, nesta semana, na cidade de Imperatriz. O objetivo é captar as principais sugestões e denúncias da população e apresentá-las, posteriormente, na Assembleia Legislativa do Maranhão, encaminhando ao Governador e Prefeitos, a fim de que solucionem os problemas apresentados.

Sobre o Gabinete Móvel, Wellington destacou o Programa “Ouvindo o Maranhão” e afirmou que esse é apenas o início dos mutirões que estão por vir.

“Com o projeto Ouvindo o Maranhão, o nosso objetivo é percorrer o estado, dando voz à população, fortalecendo o mandato popular com cara e as necessidades do povo. Assim, levamos o Gabinete até àqueles que não tem condições de ir à Assembleia, em São Luís. Já temos feito isso na Região Metropolitana da capital e, agora, após recebermos várias solicitações, passaremos essa semana na cidade de Imperatriz. A nossa assessoria já está pronta para anotar as demandas e, assim que retornar, oficializar na Assembleia, onde encaminharemos as denúncias e solução dos problemas identificados ao Governador e Prefeitos, já que cabe a eles efetivar a resolução, o que foge da competência do Parlamento, que é legislar e fiscalizar o Executivo. Inclusive, após a sessão plenária de amanhã, eu também irei à Imperatriz para acompanhar as atividades já desenvolvidas. Para nós, a participação popular é muito importante e isso nos motiva cada vez mais a não desistir de um Maranhão melhor.”, disse Wellington.

Hoje (01), o Gabinete Móvel ficará na Praça da Fátima, em Imperatriz, durante todo o dia. A partir de amanhã, percorrerá os bairros da cidade. Qualquer solicitação pode ser encaminhada para o WhatsApp do Gabinete Móvel (98) 99911 0011.

O time de São José de Ribamar, o “Peixe Pedra”, joga nesta quarta-feira (01), contra o Sampaio em jogada válida pela segunda rodada do campeonato maranhense de futebol. O jogo acontece no estádio Castelão, às 20h30.

O time que conta com o apoio da Prefeitura de São José de Ribamar entra em campo precisando vencer já que o time terminou a primeira rodada como o terceiro do Grupo “A”, do campeonato. O atacante Itallo Phellipe disse estar confiante juntamente com os companheiros que tiveram alguns dias para descansar e também analisar tecnicamente o adversário.

“Tivemos um bom recesso da competição onde analisamos os pontos fracos e fortes do adversário. Estamos num treino tático bastante estimulado pelo Paulinho Kobayashi, de forma que vamos em busca da vitória”, garantiu.

Já o presidente do time, Hugo Roberto, avalia o inicio da competição com cautela e otimismo, “Iniciamos o ano de forma positiva com o apoio e patrocínio de várias instituições, assim como a Prefeitura. Vamos continuar intensificando o trabalho para alcançar êxito nas partidas, enxergando cada uma como única e trazendo é claro alegria para o nosso torcedor”, pontuou.

Quebradeira: Prefeita deixou cidade até sem ambulância…

Ambulância nova foi deixada sem motor…

Uma série de problemas está nas mãos da administração pública municipal de Paraibano. O prefeito Zé Hélio (PT), após pedir aos seus secretários municipais uma avaliação sobre o recebimento dos bens públicos transferidos da administração anterior da ex-prefeita Aparecida Furtado, constatou que diversas irregularidades vão levar tempo para ter conserto.

Cada secretário fez uma lista, registrou em fotos e enviou ao prefeito. Na Secretaria Municipal de Obras e Transportes, o negócio é sério. Todos os veículos foram entregues com problemas.

A ambulância de placa OJK-4862 foi entregue sem o motor e todo o espaço para o paciente está deteriorado.

Os microônibus de Placas PSA-O246 e NHQ-7768 estão com motor fundidos, um com o vidro traseiro quebrado, sem bateria, sem pneus de estepe, com problemas nas instalações, pneus carecas e sem revisão, estofados sujos e rasgados.

O ônibus escolar placa HUB-4276 foi entregue sem bateria, pneus carecas, sem estepes, sem para-brisas, com problemas nas instalações, e cadeiras estofadas com rasgões. As chaves do veículo foram deixadas na ignição.

Ônibus escolar PLACA NX6 PLACA 5063 sem bateria, sem instalção, pneus carecas, sinaleiras, vidros quebrados e janelas sem vidros.

Ônibus Escolar Placa NHQ-6999, em péssimo estado de conservação, sem revisão, sem estépe, sem bateria, com pneus carecas, alguns outros ônibus sem placas, cadeiras estofadas rasgadas, faróis e lanternas quebradas, parabrisa quebrado e outros problemas.

Acompanhe abaixo, as imagens retiradas pelo blog Paraibano News:

 

Obra anunciada durante eleição está parada.Onde estão os órgãos públicos, MP e TRE?

Deixarei abaixo, uma imagem retirada do blog do Marco Déça divulgando uma foto tirada por moradores do bairro Cidade Operária, cobrando o cumprimento das promessas feitas durante as eleições de 2016, quando o prefeito Edivaldo Holanda Júnior anunciou que “as obras não poderiam parar”.

Construção da terceira via:

As eleições de 2018 poderão repetir os feitos de 2006, quando a terceira via deu vitória pela primeira vez à oposição ao grupo Sarney no Maranhão.

Lembram a vitória de Jackson Lago nas eleições em 2006, quando  ninguém acreditava na formação duma terceira via, formada pelo PSB, mas que foi decisiva para tirar a eleição da ‘branca’ (Roseana Sarney)?

Construção da terceira via I:

A costumados a classificar todos que não ‘rezam na cartilha vermelha” (que não concordam com as práticas do comunismo) de serem ‘SARNEYSISTAS’, o grupo de Flávio Dino e Márcio Jerry perderá aliados e espaços.

Construção da terceira via II:

Desgastados com os escândalos dos ‘alugueis camaradas’, aumentos de impostos: ICMS, combustíveis, rações animais, refrigerantes, energia elétrica, etc, os comunistas do Maranhão sabem que terão problemas para a reeleição de Flávio Dino ao governo. Devido seu gigantesco desgaste, até a ex-governadora Roseana Sarney já está de volta à cena política.

É bem aí que entra uma terceira via.

Jerry empurra Zé Reinaldo pra escanteio…

De olho numa das vagas da Câmara Federal, Márcio Jerry pretende fazer uma grande bancada de deputados federais em Brasilia, também, de vários deputados estaduais nas eleições que se aproximam. Prova disso são os gastos exorbitantes com publicidades e na construção de sua imagem como político. Jerry quer reconstruir uma imagem diferente de um capataz, cheio de vingança e que persegue…

Jerry empurra Zé Reinaldo pra escanteio I…

Nome da esquerda para o senado federal será Weverton Rocha do PDT.

Das duas vagas disponíveis, o governador Flávio Dino sabe que não poderá garantir a eleição de dois candidatos.

Jerry empurra Zé Reinaldo pra escanteio II

Como o deputado Zé Reinaldo deu as costas para os comunistas na votação do IMPEACHMENT de Dilma Rousseff, a dupla Dino & Jerry, que ‘investiram’ alto para Dilma não ser afastada, amargaram uma vexatória derrota promovida pelos deputados federais do Maranhão, em Brasilia.

Como são vingativos, farão de tudo para eleger um senador que não fortaleça a chamada ‘direita nacional’. Os nomes todos sabem: Weverton Rocha e, talvez, se os Leões do Palácio repetirem as eleições de 2016 (comerem muita carne do povo), poderão fazer, quem sabe, o Waldir Maranhão senador.

Jerry empurra Zé Reinaldo pra escanteio III

Como os comunistas já ensaiam que darão todo apoio a Waldir Maranhão, que tem sua indicação via PT nacional ao senado, o ex-governador Zé Reinaldo, que num fato corajoso não se candidatou ao senado em 2006, priorizando apoio a Jackson Lago,  poderá correr nas duas outras vias.

Jerry empurra Zé Reinaldo pra escanteio IV

Bem articulado, Zé Reinaldo tem o apoio de várias lideranças políticas que não se resumem à siglas partidárias, ou seja, tanto quem está ligado aos comunistas, quanto aos Sarneysistas deverão abraçar sua candidatura. Desta feita, o Zé, mais uma vez terá sua chance de realizar seu maior proposito na política; ser senador pelo Maranhão.

Abaixo, deixo um recorte do blog do Diego Emir:

­ Dinheiro do “aluguel camarada” precisa ser devolvido, diz Andrea Murad

Do blog do Robert Lobato: A deputada Andrea Murad (PMDB) comentou que a exoneração de Jean Carlos e devolução da casa em dezembro com “aluguel camarada” não são suficientes, mas que é preciso o ressarcimento do valor aos cofres públicos, principalmente, referente aos meses em que a casa onde está instalada uma unidade de internação da FUNAC não foi utilizada.

Na semana passada, aconteceu uma conciliação na Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, quando ficou acertado retirar a unidade da FUNAC no fim deste ano. Para deputada, não houve recuo do governo, mas sim a continuação de um aluguel que beneficia um filiado do PC do B com um contrato no Estado. Continue lendo aqui:

 

1 9 10 11